Comentários do epísódio 2×12 – “Fire + Water”

Ok, fiquei meio p*** com esse episódio. Não, não o achei ruim, mas devo admitir que fiquei decepcionado com as ações de alguns personagens. Já sabíamos que Charlie estava mentindo sobre as estátuas e era óbvio que todos ficassem com o pé atrás, mas o que fizeram Claire e Locke foi na minha concepção, ridículo. Vejamos a Claire por exemplo. Será que ela não lembra que foi o Charlie quem esteve ao lado dela desde os primeiros momentos na ilha e que quase morreu tentando protegê-la? E que tal lembrar que foi ele quem sempre a ajudou com o bebê? E então de repente porque o cara mentiu antes virou uma ameaça tão terrível assim para ela e o filho? Tá, eu sei que isso é só uma série, mas a situação reflete tão bem o que geralmente acontece no mundo real que conseguiu me chatear. Ou alguém não considera o egoísmo das pessoas que simplesmente esquecem o que uma outra já fez e representa(ou) em suas vidas e de repente decidem apagá-la e ou afastá-la de seu convívio algo ruim? E o Locke hein?! O que ele quer afinal? Logo ele que fala tanto de fé, de que nada acontece por acaso e etc, e de repente parece fazer tudo pra sabotar o Charlie. E por que não destruir as imagens de uma vez por todas ao invés de guardá-las no cofre da escotilha? Ele tá pensando em virar traficante? Enfim, como percebem, Claire e principalmente o Locke caíram no meu conceito depois desse episódio.

Prestaram atenção no prédio que aparece no flashback do Charlie como haviam sugerido os produtores Damon Lindelof e Carlton Cuse em um podcast da série? Se não, fique tranquilo 95% das pessoas que viram esse episódio não perceberam (eu fui um deles). O prédio pertence a uma empresa que ganhará vulto maior em breve… Do flashback deu para sacar mesmo o quanto Charlie se importa com o lance de ter uma família. Todo aquele apego à mãe e ao irmão (e posterior perda de ambos) se refletem na ilha e podem explicar até mesmo o porquê dele estar tão afetado e até mesmo vendo coisas depois de ser rejeitado pela Claire. Aliás por falar em ver coisas, o que foi aquela cena da gravação do comercial de fraudas hein?! Esse episódio se superou em termos de surrealismo ( e bizarrices porque não dizer).

Finalizando quero apenas fazer alguns comentários que considero pertinentes. 1º sobre o interesse do Hurley na Libby. O que explicaria? Será que é puramente aquele lance de “bateu o olho e gostou” ou tem mais coisa por trás como a pergunta dele durante a cena na escotilha sugeriu? “Conheço você de algum lugar?” Será que Libby realmente não é uma simples sobrevivente como especula-se, e já teria tido contato com o Johnny (aquele amigo do Hurley que trabalhou com ele e posteriormente ficara internado em um clínica) ou até mesmo Hurley, por ser psicóloga como já revelara no “Abandoned”? Talvez um próximo flash do Hurley ou da própria Libby nos ajude a responder a questão, mas o fato é que essa aproximação dos dois guarda um certo tom de mistério. O que não é mistério, é ver o Sawyer de volta colocando apelidos no pessoal. A vítima da vez foi o Hurley sendo chamdo de Jabba (aquele personagem gordão de Star Wars). Aliás, como é bom ver o Sawyer de volta à ativa com aquele jeitão que lhe é tão peculiar não? Sobre o quadrilátero formado por ele, Kate, Jack e Ana Lúcia ficam as suspeitas de que ele promete render…ou não. O que vai sair disso em termos de conflito não sei, mas desde já estou curioso pra ver. Bem, é isso aí e que o “The Long Con,” que trará um novo flashback do Sawyer e um intruso no acampamento do Losties chegue logo.

Por Davi Garcia
Artigo anteriorMais SPOILERS da 3ª temporada!
Próximo artigoDude! no “O Globo”

3 COMENTÁRIOS

  1. Olha muito bem colocado sobre a Claire e o Locke! E digo mais e Kate e Hurley (seu melhor amigo na ilha) que lhe viraram as costas no final? Gosto dos dois personagens (Claire e Locke) mas veja outra coisa engraçada… no Episódio qd vão atrás do Michael, Locke vêm com o papo para o Jack de “quem eles são para dizer para alguém voltar, não poder fazer algo e etc…” A primeira coisa que fez foi condenar o Charlie com um discurso para lá de hipócrita com suas tão faladas atitudes…
    Outra coisa mais interessante ainda: o único a não condenar o Charlie e dar-lhe algum conforto, mesmo sabendo da verdade do fogo, foi justamente o que sempre é acusado de ser chato e mandão e certinho: Jack (qd Charlie começa a se explicar dizendo que queria mas não tomara heroína ele diz textualmente ” Não foi isto que te perguntei. Apenas quero saber se não vai fazer de novo”). O que sempre disse, Locke é foda etc…mas só, sozinho na ilha! Nunca pensa no grupo, suas atitudes sempre pensam na ilha e nunca em preservar o grupo (como disse o Jack “se deixarmos Michael nunca mais o veremos e a culpa cairá em vc e em mim”). Pelo Locke que se dane tudo em nome do destino e do mistério da ilha! Boone que o diga…
    O líder ali têm de ser mesmo o Jack! Apenas é provado isto a cada dia! Mesmo sendo falho e chato por ser líder, é ele que mantém todos vivos e unidos numa situação destas!

  2. “Será que ela não lembra que foi o Charlie quem esteve ao lado dela desde os primeiros momentos na ilha e que quase morreu tentando protegê-la?”

    Ela não perdeu a memória dos primeiros dias na ilha? Tá certo que tá tudo no diário dela, mas não é a mesma coisa. Ela não sente ainda a mesma coisa por Charlie de antes dela ser raptada.

  3. Hora que vi o Locke batendo no Charlie fiquei com MUITA raiva!!!

    A Claire também caiu no me conceito, ela foi injusta com o Charlie.

    Aquele irmão dele também um super egoísta, hein?

    Também achei meio inrolation este episódio, mas… até LOST tem destas coisas

DEIXE UMA RESPOSTA

Envie seu comentário!
Escreva seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.