22/05/2011

Lost 1 ano depois: O Fim!



Como o tempo passa rápido. Para quem viveu Lost (mas não perdido) intensamente por seis anos, a lembrança da grande expectativa que cercava o dia da exibição do último episódio da série ainda deve estar viva na memória. Naquele domingo, mesmo para os que já não curtiam a série como antes, era impossível ficar indiferente ou não se flagrar olhando no relógio a todo instante à espera do momento derradeiro que marcaria a despedida daquele inesquecível grupo de personagens e suas histórias maravilhosas. Lost não foi uma série perfeita (que série foi/é?), mas passado um ano desde seu fim, a certeza de que testemunhei e fiz parte da experiência televisiva mais significativa de todos os tempos só não é maior que a saudade que tenho dela e do que ela respresentou para mim.

Lost foi aonde nenhuma outra produção jamais tentara ir. Como produção mainstream da tv aberta americana, a série ousou explorar, através das mais diversas alegorias, questões que no mundo real não tem respostas definitivas. Assim, quando em dado momento da última temporada o Homem de Preto diz que a pergunta que todos aqueles personagens deveriam fazer era ‘Por que vocês estão nessa ilha?’, encarávamos, numa sútil metáfora, aquela que é justamente a maior dúvida do ser humano, ‘Por que estamos aqui?’

Os roteiristas de Lost obviamente não responderam essa e outras questões existenciais que tomaram forma ao longo da série, mas apontavam, episódio após episódio, que tipo de perguntas deveríamos fazer para que nós mesmos encontrássemos essas resoluções. Nisso, à medida em que acompanhávamos os dilemas morais que se desenvolviam nas muitas reviravoltas da história, pudemos sempre encarar a oportunidade de nos perguntar, ‘Como eu reagiria nessa situação?’. E nesse sentido, como nenhuma outra, Lost nos fez questionar as noções que temos de certo e errado, e talvez até mesmo reavaliar opiniões ou coisas em nossas vidas que tínhamos como verdades absolutas.

Vida, morte, renascimento, esperança, redenção, raiva, tristeza, dúvidas, solidão, ganância, vingança, compreensão, união e amor. Lost falou disso tudo e sobretudo sobre a dicotomia entre o instinto de preservação individual e o de aceitar o sacrifício por algo maior ou alguém. Ao colocar vários de seus temas em oposição – preto/branco, bom/mau, certo/errado, destino/livre arbítrio – Lost nunca se furtou em apresentar argumentos para ambos os lados corroborando a ideia de que a verdade quase sempre se encontra em algum ponto no meio do caminho e que não existem respostas fáceis para grandes questões.

Celebrando o primeiro aniversário do fim da série, o Dude, We Are Lost! encerra, de forma oficial, suas atividades. Com mais de 10 milhões de page views e quase 51 mil comentários distribuídos em 2390 posts ao longo de seis anos, o blog seguirá vivo como referência para os que ainda irão descobrir (ou quem sabe redescobrir) a série que marcou época como uma das maiores e melhores de todos os tempos da tv. A saudade e a gratidão por tudo de bom que Lost representou para mim (e para muitos de vocês, acredito) será sempre grande, mas um ano depois, como diria Christian Shephard, é hora de lembrar e seguir em frente...

10/03/2011

Vida depois do fim: O que os atores de Lost estão fazendo agora?

Lá se vão mais de 3 meses sem uma única postagem por aqui. A justificativa é óbvia: com o fim da série, o blog acabou se tornando muito mais um espaço de referências do que um informativo, mas quando li no DarkUfo o texto do Disney Dreaming resumindo o status atual das carreiras dos principais atores que fizeram Lost, resolvi sacudir um pouco a poeira que naturalmente tomou conta do blog e dividir o texto (com algumas edições/inclusões) com você, que eventualmente possa ter esse tipo de curiosidade.

Jorge Garcia (Hugo ‘Hurley’ Reyes)

Desde o fim de Lost, Jorge Garcia já fez participações especiais nas séries “How I Met Your Mother” e na novata “Mr. Sunshine”, a nova série cômica de Matthew Perry. Ele também aparece num filme chamado “Maktub” que deve chegar às telas ainda esse ano e em outra produção chamada “When We Were Pirates”, que estreará em 2012. Além disso, Jorge está atualmente envolvido nas gravações de uma nova série produzida por J.J. Abrams chamada “Alcatraz”, que deve estrear no segundo semestre. Agora, se você é fã de Fringe como eu, fique de olho no episódio “Os”, o 16º da 3ª temporada que vai ao ar nos EUA na sexta-feira, dia 11 de março, porque Jorge vai dar a cara por lá também. Ah, e vale lembrar também que entre um compromisso e outro, o ator gente boa continua escrevendo em seu blog, o Further Dispatches.

LEIA MAIS...

    Naveen Andrews (Sayid Jarrah)

    De todo o elenco principal, Naveen é o único que não está envolvido em nenhum projeto. A razão exata não se sabe, mas deve ser pessoal: o ator deve estar dedicado ao seu recém retomado casamento com a veterana atriz Barbara Hershey, que fez a mãe da personagem de Natalie Portman em “Cisne Negro”.

    Matthew Fox (Jack Shephard)

    De trabalho mesmo, atualmente Fox só está participando de uma peça de teatro em Londres chamada “In a forest Dark and Deep”. Nas telas, se as informações do IMDB estiveram corretas, Matthew Fox tem dois projetos na agenda: “Mass Efect” para 2012 e “Billy Smoke” para 2014. Contudo, considerando uma entrevista recente, desde o fim de Lost Matthew recebeu diversas ofertas, mas recusou todas pois supostamente odeia os tipos de filmes que vem sendo feitos e que lhe seriam oferecidos. Além disso, o ator já deixou claro que não tem nenhum interesse em participar de outra série de tv.

    Josh Holloway (James ‘Sawyer’ Ford)

    Tudo bem que a lista de projetos do cara podia ser maior, mas há pelo menos um grande filme em que ele aparecerá: “Missão Impossível – Protocolo Fantasma”, o quarto da franquia estrelada por Tom Cruise, e que chegará às telas no fim do ano. Fora isso, Josh aparecerá em maio no final da 2ª temporada da ótima “Community”.

    Daniel Dae Kim (Jin Kwon)

    Daniel Dae Kim é um cara sortudo. Depois do fim de Lost conseguiu emendar outra série sem nem mesmo precisar se mudar do Havaí. Ele tem um papel fixo no remake de “Hawaii Five-0”, que vem fazendo relativo sucesso nas noites de 2ª feira nos EUA e que no Brasil é exibida pelo canal Liv. Além do compromisso com a série, Daniel aparecerá no filme “The Killing Game”, que atualmente está em pós-produção e deve estrear no segundo semestre.

    Yunjin Kim (Sun Kwon)

    Antes de Lost, Yunjin Kim já era uma estrela do cinema asiático. Em 2010, ela apareceu no filme chamado “Heartbeat”. Além disso, o IMDB ainda a lista no filme “The Unconditional”, que está em produção.

    Evangeline Lilly (Kate Austen)

    Nos EUA, Evangeline Lilly aparecerá na telona em outubro, quando estreia seu filme, “Real Steel”. Fora isso, o único lugar onde você provavelmente poderá vê-la (se já não viu) é numa propaganda da L’Oreal.

    Terry O’Quinn (John Locke)

    J.J. Abrams, um dos criadores e produtores de Lost, andou trabalhando numa dramédia que seria estrelada por Terry O’Quinn e Michael Emerson (Benjamin Linus). Contudo, recentemente foi anunciado que esse projeto foi engavetado. A boa notícia para O’Quinn é que ele estrelará uma nova série da ABC chamada “Hallelujah”, na qual ele fará um milionário sem escrúpulos.

    Emilie de Ravin (Claire Littleton)

    Desde o fim de Lost, Emilie de Ravin apareceu em dois filmes: “Remember Me”, que fez ao lado do ‘galã’ de Crepúsculo, Robert Pattinson, e “The Chameleon” que foi exibido nos cinemas americanos em 2010. Atualmente, o nome da atriz não aparece ligado a nenhum outro projeto.

    Michael Emerson (Ben Linus)

    Como foi mencionado anteriormente, Michael Emerson iria fazer uma série com Terry O’Quinn, mas o projeto foi adiado. Com a agenda livre, Emerson acabou escalado para ser uma das estrelas de uma nova série da CBS chamada “Person of Interest”, na qual ele fará um misterioso bilionário. Recentemente, o ator teve um papel num documentário da tv americana chamado “The American Experience” e também no telefilme “God in America”, além de ter participado da série “Parenthood”.

    Dominic Monaghan (Charlie Pace)

    Dominic Monaghan teve um papel de relative destaque na série “FlashForward”, que naufragou já em sua 1ª e única temporada. Fora isso, o ator que ganhou fama com a trilogia Senhor dos Anéis, também aparecerá em dois novos filmes ainda sem data para estrear: “Soldiers of Fortune” e “The Day.”

    Henry Ian Cusick (Desmond Hume)

    Henry Ian Cusick, o eterno ‘brodá’, fez participação especial em dois episódios de Law & Order: Special Victims Unit, e deve ter papel de destaque numa nova série da ABC chamada “Damage Control”, que ainda não tem data para estrear.

    Elizabeth Mitchell (Juliet Burke)

    Antes mesmo do fim de Lost, a atriz já estava envolvida num papel de destaque em “V”, série remake de um clássico dos anos 80. Em sua 2ª temporada, a série patina na audiência e corre riscos de não ser renovada. No cinema, Elizabeth participou do filme “Answers to Nothing”, que ainda não tem data de estreia definida.

    *****

    E aí, deu saudades dessa turma?

    Nota: A imagem que ilustra esse post é a capa da edição da Entertainment Weekly que chega às bancas americanas nessa sexta-feira, 11 de março, e que tem como matéria central, o mesmo tema deste post.