10/05/2010

Michael Emerson fala das surpresas reservadas para seu personagem na reta final de Lost

Com spoilers!

Conversando com Matt Webb Mitovich do Fancast, Michael Emerson comenta sobre o paradeiro de seu personagem; indica a resposta para uma dúvida do episódio 14; dá uma pequena pista sobre o 6x15 Across the Sea; comenta sobre uma surpresa reservada para Ben, e fala do final da série, dos planos que tem para o grande dia e para o que pode vir depois de Lost.

Leia mais...

    Sentimos falta de ver o Ben. Ajude-nos a lembrar onde ele foi parar. Ele, Miles e Richard sairam numa missão, certo?

    Sim. Quando os vimos pela última vez, eles estavam saindo floresta adentro tentando descobrir uma forma de explodir o avião.

    Então talvez tenham sido eles os responsáveis por colocar o C4 que (F)Locke encontrou no avião?

    Essa é uma boa pergunta, mas não... Eu acho que o Widmore estava por trás daquilo.

    O episódio dessa semana chamado‘Across the Sea’ é um caso singular em Lost já que ele trará poucos personagens regulares incluindo o seu. O que esse episódio quer mostrar?

    Esse episódio se passa num período de tempo e espaço completamente inesperado. Essa escolha é incomum para a nossa série e para qualquer outra que eu já tenha visto.

    Uma das poucas coisas que sabemos é que a veterana Allison Janney de ‘The West Wing’ faz uma participação especial como ‘mulher’. Suponho que se você vai pedir alguém para fazer um grande personagem, uma pessoa que ganhou o Emmy três vezes é uma boa escolha.

    Sim, e suspeito que se você for perguntá-la agora sobre isso, ela diria que o papel foi grande até demais. Nossa série é dura – os dias são longos, e as condições de trabalho às vezes são um pouco perversas -, mas de tudo o que soube, ela tem uma participação realmente marcante. As pessoas deveriam estar bem interessadas em ver o que acontece nesse episódio.

    Depois veremos você no penúltimo episódio de Lost, ‘What They Died For’. É nele que vamos ver o especulado romance surpresa envolvendo Ben?

    Sim. Essa é a minha resposta para isso. É algo divertido e bem inesperado, e penso que será uma coisa prazerosa para quem acompanha a série há tempos.

    As duas teorias dominantes indicam que o Ben da realidade paralela está com Rousseau... ou com Tom Friendly (o Outro morto por Sawyer no final da 3ª temporada).

    (Risos) São duas boas opções. Não sei qual eu preferiria.

    O final da série que sera exibido no dia 23 de maio teve a duração expandida. O que você achou disso?

    Foi surpreendente… e ao mesmo tempo não foi. O roteiro do final era tão extendo e tão carregado de ação… Quando filmávamos, às vezes entávamos madrugadas adentro e eu pensava, “Como é que eles vão condensar isso em menos de uma hora e meia?” Se Lost tem algum defeito, é que ocasionalmente sofremos por tentar fazer algo grande para o espaço de tempo que temos, portanto fiquei feliz de saber que eles achavam que tinha coisa boa demais para ser deixada de lado. Isso é realmente um bom sinal.

    O que é essa ação toda que você citou? Exposição verbal?

    É tudo. Há muita coisa no final. Sequências de ação realmente grandiosas e para dar a elas a perspectiva que mereciam, algumas vezes você precisa deixar que sejam um pouco mais longas.

    O final pode trazer muita informação para processarmos? Será que até mesmo o fã mais apaixonado vai ficar meio tonto?

    Há muita coisa acontecendo, isso eu posso dizer. A série vai realmente entrar num espiral bem intenso daqui até o fim.

    Uma das preocupações da temporada é que as histórias da realidade paralela não vão provar serem significativas no contexto geral. Essa realidade vai se ligar de alguma forma ao quadro geral?

    Sim, e penso que uma das razões para explicar a duração estendida é que temos isso para mostrar. As coisas se integram bastante no final.

    Quais são seus planos para a noite do final da série?

    Alguns dos atores e eu temos uma coisa para graver para o programa especial do Jimmy Kimmel que vai ao ar pouco depois do fim da série, e então vou participar pessoalmente de um evento que vai exibir o episódio numa tela gigante do Los Angeles Orpheum (local que tem recebido a final do American Idol). Saio de lá assim que a exibição começar, e então provavelmente irei para casa e assistirei com minha esposa Carrie Preston (a Arlene de True Blood) e com alguns amigos que devem aparecer.

    Os chefões de Lost Damon Lindelof e Carlton Cuse disseram que vão entrar em ‘silêncio de rádio’ depois que o final for exibido. Os atores também estarão inalcançáveis para fazer comentários também?

    Eu acho que isso é só da parte deles. Mas devo dizê-lo que mesmo tendo lido e atuado em muitas das cenas do final, a grande imagem de tudo não está completamente clara para mim ainda. Algumas coisas não saberei até assistir. E isso é uma das razões pelas quais poderemos não falar muito com a imprensa, já que pelo menos no meu caso, posso não ter todas as respostas. Aí acabarei sendo pouco claro.

    Andaram falando que poderíamos ver você e Terry O’Quinn trabalhando juntos de novo talvez fazendo caçadores de recompense numa suposta série.

    Sim, esso foi uma ideia que andamos comentando e sobre a qual ele conversou com alguns produtores. Se tiver gás pode até não dar certo, mas é uma ideia interessante e eu agarraria a chance de trabalhar com Terry O’Quinn em qualquer coisa – quer seja cantando numa esquina ou fazendo uma peça de teatro em Baltmore. Por que não, né? Nós temos que fazer algo! Aparecíamos bem juntos, portanto vamos levar isso para outra coisa!

31 comentários:

SuperHiperUltraMega disse...

q susto.
Li rapido o titulo e entendi MICHAEL JACKSON.

Ri meia hora!
rs

Rafael disse...

Spoiler?
Wheres That Spoiler!?
Num achei...
mas sobrem a entrevista,o Michal Sempre da show de humildade,o Josh também sempre brinca bastante,além de ser bastante humilde...
to criando carinho tanto pelos personagens,quanto pelos atores que os intrepretam!!

Edinho disse...

Inalcansável = que não cansa? =P
Inalcançável, Davi. ;)

Edinho disse...

Fiquei curiosíssimo sobre esse negócio de tempo e espaço inesperado do episódio. Será que vão pegar pesado nessa questão metafísica mesmo? Quer dizer... não que já não estejam... haha... mas ainda achava que estávamos presos aqui no nosso plano astral... ou na Terra, sei lá.

Bastante expectativa pra esse episódio hein! =)

C disse...

qualquer coisa com michael emerson e terry o´quimm seria muito bom de assitir, tomar que role.

Fábio Lins disse...

ótima Entrevista. Muito bom trabalho Davi! Parabêns!

Fábio Lins
www.losthome.zip.net

hudsonjr disse...

Ei dude, aonde você transformou sua logo da kombi em desenho? abraçs.

hudsonjr disse...

Ei dude, aonde você transformou sua logo da kombi em desenho? abraçs.

Lucius disse...

Esse episódio se passa num período de tempo e espaço completamente inesperado. Essa escolha é incomum para a nossa série e para qualquer outra que eu já tenha visto.

Como assim espaço? Incomum? Outro planeta?

Leonardo disse...

Olá Davi e Ju,

A entrevista do Michael foi muito boa.
Queria tirar algumas dúvidas, dividir algumas dúvidas rs.
Teremos um substituto para o Jacob, será que para haver um/o equilíbrio teremos um substituto para o MIB? (não sei se isso já foi cogitado). Talvez, viajando muito, o Ben e Jack na Ilha no final?

E sobre aquela asiática que deve aparecer com os números malditos tatuados no aeroporto, seria a filha de Jin e Sun? Seria, talvez, uma "candidata" para um futuro bem mais distante? rs

E no flashsideways, o blog de vocês seria "We Are Lost, brotha!"

Continuem com o ótimo trabalho. Abs.

alexandre disse...

"It's not an island. It's a place where miracles happen. And if you don't believe that, Jack, if you can't believe that, just wait till you see what I'm about to do."
chega logo dia 23

Zé Mané disse...

Já que muitos têm falado sobre o comandante Lapidus, aí vai uma crítica importante com relação à série. Fui piloto comercial durante doze anos e gostaria de chamar a atenção para três graves erros relacionados à aviação cometidos pela produção de Lost e que , ao que parece, têm passado despercebidos pelo público leigo:
1) O avião da Ajira com o qual alguns personagens de Lost pretendem escapar da ilha não pode ir a lugar algum. Uma aeronave daquele porte necessitaria de uma pista de táxi e decolagem com asfalto e/ou concreto reforçado, caso contrário enterraria os trens de pouso no chão. Chega a ser rídiculo que a produção queira nos fazer crer que aquele avião vá decolar e , o que é pior, que um piloto experiente como Lapidus tenha considerado usar o avião. Enfim, erro primário da produção e que me espanta o fato de que tanta gente aqui não tenha se dado conta, mesmo sendo leigos.
2) O bimotor à hélice dos traficantes que levou o irmão de Mr Eko mortalmente ferido à bala partiu da Nigéria, ou seja, no oeste da África e foi parar no meio do Pacífico! Não é impossível, mas absurdamente improvável, pois o avião teria que fazer diversas escalas e levaria dias, talvez semanas pra chegar. E lembremos que o avião levava drogas e um cara mortalmente ferido à bala o que traria sérios problemas nas escalas em diferentes países. Sei que a resposta dos fãs mais fanáticos será “a ilha se move”, mas isso não elimina a sensação de forçação de barra dos roteiristas.
3) O último erro que gostaria de destacar diz respeito ao fato de Widmore ter colocado os falsos destroços do avião da Oceanic no fundo do mar, entre o sul da Indonésia e de Timor e o noroeste da Austrália. Também foi nessa mesma área que os Oceanic Six alegaram que estava a ilha fictícia em que teriam sobrevivido.
Ora, o vôo original partiu de Sidney para Los Angeles e os falsos destroços foram colocados a QUATRO MIL QUILÔMETROS de distância da rota normal! Convido a todos para dar uma espiada no Google Earth ou em qualquer mapa múndi! Seria impossível o avião ter se desviado tanto da rota sem que os radares australianos captassem a alteração na rota. Se o intuito dos falsos destroços era encerrar as buscas e dar um ponto final ao desaprecimento do avião, por que os roteiristas não fizeram Widmore colocar os falsos destroços em algum ponto mais próximo da rota original?
--------------
Uma série que tenta ter um mínimo de credibilidade e que alguns chegaram a considerar uma das melhores de todos os tempos, inclusive pelas questões científicas que levantava, não poderia trazer tantos erros e forçações de barra tão grotescos .

Guilherme disse...

@Zé mané

Sobre o seu 1º ponto, sempre tive a mesma percepção que você, e até então estou tentando entender como o Lapidus considerou em "The Candidate" ver o que era necessário para fazer o avião voar, sendo que não há pista para isso.

Sobre o bimotor, nem sei o que argumentar, vou esperar a série acabar para entendermelhor essa coisa de "a ilha se move".

Sobre o local em que o Widmore colocou os destroços falsos do avião, existe nos extras da 4º temporada uma especie de "documentário" que mostra as diversas incoerências da história dos Oceanic Six, bem como o ocorrido com o avião, vale a pena dar uma olhada ;)

crikamartins disse...

Fiquei muito feliz com a entevista de Michael Emerson, adoro ele e seu personagem, quando apaeceu na metade da 2. temporada, eu fiquei intrigada com Henry Gale, mas na 3. temorada se revelou ser Benjamin Linus o lider dos Outros.
Um personagem misterioso, intrigante e encantador, pois consegue deixar os fâs com medo quando fala, ou com dó de sua pessoa quando se mostra humano como todo nós.
Nunca achei que Benjamin chegaria até o final da temporada, e muito menos no episódio final, estou feliz em saber que ele tem um projeto com Terry O'Quinn, espero que dê certo pois vou assistir a série.
Não é a toa que os dois são os atores de Lost que tem um Emmy, Michael teve 3 indicações para o premio e levou um no ano passado, e foi indicado este ano para o Globo de Ouro, prova de seu talento.
Amo seu personagem, vou sentir muita falta..........

marko damiani disse...

Ô Zé Mané, até que tu tem razão, piloto. Como você mesmo disse: "Uma série que tenta ter um mínimo de credibilidade e que alguns chegaram a considerar uma das melhores de todos os tempos, inclusive pelas questões científicas que levantava, não poderia trazer tantos erros e forçações de barra tão grotescos."

Pô, Zé, mas aí não seria LOST. They always jump the shark!

L E O disse...

Zé mané, que pena que tu és um piloto tão experiente; aqui vão as minhas respostas pra ti:

1) eu como leigo, acredito que numa série fictícia um piloto Mcgyver pode decolar de qualquer lugar.

2) a ilha se move. rs

3) Widmore não sabia tanto de aviação quanto tu e achou que aquele seria um lugar legal. ;)


Como tu mesmo disse, esses "erros" passam despercebidos pelo público leigo, que obviamente é maioria; portanto, não vejo porque considerá-los como graves. E a essa altura ficar se preocupando com essas bobagens, não vale a pena. Eu quero é curtir o final da série, que tá D+! rs xD

Jair disse...

Sabe o que não entendo? Neguinho perde tempo assistindo Lost para ficar criticando. Zé Mané, entenda uma coisa, isso é uma série de TV não um documentário do National Geographic, History Channel ou Discovery, tudo pode acontecer, aviões podem se perder da rota, radar pode "não ver", bimotor pode dar a volta no mundo, a ilha pode mudar de lugar, um "ser" pode se transformar em fumaça e matar quem quiser, e um gordo gente boa pode falar com mortos, nem por isso Lost perde credibilidade. Agora me diga qual série que você já assistiu que tem tudo coerente, que não "força a barra" em nada? CSI???? hahahahah.. com um pingo de esmalte em um beco esuro os caras descobrem quem cometeu o crime e porque.... então se posso te dar uma dica é, sente-se e curta os últimos episódios de Lost, pois como a alguns anos eu disse para amigos quando acabava Arquivo X, estamos vivendo o fim de uma era.
Davi, desculpe pelo desabafo e abraços.

Anderson Lima disse...

@Zé mané

é muito bom ver que tem gente perdendo tempo procurando erros nas produções. Infelizmente todos os filmes, novelas, curtas, e séries têm erros. E mesmo com esses erros, LOST é considerada umas das melhores séries de todas. Mas claro que seria melhor que não tivessem esses erros...

"Esse episódio se passa num período de tempo e espaço completamente inesperado. Essa escolha é incomum para a nossa série e para qualquer outra que eu já tenha visto." Esse comentário realmente me deixou mais com vontade de ver esse episódio...

Michael Emerson consegue enganar a todos mesmo... tanto em Lost como aqui!. auehuaheuaheuaheuhauehaue

Sandro disse...

A bem da verdade é que a primeira questão eu já havia pensado. Não tem como decolar um avião de grande porte dali. Mas tudo bem. Lost nunca tentou ser verossímil. E talvez esta seja a grande sacada da coisa. Também nunca vi ninguém viajar no tempo toda vez que há um clarão! Na verdade nem o clarão eu vi. Hehehe. Relaxa e aproveita! É entretenimento! E a história das pessoas, suas escolhas, são a base de tudo, não os mistérios! ;-)

- disse...

beijanmin lainus tá cazado com roceal ou com tom friendili!huahuhaiuhiuahihauhiuhsuhauhusuhauhsuhua soya bem que devia te deixado ele vivo

samongo disse...

Cara, vc nao viu quando eles aterrissaram com o ajira, do alto deu pra ver a pista de chao batido que foram os outros mais kate e saywer que fizeram ela, tiraram pedras do caminho pra deixar trafegavel tanto é que quando o aviao aterrisou chegou a faltar pista e o aviao invadiu o bico na floresta e um galho matou copiloto.Quanto ao fato do aviao falso estar naquela regiao é devido a area ser muito profunda e impedisse qualquer resgate e isso foi dito na repostagem quando os mergulhadores encontraram ele, e assim ninguem veria que era falso o aviao.Vamos prestar mais atenção na serie, Lost nao é Big Brother

Fábio Lins disse...

Galera é o seguinte:
LOST é uma série de ficção.Muita coisa a gente tem que relevar.
Tecnicamente esta certo nosso amigo "Zé Mané" mas temos ver que LOST não é REAL.Como nenhum filme e nenhuma outra série.
Outro dia vi um comentário de um rapaz que mergulha dizendo era impossível os losties sairem do submarino afundando por causa da pressão e etc...
1ºO Submarino estava subndo quando a bomba explodiu
2º Independente da presão,IDAÍ???

Galera, vamos nos divertir assistindo LOST.Vamos para de colocar defeito BANAL na série pois LOST é pra gente se emocionar.É claro que tem defeitos.E quando aparace algo relevante temos que criticar mas não podemos levar tudo ao pé da letra porque LOST é apenas uma série de televisão.
Abraços

fabio lins do blog LostHome

Leandro disse...

Falaram de uma cena em que acontece no ACROSS THE SEA, em que, através de 3 personagens regulares da série, os roteiristas comprovariam que sabiam o que estavam fazendo desde a 1º temporada.
Imagino que os atores sejam Ben, Richard e Miles, e a tal cena seja referente a identidade dos esqueletos encontrados na 1ª temporada.

Davi Garcia disse...

Leandro, acho que você tem boas chances de ter previsto a última cena do episódio 15.

Anderson Lima disse...

Ess vídeo é legal: http://www.youtube.com/watch?v=Ygq3yruGqZc

nao sei se vcs já viram, mas deem uma olhada... =D

Paulo Vitor disse...

Na moral... ta dando raiva ler esses comentarios... pegaram LOST pra Cristo... ne sacanagem ñ ISTO É UMA SERIE DE FICÇÃO!!!!! Ñ EXISTE VIAGEM NO TEMPO NEM MONSTRO DE FUMAÇA!!!!!
deixa os kras sairem com o avião pow...

Zé Mané disse...

*Guilherme-> Valeu pela dica. Meu irmão tem a 4a temporada em DVD e vou dar uma espiada nos extras.
----
*Para os demais, admito que deva ser chato mesmo tanta gente aparecer agora criticando a série, mas vocês precisam levar em conta que a série arriscou muito (e isso é louvável) ao longo de tantas temporadas, mas com a temporada final chegou a hora do público minimamente exigente cobrar a fatura e Lost não está conseguindo cumprir, infelizmente.
* Não assisto Lost só pra criticar, mas não tenho como não me sentir frustrado com o fato de que uma série que começou tão ousada, com, por exemplo, personagens que falavam em seus idiomas nativos, tenha acabado como outra seriezinha qualquer que se submete ao preconceito de boa parte do público norte-americano de ver diálogos legendados.
* Se eu esperei até agora pra criticar os erros ligados à aviação é porque eu dei chance, até o último momento, dos roteiristas darem uma explicação plausível, mesmo que mirabolante. Mas, no entanto, a essa altura deu pra ver que foi tudo desleixo dos roteiristas mesmo. Pena, pois, como eu disse antes, esta é uma série que trazia muita pretensão científica.
* Eu inclusive esperei o personagem não leigo em aviação, Lapidus, se manifestar com realaçào à possibilidade de usar lo avião da Ajira cogitada pelos outros sobreviventes, antes de escrever minha crítica.
* A impossibilidade do avião da Ajira decolar de uma pista de chão batido sem enterrar os trens de pouso é tão óbvia para a ciência aeronáutica, que chega a ser o equivalente do que na matemática é 1 + 1 = 2.
A questão do submarino, área na qual eu sou leigo, que "somongo" fez referência, também passou pela minha cabeça. Se levaria minutos pro submarino chegar à superfície, muito provavelmente ninguém sobreviviria à descompressão.
8 Ah, "somongo" zonas profundas é o que não falta ao longo de toda a rota original do vôo da Oceanic. Por que colocar os destroços sem mais nem menos a 4 mil quilômetros de distância? Se vale tudo em Lost vai ver que foi porque o coelhinho da páscoa mandou!
* A alegação de que Lost é ficção e portanto vale tudo, é pífia demais. Ser ficção não exime uma obra , qualquer que seja, de ter um mínimo de coerência.

Herikinha disse...

-TODOS os filmes de 007 tem cenas absurdas... mesmo assim, amo Bond, James Bond, rsrs!!
-As Panteras: Quer cena mais absurda que aquela do helicóptero??? Adoooooro!!!
-Missão Impossível: escalar uma montanha sem equipametos de segurança, e ainda fazer acrobacias nas alturas...é pra qualquer um??? tô fora, rsrs!!!
-Agora, um avião que se parte no ar, viagens no tempo, roda que move a ilha, e por aí vai...e daí??Quer mais absurdos que esses??? E quanto mais doido o negócio, mais eu gosto!!! De certinha e correta, já basta a minha vida, kkkkk!!!!
Namastê!!!

Marcela Figueiredo disse...

Adorei a entrevista. Tirou-me uma dúvida quanto ao paradeiro de Ben, Richard e Miles!! Não me lembrava que tinham ido explodir o avião. Será mesmo que a bomba foi obra de Widmore? Faz mais sentido ter sido Richard e Cia, já que este era o intento deles!

Leandro disse...

@Zé Mané... Em uma ilha que tem monstro, mortos ressucitam, pessoas somem e viajam no tempo, você acha que o Lapidus ia estar preocupado com a pista do avião?
Pode até ser que um dia ele se toque disso, afinal a série ainda nem acabou.
Quem sabe, em algum momento ele vai entrar no avião e perceber que a pista não permitirá que a aeronave consiga levantar vôo.
Calma cara, Jesus te ama... rsrs

ferds disse...

@Leandro: os caras podem colocar QUALQUER dupla (Sun e Jin ou Bernard e Rose, por exemplo) como os esqueletos da caverna, e todo mundo vai pensar "nooooosa, eles já tinham isso claro na primeira temporada". Tá até divertido ver as improvisações desta temporada prá justificar coisas, tipo "nunca vimos um farol marítimo gigantesco na praia porque nunca procuramos" ou "os sussurros são as vozes de quem morreu e pronto".

E se o Ajira quiser decolar de ré, verticalmente prá cima, ou de lado, qual o problema? Afinal, os fãs fazem questão de deixar claro que topam qualquer coisa nesta altura do campeonato...