07/05/2010

Ep. 6x14 ‘The Candidate’ - Easter eggs, curiosidades e repercussão

Emocionante, chocante e surpreendente. Difícil fugir desses adjetivos quando refletimos sobre ‘The Candidate’, 14º episódio da 6ª e última temporada de Lost, que veio para provar definitivamente que ninguém está a salvo na trama e que qualquer coisa pode e deve acontecer antes do frame final. Escrito por Elizabeth Sarnoff e Jim Galasso, o episódio nos mostra que candidato ou não, a morte é uma ameaça sempre à espreita e que pode significar redenção para uns ou o preço que se pega pela fidelidade de um compromisso para outros. Assim, colocando mistérios e mitologias (elementos também importantes, claro) um pouco de lado, ao se focar nas escolhas de pessoas que conhecemos há seis anos, ‘The Candidate’ reforça de maneira definitiva a ideia que muitos teimam em questionar: Lost é e sempre foi sobre pessoas e suas histórias, o principal e mais competente artifício que alimenta nossa paixão pela série. Ou por acaso alguém vai dizer que se emociona mais com viagens no tempo, monstro de fumaça, Dharma e afins do que com o que vimos nesse episódio?

Obs.: O pôster que ilustra essa introdução foi uma dica do The ODI. Gostou? Dá para adquirí-lo aqui.



Revisitando o bom e velho Jack, sempre decidido a consertar as coisas, o episódio começa com o médico tentando convencer Locke de que ele seria candidato a uma cirurgia experimental que poderia devolver o movimento das pernas e fazê-lo voltar a andar de novo. A cena, que termina com a negativa de Locke e a chegada de Helen, evidencia a diferença desse Jack para aquele que víamos em temporadas passadas. O dessa realidade não se guia pelo ego tentando impor vontades, mas opta pela oferta de ajuda genuína que implique em mudanças efetivas e decididamente para melhor.

Leia mais...

    Enjaulados. É assim que ficam os losties, quando Widmore frustra uma breve rebelião liderada por Sawyer ao ameaçar matar Kate, que segundo ele não faz parte da lista de nomes que lhe interessam. Lista essa, que obviamente parece refletir aquela que vimos na caverna. Ainda nessa sequência, Widmore manda seus homens se apressarem com a cerca sônica pois ‘ele’ estava vindo, referindo-se, claro, ao monstro de fumaça. Agora, por que Widmore teria dito que fazia aquilo para protegê-los?

    Jack visita Bernard à procura de informações sobre o histórico de John Locke. Assim, ao mostrar-se curioso, Bernard pergunta sobre as motivações do médico, que por sua vez ao comentar o fato de ter conhecido seu paciente há 1 semana ao voltar de um voo da Austrália, descobre que o dentista também estava naquele mesmo voo quando então tem um pequeno choque ao perceber que mais uma estranha ‘coincidência’ rondava a reunião de tantas pessoas em torno do Oceanic 815.

    Contudo, mais do que isso, o que aquela cena indica (de forma intencional ou não) é que Bernard parece ter consciência do que aqueles encontros e reencontros significam, algo que inclusive ganha reforço na resposta firme (‘É claro que eu me lembro’) que ele dá frente à indagação de Jack sobre ele se recordar de um fato (o atendimento a Locke) ocorrido há 3 anos.

    Depois de escapar da morte, conforme vimos no desfecho do episódio anterior, Jack desperta na ilha Hidra, onde (F)Locke diz contar com sua ajuda não só para libertar os demais losties então capturados por Widmore, quanto para convencê-los a confiar nele. Jack então reforça que sua decisão é ficar na ilha e diz que não sabe porque deveria confiar em (F)Locke, que então retruca dizendo que poderia simplesmente matar todos eles, mas que não o faz pois quer tirá-los da ilha, o que na verdade era só mais uma evidente tentativa de parecer benevolente e até mesmo piedoso aos olhos de Jack.

    Presos na jaula da estação Hidra, Sawyer compartilha com Kate que o que o fez se render à ameaça de Widmore foi o fato de ter visto o nome dela riscado na caverna, ao passo em que Jin e Sun aproveitam o breve momento de calmaria para conversar sobre Ji Yeon e para reforçar o compromisso que os unia em vida, algo que depois acabou provocando em muitos de nós um sentimento de lamento ainda mais profundo. Na sequência daquelas cenas, a fonte de energia que alimentava a cerca sônica é cortada por Sayid, que assim dá a brecha que o monstro precisava para atacar os capangas de Widmore que protegiam a área, além de fazer com que Jack, dizendo estar com o monstro, pudesse libertar todos todos que estavam presos ali.

    Ao visitar Anthony Cooper, que então descobrimos estar em estado vegetativo (pois é, o carma mandou lembranças para ele na realidade paralela como apontou a Claudia Croitor do Legendado) , Jack reencontra Helen, ouve dela o pedido para ir embora e o questionamento se ter salvado a vida de Locke já não tinha sido o suficiente, ao que reage dizendo que não, reforçando mais uma vez aquela que é uma de suas carecterísticas mais marcantes: a persistência que em tantas situações se traduzira de forma negativa, mas que agora ganha nos contornos de uma compaixão (e também da curiosidade, claro), a fé de alguém que acredita que um bem maior poderia ser feito.

    Da cena em que (F)Locke mata dois capangas de Widmore e então entra no avião Ajira, curioso notar que embora a reação que ele tem ao encontrar a bomba supostamente plantada por Widmore, fosse de raiva (considerando a expressão de seu rosto, claro), é no mínimo estranho que ele tenha pegado justamente o relógio que mais tarde usaria como timer da bomba no submarino, antes mesmo de entrar na aeronave. Seria isso uma dica de que ele já sabia exatamente o que encontraria lá dentro em função de algum plano ainda mais elaborado envolvendo um traidor no grupo de Widmore (Zoe, talvez, que sequer apareceu no episódio?) ou até mesmo o próprio magnata? Bom, obviamente tudo que se falar agora sobre isso não será mais do que mera especulação, mas creio que vale à pena manter essa ideia em perspectiva para os próximos acontecimentos da trama.

    Ainda dessa sequência, não dá para deixar de destacar também que o discurso de (F)Locke lançando sobre Widmore a culpa de tentar matar todos de uma só vez com a bomba, dava um sinal aos losties de que talvez realmente não fizesse muito sentido confiar no que ele dizia, afinal, poucas horas antes o próprio Widmore dera a entender que tinha que proteger pelo menos parte deles e não matá-los.

    Ao balbuciar frases que marcaram o Locke que conhecemos na ilha como, “Aperte o botão.” (numa óbvia referência à escotilha Cisne) e “Queria que tivesse acreditado em mim.” (frase que escreveu para Jack no que seria sua nota de suicídio), esse John Locke que vemos no hospital parece despertar, ainda que de forma inconsciente, para os eventos que marcaram sua experiência na outra realidade. Assim, a grande questão é: o que isso significa? E mais, o que esse Locke fará quando tiver plena consciência de tudo aquilo?

    Sobre a sequência que marcou o reencontro entre Jack e Claire no hospital quando o médico diz à loirinha que agora eles eram família, destaque para o easter egg da barra de chocolate Apollo, uma marca inventada na série e que aparece desde a 2ª temporada quando Kate descobre a despensa da estação Cisne. Fora isso, vale comentar também a conversa entre os dois sobre Christian - que segundo Jack morreu sob as mesmíssimas circunstâncias da outra realidade - e sobre a curiosa (e provavelmente nada mais do que isso) aparição da caixinha musical, que além de voltar a mostrar o reflexo de dois personagens num espelho (recurso recorrente nessa realidade paralela), tocava a mesma música (Catching a Falling Star) que na outra realidade Christian teria cantarolado para ela enquanto bebê. Essa mesma música, valem lembrar, já apareceu nessa temporada no encerramento do ep. 6x06 ‘Sundown’. Mais uma curiosidade? Claire diz a Jack que nunca sequer havia conhecido Christian, evento que na outra realidade de fato ocorreu como vimos no episódio 3x12 ‘Per Avion’.

    Reforçando a ideia de que (F)Locke provavelmente havia planejado tudo com alguém do grupo de Widmore (ou com o próprio, conforme apontei antes), os losties tomam o controle do submarino com certa facilidade, quando então Jack joga o monstro na água e um intenso tiroteio começa fazendo com que Kate seja ferida por um disparo que acaba colocando todos, com exceção do próprio monstro e de Claire, dentro do submarino que agora tinha a bomba plantada na mochila trocada que o monstro dera a Jack, evento que também marcou o fim de qualquer argumentação referente à benevolência naquele discurso de ‘vamos todos sair juntos da ilha’.

    Com a bomba descoberta dentro da mochila, instala-se um dilema: de um lado, Jack confiando que eles ficariam bem se simplesmente não fizessem nada (afinal foi isso que ele vivenciou com a dinamite dentro do Black Rock), do outro, Sawyer desesperado para justamente fazer alguma coisa na intenção de desarmar a bomba a tempo. Ou seja, é a velha disputa de fé x razão. Agora, como julgar que Sawyer teria se precipitado ao não confiar no discurso de Jack (que fez a leitura correta sobre o plano de (F)Locke, penso eu) sem se colocar em seu lugar? Fato é que não naquela situação não dá para apontar mocinho ou vilão.

    Dos acontecimentos que vem na sequência, destaque óbvio para Sayid, que enfim consciente de que fora manipulado esse tempo todo pelo discurso de promessas vazias de (F)Locke, sacrifica-se evitando um mal maior imediato, mas não sem antes avisar Jack de que ele precisaria encontrar Desmond, que de fato continuava vivo e preso no poço onde o vimos no episódio anterior.

    Além disso, vimos ainda a aparente morte de Lapidus e, claro, a angustiante e chocante despedida do casal Sun e Jin na cena construída e executada de forma soberba por Jack Bender (produtor da série e diretor do episódio), que com a trilha sempre excepcional de Michael Giacchino, fez milhares mundo afora que torciam pela reunião do casal, chorarem como bebês ao verem o triste desfecho da cena.

    Sobre a morte dos dois inclusive, vi algumas pessoas dizendo que não fez sentido Jin ter trocado a chance de ser pai de Ji Yeon, pela morte certa ao lado da esposa, apontamento que para mim não tem fundamento, sobretudo quando se analisa que os dois passaram anos tentando se reencontrar. Nao houve portanto, nenhum egoísmo da parte de Jin que só queria mesmo cumprir a promessa de nunca mais deixar a mulher, mesmo que isso significasse a ausência de um final feliz para os dois. Pelo menos nessa realidade, claro.

    Em outra cena marcante e não menos emocionante (graças sobretudo ao brilhante trabalho de Terry O’Quinn, que só por essa cena já merece mais um Emmy), Locke finalmente revela a Jack as circunstâncias que provocaram sua paralisia. E se na realidade da ilha foi justamente depois do acidente do voo Oceanic que ele voltou a andar, não deixa de ser curioso que nessa realidade paralela tenha sido outro acidente de avião o responsável por colocá-lo numa cadeira de rodas e também por transformar Cooper, seu pai, a quem Locke diz amar mais do que qualquer coisa, praticamente num vegetal. Assim, com a revelação feita e com o peso de uma culpa que ele julgava ser a punição necessária que tinha que encarar para sempre, Locke explica os motivos que o faziam negar a oportunidade de ser operado, para quem sabe, recuperar os movimentos.

    E se destaquei o trabalho de O’Quinn, falo também de Matthew Fox, que nessa reta final de série efetivamente reassumiu o posto de protagonista da história com muita propriedade em atuações que misturam serenidade e muita competência em momentos que exigem emoção contida (como naquele em que fala que Locke podia superar aquele trauma para seguir em frente) ou mesmo nos que demandam uma reação mais crua como veríamos logo depois.

    Nota: Com tudo o que vimos do Locke na realidade paralela nesse episódio, creio que sobrem poucas bases (ou nenhuma na verdade) para sustentar a defesa daquela ideia de que ele pudesse de fato ser o monstro/homem de preto de alguma forma.

    Agora, eu não sei vocês, mas num episódio cheio de emoção, a cena que me derrubou definitivamente foi mesmo a da praia quando Jack (que acabara de salvar o desacordado Sawyer), Kate e Hurley são tomados pela frustração e pela dor da certeza de terem perdido amigos. E se a reação de Jack traduz o que eu disse no parágrafo anterior, é a de Hurley, sempre tão equilibrado, que vai ficar marcada para sempre na memória afetiva que guardarei da série.

    “Estão todos mortos?”, pergunta Claire a (F)Locke que dissera que o submarino havia afundado, só para ouvir dele que nem todos estavam e que ele iria terminar o que começou, ou seja, eliminar todos que sobraram e que pudessem atrapalhar seu plano, revelando então de forma clara e definitiva a postura vilanesca que tem na trama, mas que, claro, sempre pode ser desconstruída num próximo episódio como já vimos, por exemplo, com Ben Linus. Será?

    Repercutindo o episódio

    “O martírio de Sayid (provando de vez que restava sim algo de bom em sua alma), a bravura de Lapidus e a redenção do casal Jin e Sun Kwon trouxeram um dos maiores choques de toda a série e o toque de acordar para que Jack assuma seu papel. Eu confesso que acabei de assistir ao episódio e ainda não processei tudo que vi. Foi emocionante, surpreendente. O final de LOST toma uma forma inesperada e alimenta ainda mais a ansiedade. Faltam apenas dois para o último. Dois.”

    Bruno Carvalho – Ligado em Série

    ***

    “Os flashsideways foram um bom recurso para quebrar a ação que se desenrolava na ilha e desvendaram alguns dos mistérios dessa realidade alternativa, com Locke sendo o responsável pela sua própria perdição (oh, a ironia) e a de seu pai. Jack foi Jack e tentou consertar as coisas da melhor maneira que pode, tanto com o paciente acidental acima, quanto com a nova irmã. Também reforçou a minha teoria de que haverá um ponto nesse lado da história onde os personagens, após inevitáveis e cada vez mais frequentes encontros no hospital, irão ter que fazer uma escolha que será iluminada por Desmond entre as duas realidades.”

    Mateus Borges – Série Maníacos

    ***

    “Esclarecendo de vez o propósito de Locke (née Homem de Preto) ao reunir os "candidatos", os últimos 42 minutos de Lost conseguiram também evocar uma grande atmosfera de tensão, além de trazer Jack finalmente começando a montar as peças na realidade paralela, o que será fundamental, claro, nos três episódios finais da série. "Três episódios finais da série". Uau. Doeu, escrever isso. Especialmente depois de mais um grande capítulo como este.”

    Pablo Villaça – Cinema em Cena

    ***

    “Em "The Candidate", Damon Lindelof e Carlton Cuse simplesmente nos jogaram na cara que LOST é uma série sobre os personagens. A emoção passada pela tela, fez com que todo o resto fosse desprezado por mim nesse momento. Percebendo que cada vez mais, menos losties temos para ver, quero saber qual será o destino de cada um desses "sortudos" que ainda lutam pela sobrevivência.”

    Leco Leite – Teorias Lost

    ***

    “Quando a música de Michael Giacchino – que fez um grande trabalho ao longo do episódio – começou, bem, o que há para se dizer? Algumas vezes, Lost é uma série que parece sobre eventos misteriosos ou mágicos, mas fato é que sempre esteve ligada à ideia de que as pessoas podem morrer e que não há mágica que conserte isso. Ninguém se importaria tanto com a série se ela não fosse sobre pessoas cujas mortes causam impacto.”

    Maureen Ryan – The Watcher Chicago Tribune

    ***

    "Sim, nós sabíamos que veríamos mortes, mas isso não fez nada do que vimos nesse episódio ser mais fácil. Eu nunca pensei que eles matariam Sun, e por conta disso, agora temo que Aaron possa jamais ver sua mãe de novo. Ninguém está a salvo e ainda assim, não há motivo para desespero. E isso não é um desejo de vê-los retornando. É com isso que o homem de preto conta. Foi assim que ele manipulou pessoas para criar a ilusão de algo que não podia ser desfeito. Eles se foram, não importa o quão vivos pareçam estar na realidade paralela. Eles não vão voltar. O que sobra não tem nada a ver com lutar para que possam viver de novo, mas sim para assegurar que aquilo que fizeram jamais morra.”

    Ryan McGee – Zap2It

    ***

    "Além da sequência de inundação – uma das que teve mais suspense dentre todas que Jack Bender eficazmente orquestrou ao longo desses seis anos – tivemos aquele momento imediatamente anterior ao de Sayid pegando a bomba, quando Jack discutia com Sawyer para que ele deixasse o contador zerar sem tentar pará-lo. Foi de muitas formas o espelho daquela cena na 2ª temporada em que Jack não queria mais que apertassem o botão na escoltilha – a diferença aqui, é que o homem de ciência se transformou no homem de fé e acreditava que a melhor forma de evitar o desastre era não fazer nada além de ter fé. Assim, embora eu não tenha gostado do episódio “Lighthouse”, a jornada pela qual Jack vem passando tem sido realmente interessante de ver, e aquele momento funcionou perfeitamente com tudo o que sabemos sobre Jack, Sawyer e o verdadeiro John Locke."

    Allan Sepinwall – HitFix

    ***

    “Jin e Sun morreram naquela que deve ser a cena de morte mais trágica dessas seis temporadas (parabéns a Daniel Dae Kin e Yunjin Kim pelo belo trabalho). Como falei há duas semanas atrás, a promessa de Jin a Sun de que ele nunca mais a deixaria foi uma verdade trágica. E que fique bem claro, que se o Hurley chora daquela forma, o mundo chora. E tenho certeza de que meus vizinhos de porta devem ter pensado que uma hiena estava tendo filhote na minha casa.”

    Kristin dos Santos – Watch with Kristin

    ***

    “ ‘Por que eles tinham que morrer?’, perguntamos nós. ‘Porque agora vocês sabem que essa série é capaz de matar qualquer um’, disse o produtor Damon Lindelof em cia de Carlton Cuse numa conversa que tiveram comigo esse semana. Agora, por que era tão importante para Lost provar que ela pode matar tanta gente assim na última temporada? Para estabelecer de uma vez por todas a ideia de que o falso Locke/monstro é o verdadeiro vilão dessa 6ª temporada e quem sabe de toda a série. ‘Não há ambiguidade’, diz Carlton Cuse. ‘Ele é o mal e precisa ser impedido.’”

    Jeff Jensen – EW

    ***

    “A cena final é quase inenarrável em uma review. O casal percebendo o fim próximo e Jin afirmando que nunca a deixaria de novo é capaz de derreter o mais duro dos corações. Jin e Sun, de mãos dadas enfrentaram o destino de forma brilhante…juntos. Mesmo assim, a ficha só caiu quando os 4 sobreviventes ficaram juntos na praia, e com a fantástica trilha sonora de Michael Giacchino, Kate e Hurley se entregaram ao choro, e Jack, numa atuação merecedora de Emmy de Matthew Fox, lamenta a perda dos amigos.”

    Caio Mello – Apaixonados por Séries

    ***

    “Agora eu realmente não entendi (especialistas já me explicaram, mas não fez sentido ou faz mas é muito ruim): o Locke-capeta queria matar todo mundo e não podia. Mas colocar uma bomba na mochila do Jack pode? Como? De que forma isso não é matá-los e sim fazer com que eles sem matem?? Quem garante que a bomba não ia explodir se o Sawyer não mexesse? Ou a bomba só não ia explodir se ninguém mexesse nela? O Sawyer mexendo faz dele o assassino? É como se o Locke-capeta gritasse pro Jacob “Comigo não tá!! Sawyer encostou na bomba por último!”. Foi isso? Pô, Darlton. I rest my case.”

    Claudia Croitor – Legendado

    ***

    “Uma consideração sobre toda essa comoção do “quem morreu e quem não morreu”, que para um não-lostmaníaco parece draminha de novela. Não é! Lost é uma série sobre mistérios, é claro, mas acima de tudo - como reforçam os produtores - uma série sobre pessoas. É raro quem não tenha se envolvido com as histórias dos personagens e esteja apenas interessado nas idas & vindas da ilha e viagens no tempo. Não dá para construir tamanha expectativa ao redor de Lost sem levar em conta os dramas das pessoinhas fictícias que fazem parte do nosso universo do entretenimento.”

    Camila Saccomori – Fora de Série

    ***

    “Invariavelmente, muitos ainda vão falar mal da embromação dos flashsideways, do C-4 que fez um dano mínimo no submarino, do excesso de mortes, do monstro de fumaça e que The Candidate não foi tão bom quanto os episódios das primeiras temporadas. Pois bem, sabe o que eu digo para esses exigentes? “Parabéns, vocês estão se dando ao luxo de não apreciar, da devida forma, a reta final de um excelente seriado e só vão se dar conta disso quando Lost acabar e essa última temporada fazer parte de sua nostalgia”. Vão por mim: critiquem menos e apreciem mais.”

    Thiago Sampaio – Teleséries

    ***

    "Não há mais tempo nem ânimo para luto ou para meio termo. Como não podia ser diferente, em suas últimas horas “Lost” vive momentos de extremos, de urgência, através de situações que suscitam heroísmo, mergulham em desespero, clamam por decisões – às vezes, tudo ao mesmo tempo. Para quem não lembra, foi assim também que nossa jornada começou; e por circunstâncias diversas – iniciativa, impulso, lacuna não preenchida -, um passo para a frente pôs Jack Shephard à frente das ações. Em “The Candidate”, a história se repete."

    Carlos Alexandre Monteiro - Lost in Lost

128 comentários:

Douglas Ricardo disse...

parabens pra voces! e ah meu deus tah acabando!

jjj klas disse...

Já apostei um chocolate Apollo que o F-Locke já tinha armado aquela bomba no avião antes mesmo do Widmore chegar.

Pobre Sawyer, foi completamente "ownado" pelo F-Locke. :o)

Bem, ficou claro que aquela história de sair de avião era cascata. Aquilo nunca ia sair do chão.

Mauricio disse...

Excelente.

E coitada da Cláudia Croitor (é assim que escreve?)... Acho que ela não entendeu a ironia por trás da bomba e da atitude que Saywer tomou. É simples, tanto pelo fato de ele ter sido enganado pelo Smokey, coisa que ele costuma fazer com as pessoas (acho que vimos isso no 1x09 anw, pessoas envelhecem e acabam esquecendo das coisas). Quanto pelo fato de ele culpar Jack pelo que aconteceu com Juliet, e agora ser o responsável pela morte de quem ele prometeu salvar. A bomba era uma armadilha, e Sawyer caiu nela, simples assim.

Felipe Procópio de Moura disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
luquinhas mendieta disse...

muito forçado a sun presa de 36 formas diferentes e com 137 ferros prensando ela de todo lado.


me emocionei com a redenção do sayid e me irritei com essa morte viciada dos dois. caramba, que não conseguissem mover o armário então, mas, armário + 46 ferros grampeando ela, e somente ela, me frustrou.

Alexandre disse...

Então,

Como eu afirmo categoricamente, isso pode emocionar mais (certamente, pois acompanhamos desde o início) mas a relação entre personagens e a mitologia em Lost são indissociáveis. Essas pessoas só chegaram a essa situação por causa de uma coisa: a Ilha.
Dizer que uma série é sobre relações, é o mesmo que dizer que Grey's Anatomy, Brothers and Sisters, House, Big Band Theory, Simpsons e etc, todas elas são sobre relações, porque tudo é sobre relações.
Não se dissocia nada das questões principais de cada série.
Mas em Lost as relações são/por causa da/em consubstância com a Ilha e seus propósitos. Não se pode falar de nada entre Jim e Sun, entre Sawyer e kate ou Juliet, Jack e Kate sem falar da Ilha, e do instante da vida em que todos estavam por lá...sabe-se lá porque, mas isso é tudo junto.

Alexandre C.

Alexandre disse...

Jack não sendo egoísta, tá, tudo bem, ele tá oferecendo uma cirurgia que pode recuperar o Locke, mas tem sempre a tentativa de buscar candidatos pro experimento que ele mesmo desenvolveu, que ele mesmo vai colher os frutos.

Alexandre disse...

Se Widmore é parceiro do (F)Locke, aquela cena em que os dois conversam foi só pra enganar espectador xarope, já que não havia ninguém "de fora" pra compartilhar ??

Alexandre disse...

O Sayid, além de tudo, parece saber o que o Jack tem de fazer ("vai ser você"), o qu me leva a considerar que o Sayid tava lá revivido pelo Jacob só pra cobrir os passos do Locke, e por isso ele se fazia de desentendido.

Alexandre disse...

Um submarino afundando, uma barra de ferro emperrando sua mulher de sair daquela, você é única pessoa com quem ela conta, depois de tanto tempo, dá pra pensar em tudo isso, na filha, e agir ao mesmo tempo. Nunca passei por isso, espero nunca passar, mas acho não dá não!

Alexandre disse...

"E que fique bem claro, que se o Hurley chora daquela forma, o mundo chora"
É, é o Dude, que continua sendo meu personagem preferido, pelo visto, até o fim.

Não é a toa que é o nome deste inestimável blog.

Abraços
(chorei de novo)

romulo_zuera disse...

O que eu percebo da realidade paralela é o seguinte:

Tanto Jack como Locke se encontram resolvidos com seus problemas...

Jack aparentemente resolveu seus problemas em ser um pai exemplar, que era seu maior medo, não frustrando seu filho como seu pai lhe frustrou.

Locke parece amar seu pai de uma forma incondicional, não precisando ter doado um órgão para merecer o amor paterno que sempre precisou e buscou.

Entretanto ambos não sabem de suas realidade paralelas...

E não saberão enquanto o Jack da realidade paralela for o oposto do Jack da ilha, e o Locke da realidade paralela for o oposto do que sempre Locke foi na ilha.

Na minha humilde opinião o grande encontro se dará na realidade paralela quando ambos irão acordar para a realidade da ilha.

Césio-137 Sessions disse...

Achou muito estranha essa certeza que as pessoas tem de que Sayid e o casal coreano morreram.

Sawyer teria causado a morte deles, mas...

Jack & Richard tentaram se matar mas não conseguiram.

Embora a bomba desse episódio tenha explodido.

Estou dizendo isso para confrontar quem disse que Locke não poderia matá-los, mas outra pessoa poderia.

Vale lembrar também que o Sayid não foi salvo necessariamente pela água do templo. Afinal, o "samurai" conhecia as propriedades da fonte e achou que ele tinha morrido. Quem garante que ele não voltou porque simplesmente não poderia ser morto?

Últimas 2 considerações:

Sayid não apareceu depois da explosão. Ninguém garante a sua morte.

Agora essa é viagem, mas não custa nada constar: O monstro não sabia se o nome Know era de Jin ou de Sun, mas vai que se refere a filha deles?

Essa segunda foi só pra constar mesmo, acho viagem idiota demais mas...

Quem lembra da explosão do cargueiro se não me engano, a qual o Jin sobreviveu? Como é que é, explodir ele aguenta, mas um pouquinho de água é demais pra ele?

Davi por favor me dê uma luz.

Alexandre Viana disse...

Os textos assinados pela Claudia Croitor são de uma infantilidade tão grande que parecem que foram escritos por uma criança de 10 anos..

E o mais estranho é que os questionamentos dela são sempre o tipo de argumento que o Davi e a Juliana sempre execraram nos pod casts, e eles sempre estão aqui.
Situação no mínimo incoerente.
Mas no resto o blog está de parabéns, ótima análise do episódio, como sempre.

Vini disse...

Nossa, só eu sinto vergonha alheia quando vejo os comentários do blog Legendado aqui embaixo, misturado aos de outros blogueiros e jornalistas de verdade? oO Sinceramente, eles não se encaixam com o restante das críticas, não por sempre falarem mal de Lost, mas porque parecem comentários de Orkut, daqueles que a gente só bate o olho e já vê que quem escreveu não conhece direito sobre o que tá falando ou só quer encher o saco mesmo. Sei que quando eu leio coisas como 'Locke-capeta', eu quase fecho os olhos tamanha a vergonha alheia que sinto, hehe.

Sobre o episódio em si, realmente grandioso, um dos melhores da temporada sem dúvidas nenhuma, e que mostra que Lost não é Show do Milhão, que só funciona se respostas forem dadas. Acho que quem fica criticando 'Lost não explica nada' tá acostumado demais a ver novela, que não demora muito pra revelar seus 'mistérios', que são sempre 'quem matou fulano?' ou 'quem é meu verdadeiro filho?'.

Lost é uma série fenomenal em todos os sentidos, não só nos mistérios que criou ao longo de 6 anos (e que pelo menos pra mim, uns 80% já estão mais do que elucidados), mas também na construção dos personagens, na forma com que nos apegamos a eles, nas escolhas que fazem, nas mudanças que acontecem em suas vidas... É impossível alguém ter coragem de dizer que os produtores simplesmente sentam a bunda numa cadeira e escrevem coisas aleatórias nos roteiros, sem saber onde vai dar.

A dor sentida pela perda de personagens como Sun e Jin, o medo causado pela ira do falso Locke ao ver que alguns candidatos ainda sobreviveram, e o frio na espinha que dá saber que ele está indo atrás dos que restaram provam que os produtores sempre estiveram no caminho certo. Se tivessem errado a mão na metade do caminho, como muitos enchem a boca pra dizer, não estaríamos tão empolgados agora que estamos quase no ponto de chegada.

Tristeza de ver uma série como essa chegando ao fim, mas felicidade de tê-la acompanhado desde o princípio e de hoje estar acompanhando da forma que os produtores querem: com a diversão e a emoção que eles querem que sintamos, e não com olhos críticos e analíticos que transformam sentimentos em uma lista de perguntas e respostas absurdas.

SuperHiperUltraMega disse...

Acho q só a Claudia Croitonão entendeu q o objetivo do Flocke era q os Losties se matassem,´foi isso q aconteceu quando Sawyer emxeu na bomba, e passou a sero responsável por sua detonação.

Talvez a bomba falhasse se eles simplesmente a deixassem...

Mas, como tudo em Lost, deve ser visto, revisto, lido, pesuisado e entendido.

=D
Sorte q temos sites, blogs, colunas e fóruns diversos para que todas as pontas da série sejam debatidas e explicadas
=D

Guilherme disse...

Pô, Davi, mais um daqueles "premiados" "comentários" da Cláudia. PQP! Dessa vez merece resposta: C@&@%#*, mulher, vc não entendeu simplesmente porque ainda não explicaram as regras desse jogo do Jacob/MiB. Mas já dá pra se ter uma idéia. Se não te satisfaz, parte pra outra e chega de sofrer e nos fazer sofrer com esses comentários pífios!!! Vc mesma se declara limitada nos seus argumentos. Pfff

kapluft disse...

Davi, sinto muito cara, mas o Jacob vai ser substituido pelo Jack.

manel disse...

belo trabalho davi...
pena que este maravilhoso post de easter eggs esta proximo do fim né...

e a serie tbm...mas mesmo assim, parabens mais uma vez.

e apos o termino da serie, oq sera do dude??

um abraço!

Candice Telli disse...

A Claudia Croitor só pode sofrer da síndrome do "ouvido seletivo" ou não sabe inglês, ou não sabe ler legendas nem em português. Será que a explicação q Jack tenta dar a Sawyer não foi suficiente?
Ela poderia tb nos fazer o favor de só emitir comentários embasados no que assistimos, e não no que a interpretação equivocada dela da história e das cenas a leva a acreditar. No mínimo, é mais uma daquelas brasileiras recalcadas que adora criticar um "enlatado americano". Conselho: vai resenhar a novela Tempos Modernos da Globo.

Henrique disse...

É realmente foi um episodio bem emocionante, como vc falou um episodio sobre pessoas, o que me deixa mais tranquilo ter esquecido um poco de Jacob e toda aquela historia pela qual varias temporada nunca foram citados, que para mim era uma melhor história. Mas enfim belo post Davi, o Poster da Sun e do Jin realmente é bem bacana!

Parabéns!

Romário disse...

Pô, galera comentando assim, vocês me fizeram chorar mais do que na hora do episódio em si!

Sergio Minehira disse...

Chorei q nem crianca nesse episodio...
Quem esta a 6 anos acompanhando uma historia. se liga sentimentalmente a ela, pelo menos eu...
Bom, vejo mtos comentarios aqui no blog, desnecessarios, eu confio no carlton e no damon...mas assim mesmo eu ja estou mto satisfeito com a serie.
Disse pra minha mulher, se morrer antes de lost acabar, vou morrer mto triste ! AEHAEHHAEHAE

ze das couves disse...

"Ou por acaso alguém vai dizer que se emociona mais com viagens no tempo, monstro de fumaça, Dharma e afins do que com o que vimos nesse episódio?"

Emocionar, não... Mas, particularmente, me interesso mais pela parte sci-fi. E continuo achando que as duas coisas estão intrinsecamente ligadas na série. Se fosse só a parte "sci-fi" ia ser uma série meio techie e vazia. E se fosse só a parte "sobre pessoas" ia ser... novela!

E sobre Jin e Sun: faltou realidade sim. Na vida real, ela, sendo mãe, ia pedir pro Jin sair dali para cuidar da filha. Ela pediu pra ele sair, mas pra se salvar! Em nenhum momento (que eu tenha ouvido, pelo menos) ela mencionou que ele saísse para cuidar da filha. Eu tenho um filho só um pouco mais velho que a Ji Yeon, sei o que estou falando.

Felipe disse...

Fiquei sem entender se o Lapidus morreu mesmo. Ele simplesmente não apareceu mais. Acho que ele nao morreu... afinal de contas, quem vai pilotar o avião?

mdimendes disse...

Concordo com o Thiago Sampaio do Teleséries... Apreciem mais e critiquem menos.

Agora Davi, vc sabe de alguma coisa sobre a Cindy? POis de acordo com o (F)Locke os que não morreram no bombardeio correram pra floresta. E como mostraram a Cindy de novo com as crianças nessa temporada, achei que ela teria alguma relevância ainda que mínima. Acho que simplesmente dizer que LOST acabou e eles ficaram no meio do mato não seria um bom desfecho pra eles.

Humberto Deveza disse...

Ótimo post, Dude!
Eu confesso que foi o episódio mais emocionante de toda a série, em minha opinião. O único em que chorei. Mas não quando o casal morre, e sim com o choro do Hurley e do Jack - esse último, que foi brilhante, já que Jack não querendo demonstrar sua fraqueza, chora ao mar.
Cena memorável!
Série memorável.

Simon disse...

Extremamente desnecessária a morte do Sayid.

Ponto fraco dessa reta final.

Se for pra matar alguém, matem com algum pretexto legal, consistente com a série.

Humberto Deveza disse...

Simon, se você não concordou com a morte do Sayid, não deve estar concordando com nada que está acontecendo nessa 6ª temporada.
Meu caro, foi uma morte necessária, já que o Sayid, por tudo aquilo que já fez com os outros, precisava se mostrar consciente de que tinha uma conta a pagar. E esse foi o preço. A morte dele já havia sido cantada à muito tempo, só você não percebeu...

Malucom disse...

O comentário do Alexandre foi muito feliz! Lost não é uma série sobre pessoas em si, simplesmente porque não tem como dissociar as relações entre elas sem falar da ilha e sua mitologia. Lost se destaca do resto justamente por isso! Não tem ponto fraco. Personagens excepcionais. mitologia excepcional!

Sempre procurei entender o ponto de vista da tal da claudia croitor, mas dessa vez vou ter que participar do coro: que comentários ridículos hein!

Rubens disse...

Dude, existe uma mensagem bem clara na janela de comentarios do blog falando que mensagens ofensivas ou que promovam ataques pessoais NÃO serao publicadas. Por isso, tenho que perguntar: essa regra só não vale, quando a agredida é a Clúdia Croitor? Achei um pouco forte o que se fala dela por aqui nos comentários...

Pessoal precisa aprender a ter um pouco mais de educacao...

★βЯŲΩΦ★ ★K∆k∆★ disse...

Rachei de rircom o F-Locke quebrando o pescoço do Rafinha Bastos em um momento Jack Bauer.

Abraços,

Bruno Maia!

Eduardo disse...

Segundo 'Ricardo' quem é tocado por Jacob não pode se matar, vive pra sempre até que alguém o mate. Se o Sawyer foi tocado, é um dos candidatos, ele poderia ter puxado aqueles fios ou dado uma porrada com taco de baseball que nada ia acontecer. Lembrem-se o Rirchards mesmo disse que precisava do Jack pra acender o pavio, porque se ele acendesse, nada ia acontecer. Qual é ponto afinal?


Eu até pensei que a bomba só deve ter explodido porque o Sayd resolveu fazer uma ponta como homem bomba. Ele provavelmente quando morreu foi jubilado da função de candidato. Então, ele sim podia se matar. Os outros sobreviveram, tudo beleza, e a morte da Sun não foi culta dela. O Jin (se ele for Kwon candidato) é que não poderia, afinal, ficar foi escolha dele. Isso é suicídio.

Apenas por curiosidade.

Valter Jr disse...

Talvez o lance da bomba .. seja uma pegadinha ... como o falso locke não podia matar eles ... talvez a bomba só fosse ativada quando alguém tirasse os fios ... como o jack disse .. ele queria q eles se matassem ... e se não tivesse feito nada .. a bomba não teria explodido

L E O disse...

Particularmente, sou um entusiasta do assunto viagens no tempo; não vou dizer que me emociono mais, mas pelo menos com a mesma intensidade, só que de um jeito diferente. Hehe!

Mas de fato, esses personagens fazem parte de nossas vidas e o que acontece com eles mexe com a gente.
Muito legal o post.

Queria dizer que é uma pena eu ter começado a ser um assíduo freqüentador do dude só agora (e isso se explica pela minha ansiedade e impaciência ao esperar pelos 7 infinitos dias que separam cada episódio nessa última temporada, mas essa ansiedade é parcialmente acalmada quando leio o blog), porque estou adorando isso aqui e vou sentir falta quando tudo acabar.

Abraço aew!

Rubens disse...

Pois eu vou discordar de todos aqui sobre a Claudia Croitor... O que ela disse faz todo o sentido do mundo. Entao o Flocke nao pode matar os losties escolhidos, mas colocar uma bomba na mochila do Jack pode? De que forma isso não é matá-los e sim fazer com que eles sem matem? O fanatismo pelo seriado cegou a todos?

Acho que uma coisa é seduzir uma pessoa para que ela ESCOLHA exercer o mal, por livre e expontânea vontade, em troca de beneficio próprio. Fazer a pessoa desejar algo como "eu prejudico Fulano, mas isso vai me dar poder, dinheiro, mulheres...". Isso é jogar com o livre arbitrio das pessoas.

OUTRA COISA, completamente diferente, é colocar uma armadilha num lugar em que basta uma pessoa tocar ou tentar desarmar (o que qualquer pessoa com um mínimo de lógica faria) para ja prejudicar os outros, quando na verdade aquela pessoa NÃO ESCOLHEU prejudicar ninguem, ela só queria ajudar. Isso não é fazer os outros se matarem pelo livre-arbitrio, isso é meramente trapacear e enganar.

É exatamente como se o Flocke pudesse dizer sobre a bomba: "Comigo não tá!! Sawyer encostou na bomba por último!"

Não foi uma boa solução dos roteiristas, não... Optaram por uma solução muito meia-boca...

Marcelo disse...

Quem chora a morte de Sayd, Sun e Jin despreza por completo a materialidade da realidade alternativa? Na minha opinião, sim.

Não fiquei tão triste como os colegas porque, de fato, ainda não sei qual o sentido dos flashsideways. Se Lost acabar na vida paralela com Sun e Jin brincando no Parque com a filhinha, vocês estarão felizes e satisfeitos?

Quando se trata de realidades paralelas, e em Lost temos 3: a ilha, o "mundo real" dos Oceanic Six e agora o flashsideway world, matar personangens em um destes universos significa muito pouco.
Pelo menos pra mim.

L E O disse...

Não concordo com o Rubens.

Achei sim uma ótima solução o plano maléfico do (F)Locke. É isso mesmo, ele induziu os caras ao erro exatamente dessa forma de "Comigo não tá!! Sawyer encostou na bomba por último!". Qual o problema com isso?! Do contrário, não seria um plano tão bom. E quem somos nós pra questionar as regras do "jogo de não poder se matar". O (F)Locke é o vilão, é óbvio que ele vai trapacear e fazer de tudo pra ganhar. AHUE
Queria que o vilão fosse bonzinho?! xD

Luís Fernando disse...

Não vou nem comentar sobre o episódio... ainda não caiu a ficha de tudo. :s

Mas agora que o Lapidus (aparentemente) morreu, quem vai pilotar o avião ? Jack ? Ele disse lá na 1ª temporada que já teve aulas de voo, ou algo assim...

Davi Garcia disse...

ALEXANDRE C. e ZE DAS COUVES, notem que em momento algum eu dissocio as relações dos outros elementos. Dito isso, está tudo de fato interligado, contudo, os demais elementos sozinhos nunca funcionariam se não nos importássemos com as pessoas em primeiro lugar. Meu ponto é esse. Sobre o Widmore, o que apontei foi só uma possibilidade, não disse que seja isso ;)

CÉSIO, Sayid morreu ali. Fato. O cara explodiu com a bomba, não há nem o que mostrar. Sobre o Jin, na explosão do cargueiro, vale lembrar que ele estava no deck e que a explosão poderia tê-lo arremeçado no mar. Já no submarino, o cara tava 'preso' num ambiente que simplesmente se encheu d'água. Impossível ter escapado e se escapou serei o primeiro a malhar, pode ter certeza.

MANEL, Lost acaba no dia 23, mas ainda teremos muita coisa para repercutir por um bom tempo. Depois, quando tudo esfriar, o blog fica para referência e o Dude News passa a ganhar foco ;)

MDIMENDES, acredito que o intuito de mostrar Cindy e as crianças nessa temporada tem mais a ver com dar satisfação sobre o paradeiro deles durante esse tempo. Sinceramente não sei se voltaremos a vê-los.

SIMON, que pretexto melhor para justificar a morte do Sayid do que fazê-lo se sacrificar para evitar a morte imediata de outros personagens?

RUBENS, não vi ninguém xingando a Claudia. As pessoas discordam e isso é natural. Até mesmo no Legendado há os que discordem, como aqui há os que discordem do que escrevo e até mesmo os que se dão ao trabalho de mandar comentário só para me xingar disso e daquilo.

Abraço a todos!

Ela e sua janela disse...

Mas Rubens, o que é complicado dessa Claudia Croitoir e do que vc está arguentando também é que vcs ainda não sabem as regras do jogo. Se fosse simplesmente impossível para o Flocke matar os candidatos, p q akele meninnho loiro viria atasanar o Flocke para lhe dizer "Vc não pode matá-lo"?. Já pensou nisso? Flocke pode ser um trapasseiro, pode estar quebrando as regras... ou sei lá. A série AINDA não nós deu elementos para fazer análises como a que vc e a Cláudia estão fazendo.

E fassa-me um favor!!! Depois de um episódio desse, e de uma cena como akela, para que ficar se prendendo a um detalhe sobre uma regra que a gente ainda nem sabe direito qual é?

Mariana Gurgel disse...

Pelo amor de Deus.. vcs ainda perdem tempo com os comentários da Cláudia Croitor? Nesse último, ela provou de uma vez por todas que não entende e nunca entendeu nada sobre Lost! Eu simplesmente desconsidero.

Juliano M disse...

Meus caros, afinal, quem era "The Candidate" do título?

JOHN disse...

Uma dúvida :

Quando MIB disse pra Claire que nem todos haviam morrido no submarino, como ele sabia isso?
Hipóteses:

a)ele se referia a Desmond, pois percebera que Sayid não o matou;

b)se todos os candidatos morressem, algo aconteceria com o MIB, e ele saberia que estavam mortos;

c)ele sabe que ''o candidato'' não poderia ser morto com aquela bomba.

Curiosidade:
os quatro que chegaram á praia são os mesmos quatro que os Outros fizeram Michael entregar no final da 2a temporada.

Rubens disse...

Tudo bem, "Ela e Sua Janela", é verdade que não sabemos as regras. Mas se essas regras permitirem trapaças como foi a bomba na mochila de Jack, alem disso tornar muito mais facil matar os losties, então a Cláudia estaria absolutamente certa: a regra é mesmo o Flocke poder dizer: "Comigo não tá!! Sawyer encostou na bomba por último!". :-)

★βЯŲΩΦ★ ★K∆k∆★ disse...

@Davi Garcia,

Sugiro que você dê uma olhada no post, de um rapaz chamado @Matheus que agora não vou recordar onde ele postou, aliás não consigo lembrar se foi aqui ou no Lost in Lost (Foi mal dude, mas fica o registro aqui que a idéia foi sua) Ele levanta um hipótese interessante sobre a ‘morte’ de Jin e Lapidus, concordei com ele e sinceramente acho mesmo que pode ser verdade.

No momento em que Jack carregando James, podemos ver uma luz vermelha na saída e também no momento em que Jin e Sun separam as mãos o que acredito eu poderia ser um sinalizador, não lembro ao certo a teoria por completo, mas ele levanta a hipótese de Lapidus ter puxado Jin, já que sua mão aparenta mesmo ter sido puxada ao se soltar de Sun. E como disse você, o contexto da cena nos faz acreditar que Lapidus morreu, mas não nos dá essa certeza. Achei interessante a idéia e acredito que sim pode ser verdadeira, se for o cara é f... de matar essa assim sem muitas pistas, rs.

Abraços Dudes, e mais uma coisa Brothá... I see you in another live.

Bruno Maia!

Bruno disse...

Às pessoas criticando o Legendado:

Qual era o plano do (F)Locke, então? Botar a bomba na mochila do cara que não ia entrar no submarino, torcendo pra ele mudar de ideia e alguém abrir a mochila nos poucos minutos antes que o contador chegasse a zero? Sendo que as duas coisas só aconteceram pq a Kate levou um tiro num evento sobre o qual ele não teve nenhum controle? Ou seja: (F)Locke, o grande vilão da série, tava apostando numa coincidência?

E não adianta dizer que esses "detalhes" não importam, pq senso crítico não é uma coisa seletiva. Neguinho não pode dizer que tem que prestar atenção na série, estudar física quântica, se aprofundar nos temas e, ao mesmo tempo, relevar lapsos de lógica. Não só porque desligar o cérebro quando os outros mandam (no caso, os roteiristas) é a coisa mais imbecil que uma pessoa pode fazer, como porque essas incongruências fazem os personagens parecerem burros e tiram o impacto das cenas emocionantes. Eu queria ter ficado triste com a morte do Sayid, mas fiquei pensando na logística da bomba (isso sem contar a história do "não tá comigo", que é, em si, uma ideia tosca, mas aí é questão de gosto).

Eu sei que alguém vai fazer uma contorção mental, e dizer que a ideia original do (F)Locke era convencer o Jack a entrar no submarino e antes dizer algo do tipo "OLHA EU COLOQUEI UMAS BOLACHAS NA SUA MOCHILA SE VC ESTIVER COM FOME NHAM NHAM MAS É MELHOR COMER LOGO ANTES QUE ELAS FIQUEM MOLES TIPO NOS PRÓXIMOS CINCO MINUTOS OK", ou coisa parecida. Mas pense se vc vai conseguir conviver com vc mesmo depois de fazer, de graça, o trabalho que os roteiristas são pagos para fazer.

Fábio Lins disse...

The Candidate (O Candidato). Mas o que ficou marcado mesmo nesse episódio foi a morte de nosso casal querido Sun e Jin.
Sun, Jin, Lapidus, Sayid morreram. É fato. Pelo menos é o que “The Candidate” nos mostrou.Só que se tratando de LOST,sempre temos que esperar.Não é pra gente começar a jogar pedra.Ainda falta 200 minutos para o fim,e podemos ter várias reviravoltas ainda.


Não acredito que Sun e Jin terminem desse jeito. Teremos que ver ainda todo o desfecho da realidade alternativa que LOST está nos mostrando.
Não teria sentido nenhum os coreanos terminassem desse jeito, principalmente depois da luta de Sun para reencontrar seu marido, além de todo sofrimento de ambos ao longo da série. Eu não aceito esse final para eles e tenho quase que certeza que teremos surpresas quanto a isso.Mortes sem sentido não é muito a cara de LOST, apesar de já ter acontecido.


Ao longo desses seis anos, assistimos a essa história com a esperança do final feliz para os principais personagens que são Jack, Kate, Hurley, Jin, Sun, Sayid, Locke, Claire, Charlie e Desmond.
A morte tem que valer a pena como foi o caso de Charlie. Pois essas que vimos em “The Candidate” foram decepcionantes.



Um fato que passou batido por muitos foi a fala de Sayid para Jack. “Porque será você, Jack”.
Seria Jack o substituto de Jacob?


Jack se tornou um homem de fé mesmo. Foi uma pena que não convenceu seus amigos, pois pra mim ficou claro que aquela bomba não iria explodir porque MIB, como sabemos, não pode matar os candidatos. Sendo assim,devido a intromissão de Sawyer,a bomba explodiu.Jack deveria ter tido uma conversa com seus amigos a respeito do que aconteceu com ele no Black Rock.Um defeito grave que acontece na série desde seu início é que os losties não abrem o jogo entre si e acabou no que vimos.Quatro minutos com uma bomba relógio na mão não da pra convencer ninguém de nada.Por isso Sawyer fez o que fez.E quem não faria?
Todos caíram na lábia do falso Locke. Pra mim faz muito sentido o que Jack disse. Eles caíram feio na armadilha do mal encarnado.Eles fizeram tudinho o que ele planejou e acabaram se ferrando.

Apesar das mortes foi um episódio sensacional. Muita ação,revelações principalmente nos flash Sideways,emoção e suspense do início ao fim.



LOST nos jogou na cara que as pessoas são mais importantes do que muitos mistérios banais que ficaram pra trás. A grande conclusão da história vai ser como as duas realidades se relacionam de fato e isso nós só vamos saber em “The End.”.


Nunca engoli essa história que MIB querer sair da ilha. Pra que? Em The Candidate ficou claro que o objetivo dele é causar a morte dos candidatos, pois ele não pode matá-los diretamente.
Após o submarino afundar, MIB esperava que acontecesse algo. Como não aconteceu, ele deduziu que não morreram todos os candidatos. Mas acredito que ele esteja convicto da morte dos que estavam no submarino,por isso acredito que Desmond vai ter problemas pois acho que ele esta indo à sua captura.



Onde está Jacob numa hora dessas?

Gustavo disse...

Episódio excelente , muito emocionante e agora faltam poucas peças pra completar o quebra-cabeça que lost é, comecei a ver todas as temporadas de novo e cheguei a conclusão que lost é um grande quebra cabeça que vai se montando de forma aleatória durante as temporadas, e isso é uma coisa que muita gente não entende mas assim é lost , pra ver a série tem que ter mente aberta e um mínimo de inteligência né =p

E quanto a essa Cláudia e aquele povo do Legendado, nunca entrei no blog e só conheço eles por causa do podcast que o Davi foi lá que eu escutei a parte que o Davi participou e sinceramente o Davi foi um gentleman de uma maneira que eu nunca conseguiria ser , porque pra escutar tanta besteira e ser diplomático daquele jeito hehehe palmas para o Davi, depois de escutar cheguei a uma conclusão óbvia, eles lá não entendem de lost, não querem entender e são daqueles que ficam procurando erro de edição e continuismo pra falar que a série é ruim , então não percam o seu tempo com gente assim os dudes são muito mais inteligentes do que aquele povo lá.

Abraço a todos !

Gustavo disse...

RUBENS:

Para pra pensar um pouco , provavelmente se todos tivessem escutado o Jack e não mexido na bomba , provavelmente a bomba não teria explodido pois o FLocke não pode diretamente matar eles como nós já raciocinamos, então com o Sawyer mexendo na bomba ele acabou ativando a bomba e em vez de ser o FLocke tentando mata-los , se tornou apenas um acidente, é isso que eu acho porque eu não fico tentando achar pelo em ovo, espero que não tenha ofendido ninguém.

Abraço a todos!

marcos disse...

ESTAMOS DISCUTINDO MUITO SOBRE UM EPISODIO INCRIVEL,AINDA FALTAM EPISODIOS QUE PODEM DAR A RESPOSTA QUE TANTO QUEREMOS ADVINHAR.ACHO SIM, QUE O MIB SOUBESSE QUE TERIAM CAPANGAS DO WIDMORE ESTAVAM VIGIANDO O SUBMARINO E QUE APESR DE O JACK DIZER QUE NÃO IRIA, ACABARIA ENTRANDO NO SUBMARINO DE QUALQUER JEITO E QUE A BOMBA JA ESTAVA NO AVIÃO,POIS ELE MESMO TINHA COLOCADO LÁ,MAS MUDARA DE PLANO.AGORA MUITO FICAM INDAGANDO QUE ISSO E AQUILO,BOM ENTÃO ME PERGUNTO AONDE O MIB APRENDEU A FAZER BOMBA COM TANTA FACILIDADE,SERVIU NO EXERCITO???EU NÃO SEI E O UNICO QUE SABIA ALI ERA O SAYID.

CARA DEPOIS QUE LOST ACABAR,TODOS VAMOS PENSAR POR QUE SERIES TÃO BOAS ACABAM LOGO E PORCARIAS TEM DEZ TEMPORADAS DE PURA ENROLAÇÃO,POR ISSO É MELHOR SEIS TEMPORADAS EXCELENTES E DEPOIS SOMENTE A SAUDADE.

LOST ETERNAMENTE...

Gustavo disse...

MARCOS:

Só um comentário sobre o que você falou, como o FLocke sabe fazer uma bomba, no meu ponto de vista se ele construir um avião de bambu e sair voando pra mim ele pode fazer pois o cara deve ter mais de 500 anos jah viu de tudo pois sabemos que muita gente e muitas culturas já passaram pela ilha então ele conhece tudo de tudo então armar um timer para uma bomba realemente não é nada de mais para um ser tão poderoso , tão inteligente e com tanta experiência de vida.

Abraços

mdimendes disse...

@Juliano M: cara, acredito que o The Candidate do episódio seja o Jhohn Locke da RP... creio que a jogada disso foi a mesma do The Substitute, onde vimos que o fato se dava que o Locke era um professor substituto. nesse caso O candidato não se trata única e exclusivamente do Jack que, de acordo com a jogada do Sayid ( "It´s gonna be you Jack"), está se tornando o Jacob mais em potencial , mas também se trata da cirurgia experimental que necessita de um candidato para testar. Como o Locke ainda não acordou definitivamente na paralela, vai que ele topa ser a cobaia e acaba acordando definitivamente para as realidades após a cirurgia. Acho mei o difícil pela altura do campeonato, mas não dá pra descartar.

Agora, gente, quanta questão em torno das regras?! Eu não sou expert em nada, nem teço comentários como o Davi e a Jú. Mas Até agora eu entendi que:

1 - O (F)Locke sabe que nem todos morreram pois possui um tipo de "onisciência" sobre as coisas da ilha. Simples assim: se todos morressem ele poderia sair da ilha automáticamente. Parece que ninguém ainda parou para pensar que o "sair da ilha" que ele fala pode não se tratar de um ato de pegar um avião ou submarino e deslocar-se pra fora dela, mas pode sim ser um acontecimento que se dá sem a necessidade de influência exterior a partir do momento que os candidatos morrem. Como ainda não aconteceu e o submarino afundou só resta aceitar que nem todos morreram.

2 - A regra do "pode e não pode"... Eu vejo que o (F)Locke contou uma meia verdade pro Jack... sim ele PODE matar todo mundo, mas ele está sob uma lei maior que, se ele matar algum candidato diretamente, ele não pode mais sair da ilha. E não que o bicho não pode matar por incapacidade de fazê-lo. E foi extamente isso que ele não conta pro Jack, não conta que se ele matar alguém ele será punido talvez com a eternidade preso na ilha. Eu penso que o fim pode mostrar isso... alguém se mata, ou se deixa matar pelo (F)Locke e ele acaba preso pra sempre na ilha.

Marília Teive disse...

Continuo a não acreditar na morte do Jin e do Lapidus. Para mim não ficou tão claro pois na cena mostra a Sun com cabeça baixa mas apenas a mão do Jin e o Lapidus só mostrou a água chegando nele. Não acredito ser tão impossível (ainda mais sendo Lost). Mas acredito que Sun e Sayid morreram.

Alexandre disse...

Já perceberam que as questões que são feitas a respeito de Jacob são as mesmas feitas por alguns crentes e muitos ateus a respeito de Deus? Por exemplo: se ele é bom, porque não faz nada com as maldades? Se ele é bom, porque deixa tanta coisa ruim acontecer com pessoas boas??
Interessante isso.

Rubens disse...

Gustavo, o que eu quero dizer (e talvez nao tenha explicado) é que se o FLocke pode trapacear, entao essa historia não tem nada a ver com livre arbitrio, como as pessoas andam teorizando. Se for assim, na verdade Jacob e MiB meramente manipulam as pessoas para que elas façam o que eles querem que elas façam, INDEPENDENTE do que essas pessoas desejam. A vontade delas pouco importa.

Alguem na internet, em outro site, ate andou exemplificando de forma ótima as armadilhas que o Flocke poderia fazer, no melhor estilo Papa-Léguas:

"Sawyer e Kate estão dormindo. Aí o FLocke apoia uma espingarda num graveto, apontando pra cabeça do Sawyer. Com muito cuidado, ele amarra um fio de nylon no gatilho e com mais cuidado ainda amarra a outra ponta no cabelo da Kate. Ele então chega bem perto da cara da Kate e grita: “BUGABUGABUGA!!!”. Ela se levanta assustada, puxando o fio sem querer e BUM!!!! Estoura a cabeça do Sawyer. 8-D

FLocke então olha pra câmera e fala: "Eu não tive naaaada a ver com isso!", piscando o olho.

É isso... Pura manipulacao, os losties não tem o livre arbítrio como vantagem.

lucas disse...

Mais uma vez um bad number, o número 23 é chamado quando jack(23) vai procurar anthony cooper

Wendell disse...

Episódio fantástico! Agora vamos entrar num consenso que Jin e Sun falando um com o outro em Inglês e não na sua língua mãe nas queles momentos cruciais, é de lascar! Acho que até os produtores notaram e lá pro fim da conversa começam a falar em coreano! Mas Lost ainda assim está fantástico no final!

Kakazinha disse...

Como já disseram em um dos comentários, não dá pra levar em consideração o que a Claudia Croitor diz. Ela só quer falar mal, tanto que é a única que destoa dos outros comentários. Ela tem prazer em criticar, e não em analisar. Sem contar que são críticas estúpidas, indignas de alguém sério. E sabemos que esses comentários são postados aqui no Dude porque vivemos em uma democracia e ficaria de mau tom excluí-la. Aliás, no podcast do Legendado, o Davi foi realmente muito educado mesmo, porque era cada coisa dita ali que realmente dava vontade de sair andando e deixá-la falando sozinha mesmo. Aliás, é melhor nem ler o que ela diz, porque só irrita mesmo, não acrescenta lhufas.

Penso que o M.I.B. possa ter sim se certificado que a bomba estourasse de qualquer maneira. Quem levou a bomba, mesmo que inconcientemente foi o Jack; o M.I.B. não a colocou lá dentro, não a jogou... Mesmo que ele tenha induzido o Jack a levar a mochila, foi o próprio que entrou com a bomba mesmo sem querer. Talvez só isso já configurasse como certeza que ela detonaria, porque o M.I.B. parecia bem certo que isso aconteceria, quando impediu a Claire no cais... pode ser viagem, mas... sei lá.

Hugo_O disse...

Uma coisa p/ quem curte os bad numbers: quando Jack vai visitar o Anthony Cooper na paralela, o alto-falante chama a camareira para a extensão (seria um quarto?) 23, que é justamente o n.o de Jack.

Como já comentei no post do dudecast, não é estranho imaginar o FLocke programando o relógio p/ bomba. Aparentemente ele consegue obter memórias de mortos (e também vivos). Em todo esse tempo na ilha, ele pode ter pego os conhecimentos de alguém capaz.

Sobre as implicações das regras de 'quem pode matar / quem pode morrer', já tá rolando uma discussão no post principal do capítulo.
Abraço

Hugo_O disse...

Opa.. o comentário do lucas aparentemente não tinha sido liberado ainda quando postei. Esse acho que é um assunto que muita gente já tem evitado, pq tem um pessoal ainda pirando neles. ehheeh

Davi Garcia disse...

Recado para alguns que não entendem o óbvio: não adianta escrever comentário para me xingar ou xingar qualquer pessoa que tenha uma opinião diferente porque eu simplesmente não vou publicar. O espaço aqui sempre prezou por discussões sadias e assim será até o fim. Discordar SEMPRE é permitido, mas partir para ataques pessoais direcionados a quem quer que seja não é aceitável.

Falemos de Lost. O episódio tem muitas coisas que merecem ser repercutidas.

Abraço!

Brighandine disse...

Pessoal o Fumaça, le a mente é obivio no ep 9 Ab eterno ele para na frente do Richard e analisa sua mente...
no ep 12 do Hugo, o desmond manda assim "vc leu minha mente brother?", quando ele imaginava a profundidade do poço...

Entao SIM! ele sempre ta um passo a frente ... ja sabia que jack iria empurralo provavelmente...

manel disse...

@JOHN é verdade meu amigo...

os 4 q chegaram na praia sao os mesmos q estavam naquela lista q foi dada ao michael na segunda temporada.
sera mera coincidencia???

e vc davi, oq acha disso??

abraço!!

Juliano M disse...

mdimendes, obrigado.
Abraço

croitor disse...

Para a Kakazinha (e pra todo mundo...)
Eu não sou a única a falar mal de Lost, não! É que eu estou sim descontente com essa sexta temporada, então o Davi acaba selecionando trechos negativos do meu blog, com razão, e aí parece que eu sou a única. Mas o próprio Sepinwall, por exemplo, blogueiro respeitado e inclusive citado aqui no Dude neste post, também falou muito mal de vários pontos desse episódio (e fala sempre)!
Dá para ler traduzido aqui:
http://colunas.tv.globo.com/legendado/2010/05/07/eu-nao-me-aguento-entao-mais-lost/
bjos e obrigada ao Davi pelo espaço!

Brighandine disse...

Resumindo axo que lost ficou estranho da 5ª temporada pra ca, mais é a melhor serie que ja vi...

OBS: (posso ate esta errado no final.. nunca se sabe, vai que eles viram tudo que agente pessava sobre lost)

PS: Mais quem gosta critica sim! e quem nao gosta ja devia ter parado de assistir que tbm ficar vendo só defeito e coisa de fã encubado...

Rodrigo Goulart disse...

"JOHN disse:

Curiosidade:
os quatro que chegaram á praia são os mesmos quatro que os Outros fizeram Michael entregar no final da 2a temporada."

Tbm reparei isso.
Aliás, esta é uma pergunta q nunca foi respondida. Pq Ben quis esses 4, e apenas esses 4, no fim da 3ª temporada? O Jack pra operar sua coluna, ok, mas e os outros 3?

Rodrigo Goulart disse...

Ops, 3ª temporada não... 2ª temporada.

vargas disse...

quer dizer que o CHARLES WINDMORE realmente queria ajudar os losties? e se o FLocke não pode matá-los porque ele disse que "é hora de terminar o trabalho"? quem vai matá-los? a Claire?

mdimendes disse...

Davi...

tava navegando e encontrei um negócio no mínimo engraçado... não se i se alguém dauqi já viu (devem ter visto claro, do jeito que esse povo é maníaco! rsrs)

http://losties.com.br/?p=338

são tirinhas criadas todo dia por um cara, ele modifica as vezes a idéia do episódio, deixando engraçado. Não é como o Untangled mas deu pra rir um pouco.

Juliano disse...

Essa desculpinha que Lost é uma série sobre "pessoas" não pega. O Jack tava esquecido pelos produtores e agora voltou do nada...

Blade disse...

É por isso que eu gosto de Lost: faltando apenas 3 episódios, surge mais uma polêmica, a da regra do "pode ou não pode matar".

O que o Rubens, Bruno e a Croitor diz é até pertinente. Mas acho que eles estão extrapolando a situação. O que isso significa? Paródia.

Sim, paródia! Eles pegaram uma situação e a "ridicularizaram". Com bom humor, recriaram as situações, da mesma forma que srmpre vimos em filmes de paródia, e que vemos sempre no tv brasileira em programas humorísticos. Confesso que ri com as idéias. Bem bolado. Bem bolado.

Eu vou arriscar uma paródia: Jin e Sun estão no submarino que está afundando. Sun pede à Jin que se salve. Jin fecha a cara e diz: "Me salvar???? Vc, como mãe, deveria falar para eu pensar na NOSSA FILHA!" Sun fica brava e responde: "Jin Su She, seu grande idiota! É claro que eu estou pensando na nossa filha, mas pra vc cuidar, vc precisa primeiro SE SALVAR!!!!!"

A cena mostra uma luz vermelha piscante, e as mãos do casal com o dedo indicador apontando um para a cara do outro, com o casal discutindo em coreano debaixo d'água.

Hugo disse...

Há cerca de um mês escrevi pra Cláudia no blog dela, apenas entrar no Dude para ver os Easter Eggs, para ela entender a série, pois fazia algumas perguntas desnecessárias, e pedi para não entrar no post de comentários já que tem algumas pessoas malvadas que criticam com expressões ofensivas, pessoais e às vezes de baixo calão. E eis que hoje ela visitou e tentou se defender, pior com um post em que ela coloca o "quase irmão" dela Bruno Tapajós para se defender das críticas que ela faz, quando todos sabemos que na expressão popular, os dois são "farinha do mesmo saco", pôxa Cláudia você não aprende né? Ainda bem que deixei de ser seu amigo ontem e parei de ouvir seu podcast inconstante, em que o único que foi bom foi o que teve a participação do Davi.
Ps: Nunca concordei com os comentários da CC, apenas acredito que criticar, elogiar e comentar pode ser feito sem desrespeitar as pessoas.

Vamos voltar a Lost que é mais agradável e é a razão de discutirmos, posso estar enganado mas a lista que os outros passam para o Michael buscar no fim da 2ª temporada foi a pedido de Jacob. Mas aí contradiz com uma fala de um dos capangas de Ben, quando diz que Jack não está na lista, no 03x06. Pode ter ocorrido falha de continuidade. Quem viver verá, LOST Forever!!!

Kakazinha disse...

Claúdia, é claro que você pode não gostar de Lost e criticar. O que irrita são essas suas ironias e as piadinhas sem graça nos seus comentários. Isso realmente não dá pra engolir, irrita mesmo. Poxa, faz um comentário sério. Já li sim críticas sérias, e quando ouvi o podcast, em alguns momentos até achei que suas críticas fossem sérias, mas lendo os seus comentários me decepcionei. Até comentei isso no Legendado. E não sou a única não, porque mesmo vi gente reclamando do seu deboche com a série. Chega a ser um desrespeito.

Mas isso aqui não é lugar pra isso. Já tá ficando chato discutir essas coisas. É melhor voltarmos a comentar os episódios que é muito mais sadio e prazeroso.

Lost é legal porque te deixa com a pulga atrás da orelha até o fim. Realmente está legal agora discutir se pode ou não pode matar. Se já tivesse respondido tudo e não gerasse os comentários entre os fãs, aí sim a série teria se perdido, mas ainda bem que não; =)

Malucom disse...

Rubens,

É como o Davi disse. Ninguém aqui xingou a claudia croitor. Não tem nada a ver com falta de educação e sim com discordância de opiniões mesmo. Nesse caso, o grande problema é que o comentário dela deixou a impressão de que, por pura preguiça, ela criticou um aspecto que ficou até bem claro!

Existem regras. Homem de preto não pode matar os candidatos, ponto! O que ele fez? manipulou a todos para que eles mesmo se matassem. Se alguém interferisse na "programação" da bomba a tal regra seria burlada.

É como se ele tivesse um revolver, mas não pudesse apertar o gatilho. Mas ele pode dar o revolver pra pessoa atirar nela mesma. Pra mim ficou bem claro!

Blade disse...

Rubens,
Sobre o livre-arbítrio: Sayid tinha a ESCOLHA de matar Desmond para que pudesse ter de volta o amor de sua vida, que eu esqueci o nome dela agora. Pura manipulação. Mas Sayid decide, por... veja só meu bom homem, livre-arbítrio deixar Desmond vivo, mentindo para o Flocke.

É isso... Puro livre-arbítrio, os losties têm o livre arbítrio como vantagem.

Brighandine disse...

Final de Lost!

Jacob é Davi Garcia!
Fumaça é Claudia Croitor
C.A. é o Candidato

tudo começa quando Silvio santos chega de barco no Rio de Janeiro, numa violenta tempestade! e acaba se chocando com o cristo...
ele recebe um dom de Davi Garcia de imortalidade.. (por isso silvio nao envelhece)

no fim das contas todos que vao parar na ilha inclusive os Davi, claudia e CA... são julgados pela Rede Globo =(Ilha de Lost).

o vencerdor fica com 1 milhão no BBB 11

Luciano SC disse...

"Não há ambiguidade’, diz Carlton Cuse. ‘Ele é o mal e precisa ser impedido."

Depois disso alguém ainda acredita nesse papo de que não existe bem X mal em LOST!!!

Tabita disse...

Caraca!Morri qd vi esse episódio!! Sun e Jin não morreram né?!Me diz que não... buááá!!
Dúvidas:
1. Sayd morreu?-pra mim ele estava esse tempo todo possuído pelo Jacob e tomou aquela atitude para salvar alguns candidatos, ou seja, o Sayd em si,deve ter morrido.
2. Pq diabos o (F)Locke não pode matá-los??!!
3.Lapidus morreu? - acho que não apareceria ele morrendo, devem ter deixado a cena de fuga dele para o próximo episóido, pra dar suspense né...
4. A realidade paralela da Claire não está batendo com a da Kate (me corrijam se eu estiver errada, pois sou meio burrinha).Vejam só: na realidade da Kate, qd a Claire é expulsa do táxi pela Kate, logo depois ela pega a carona com a mesma e em seguida dá a luz ao Aaron. Pois bem, será que essas cenas dela com o Jack, com o advogado e tal, são entre o momento da saída do aeroporto e da carona com a Kate? pq se não forem, como ela ainda está grávida nessas cenas com Jack?! Ou será que a realidade da Kate não é a mesma dos outros personagens (ou só do Jack)?!

Valeu galera! E parabéns pelo Blog, pena que descobri esse blog apenas no fim da série... :/

RicardolbSdA disse...

eu gosto de uma matança, mas acho que ao menos poderiam ter feito jin se sacrificar pra salvar a sun pra que ela pudesse sair da ilha e criar a filha deles.

... bah, a quem eu tô enganando, foi muito foda, trituraram os personagems mais sem graça da série, isso sim foi ep. bacanudo!

JOHN disse...

Disse num outro post e repito, baseado no o episódio piloto .

Apostaria 100% que Jack não caiu com o Oceanic 815, mas sim viajou no tempo, como no vôo Ajira.

Pode ser só impressão, mas se reparar bem na primeira cena, em que ele abre os olhos, parece que dá pra ouvir o barulho do avião caindo quando ele já está ali deitado.

Depois corre direto pra praia, antes de ouvir os gritos dos feridos.

Acho que o mesmo se aplica para Kate e Sawyer, que aparecem só depois na praia, ela vindo da floresta e ele aparece do nada, ambos sem a aparência de quem recém caiu com um avião.

RicardolbSdA disse...

tenho que resaltar algo que o Davi não destacou nesse easter egg (preferindo dar mais foco a morte do casal de sidekicks, heh, tudo bem) é sobre o que disse syid antes de se sacrificar.
"...porque será você"
obviamente se referindo a fato de que será jack o novo jacob, o escolhido!

mdimendes disse...

@Tabita: Parece que vc e vários outros estão confusos com a RP da Claire. Muita gente tá achando que ela já deu a luz no FlashSideway mas não foi isso. Quando ela tem as contrações na RP e a Kate leva ela pro hospital era apenas um alarme falso (assim como na primeira temporada ela teve contrações assim que caiu com o avião). Em nenhum momento foi mostrado a Claire tendo um bebê na RP. O Ethan, então médico fora da ilha apenas mostra a ultrassom e diz o sexo do bebê, mas isso não quer dizer que ele nasceu, logo é normal que nas demais cenas ela apareça de barrigão.

Guilherme Bakunin disse...

Puts, acabei sendo grosso sem querer (às vezes o "calor da discussão acaba fazendo isso mesmo). Peço desculpas, Davi.

hudsonjr disse...

Ninguem ainda quis saber como q o locke voltou a andar na ilha? Ou já foi respondido e eu to voando?

jjj klas disse...

A quem reclama da coincidência do Jack descobrir a bomba qdo faltavam apenas 3 minutos: já pensaram que quando chegasse a zero, o contador simplesmente voltaria pra 3 (ou 10, sei lá)? O Jack teria a viagem toda pra descobrir a bomba e sempre faltariam poucos minutos pra "explodir".

A bomba só foi de fato acionada quando o Sawyer desconectou os cabos. O F-Locke é O con man, galera!

Hugo_O disse...

Anota aí, hudsonjr: no episódio '01x26 - I Feel My Toes Again' eles mostram que as propriedades da ilha (eletromagnéticas, como gostam de falar) estimulou a geração de células-tronco que recompuseram toda a porção sacro cóccix de Locke (tanto a óssea quanto a nervosa)...
.
.
.
.
.
.
falando sério: se fosse House, eu gostaria de saber, mas como é Lost, p/ mim basta saber que foi a Ilha (assim como com a Rose).

Sobre a Cláudia: acho que não é à toa que ela tenha receio de ir num evento de Lost. Se o Davi já colocou aqui que tem gente que hostiliza gratuitamente mesmo o pessoal daqui, imagina o pessoal de lá, que coloca críticas à série a um tempo? Repito: em uma discussão lógica se critica argumentos, não pessoas.
E por mais que as opiniões possam ser discutidas (por suas razões) baseando-se em argumentos, uma hora vai acabar caindo na subjetividade e a discussão vai perder o sentido.
Logo logo as brigas nas ruas não vão ser mais das torcidas organizadas, mas dos fãs de séries..Eita! ehehe

@Brighandine: HAUHEHAHHEAEH

Gabizinha Vidal -Santos -SP disse...

Davi mais uma vez parabéns pelo ótimo post de easter eggs.Esse ep foi o mais triste pra mim realmente não esperava que a Sun e o Jin fossem morrer. =/

Tabita disse...

@mdimendes - obrigado pela resposta! Realmente o bebê não nasceu...é que ao longo desses flashs (muitos né...) tudo fica muito confuso...

JOHN disse...

Davi, reveja a primeira cena do episódio piloto.

Quando Jack chega na praia, ele olha primeiro pra direita, onde não tem nada, e por um brevíssimo instante a câmera mostra , por sobre o ombro dele o lado esquerdo da praia, onde se vê, atrás dos arbustos, QUE NÃO TEM NENHUM VESTÍGIO DE AVIÃO OU PESSOAS.

De repente, do nada surgem daquele mesmo lado esquerdo os destroços do avião e todas as pessoas do vôo, a dois passos de onde ele tava , e onde a câmera tinha mostrado que não havia nada.

Se eu estiver delirando, por favor me corrija, mas dá uma olhada antes.

Abraço.

Juliana disse...

a Penny não apareceu ainda né?

Tabita disse...

@Juliana - a Penny provavelmente não apareceu pq está gravando o seriado Flash Forwards... de repente ela apareça só no final, em alguma cena curta...Pq bem ou mal, ela é irrelevante, a relevância dela foi citada no episódio que o Daniel diz q é meio irmão dela, não necessita de sua aparição física...(eu acho...)

hudsonjr disse...

Hugo_O, obrigado pela resposta, Te confesso que preferia algo mais objetivo por parte deles, essa explicação deles é muito fraca para um evento de tant importância que é uma pessoa não andar e depois de uma queda de avião em apenas segundos ela sentir os pés, mas é aquele negocio como eles já adiantaram, eles não vão responder tudo detalhadamente.

Mesmo assim Lost é a melhor série de tv de todos os tempos, acredito que não há história em livros nem em filmes que sejam tão emocionantes e viciantes quanto Lost.

Abraços.

hudsonjr disse...

Hugo_O, obrigado pela resposta, Te confesso que preferia algo mais objetivo por parte deles, essa explicação deles é muito fraca para um evento de tant importância que é uma pessoa não andar e depois de uma queda de avião em apenas segundos ela sentir os pés, mas é aquele negocio como eles já adiantaram, eles não vão responder tudo detalhadamente.

Mesmo assim Lost é a melhor série de tv de todos os tempos, acredito que não há história em livros nem em filmes que sejam tão emocionantes e viciantes quanto Lost.

Abraços.

Mister Ale disse...

Davi,

por favor, retire os comentários da Cláudia Croitor, depois de ter ouvido sua participação no podcast dessa pessoa e ter percebido o quão vazio são seus questionamentos, não é uma opinião agregadora ao debate neste espaço. É de se pensar quem ela é para questionar com desrespeito e extrema arrogância o Jack Bender, por favor, retire!

Abraço para o brilhante trabalho de vocês, estamos juntos por Lost pelo sentimento causado por aqueles personagens que há tanto tempo acompanhamos com carinho.

Por isso é dispensável aqui os comentários dessa pessoa.

Abraços

Jaq disse...

Gente! Não li nada no site sobre a fala do Sayd antes de morrer : " ITS GONNA BE YOU, JACK". O que ele quis dizer? Que Jack é o candidato escolhido???Pensei nessa possibilidade...

Hugo_O disse...

A croitor que postou aqui é a real ou é fake? Entrei nos supostos blogs dela, mas estão vazios...

Robson disse...

Olha qto mais se fala de uma pessoa mais ela ganha audiência. Os políticos usam essa metodologia (falem bem ou mal mas falem de mim). O que tenho feito ultimamente é filtrar as informações que leio. "ah agora é a opnião de um(a) blogueiro(a).." já sei que ele(a) escreve merda, ignoro!É uma forma de manter a mente sempre limpa e equilibrada. Abraços a todos!

julio_mello disse...

Salve!

Os produtores de Lost devem estar mesmo muito perdidos, vejamos:

Se o FLoke precisava reunir todos no sub para para matar todos de uma vez, porque não deixou todos
reunidos no avião já que o mesmo já estava preparado para explodir? E nesse caso todos morreriam pelas
mãos do Charles. Ele FLoke ou já está morto ou é imortal poderia ficar no avião com todos.
A final, ele deveria estar noi sub tambem ou será que ele previu que seria jogado no mar?
E como ele sabia que alguem seria ferido e o Jack abriria a mochila ainda dentro do sub para descobrir a bomba?
Ou porque ele confiaria que existiria um motivo qualquer para o Jack abrir a mochila?
Mais, FLoke nem tinha certeza que o Jack estaria no sub.

O que dizer do Richard, Ben e Miles que sairam para o avião sei lá a quanto tempo e ainda não chegaram lá.
Acho que os produtores se esqueceram deles.

Cá pra nós, é muito pouco fazer as cenas de morte com o Jin e a Sun só para dar alguma dramaticidade ao episódio.

A temporada está muito ruim, gostar de Lost só porque é Lost não dá.

Gustavo disse...

JULIO:

Cara se não gosta para de ver simples , agora ter preguiça de raciocinar e falta de sensibilidade vc tem de sobra.

Abraço a todos

Davi Garcia disse...

Se o real objetivo do monstro é sair da ilha, para que ele iria explodir o avião? Mais fácil usar o submarino para executar o plano (de eliminar os candidatos) que tinha em mente.

O monstro não prevê nada, mas é sabido há muito tempo que pode 'ler' as pessoas (vide por exemplo o momento em que Mr. Eko o encara e através da fumaça vemos várias das lembranças da vida daquele personagem), portanto, imaginar que (F)Locke tenha percebido quais seriam as intenções dos losties e usar isso a seu favor para sequer embarcar no sub não é nenhum exagero.

(F)Locke não precisava que ninguém fosse ferido, porque a ele não importava se descobrissem a bomba na mochila ou não desde que já estivessem dentro do submarino. O fato de terem descoberto a bomba só deu a chance para que parte dos losties escapasse da morte.

Richard, Ben e Miles foram para a vila Dharma onde Ben disse ter explosivos guardados em algum lugar, como foi dito no ep. 6x12.

Se a morte de Jin e Sun não é bom drama suficiente, há a cena da praia no fim do episódio além de todas envolvendo Locke na paralela, sobretudo a última. Negar que esses momentos são significativos e impactantes é admitir que nada mais possa provocar emoção.

Não gostar de Lost (ou o que quer que seja) é natural e DIREITO de cada um, mas fazer críticas furadas e em determinados momentos até sem sentido porque se esquece de eventos ocorridos há 2 episódios é no mínimo lamentável.

Hugo_O disse...

Davi: na verdade, creio que se não tivessem descoberto a bomba, nada teria acontecido. FLocke havia montado a bomba, e supondo que ele não pode matar diretamente os candidatos, ela não funcionaria.
Isso supondo que o que eles (Jack) concluíram seja verdade.

Blade disse...

Hahahahahaha

Nossa, o Davi acabou com o Julio Melo!

10 hit combo! Perfect!!!!!

O garoto deve estar chorando na cama, agarrado ao travesseiro!

Putz, achar que os produtores se esqueceram dos personagens, como se esquece um pacote de pães na padaria, é dose!

Julio, na boa amigão, levanta da cama, toma um copo de leite que vai te fazer bem! E reveja a temporada!

Bruno Peres disse...

A pergunta que muitos fizeram sobre como o Flock apareceu para michael e para jack fora da ilha para mim foi respondida: Ele nao precisa dos candidatos para sair da ilha, pelo contrario, ele pode sair por si mesmo, desde que os candidatos e jacob estejam mortos. ele deve ter saido de forma nao definitiva nessas duas ocasioes, de forma definitiva somente com a morte de jacob e candidatos.

Pedro disse...

Bom, foi um bom epsódio, mas tenho certeza que irei me emocionar bastante, de uma outra forma, é claro, com revelações essenciais:
- O que é a ilha, a realidade paralela, as origens e os poderes de jacob e mib incluindo o q mib fez a sayid e a claire, os destinos dos personagens, as gravidezes da ilha, a roda...enfim...só posso me declarar ancioso pro final!!!

Myron Johnson disse...

Sacanagem com o Sayid.
Já não bastava terem feito ele carregar a bomba nas costas na 5a temporada, agora, só por ele ser mulçumano, tinha que morrer como homem-bomba...

gigantedaneve disse...

"Comigo não tá!! Sawyer encostou na bomba por último!"

Santo Deus, é EXATAMENTE assim q o FLocke encontra suas brechas. Será q nao deu pra entender ainda? É no jogo do "Piques" q o FLocke se apóia pra dissolver a sua condição de captivo.

Ele encontrou formas de trapacear no tal jogo, realmente fazendo armadilhas complexas sobre o Livre Arbítrio. E ele é mestre nisso.

Isso pra mim tá claro, e nossa, faz tempo já.

gigantedaneve disse...

"OLHA EU COLOQUEI UMAS BOLACHAS NA SUA MOCHILA SE VC ESTIVER COM FOME NHAM NHAM MAS É MELHOR COMER LOGO ANTES QUE ELAS FIQUEM MOLES TIPO NOS PRÓXIMOS CINCO MINUTOS OK"

MORRI
de
RIR

Hugo_O disse...

@JOHN: cara.. acho que isso do Jack (entre outros) não cair com o voo 815 é meio difícil de ser.
Vimos que várias coisas caíram em várias partes da ilha, não só na praia (só epi. da maleta, tinha várias coisas no lago, incluindo mortos do voo).
Quando Jack acorda, o caos está rolando solto, coisas ainda estão explodindo e caindo.
E o mais difícil de conciliar: como explicar as cenas de Jack (e dos outros) no avião, os flashbacks, suas memórias, etc?
Acho que essa questão acabou sendo levantada por coisas que o pessoal falou de acordo com o que viram nos sneak peaks. Não sei se vc lê spoilers (eu não leio) e levou algum em consideração p/ pensar nisso.

Gabriel disse...

Que o lostzilla le as pessoas da p/ enteder. Mas ele `leu` tb que o ia haver um tiroteio e Jack iria mudar de idéia? Nao da p/ engolir essa. Seila, poderia ter pensado em algo melhor, poderia ter dado a mala p/ outro lostie e dps dar um jeito no Jack (que nen ficaria sabendo que o sub explodiu).

''HUNN...EU SOU SABIDO E VOU DAR A BIRIBINHA P/ JACK PQ VAI TER PIPOCO P/ TUDO QUANTO É LADO, A KATE VAI SER ATINGIDA E ELE VAI QUERER DAR UMA DE HERÓI E VAI SALVAR ELA...EBA! EU SOU ESPERTO!''

E se Jack vira as costas e vai embora, o que ele iria fazer sem boma?

Davi Garcia disse...

Gabriel, você chegou pelo menos a considerar a hipótese do (F)Locke ter armando aquela situação com alguém do grupo do Widmore (a Zoe, talvez?) e a partir daí saberia que se a Kate fosse atingida o Jack necessariamente iria embarcar? Pois é.

Guilherme disse...

Mais um excelente post de curiosidades, Davi!! Agora, um comentário sobre o fato do Jonh Locke da realidade paralela ter tanta admiração pelo seu pai. E se, nessa realidade, o Anthony Cooper ainda é um golpista fdp que se acidentou no avião com o Locke justamente naquele período de aproximação que o primeiro se mostra legal ao filho antes de lhe aplicar um golpe (até mesmo ainda nessa realidade querer lhe tirar um rim, talvez)???

Davi Garcia disse...

É uma hipótese bastante plausível, Guilherme. E sobre o Cooper, confesso que bate uma certa curiosidade para ver qual seria a reação do Sawyer ao descobrir a identidade daquele homem em estado vegetativo.

Gabriel disse...

Entao ele combinou com Widmore de atirarem na Kate, pq ele tinha ctz que o Jack iria entrar com a bomba junto com ela p/ medica-la no sub?

Essa é mto forçada.

Vamos ver nos 3 ultimos o que acontece.

E a morte do Sayid? Eu acho que faltou um draminha ali ao estilo Charlie. Foi igual a morte Illana. boom!morreu!cut!

João disse...

Interessante como tanto na realidade "oficial" quanto na paralela Locke está preso à cadeira de rodas por "culpa" de seu pai. Na oficial, o pai causa a tragédia. Na paralela, o pai é a justificativa que o prende à cadeira. Na oficial, Locke está preso ao pai contra a vontade. Na paralela, escolhe ficar preso ao pai.

Juliana disse...

não tem nada a ver com o assunto dos últimos comentários mas aí vai: eu estava repassando uns capítulos hoje e vi o da terceira temporada em que a Eloise perguntava ao Jack se ele sabia o significado da sua tatuagem e o significado "é o de que ele é um líder mas que isso o torna ou o tornará sozinho"..algo assim, faz todo sentido agora não é mesmo?

Everton S.R. disse...

Episódio fantástico , tenso e dramático !! Isso tudo é Lost!!

Definitivamente o Flocke é do mal !! Uma pergunta que me surge é: pq ele ainda "poupa" a Claire?

E no fim das contas, se Jack carrega "a culpa" de ter "matado" a Juliet, Saywer absolutamente é culpado pelas mortes de Jin, Sun e Saiyd !! Como será a reação dele pós acontecimento?!?!

Aguardando ansiosamente o 15º episódio!!!!

Marcos disse...

Putz, recebi hoje um e-mail de um conhecido me falando desta "reportagem" cretina sobre Lost (mais uma):
http://www.diariodovale.com.br/noticias/15,21047,A-Ilha-perdida-do-%93Lost%94-vai-acabar-na-sexta-temporada.html#mais

Djeison Moreira disse...

Ok, sobre o que interessa, que são os próximos, creio que exista uma referência teológica (bíblica) na relação de Jacob (Jacó) e o FLocke (Esaú?). Na bíblia estes dois eram irmãos, um representava o povo escolhido e o outro procurava matar o irmão, desde que este o enganou para roubar a primogenitura.
Jacob se tornou Israel...Esaú formou Edom. Na bíblia ainda, Em romanos, afirma que Deus amou a Jacó e aborreceu Esaú. Alguns afirmam que brigas no Oriente Médio iniciaram a partir deste evento, onde cada irmão (que eram gêmeos) construiram cidades opostas e guerream até hoje. Será que existe uma menção ai? Será que o nome do Smooke é Esaú? No próximo episódio saberemos né

lulu disse...

Uma dúvida: E os restos (cinzas) de Jacob q Hurley carrega? Ele se esqueceu? Vai que o Hurley será a chave por isso, por carregar as cinzas de Jacob, visto que o FLocke é alérgico (rs) às cinzas.

A jogada de Flocke foi muito genial. Jack tinha razão, mas Sawyer tava dezesperado. Nada do que jack fala, ou esse ser possuindo o corpo de locke faz sentido p/ Sawyer. Ele quer sair daquele inferno. Já Jack teve o beneficio de compreender o que se passa, de ver tudo de outra perspectiva.

Acredito eu que FLocke esperava que alguém fizesse o q Sawyer fez. Acho até q ele sabia desde o começo que Sawyer queria a todo custo sair dali e usou esse dezespero a seu favor. Caiu cmo uma luva, por que ao mesmo tempo ele não podia matar os candidatos diretamente, mas dar uma ajudinha não estava necessariamente proibido no jogo.

Foi um episódio simplesmente BRILHANTE!! CHOQUEI!! Chorei demais com as mortes e com os losties lamentando a ida de seus amigos.

Júnior Marques disse...

Putz, queim fala q o Jin foi egoista, nao concordo, afinal a própria Sun q carregou a filha no ventre e a criou por um tempo a deixou pra ir atras de seu marido, msm na incerteza de q o encontraria e a merçê de risco de morte inclusive. Se Jin se salvasse seria meio q todo o sacrificio dela em vão. E a filha q ele não criou vínculo, pq por mais q ele a amasse, ele nunca passou se quer um momento c/ ela. Então acho muito mais coerente o q ele feiz !!!! Ah e agora o q vai ser da Kate nessa reta final? Ela está ferida, não há kit de socorros por perto,o F-Locke está indo atráz deles e ela não é uma candidata, ou seja, ele pode matá-la !!! Será q os criadores vão finalizar a sua história assim, simplesmente como a garota do maldito triangulo JKS. E q alias em meio a tantas coisas pra acontecer, isso nem vai ser tão impactante, creio eu !!!

lulu disse...

Me parece cada vez mais q Jack (que decide ficar na ilha) substituirá Jacob e Sawyer (quer sair da ilha) ficará no lugar do homem de preto. Mas qual seria o papel de Hurley nessa estória? Seria o estopim entre Jack e Sawyer a (possível) morte de Kate? E todos os outros que ficaram na realidade original?
Sinceramente, acho que não vou mais pensar sobre isso até assistir ao último ep de lost hehehehe. Tô ficando doida, até sonhando eu já estou. =S

Zé Mané disse...

Antes de mais nada, confesso que faço parte do grupo dos amargurados com a série, que poderia ter sido mesmo uma das melhores de todos os tempos se levarmos em conta as 3 ou 4 primeiras temporadas, mas que deixou a peteca cair e virou uma salada onde vale tudo, nas temporadas finais. Desculpem-me discordar, mas não gostei do episódio e muito menos o achei dramático ou triste. E olha que eu gostava dos personagens Jin e Sun.
Morte de casalzinho apaixonado é mais velho do que “andar pra frente”, como diria minha mãe. Desde “Romeu e Julieta” até novela mexicana já vimos mortes trágicas de casais, porque essa comoção toda em relação à morte de Jin e Sun? Ainda mais que, a essa altura, a morte está completamente banalizada em Lost. O próprio Sayd que também “morreu” (a morte tá tão banal que o jeito é botar entre aspas) no episódio, já havia “morrido” antes. E, sem contar que há uma realidade paralela em que os coreanos continuam vivinhos da silva.
Mas o que eu não perdoo é que não vi muitos comentários (aqui e em outros “blogs especializados”) a respeito do rídiculo do casal oriental se comunicar em inglês à beira da morte! Cortou toda e qualquer dramaticidade que a cena teria! Ficou patético, ainda mais depois de vê-los conversando em coreano por praticamente todas as temporadas.
E, ainda por cima, parece que a direção se esforçou pra buscar um subterfúgio bobo e solto na trama (a pancada na cabeça que fez Sun ter dificuldades em se comunicar) para justificar (leia-se “forçar a barra”) para o público norte-americano que o casal coreano à beira da morte falaria em inglês entre si.
Fica a impressão que a decisão da direção de colocar a fala em inglês em vez de coreano foi proposital porque a direção considera que o público que assiste Lost é limitado tanto em termos de exigência quanto inteligência. E, pelos comentários que tenho lido (e não me refiro aos daqui especificamente)a direção estava certa, infelizmente.

Hugo_O disse...

@Djeison Moreira: acho que esse assunto da origem dos povos do oriente médio (árabes) é um pouco controverso. Ouvi muitas vezes que o principal ancestral desse povo é Ismael, filho de Abraão e meio irmão de Isaque, pai de Jacó (Jacob).
Mas enfim: eu mesmo não posso afirmar nada com certeza.

Diego disse...

Nunca comentei aqui, mas tenho q dizer q fiquei chocado com as três mortes. Fiquei aqui estarrecido e meio perdido, como se eu tivesse perdido amigos. Por essas e outras, Lost é foda.

OBS: Como essa Claudia Croitor é chate, hein? Se prende a uns detalhes bem babacas.

Eugenia disse...

Só faria uma coisa de diferente nesse maravilhoso epi: teria dado mais destaque à morte do Sayid. O diretor certamente saberia filmá-la de uma forma bacana. Poxa, o cara era foda, se sacrificou por todos, está na série desde o início. Merecia mais destaque seu ato de bravura.
Ah, eu sempre soube q sua índole era boa!

Eugenia disse...

Uma dúvida: os candidatos ñ podem se matar. Mas o Jin, na minha opinião ele se matou! Pq ñ foi morto pela bomba, e sim, se afogou intencionalmente ao lado da Sun. É uma incongruência q não prejudica o excelente episódio, mas merece registro.