04/02/2010

Ep. 6x01/02 “LA X” – Easter Eggs, curiosidades e repercussão



Nota: No fim deste post, você encontra a tradução de uma entrevista feita pela EW com os produtores de Lost, onde eles explicam o propósito desse novo recurso narrativo ao qual fomos apresentados nessa estreia de última temporada.

Leia mais...

    Situações que sevem para ilustrar as diferenças entre a cena ‘original’ e essa da realidade paralela não faltam. No Piloto, era Rose quem temia pelo pior no momento da turbulência e Jack a acalmava. Agora a situação se inverte. Outro exemplo? Em rápida conversa com Sawyer, o outrora azarado Hurley, agora se vê como o cara mais sortudo do mundo. O que mudou na vida do dude durante sua visita à Austrália onde originalmente fora atrás da origem dos números? Outros exemplos? Jack salvando Charlie; a ausência de Shannon ao lado do irmão Boone; Locke afirmando que fez seu Walkabout na Austrália (será que fez mesmo?) e, claro...

    Desmond à bordo do Oceanic 815! Uma grande e decisiva diferença em relação ao voo que conhecíamos até então. O mistério? O que Desmond fazia na Austrália? E aquele papo do Jack perguntando ao ‘brotha’ se já o conhecia? Dica de que o dr. guarda alguma lembrança de tudo o que ocorreu antes, ou uma recordação natural fruto do rápido encontro entre os dois anos antes dentro de um estádio próximo ao Hospital San Sebastian (cena que vimos no ep. 2x01)?

    Em tempo, o livro que Desmond lia era “Harooun e o Mar de Histórias”, obra do polêmico inglês Ahmed Salman Rushdie, autor que ficou famoso depois de ter escrito “Versos Satânicos” em 1989, livro que lhe rendeu uma ordem de execução do então Aiatolá Khomeini. Falando sobre “Horooun”, segundo a Wikipedia trata-se de um livro infanto-juvenil que o autor fez como forma de explicar ao filho por que havia perdido a liberdade de expressão. http://pt.wikipedia.org/wiki/Salman_Rushdie

    Uma brincadeira com fundo de homenagem à saudosa Arquivo X. Rose segura uma revista que traz o famoso bordão daquela série, “A verdade está lá fora”. Além disso, há uma menção à marca de cigarros fumada pelo Canceroso (Cigarette Smoking Man, no original), vilão daquela série.

    Bom, essa imagem diz e questiona tudo o que importa, certo? Não? Então como entender que em 2004 a ilha aparece submersa na realidade paralela e intacta na outra de 2007? Como imaginar uma situação que permita o cruzamento dessas realidades a partir desse importantíssimo acontecimento?

    De volta à Cisne e a 2007. Com o já tradicional abrir de um olho, marca da série, vemos Kate ainda atordoada (assim como Miles) em função da detonação da bomba(?) descobrindo que a turma de 1977 estava de volta ao presente e no local da implodida Cisne.

    A ira de Sawyer tem um (ou tinha) um alvo: Jack Shepard. Revoltado com a morte de Juliet (cuja despedida foi pontuada com muito equilíbrio e emoção), o outrora golpista decreta, “Isso é culpa sua”, para depois dizer a Kate que não levaria a cabo sua ideia inicial de matar o Dr. “Ele merece sofrer aqui tanto quanto nós.”

    Aqui a mensagem é óbvia: Jacob está realmente morto e Hurley é o único capaz de conversar com ele e vê-lo, habilidade que ele bem usa para guiar Jack e cia ao Templo com a ajuda de Jin, que já estivera bem próximo do local quando cruzou com a jovem Danielle Rosseau e sua equipe. Aliás, repararam que aquele esqueleto sem braço era Montaud?

    E o choque duplo de Ben, hein? É no mínimo curioso ver o mestre da manipulação sendo genuinamente surpreendido em tão curto espaço de tempo, não? Que papel o outrora líder dos Outros terá daqui para frente sobretudo quando consideramos tudo o que ele conversou com o falso Locke/monstro?

    Por falar no monstro, impossível não comentar sobre a impactante cena em que a entidade aniquila os guarda-costas de Jacob com requintes de extrema violência. Agora, qual será afinal, o papel daquelas cinzas como mecanismo de proteção? Bram bem que tentou se defender com elas, mas não contava com uma certa malandragem do monstro.

    O Templo e suas várias referências egípcias finalmente revelado. Que lugar é esse que parece ter até uma espécie de fonte da juventude (alô Richard Alpert!) ou coisa que o valha capaz de curar feridas? Descobriremos sua origem eventualmente? Se depender de torcida, certamente que sim.

    E esse err, outro Outro responsável pelo Templo, hein? Pode ser que eu ainda queime a língua, mas à princípio esse personagem não fugirá do velho e bom clichê (sim, em Lost eles também dão as caras) que coloca um oriental mestre das artes marciais (como uma cena em que ele domina Jack mostra) numa posição de conhecimento e liderança.

    Sabe aquela listinha dos mistérios a serem respondidos? Pois é, pode riscar o conteúdo do case de violão dado por Jacob a Hurley. Tratava-se nada mais nada menos que um Ankh gigante, símbolo egípcio que representa a vida e que continha uma valiosa instrução: salvem Sayid, ou todo mundo se dá mal.

    O retorno de Cindy, a aremoça que virou Outra e carregou junto as crianças Emma e Zach. Curioso vê-la tão à vontade dentro daquela estrutura, não? Duvido que explorem o que ocorreu com ela esse tempo todo, mas por vê-la os fãs mais ansiosos por respostas devem ter ficado levemente satisfeitos, imagino eu.

    “Tem uma fila aqui”, diz o malaça do Frogurt (lembra dele?) para Kate então prestes a fugir no taxi que levava Claire. Pois é, a lorinha passou uma temporada fora da série, mas finalmente retorna à trama que a coloca imediatamente em contato com a mesma mulher que na outra realidade a ajudou no parto de Aaron e cuidou dele mais tarde como se fosse seu próprio filho. Que surpresas essa nova ligação das duas trará? O próximo episódio traz a resposta ;)

    Jack e Locke tendo uma conversa amistosa e sem ressentimentos? Só mesmo na realidade paralela.
    “Nada é irreversível”, diz o dr. a um sereno, e de certa forma bem humorado John Locke, que ouve do médico a oferta para procurá-lo a fim de tentar mudar sua condição física. Inegavelmente emocionante pela surpresa de ver os dois naquele tom, a cena aponta o óbvio: mesmo numa realidade diferente, as vidas daquelas pessoas continuam se cruzando. Destino inescapável?

    E essa do Sayid voltar do mundo dos mortos aparentemente sem lembrança do que ocorreu, hein? Aliás, o iraquiano morreu mesmo ou não, como a reação de Miles em dado momento sugere? Poderia Sayid ser agora um proxy para Jacob como já defendem alguns fãs, ou ele ‘só’ tem mesmo um papel ainda desconhecido por nós, mas de suma importância dentro dessa iminente guerra que se desenha? Façam suas apostas!

    Outras observações

    Não é nada demais, mas na sequência da cena em que vemos Kate tentando sair do aeroporto depois de escapar do agente Mars, no auto-falante do aeroporto de Los Angeles ouve-se uma referência a um voo de São Paulo. Cool.

    “Funcionou”, foi isso que Juliet quis te dizer, revela Miles a Sawyer. A partir daí, podemos especular que os mortos ganham consciência das realidades? Isto é, Juliet sabe que existe um Sawyer fora da ilha? Se sim, seria esse um indício de que Miles (através de seu dom) poderá ser a ponte que fará com que os losties de 2007 saibam sobre a existência de uma realidade paralela em determinado momento? A conferir.

    Repercutindo o episódio

    “... o que realmente me faz ter uma profunda admiração pela série é a capacidade que seus criadores têm de mudar radicalmente a própria estrutura narrativa do projeto... para entender a sexta temporada de Lost, basta sabermos que, de certa forma, os esforços de Jack para "resetar" a história com a explosão de uma bomba atômica deu certo: os personagens estão vivos e pousaram em Los Angeles. Mas os esforços de Jack também deram errado: os heróis acordam no tempo presente, mas ainda na ilha e com os ferimentos infligidos no final da temporada passada. Em outras palavras: nada de flashbacks, flashforwards ou viagens no tempo. Lost agora lida com dimensões paralelas.”

    Pablo Villaça – Cinema em Cena

    “Obrigado por voar com a Oceanic Airlines. Ajuste seu assento na posição vertical, trave a bandeja à sua frente e aperte os cintos... Pelo 5º ano consecutivo, LOST não simplesmente muda ou reorganiza as peças que estão no tabuleiro, como também muda o tabuleiro! De um lado temos o “claro” e do outro o “escuro”, exclamou John Locke para o garoto Walt assim que ele posou forçadamente naquela ínsula. “Hoje”, Jacob adota a figura do bem enquanto o “homem” vestido de Locke assume a forma do mal – aquela mesmo que chamamos de monstro – e temos formado um verdadeiro campo de guerra (digno de um final de temporada, cabe ressaltar) com os lados opostos prontos para se colidirem.”

    Bruno Carvalho – Ligado em Série

    “...certamente, as parte de “LA X” que mais chamaram minha atenção foram aquelas passadas na ilha, mas ao passo em que víamos os acontecimentos dentro do Oceanic 815 (e depois no aeroporto), comecei a ter o mesmo sentimento que tive quando reassisti o Piloto: fiquei muito feliz de poder lembrar de quando eu gostava do Jack ou de quando Locke era um homem sábio e sereno e não uma vítima... À medida em que os personagens desembarcavam no LA X e suas histórias tomavam rumos inesperados, não pude evitar a curiosidade de saber onde isso vai dar.”

    Alan Sepinwall – What’s Allan Watching?

    “Os mistérios começam pelo título do episódio. “LA X” nos diz que existe exatamente um local conhecido, Los Angeles, e um outro desconhecido (uma incógnita), que seria a Ilha. Pelo menos, é neste entendimento que estou partindo. É impossível não buscar teorias em uma série como esta, onde cada detalhe pode fazer muito sentido.”

    Vinícius Silva – Sob a Minha Lente

    “Deixando de lado as ótimas revelações e as perguntas que levanta, a verdade é essa: esse episódio foi realmente bem triste. Não só por causa do doloroso e trágico final de Locke, mas pelo fato de que até aqui, parece haver bem pouca felicidade para qualquer pessoa nas duas realidades. Charlie em 2004, desejava ter morrido no banheiro. Sawyer está sozinho em 2004 e lamentando a perda da mulher que ama em 2007. Locke está morto numa e emocionalmente quebrado na outra. E nas duas, Jack continua incapaz de consertar as coisas.”

    James Pienewozik – Time

    “No fim, será que as pessoas na ilha descobrirão que há uma realidade diferente? Será que eles terão que escolher em qual querem ficar? “Você pode escolher”, disse Jacob a Ben na temporada passada. Fico imaginando se esse dilema será apresentado aos sobreviventes – ficar na ilha e/ou sua realidade, ou sair e nunca ter aquelas experiências. Estou apostando que isso será uma dos pontos principais da última temporada – avaliar qual escolha pode ser melhor e por que para vários personagens.”

    Maureen Ryan – The Watcher

    “Não vou me iludir. A verdade é que eu acho que vou gostar de metade dessa temporada. A metade em cuja realidade nada daquilo aconteceu e nossos amigos do Oceanic Air voo 815 pousaram em Los Angeles e foram tocar suas vidas. Sei que sou minoria entre os fãs de “Lost”, mas repito que o que sempre me empolgou na série foram seus personagens e as relações entre eles, muito mais que a mitologia e o monstro de fumaça com seus tentáculos e Jacob. Ah, Jacob…”

    Claudia Croitor – Legendado

    “Duas séries em uma! A estreia da 6ª temporada de Lost, com seus dois mundos paralelos foi uma refeição arrebatadora preparada como um sanduíche carregado de emoções confusas e um apetitoso bife de mistérios. Sem qualquer dúvida foi um delicioso aperitivo para apaziguar a fome de oito meses sem a série, e mesmo não tendo sido fácil de digerir (note que eu ainda estou digerindo), me senti bem servido.”

    Jeff Jensen – EW


Produtores ‘explicam’ o novo recurso narrativo da série


    Dica do leitor Eduardo Rocha. Valeu cara!

    Face tudo o que é mostrado em “LA X”, a EW através de seus colunistas Jeff Jensen e Dan Snierson, conversou com os produtores Damon Lindelof e Calrton Cuse, que de certa forma, explicam o que há por trás desse novo recurso narrativo introduzido agora, o da realidade paralela.

    Há quanto tempo essa ideia de explorar os flash-sideways (paralelos) estava sendo trabalhada? Por que vocês quiseram fazer isso?

    DAMON LINDELOF – A ideia estava em formação há alguns anos. Sabíamos que o fim da temporada das viagens no tempo traria uma tentative de provocar um reboot. E como resultado disso, sabíamos que o público ficaria pensando se iríamos reiniciar tudo ou apenas mostrar que não funcionou e seguir a trama. A partir daí, pensamos, “não seria ótimo se fizessemos as duas coisas?” Essa foi a origem dessa ideia.
    CARLTON CUSE – Nós concluímos que usar apenas uma dessas opções não seria satisfatório. Desde o início da série, os personagens começaram a ter suas histórias se cruzando. Parte do nosso desejo nessa 6ª temporada é mostrar que isso ainda está no ar, que aqueles personagem ainda poderiam impactar as vidas uns dos outros mesmo sem cair na ilha. Obviamente, a grande pergunta da temporada será: como essas duas realidades se casam? Contudo, para os fãs que não acompanharam a série de perto, essa é uma narrativa nova. Você pode acompanhar apenas os flash sideways – eles se sustentam por si só. Para os fãs que estão mais ligados na série, dá para curtir os flash sideways e compará-los com que se mostrou nos flashbacks e dizer, “ah, essa úma diferença interessante.”
    LINDELOF – Logo no início do episódio, você toma um susto com duas coisas bem inesperadas. A primeira é que Desmond está no avião. A segunda é a cena embaixo dágua onde vemos que a Ilha está submersa. O que estamos tentando fazer aqui é basicamente dizer para você, “Deus abençoe os sobreviventes do Oceanic 815, porque eles estão tão confiantes que pensaram que o único efeito de detonar a bomba seria evitar que o avião nunca caísse.” No entanto eles não pararam para pensar, “Se fizermos isso em 1977, o que mais será afetado por isso?” Portanto, as vidas deles podem mudar radicalmente. Na verdade, parece que eles causaram o afundamento da ilha. Essa é a nossa maneira de dizer, “Mantenham os olhos abertos para as diferenças que vocês não esperavam.” Alguns desses personagens ainda estavam na Austrália, mas alguns não. Shannon não estava ali. Boone na verdade disse que tentou trazê-la de volta. Há outras que nós sequer vimos. Onde estão Libby, Ana Lucia e Mr. Eko? Essas são as coisas sobre as quais vocês deveriam refletir. Quando nossos personagens consideraram o cenário do “E Se?”, eles negligenciaram uma reflexão sobre os outros efeitos que poderiam ocorrer de potencialmente se alterar o tempo e nós estamos abraçando essas coisas.

    Dito isso, vocês confirmam definitivamente que detonar a Jughead foi o evento que criou essa nova realidade? Ou isso é um mistério que a história da temporada revelará?

    LINDELOF – É um mistério e dos grandes.
    CUSE - Nós tinhamos alguma preocupação de que isso poderia ser confuso ao longo da temporada. Para esclarecer um pouco, o arquétipo dos personagens continua o mesmo e isso a coisa mais significativa de todas. Kate ainda é uma fugitiva. Se vocês se lembrarem daquele vídeo mostrado na Comic Con, por exemplo, isso agora faz sentido. Havia um cenário diferente naquela história. Ela basicamente matou um aprendiz de bombeiro em vez do pai biológico. Esse tipo de diferença existe, mas os personagens são fundamentamente os mesmos. Se isso ficar muito confuso para você, dá para seguir apenas os flash sideways pelo que são. Essa narrativa não depende do fato de você ter que saber que esse evento é diferente. Isso não é crítico para ser capaz de processar como ela funciona nessa temporada.

    Há alguma relação entre a realidade Ilha e a paralela? As duas vão se desenvolver paralelamente pelo restante da temporada? Vão se fundir eventualmente ou uma delas vai se encerrar?

    LINDELOF – Para nós, o grande risco que estamos assumindo nessa última temporada da série é basicamente essa pergunta. [Lindelof então explica que a série susbstituiu a marca sonora que divide os segmentos entre a história do presente da ilha, chamando dessa forma uma atenção maior para o relacionamente entre a Ilha e a realidade paralela.] Esse é o mistério crítico da temporada, “Qual é a relação entre as duas realidades?” E nós não usamos a frase ‘realidade alternativa’, porque chamar uma delas de alternativa implicaria dizer que a outra não é real.
    CUSE – Mas as perguntas que vocês estão fazendo são muito corretas. O que temos que concluir do fato de que eles estão nos mostrando duas realidades diferentes? Elas vão se resolver? Vão se conectar? Vão co-existir de forma paralela? Vão se cruzar? Uma delas vai se provar como viável e a outra não? Penso que essas são as especulações que todos deveriam ter nesse ponto da temporada.
    LINDELOF – Uma coisa é certa: as pessoas vão ter que ser pacientes. Nós ensinamos o público a ser paciente até aqui, portanto ao passo em que daremos um monte de respostas mitológicas na ilha logo no começo da temporada, essa ideia de qual é a relação entre esses dois mundos será desenvolvida aos poucos.

    A Jughead realmente afundou a ilha? É possível que os personagens da realidade paralela estejam presos num loop do tempo no qual eles devem voltar à ilha a tempo de concluir a obrigação contínua de detonar a bomba?

    LINDELOF – Essas questões serão tratadas na serie. Se você deve inferir que a detonação da bomba afundou a ilha? Quem sabe? Mas o pé da estátua está lá. O que você entende quando vê aquela tomada? Parece que a Vila dos Outros foi construída. Essas pequenas dicas podem ajudar a extrapolar a ideia de quando a ilha pode ter afundado. Comece a pensar sobre isso. Daqui a alguns episódios, alguns dos personagens podem até mesmo discutir isso. Vamos dizer o seguinte: a 6ª temporada não vai envolver viagem no tempo. É sobre as implicações, as consequências, e as causalidades de tentar mudar o passado. Mas a ideia de continuar investindo numa narrativa paradoxal não é o que queremos nesse ano.



E aí, o que vocês ainda tem a dizer disso tudo?

145 comentários:

rodrigo disse...

eu tenho medo que eles criem tantas alternativas para os eventos e tantas perguntas nesses mundos paralelos, que eles podem acabar se perdendo e nós chegaremos ao final da ultima temporada com um caminhão de pontos de interrogação sem resposta.

andré disse...

só uma coisa.

LOST É LOST!

que série expetacular , meu deus!
essa season premier foi algo sem comentarios!

a cena do começo foi uma das melhores de toda a série , muito show!

gostei muito dos easter eggs e curiosidades ! parabens pelo post :)

nem lembrava que quando ben e locke foram a cabana de jacob tinha as tais cinzas em volta da cabana , muito bem notado!
xD

até o proximo episodio

Hélcio Moreira Jr. disse...

Como você não vi nada sobre isso aqui, acho legal mencionar o fato de que na realidade paralela Jin e Sun não usam alianças e a funcionária da Ocenic se refere à coreana como Srta. Paik, seu sobrenome de solteira.

Gostei da referência a Arquivo X. Passou totalmente despercebida por mim. =)

Abraço!

Ricardo Dias Almeida disse...

Muito bom o episódio e o texto acima. Hoje eu andei pensando em algumas conseqüências da realidade paralela, se realmente a bomba explodiu e deu um fim na ilha e nas pessoas que ali estavam.

Charles Widmore morreu e sua influência na vida de Desmond é praticamente nula. Mesmo que Penny já tivesse nascido, ela não iria conhecer Desmond pelas maneiras que já vimos (Desmond ajuda Penny a carregar o vinho que Charles comprou, lembram?).

Sem a pressão de Charles Widmore na vida de Desmond, ele não precisaria fazer loucuras como dar a volta ao mundo de barco e, conseqüentemente, não estaria treinando em L.A. com Jack.

A nova história de Desmond é totalmente desconhecida. Acho que vamos ver mais disso nos próximos episódios...

fdots disse...

esse foi um bom início de temporada, apesar da decisão ousada de criar os "flash sideways", que têm potencial para embananar ainda mais a história e deixar pontas soltas. acredito que os produtores aprenderam com os erros passados e vão saber usá-los "para o bem", assim como souberam dosar os momentos de suspense (sem muita enrolação nas cenas no templo, por exemplo) e drama (sem apelações nas cenas no avião). e, tenho que dizer, o hurley esteve DEMAIS nesse episódio!

Babs disse...

Uma das coisas que mais me chocou foi a "morte" do Sayid. Eu não tava acreditando que um dos meus personagens preferidos havia morrido!!!

Eu fico meio apreensiva com essa coisa de flash-sideways porque... será que essas "realidades" vão se juntar em algum momento? Como?!

Pra mim o episódio todo foi bastante emocionante, a cena entre Jack e Locke no aeroporto simplesmente demais! E não posso esquecer também da cena em que o falso-Locke fala sobre o verdadeiro Locke - pra mim foi muito tocante! ;)

Guilherme disse...

Já eu confio nos produtores. Se até agora eles nos levaram por tantos caminhos incríveis , acredito que assim o continuarão fazendo...
Só queria saber se, agora que todos voltaram a 2007, após o vôo da Ajira "pousar" na ilha, será que veremos quem atirou na jangada de Locke, Sawyer, Miles, Charlotte e Daniel na temporada passada??? ESpero que sim!!!

andre disse...

Comentário rápido sobre o título do episódio. Eu o interpreto como sendo "LA (variável)".. ou seja, "LA (linha do tempo) X".

Minha teoria completa sobre como será o final de Lost pode ser lida aqui: http://bit.ly/c78xQl Abraços.

Marcelo disse...

Uma coisa eu não entendi direito (só uma?) ...
Alguem sabe o que era aquilo que o Bram acha no chão quando o Falso Locke desaparece ?

Tarcisio disse...

faltou falar da kombi que viajou no tempo tambem haha!!

vou chutar que na realidade paralela a ilha afunda em 22/09/2004

o resto é muita reflexão

Davi Garcia disse...

Era a bala que transpassou o corpo do falso Locke, Marcelo ;) Lembre que Bram tinha acabado de atirar nele.

Abraço a todos!

Ricardo Dias Almeida disse...

É a bala que ele dispara, eu acho, Marcelo.

Raphael disse...

Parabéns Davi.

Sí esqueceu da fala do Monstro:

"É bom ver você livre daquelas correntes Richard".

Alias, vi pouca gente comentando isso.

Não estou falando de você Davi, ou sendo especifico, mas muitos davam piti porque queriam saber mais sobre o Alpert. Agora que tivemos uma dica GIGANTE ninguem comenta. hehe, vai entender.

E aquela roupa do Alpert parece ser a mesma do Sawyer no promo. O que será que acontece com o Richard?

Thomas N Ferreira disse...

Uau, a última resposta de Lindelof me deu um tapa na cara! Não tinha me atentado pra esse detalhe. Fiquei mais pasmo com o que ele falou do que o que a própria cena tinha me mostrado! :o

Jonys disse...

Amigos, parabéns pelos posts. Os Easter Eggs são sempre enriquecedores . A entrevista com o Carlton e o Damon Lindelof também foram bastante esclarecedoras.

Eles realmente me fizeram perceber alguns detalhes que não tinha parado para pensar. Ex.: Como a Jughead explodiu a ilha se vimos sinais da estátua intacta, casas Dharma intactas, etc. Pareceu-me mais uma inundação.

Outra coisa: Realmente não tinha parado pra pensar que a consequência da suposta explosão da bomba seria apenas fazer com que o avião pousasse em LA, mas que mudaria muita coisa na vida de cada personagem.
No entanto, parece que de qualquer forma eles se conhecerão na nova realidade paralela. Tipo, será que Mr. Eko encontrará Locke?


A temporada começou, como sempre, superando as nossas expectativas e especulações.

Um abraço a todos! Estava com saudades de postar aqui. hehehe

Raphael disse...

Thomas, há quem diga que aquela cena da ilha submersa seja a cena final de LOST. ;)

Thomas N Ferreira disse...

Raphael, espero que não.. rs

Pedro Pellicano disse...

1 - Uma coisa MUITO legal e curiosa:

durante diálogo com Ben, o falso Locke fala sobre o verdadeiro Locke.

Notem a diferença na essência das palavras e no sentido delas quando ele está na sombra e quando inclina-se para frente e entra na luz.

2 - Um chute pessoal:

Sayid acordou sem saber de nada porque ele é o Sayid do flash-sideways, trazido depois que o Sayid 'atual' morreu mesmo.

Jack não estava ferido no avião? No início do episódio, de noite, Kate não acorda e se move com barulhos CLARAMENTE como se estivesse debaixo d'água?

Interferência entre as realidades, hein?

Abraços!

mimilee_ disse...

Eu não vi esse video da comic con citado... alguém tem link pra me passar....?

No mais: ADOREI a 'citação' de Arquivo X *__*

Misora disse...

Não sei, mas tenho a impressão de que aquilo que a mãe do Daniel diz ao Desmond no episódio 08 da 3ª temporada faz total sentido agora. Creio que eles conseguiram sim evitar a queda do avião na ilha, contudo, não vão evitar que suas vidas se cruzem de alguma forma. Eu já tinha reparado na ausência do pessoal da segunda parte do avião que caiu na ilha, achei que fossem mostrar, mas depois do desembarque deles em LA, comecei a pensar que eles não estariam mesmo a bordo.

Leandro Ricardo disse...

Muito boa a observação do Ricardo Dias Almeida. Reparei um Desmond tranquilão em cena.

E o que será que o Locke/monstro quis dizer com aquela frase dirigida ao Alpert??? (A parada das correntes)

Lost é realmente muito foda... Consegue inovar em sua última temporada.

iigor disse...

não acredito que aquela cena da ilha submersa seja a cena final...nao vejo muito sentido nisso!

davi, queria falar sobre o fato da juliet ter avisado que a bomba funcionou..vc supos que talvez os mortos tenham conhecimento das duas realidades..mas o que eu entendi foi que simplesmente pelo fato da juliet estar muito próxima a bomba, ela deve ter sofrido aqueles efeitos ja conhecidos da quinta temporada...
tanto que ela diz para o sawyer do nada "nós poderiamos tomar café qualquer dia", como se estivesse confudindo aonde estava...acredito que era por isso que ela teve a consciencia que a bomba funcionou!

o q vc acha?
abraço

Eloá Varga disse...

Ufa! entrevista me tranquilizou confirmando que eu não estou tão LOST quanto pensava.

Valeu,Dudes pela excelente cobertura!

Pedro Pellicano disse...

Aliás, Juliet tb sabia q funcionou porque ela 'balançou' entre as realidade.

Ela fica feliz antes de 'morrer', fala de ir tomar café, etc. Ela foi e voltou entre as realidades.

Se for algo nesse sentido vai ter muuuuuuuita gente não entendendo nada nessa temporada, hahaha!

Paula Maria disse...

Eu não sei se vcs veem Fringe...
Mas eu sei pelo Dudenews q o Garcia ve...Então o q eu estou me coçando pra falar é q não consegui deixar d sentir uma pontinha de inspiração de Fringe nessa season premiere de Lost com essa história de realidades paralelas...

Eloá Varga disse...

Desmond voltando da Austrália?Será que foi se encontrar com a Libby,que acabou não pegando o voô?Sabemos que os dois tem uma ligação meio misteriosa que pode acontecer de algum modo na realidade alternativa.

Fagner disse...

LINDELOF – Uma coisa é certa: as pessoas vão ter que ser pacientes. Nós ensinamos o público a ser paciente até aqui, portanto ao passo em que daremos um monte de respostas mitológicas na ilha logo no começo da temporada, essa ideia de qual é a relação entre esses dois mundos será desenvolvida aos poucos.
------------------------------------------------------


Já estou satisfeito só com isso... O primeiro episódio foi cheio de respostas antigas (quem é o monstro de fumaça? Locke morreu MESMO? Jack vai cair na real de que ele não pode mudar as coisas? Ben é humano a ponto de se sentir e realmente ser um fracassado em determinado ponto? Pode haver uma realidade paralela? Onde estão as crianças? O que é o templo? Etc, etc, etc...


Permitam-me fazer uma pergunta, colegas do Dude, a série ainda vai mostrar a história da Russeau nessa temporada, ou isso já foi dado como assunto concluído.

Só para finalizar, excelente trabalho de cobertura David/Juliana/Fernanda

Tarcisio disse...

viagens à parte da minha imaginacao, se nao vai ter mais viagem no tempo ou flashback, como será que vao mostrar como a estátua foi destruída?

ja se sabe que em ambas as realidades a estatua está só com um pé

Luiza A. Rabêlo disse...

Olá Pessoal,

Sinceramente, acho que o pé da estátua que vemos submerso é o esquerdo (o que não significa, necessariamente, que seja o "pé direito" onde Jacob morava e "foi morto" por Ben...

Olhando bem a imagem que aparece do episódio LA X, ele parece o pé esquerdo.

Namastê!

RicardolbSdA disse...

nessa realidade alternativa(bom, acho que não há outra maneira de se referir a isso) não sabia que kate tinha matado um... aprendiz de bombeiro?!tô por fora, alguem me joga uma luz.

Scud disse...

ficou claro uma coisa aquele papo entre o jacob e aquele cara de preto, era a conversa entre o jacob e a fumaça negra, personificando outra pessoa sabe-se lah pq, tipo aquela explicacao do locke sobre gamao, 2 jogadores um eh preto e o outro branco, agora a fumaça negra eh o locke, tudo manipulado a alex mandando o ben obedecer o q o locke mandasse fazer

Felicia Luisa disse...

Também gostaria de saber o que o falso Locke quis dizer com "é bom vê-lo livres daquelas correntes, Richard." Alguém tem alguma idéia?

BLOG DO GUI disse...

Não consigo tirar da cabeça a Sra. Hawking falando ao Desmond que nada do que ele fizer irá mudar o que deve acontecer.

Então, não se pode mudar o destino...mas pode-se atrapalhá-lo. Talvez seja só isso que Jack conseguiu jogando a bomba.

Mas talvez seja exatamente isso o que a série quer mostrar: atrapalhando o destino, vc pode encontrar uma melhor maneira de passar por ele.

PC disse...

- Quanto as correntes do Richard, é só recordar do Black Rock, os esqueletos presos no navio.
- Quando Falso/Locke diz que quer voltar pra casa me parece ser para o templo.
- E acho possível que o começo desta temporada(Jack olhando pela janela do 815 e a ilha submersa) pode ser a sequência final de Lost. Ou seja, a história acaba e já saberemos o que acontecerá na vida deles. Não sobrariam pontas a serem resolvidas.

PC disse...

LINDELOF – Essas questões serão tratadas na serie. Se você deve inferir que a detonação da bomba afundou a ilha? Quem sabe? Mas o pé da estátua está lá. O que você entende quando vê aquela tomada? Parece que a Vila dos Outros foi construída. Essas pequenas dicas podem ajudar a extrapolar a ideia de quando a ilha pode ter afundado. Comece a pensar sobre isso. Daqui a alguns episódios, alguns dos personagens podem até mesmo discutir isso. Vamos dizer o seguinte: a 6ª temporada não vai envolver viagem no tempo.
- Quando vi a ilha submersa me lembrei de cara do momento em que Ben gira a roda do tempo. Jack vê do helicóptero a ilha sumir, afundar. Está no final da 5 temp.

Dudu Maroja disse...

quem se lembra da Terceira temporada o MR. Eko passando um recadinho em seu leito de morte!

"You´re Next"


Acho que O Monstro primeiro tentou usar o Mr, Eko como Host para atacar Jacob, mas o Mr. Eko não serviu por conta se suas boas escolhas.

Então o Monstro partoi para o plano B, o Lock!

por isso o Mr. Eko tentou avisar o Locke =p

Thalita disse...

Também acho que quando o falso Locke comenta sobre as correntes de Alpert, isso deve ter relação com o Black Rock (talvez Richard fosse um escravo no navio, ou um preso).

Uma cena interessante no aeroporto é a conversa de Locke e Jack. Mais uma vez fé x razão é mostrado, mas agora nos mostra um Locke conformado com sua situação (RAZÃO) e um Jack esperançoso ("nada é irreversível" - FÉ). Fato esse discutido inúmeras vezes na ilha, num contexto inverso.

Chega logo dia 09. ehehe :)

Zé Bebelo disse...

Nã! Eu não sei por que tanta gente ainda insiste em considerar esses novos tipos de flashes como sendo indicativos de uma realidade alternativa, se os produtores dizem desde várias temporadas atrás que essa coisa de realidade alternativa não existe na série.

Eu ainda acho - e espero - que, num certo sentido, esses dois lados da narrativa - aquele quem veio nos sendo mostrado desde a primeira temporada até a quinta, e essa nova dos flashes paralelos - não vão se encontrar da forma como se imagina qui: personagens de uma lembrando-se ou indo parar da outra, ou os dessa outra na uma, entende?

O que há de comum numa e noutra, a meu ver, são os fatos dos quais pode-se dizer inevitáveis: como o corpo do pai de Jack ter sumido, o agente sei-lá-o-nome-dele ter perdido Kate após o voo, Lock oltar a andar (quem sabe isso não venha a acontecer?), enfim... há o que quer que seja que não pode deixar de acontecer (constantes/destino), ainda que a forma como aconteça possa não ser sempre a mesma (variáveis/estória). As narrativas do seriado não acontecem paralelamente umas às outras (como o caso do tiro sofrido por Ben, quando criança), mas sobrescrevem-se. Ou pelo menos é isso que eu tenho visto.

intratecal disse...

Mudar a estrutura narrativa da série pela quarta vez e ainda manter o alto nível é só Lost mesmo.

Excelente episódio e ótimo post.

Abs!

Letícia disse...

Depois dessa entrevista eu fiquei pensando... será que o final da série não vai ser justamente esse: os personagens descobrindo que não se pode mudar o passado ou interferir no destino? Consigo imaginar uma cena final do tipo: Jack, Sawyer, Kate, Mr. Ecko, Ana Lucia, Hurley, Sayid e cia. num mesmo avião, e este caindo novamente na ilha, algo como um loop, provando que os pobres coitados nunca vão escapar daquela maldita ilha... Realmente seria impactante, mas me causaria o pensamento de "Pô, viemos até aqui pra voltar ao começo?" Bom, agora é confiar na criatividade dos produtores!

Marcelo disse...

Luiza A. Rabêlo, considerando que o pé esquerdo seja da estátua, o pé direito, logo, não estaria do lado do esquerdo?
A não ser que tenha outra estátua igual, ou pelo menos um pé esquerdo em outro lugar da ilha, coisa que eu acho improvável.


Enfim, se lembram da conversa entre Hugo e Miles, sobre o fato do Ben não se lembrar de Sayid ter atirado nele? Acredito que da mesma forma com que o pequeno Ben foi levado ao templo pelo Richard e ele disse a Kate e Sawyer que ele não se lembraria de nada e perderia sua 'pureza', aconteceu com o Sayid após os Outros 'afogarem' ele naquela água. Por isso ele não se lembra de nada quando acorda (pelo menos é o que dá a entender) e consequentemente não lembraria também de ter atirado no Ben anteriomente.

Outra coisa, sendo o Richard um veterano na ilha, como ele não teria uma ideia de quem poderia ser o Falso Locke? Sim, porque ele só acaba descobrindo mesmo quando ele fala sobre as correntes.
Mais outra coisa, como eles deixam o Falso Locke sair na moral carregando o Richard nas costas?

E a cena em que Jack tenta reviver o Sayid, fazendo menção a mesma cena em que ele tenta reviver o Charlie na selva, na 3ª temporada se eu não me engano. Como nos dois casos, ele tenta reanimar os dois,a Kate fala que estão mortos e vendo que não adiantaria, ele acaba desistindo e logo em seguida eles acordam.

Eu acredito que em algum ponto as duas realidades se encontrarão, na minha opinião não teria graça se não fosse assim.

Fernanda disse...

Achei um começo de temporada fraco.

Todos os outros inicios de temporada tiveram novidades inesperadas (na 2a , o desmond e a escotilha ; na 3a, a vila dos outros , na 4a, ver o Hurley fora da ilha e ouvir sobre Oceanic 6 ; na 5a, ver a inciativa dharma trabalhando e os saltos no tempo ).

Neste, vimos sim esse lance da "realidade paralela " (???) acontecendo, o voo pousando em LA. Mas não empolgou.

Ja na parte acontecendo na ilha : a morte da Juliet foi clichê ;

E a parte do templo, achei meio tosca : os caras do templo, aprisionando eles , comandados por um shaolin/samurai/kung fu , com um assessor riponga ; e a "fonte da cura", sendo uma piscina que cura as pessoas - tudo isso achei fraco, sem imaginação, nada original.

Deve agora haver uma batalha do bem contra o mal - o "preto" querendo voltar pra sua casa, que deve ser o templo , e os aliados do jacob ripongas defendendo o templo. Fiquei curioso em saber como Richard Alpert vai aparecer , nisso tudo - acho que vão se revelar coisas sobre o passado dele.

Será que tem mais gente, que esperava mais do episodio de abertura ? Ou sou eu que estava com muita expectativa, e sou muito exigente ??

wenver disse...

Olá Dude! Acompanho o blog desde a segunda temporada, adoro os textos e todas as informações dos posts de "easter eggs". Venho aqui pra trazer mais um: percebeu que a voz do piloto, quando estão pousando, é do Greg Grunberg, o Matt Parkman de Heroes, que também interpretou o piloto no primeiro episódio da série? Os produtores já tinham dito que ele estaria presente de alguma forma. Promessa cumprida!

Jefferson disse...

Dude...

To tonto até agora. Que Episódios foram esses... meu Deus.

Sem palavras, bom demais.

dudulespaul disse...

Os mortos não ganham consciência das realidades. Na verdade, Juliet queria contar pra Sawyer que "funcionou", ainda viva, tanto é que ele pergunta pro Miles: O que ela queria me dizer? Isso prova que a Juliet viva teve acesso ao outro mundo.

Eugenia disse...

Paula Maria, eu tb pensei em Fringe! Até postei isso na comunidade Lost Brasil no orkut. Em determinados momentos, as duas realidades podem coexistir - exemplo,qdo da morte de Juliet, em q ela vislumbrou q na realidade paralela ela e Sawyer, de alguma forma, se encontraram e foram felizes.

Marília Teive disse...

Em que momento a ilha poderia ter se tornado submersa? Em 1977, ano em que eles teriam "explodido" a jughead, já havia a vila Dharma assim como em 1988, ano da purgação. Em 2004 ela está lá quando os losties cairam pelo menos até o giro da roda por Ben... E em 2007 quando o 316 pousa na ilha ela ainda está lá e continua pois Jacob foi morto lá, no pé, em 2007 e o que parece é que os losties também estão nesse ano... Enfim, em que momento a ilha se tornou submersa é um mistério a ser respondido e como eles (Darlton) disseram, Jack e cia não pensaram que poderiam alterar outras realidades alterando a queda do voo...

griin disse...

pelas dicas dadas por Damon e Carlton, vejo que temos que "estudar" esse primeiro episodio, para entender melhor o que está acontecendo. Meo, isso é demais!! Até a próxima terça, acho que vou ver esse episodio umas 5 vezes!!! AMO LOST!!

Raphael disse...

"Mudar a estrutura narrativa da série pela quarta vez e ainda manter o alto nível é só Lost mesmo."

FATO.

Não sei se fiquei mais bobo com o episódio, ou em ter assistido em 720p. hehehehe

Já joguei mto videogame nessa resolução, mas assistir LOST assim nunca havia assistido. Só vou baixar assim agora. Adeus rmvb. /o/

Fabiano disse...

Uma coisa que tá queimando a minha cabeça é a de que parece que o Jacob sabia que isso tudo ia acontecer e aparentemente não fez nada para se proteger. Será que ele tinha noção de tudo mesmo? Na terceira temporada o russo com tapa-olho disse que a Kate, Locke e Sayd não estavam na lista do Jacob e não podiam entender o valor de se voltar e viver na ilha. Mas por que ainda assim Jacob os trouxe? O próprio russo disse que esperava por um John Lock meio diferente (quando ele ia fazer a descrição é interrompido).Também o fato do Jacob ter dado o case de violão pro Hugo não é uma indicação? Pq o Jacob não se protegeu (o próprio se perguntou após matá-lo)? E se o Lock não era tão especial assim (não estava na lista do Jacob) óbviamente ele foi manipulado pelo "monstro da fumaça" para acreditar que era especial. Então quando a ilha "falava" com ele não era o Jacob mas sim o monstro da fumaça. Lock foi total e engenhosamente enganado pelo monstro da fumaça tendo como base a analogia bíblica do paraíso quando o diabo de maneira disfarçada enganou a mulher Eva.

Se alguém tiver suspeitas quanto a isso queira postar por favor.

Mas ainda teremos que esperar mais esclarecimetos dos roteiristas que, por sinal, são geniais.

Brunno disse...

É, faltou o comentário sobre o Richard. Ele parece ser um prisioneiro/escravo do Black Rock.
E eu tô achando que essa decisão deles de mudar a realidade e nunca cairem na ilha vai tornar a vida deles mais miseráveis. Não, eu não acho que eles vão cair na ilha mais ._. Afinal, a série é sobre os personagens, não sobre a ilha.

dudulespaul disse...

Como a Emilie de Ravin (Claire) engordou...

Kleber disse...

Com a mensagem de Juliet, temos agora a formação de um conjunto de regras e possibilidades para quem está morto de, podemos colocar assim, uma ciência maior da(s) realidade(s).
E a interação dessas realidades não aponta apenas para Miles, mas eu acredito que muito mais para Desmond, até pelo fato do próprio Faraday tê-lo como a 'constante', ou mesmo uma singularidade.

Alex Mansour disse...

Que tal uma pulga atrás da orelha? E se o que nós chamamos de “flash ifs” for uma forma que os produtores encontraram de nos mostrar o que vai acontecer com as personagens após o fim da série? Vou explicar: Vemos que há uma guerra em andamento agora na ilha e que o final desta guerra está próximo, é possível que todos os sobreviventes do vôo da Oceanic só estiveram na ilha em função desta guerra. Jacob atraiu a tripulação do Black Rock para tentar por um fim a um ciclo, como ele mesmo disse “um dia isso terá que acabar e tudo o que acontecer antes disso é apenas progresso”, no entanto aquela tripulação não contribuiu para o fim desta guerra, mas os sobreviventes da Oceanic sim! Assim que a guerra acabar eles poderão retomar suas vidas, não apenas de onde pararam, mas até mesmo sem a influência que Jacob impusera ao passado de cada um. Não me surpreenderia se o que vimos agora no começa da temporada sejam as mesmas imagens do final da série.

Também não me surpreenderia se no final o próprio Jacob, reaparecer na figura do pai de Jack, Christian. Isso justificaria o desaparecimento do corpo.

ze das couves disse...

Pra mim, a ilha afundou como resultado da "explosão" mesmo, em 1977.

Como resultado, surgiu uma outra linha do tempo, paralela, onde os losties "sumiram" da ilha, MAS TIVERAM SUAS VIDAS ALTERADAS DESDE AQUELE MOMENTO EM 1977, o que explica tudo que há de diferente no avião: falta de Shannon, presença de Desmond, cabelos diferentes, frases diferentes, etc. É o já famoso "efeito borboleta".

A outra realidade (a que eles continuam na ilha, mas jogados para o futuro, na mesma linha do tempo de Sun, Ben, Lapidus, etc.) é a linha do tempo "normal" para o resto da humanidade.

Até aí tudo bem... Agora, como os caras vão "casar" essas duas realidades (se é que vão...) é que é difícil de prever.

Caroline disse...

Medo de que nada seja explicado.

Umagine chegar ao ultimo episodio sme respostas... só mistérios...

Esse episodio duplo teve, em minha opinião, uma trama muito "amarrada".

Foi emocionante, mas essa realidade alternativa é muito chata. Hahaha

Um bejo

mdimendes disse...

Incrível o começo do fim. Senti sim que faltou alguma coisa, a introdução dos novos personagens foi meio abrupta e tal, mas foi como todo ótimo episódio de LOST no conjunto da obra. Achei interessante como Carlton e Damon acertaram ao fazer pequenas alterações nos personagens via "flash-sideway". To assitindo a primeira temporada com a minha esposa que deixou pra se viciar em LOST agora e pude comprovar algumas coisas:

*Jack está velho! O corte de cabelo raspado dele na 1a temp foi substituído a um bom e velho corte "a la Clark Kent". E por falar em corte de cabelo, coitado do Dominic Monaghan que não teve tempo de deixar o cabelo crescer para interpretar o Charlie e foi gravar com o corte do Simon, seu personagem em Flash Forward. Até a Claire está com o cabelo mais bonito, ao contrário daquela menina meio largada da 1a temp.
*"Bom vê-lo sem as correntes"... uma clara alusão ao Black Rock sim, dando a entender que Richard chegou na ilha com escravo.
*personagens que se relacionaram na ilha de alguma forma continuam se relacionando na vida normal. Mostrando que de qualquer forma o destino não pode ser mudado. Como exemplo vemos o Arzt enchendo o saco do Hurley assim como ele fez no Epsiódio Exodus Part2 quando ele fica conversando com o Hurley do lado de fora do Black Rock.

Em suma, achei um ótimo início de temporada, fiquei muito triste com a morte da Juliet, confesso que quando ouvi ela viva embaixo dos escombros achei que a levariam também ao templo pra curá-la.

Jonys disse...

Davi, concordo com o comentário do dudulespaul.

A Juliet não morreu para perceber que o negócio "Funcionou". Na verdade, antes de morrer ela já queria falar isso para o Sawyer. Sendo assim, parece que ela viajou e voltou. Assim como a frase dela, do nada, que poderiam sair qualquer dia para tomar café.

Pra mim também o Richard deveria estar amarrado por correntes no Black Rock.

Vocês conseguiram ver que livro era aquele que o Hurley achou na caverna?

Zeck Polastrelli disse...

Vocês falaram sobre o monstro de fumaça mas esqueceram de comentar que o "MIB" diz ser o monstro de fumaça: Desculpe me ver assim. Não me lembro as palavras exatas, mas ele fala isso pro Ben. Achei bem interessante.

Ronie disse...

"É bom ver você livre daquelas correntes Richard".

Acho que as correntes são uma referência a Jacob, já que Richard era pau mandado dele.

disse...

Easter Egg: A caneta
Foi engraçado ver de novo a necessidade de uma caneta para salvar a vida de Charlie! Lembram no episódio piloto quando Jack pede uma caneta a Boone para salvar Rose? Na altura o doutor só queria afastar Boone, mas desta vez a caneta tinha mesmo desaparecido quando Kate ao esbarrar-se com Jack rouba para depois puder soltar as algemas!

disse...

Será que as duas realidades têm de ser coincidentes? Ou seja numa realidade Charlie está morto e na outra não. Será que mais cedo ou mais tarde Charlie terá de morrer na realidade alternativa? E será que se nessa realidade alternativa Sayid nunca chega a morrer e por isso na ilha ele ressuscita?
Suposições...

Luciano SC disse...

Raphael, onde você conseguiu baixar Lost em 720p?
Eu também gostaria de ver a melhor série de todos os tempos com uma imagem melhor.
Mais alguém aí sabe onde eu posso baixar os episódios com essa resolução?

Felimp`s disse...

"Funcionou”, foi isso que Juliet quis te dizer, revela Miles a Sawyer. A partir daí, podemos especular que os mortos ganham consciência das realidades? Isto é, Juliet sabe que existe um Sawyer fora da ilha?"

-------------------------------------

Acho q houve um pequeno erro aqui :\
pq qndo a juliet disse pro sawyer q qri lhe dizer uma coisa MUUITo importante, ela ainda estava viva !
logo, ANTES DE MORRER, ela já sabia q a idéia de jack realmente havia funcionada. Mesmo q de uma maneira q eles não esperavam (:
Logo, ela não soube q funcionou só pq estava morta, ela soube por algum outro motivo q deve ser desvendado nos próximos epsódios xD

Eduardo Marques disse...

Depois desse fantástico capitulo me coloquei a pensar e descobri um caminho interessante pelo qual os produtores podem estar se dirigindo...

O seriado é em suma sobre destino e livre-arbitrio. Todos os losties tinham problemas no mundo real e quando cairam, a ilha os possibilitou uma nova chance. De certa forma, se tornou um inferno necessário para a mudança pessoal. Muitos se transformaram em pessoas melhores nesse período. Tudo é questão de escolhas e quando vc demora muito para escolher o mundo em determinado momento escolherá por vc. A simbologia do equilibrio entre o bem e o mal que está impregnada em cada uma das temporadas reforça isso.

Agora com essa realidade paralela talvez possamos visualizar um mundo no qual os losties em outra medida de tempo e em algum momento alcançarão o conhecimento que já possuem no universo paralelo. No final mostrará que independente dos caminhos traçados o final é sempre o mesmo. A diferença é que vc pode escolher sempre se irá pelo caminho mais curto ou pelo longo. A redenção é certa no final.

Luciano SC disse...

Eu posso estar enganado, mas eu acho que quando o falso Locke fala para Richard que é bom vê-lo sem aquelas correntes, ele está se referindo à ele mesmo quando era mantido preso naquela cabana com o uso das cinzas; nesse caso a palavra "correntes" é só um modo de falar.
E Também pode ser um jeito dos produtores de confundir-nos com o fato de sabermos que o Black Rock carregava escravos acorrentados, e por isso o uso da palavra correntes.
Percebam que o falso Locke está bravo quando ele fala isso para Richard, quando deveria ser o contrário, tanto é verdade que ele bate em Richard com raiva. O motivo disso deve ser porque de alguma maneira Richard deve ter participado da prisão dele.
É só uma suposição minha e eu realmente posso estar enganado, mas em Lost tudo é possível.

Com certeza Lost é insuperável, simplesmente a melhor série de todos os tempos!

Luciano SC disse...

Não sei se já falaram isso, mas eu acho que a Ilha afundou em 2004 ou em alguma data anterior por causa da escotilha, porque de algum modo quem deveria digitar os números não o pôde fazer ou não o quis, e já que a bomba foi detonada em 1977, não havia mais um sistema de segurança caso os números não fossem digitados à tempo.
Isso é bem possível, já que ninguém nunca soube de fato qual seriam as consequência se aqueles números não fossem digitados.

Mr. X disse...

Olá, Richard.

É bom vê-lo livre daquelas correntes.

Seria Richard Alpert prisioneiro no Black Rock??

Thomas N Ferreira disse...

What happened...

1. Bomba explode
2. Losties garantem, sem querer, que o futuro aconteça da forma original (A bomba foi o incidente), e são realocados no tempo;
3. O 815 cai na Ilha.

e/ou...

1*. Bomba não explode;
2*. Uma série de eventos que originalmente não aconteceram, contribuem para que, em algum momento entre 70 e 90, a Ilha esteja embaixo d'água.
3*. 815 pousa seguro em LA.

É nisso que eu acredito agora. Só não dá pra saber, por enquanto, se somente uma dessas ocorreu de fato, ou se o tema "realidades alternativas" está sendo abordado efetivamente, e não somente como recurso narrativo. Vamos ter que esperar pra ver...

Brunno disse...

Zeck, isso já é meio óbvio o_o, tanto que ninguém mais está comentando sobre isso.

Guilherme disse...

Gente, não sei se perceberam ou jah comentaram acima pois não li tudo, porem se lembram de um comentario "Jah ouveram tantas mortes que me atrevo a dizer que soh vincent chegara vivo no fim". Eu chuto o balde e me atrevo a dizer que todos os personagens que foram tocados por jacob vão morrer e vão reviver por causa daquilo. E caso se perguntem sobre lock, acho que ele tinha morrido na queda e jacob o devolveu a vida naquela hora msm.



Mais uma coisa, alguem percebeu que a casa do monstro eh a msma que a casa que vivem Rose e Bernard em 1977? Tem ateh um retrato de vincent pintado, so assistirem The Incident novamente na parte onde Ilana entra na casa...

Fernando disse...

Com relação às "correntes" faladas pelo falso Locke, acredito que seja uma metáfora...

agora, com a morte de jacob, os Outros, incluindo-se RA, estão "livres" da adoração ao Jacob e de toda submissão que tinham em relação à divindade...

agora eles estão livres para serem eles mesmos, com todas as suas qualidades e defeitos...

acho que é por aí...

Marcia Regina disse...

Fiquei maravilhada com o texto e com os comentários. Cada pessoa enxerga um detalhe diferente do eps. Cada um traz uma pça pra montar o quebra-cabeça. Dava pra fazer um tratado antropológico usando a série. Simplesmente fascinante.

viktor disse...

Belos comentários, axei estranho não ter comentário da frase do monstro pro richard, "... fora das corretnes" na hora axei q era do navio black rock, que seria o mais óbvio, mais um comentário acima me xamou atenção, quem disse q era o alpert q tava preso ? o jacob poderia ter preso o monstro pra poder deixar o navio ancorar no meio da ilha (lombra moments)... num sei c me entenderu, nem eu msm me entendi, mais vá lah xDD
LOST IS LIFE

Couto disse...

A série parece ter abandonado completamente a disputa entre Widmore e Linus pelo controle da ilha, que deu o tom da 4a temporada. Quem foi aquela gente toda que Sayid matou? Quais as regras que Widmore rompeu ao matar Alex? Infelizmente, os autores parecem estar completamente perdidos, e essa realidade alternativa só vem tornar tudo mais confuso. Ninguém sabe mais sobre o que é a série.

Tobias disse...

Sobre as duas realidades paralelas, eu acho que no mesmo instante que Juliet conseguiu detonar a bomba. houve aquele clarão causado pelo magnetismo da ilha que trasportou os 'losties' no tempo, enquanto a ilha era explodida.

Eloá Varga disse...

Thomas N Ferreira ,
Vc fez a linha do tempo que eu estava fazendo aqui em casa.rsrsrs
Algumas coisas estão batendo, outras não.O pior de raciocinar são os if.

Bela sacada!

andlusferr disse...

Poxa... Não acredito que ninguém mencionou o fato de que Sayid entrou para a "irmandade" dos olhos pintados... rsrsrsr

Phillip disse...

PERFEITO.. Lost ta poético.. perfeita a cena de Locke e JAck...

A. McCoy disse...

Uma perguntinha:
Se a Ilha afundou em 1977, como haveria o tubarão com o logo da DHARMA? Corrijam-me se eu estiver errado, mas o tempo médio de vida de um tubarão é uns 25 anos. Vamos levar em consideração que para chegar a vida adulta o tubarão leva cerca de 5 anos. Digo isso pois não teria como colocar esse logo em um filhote. Então em 2004 esse tubarão teria mais de 30 anos. Logo chega-se a 3 conclusões:

1 - A ilha não afundou em 1977 (é o que eu acho);
2 - Foi um erro dos produtores;
3 - Só foi uma brincadeira deles. Acho que o primeiro que apareceu também era pra ser uma.

O que deve ter acontecido foi que por causa da explosão, a Iniciativa DHARMA declarou guerra aos Outros. E por causa disso, algo ruim aconteceu e causou o afundamento da Ilha.

Mas se a bomba realmente afundou a Ilha, talvez tenha sido por que ela atingiu o "tanque de combustível" da Ilha, ou deveria dizer, "Nave"? Como milhares de teorias já diziam, a Ilha na verdade é uma nave. Será que a referência ao Arquivo X não queria dizer isso...?

Bem esgotei minha cota de besteiras e teorias por hoje. Até semana que vem!

Francisco disse...

Fiz um comentário de manhã, mas não entrou, portanto devo ter cometido um erro ao publicar.
Bem, gostaria de comentar sobre outro easter egg, que não está entre os que foram comentados aqui no blog.
O livro que o Hurley encontra na caverna que dá acesso ao templo é uma edição francesa de 'Temor e tremor' (ou 'Crainte et tremblemant', como está na capa do livro, em francês), do filósofo Soren Kierkegaard. Kierkegaard publicou-o sob o pseudônimo (uma prática comum desse filósofo) de Johannes de Silentio, que poderia ser traduzido como João, o Silencioso. O título provém de um versículo do livro dos Filipenses 2:12, do Novo Testamento: "trabalha na vossa salvação com temor e tremor".
A obra discute a relação da fé com a ética e a moral e inicia-se com uma meditação sobre a passagem bíblica do (quase) sacrifício de Isaac por Abraão. A partir de tal reflexão, Kierkegaard propõe a figura do "cavaleiro de fé" e opõe-na à do "cavaleiro da resignação infinita", um contraste que pode ser identificado, também, em personagens que adotam posições opostas na série, principalmente Locke e Jack.
Mais uma vez, o gosto dos roteiristas de Lost por temas oriundos da filosofia.

Cleyton disse...

Não acho que foi um erro dos produtores. Essa é a ultima temporada ,18 episódios, provalvemente eles tem uma resposta para aquilo. Outra coisa que queria ressaltar é a trilha sonora do episódio!

Elder disse...

LA X... Se levar em consideração o titulo como modelo de uma formula matemática.

LA seria uma constante e X uma variável, já que X é uma letra muito comum usada para representar variáveis.

lucas disse...

pra mim não foi a bomba que alterou o passado e por isso estamos vendo a ilha pós explosão e a ilha afundada num mesmo episódio. A bomba só fez com que os losties voltassem a 2007e algo que aconteceu aí talvez relacionado com o templo o com smokeman fez com que a ilha afundasse e o passado ser alterado, mas até que ponto esse passado foi alterado é uma incógnita, pois parecem que eles estão fadados a destinos parecidos, diga-se pelos reencontros

Alexandre disse...

O recurso dos flash-sideways realmente é mais uma grande inovação de narrativa de Lost, e o tema continua sendo sobretudo da relação destino/livre-arbítrio, etc.

Mas de tudo isso, o que mais me importa e como isso tudo que veremos na sexta temproada vai se encaixar com tudo o que foi mostrado até agora, e é bom lembrar que eles disseram que "a ideia de continuar investindo numa narrativa paradoxal não é o que queremos nesse ano.". Portanto, não há possibilidade, tudo ocorreu, de alguma forma, e é aí que eu quero ver como o ciclo se fecha...

Ela e sua janela disse...

Eu me surpreendi com esse episódio, emocionante e genial.

Só fiquei encasquetada com uma coisa: o Ben, no final da quarta temporada, parecia dominar o monstro da fumaça, usando esse poder para atacar o pessoal do cargueiro. Mas se o monstro da fumaça é uma manifestação do Flocke, como é possível que o Ben tenha conseguido usá-lo? E outra: o ben não parece tão familiarizado asssim com o Mostro/Flocke. Mas naquele episódio da 4 temp ele parecia compreender perfeitamente o que era o monstro. E aí? como é que fica?

Ela e sua janela disse...

ahhh... tem gente achando que Sayid virou um proxy para o Flocke.
Eu penso diferente:
achoq ue o que aconteceu com Sayid não tem relação com o que aconteceu com a morte de Jonh Locke e sim com aquilo que aconteceu com Ben, quando ele era menino. (ironicamente, por culpa do Sayid)

Lembram que o Richard falou que o Ben não se lembraria de nada? pois é! Agora Sayid também parece não ter lembrança de nada do que aconteceu.

O Richard também disse que o pequeno Ben perderia toda sua inocência e passaria a ser para sempre um deles. Portanto, meus caros, acho q Sayid passou para o lado negro da força, isto é, virou um "outro".

Evandro Nunes disse...

Não sao duas realidades. Alguma coisa ainda vai fazer a ilha ficar de baixo do mar. Uma bomba de hidrogenio nao afundaria uma ilha com as casas e etc intactos. Tecnicamente é um flash forward.

Marcelo disse...

Davi, Ricardo, obrigado pela explicação do objeto que o Bran acha no chão ...não percebi que era a bala que ele meteu no "Locke".

;^)

LuizEKNunes disse...

Pessoal, alguém consegue ouvir barulhos de metal contorcido e meio que um choro, na primeira cena no avião... Jack está olhando pela janela, e vira derepente... Ele ouviu esse som de fundo, que não tem nada a ver com o som do avião. aumente bastante o som nessa hora. Será que este seria o momento exato em que o destino foi alterado? Seriam ecos da outra realidade?

Não faz muito sentido a Juliet dizer que teria funcionado, se enquanto viva ela ficou dizendo repetidas vezes "não funcionou". Acredito que o que ela queria dizer quando viva seria outra coisa, mas depois de morta percebeu que funcionou... quem sabe.

Sobre o bad Locke, porque ele cortou um pedaço da tapeçaria do Jacob? Não foi só para limpar a faca... Sabemos que ele usa coisas dos mortos para se conectar a eles. Seria esse o caso?

Gabi GrOO disse...

é possível que não seja o sayid vivo, e sim o 'esaú' (monstro da fumaça, o mesmo q encarnou no locke) encarnando agora no sayid.

a biblia fala sobre jacó e esaú, dois irmãos, o primeiro traiu o segundo e fugiu.. e em lost temos um cara procurando um 'loop hole' para se vingar de jacó. a biblia tb fala de dois filhos de jacó: Ben (o mais novo, que a mãe morreu no parto!) e josé (pra mim, o locke) o mais velho, primogenito de jacó com raquel, que tinha visões e adivinhava sonhos, e por isso todos o desgostavam. josé foi posto por seus irmãos em uma cova rasa, e no outro dia nao estava mais lá (igual ben fez com locke)

mimilee_ disse...

Poxa.... ninguém ae com link desse video da comic con? =/

rogervns disse...

Quanto ao Charlie: No episódio piloto, charlie caiu junto com o pessoal do meio do avião, mas no mesmo episódio ele passa correndo por jack para a frente do avião. O que comprova isso foi a cena em que Jack, Kate e o charlie encontram a frente do aviao e o charlie se tranca no banheiro para procurar a droga. Na epoca ja achei que era um erro de continuação.
Neste episódio o jack vai salvá-lo no final do avião!!! Será outro erro?

Muito bom estes Easter Eggs, me ajudam muito a entender os misterios de Lost. Sugiro publicá-los ao final da série...

Abc

Gabriel Anderson disse...

Eu tbm pensei na idéia de a bomba realmente ter distruído totalmente a ilha, mas como os losties não poderiam morrer, pq eles existem no futuro, eles tiveram que ser realojados no tempo, e voltaram para 2007. (tah... mas ilha tbm existe.... ai eu já não sei xD)

"Poderia Sayid ser agora um proxy para Jacob" acho q sim tbm, e o sangue na água seria o de Jacob

"Thomas, há quem diga que aquela cena da ilha submersa seja a cena final de LOST. ;)" pensei na msm coisa qdo vi!

"Kate não acorda e se move com barulhos CLARAMENTE como se estivesse debaixo d'água?" noooooosssss podes crer!!!! eu concordo!!!!

a do iigor sobre a bomba é boa, tbm acho q ela viajou q nem o Des.

"- Quando Falso/Locke diz que quer voltar pra casa me parece ser para o templo." é uma boa...

Sei lah..., mas viajando muuuuito, a ilha existia, e Ben qdo girou a roda, fez ela voltar no tempo, e afundar, depois o avião caiu simplesmente na água, e as pessoas do avião ficaram com o "espírito" preso ali junto dos que já passaram na ilha, revivendo o que vimos em toda série.

Alex Mansour tem a teoria mais real pra mim... seria uma idéia legal se o flash ifs fossem o final e assim q acabasse a guerra, a ilha sumisse.

O Jack no avião qdo a câmera pega ele de perfil, vai dizer que não é igual o pai dele?

Luciano SC acho que falou melhor sobre o Richard, acho tbm q ele ajudou a acorrentar o monstro.

Elder vai ver que LA deve ser a constante de X (a ilha) hehe

Jonys disse...

Thomas N Ferreira, achei interessante as suas observações.

Você disse, a bomba não explodiu e desencadeou vários coisas. Ou seja, será que a não detenação da bomba é que mudou o futuro?
E por isso que a Juliet falou "Funcionou" depois de ter viajado no Tempo mentalmente de alguma forma.

Os produtores dizem que não querem citar o nome "Realidade paralela" para não soar que a outra é irreal. Tenho a impressão de que realmente os losties ficarão na ilha até conseguirem de alguma outra forma fazer acontecer a realidade que vimos nos side-ways.

Tarcisio disse...

LuizEKNunes

realmente aquela cena do começo dá pra notar algo diferente no Jack, como se ele tivesse "acordado" e começasse a perceber algo. isso fica claro no olhar...mas vai saber pq fizeram a cena assim...

é de se esperar para ver o que a Juliet queria dizer mais exatamente

acho que o sayid vira um outro, mas ele nao tem inocencia pra perder, so a memoria talvez hehe

quer dizer entao que a kate rouba a caneta do jack naquele esbarrao na porta do banheiro? nao deu pra notar isso nao

Gabriel Anderson disse...

Gente... alguém já pensou que o Miles falou qualquer coisa pro Sawyer não encher o saco dele? ou vai ver q o Miles entendeu outra coisa, e não o q ela qria realmente falar, sei lah. Antes dela apagar eu pensei simplesmente q ela ia dizer q amava ele ou coisa parecida...

Dark_Burns disse...

Eu nao entendi porque a estatua ficou com apenas um pé... perdi isso... alguem sabe explicar?

obrigado

Dark_Burns disse...

procurei na net e não se sabe... o que eu achei é que os roteristas ou sei lah o que, nao se importavam se ela teria 4 ou 6 dedos no pé... desde que nao tivesse 5...

tem segredos nela ;D

dudulespaul disse...

Se a ilha afundada for o final da primeira realidade (onde eles explodiriam a bomba), num mundo paralelo, o avião cruzou, convergiu com o universo onde a bomba explodiu...

É Obvio que o final da serie são os universos se cruzarem..

ASSISTAM O FINAL DO JOGO LOST VIA DOMUS... TODO MUNDO FALOU MAL DESSE JOGO, MAS ALI JÁ ESTÃO ANUNCIADOS OS ELEMENTOS NARRATIVOS QUE OS PRODUTORES IRIAM UTILIZAR...E OLHA QUE ELE FOI LANÇADO NA 3 OU 4 TEMPORADA...

UM ERRO GROTESCO DO PRIMEIRO EPISÓDIO:

PRIMEIRO A JULIET FALA PRO SAWYER QUE NÃO FUNCIONOU, QUE ELES AINDA ESTÃO NÃO ILHA... MINUTOS DEPOIS ELA DIZ QUE QUERIA CONTAR ALGO PRA ELE ( QUE MILES CONTA DEPOIS, OU SEJA, FUNCIONOU).. ELA ENTROU EM CONTRADIÇÃO EM QUESTAO DE SEGUNDOS, PORQUE??

E OUTRA COISA, LEGAL QUE EU ACHEI:

MILES OLHA PRA SAYID COMO SE ACHASSE ALGO ESTRANHO (SAYID FALOU ALGUMA COISA, OU NÃO?) ELE MORREU MESMO, OU MILES ESTAVA ESPANTADO PORQUE ELE NÃO MORREU E POR ISSO NAO FALAVA NADA?

adilson disse...

Fascinante é o que tenho a dizer.

1.Desmond lendo despreocupadamente um livro como Ben lia momentos antes do Agira cair.

2. Ficou evidente que os produtores quiseram mostrar que no voo que não cai, os detalhes estão diferente do que caiu. O close no Jack recebendo somente uma garrafinha de bebida, as posições diferentes de assento, a fala com Rose, tudo mostra isso.

3. Jack reconhece Desmond da corrida (se é que houve) ou de outro acontecimento. Se fosse por lembranças da ilha, com certeza Rose seria uma lembrança mais forte e não houve nada nesse sentido.

4. Fomo descobrir o flashforward somente na última cena daquela temporada. Será que o que temos agora também pode não ser o que aparenta ser?

5. Ben fala para Locke que o monstro é o sistema de segurança do templo. Estava enganado ou tentava jogar nos 2 times ao mesmo tempo, sem saber ao certo quais eram os times? Notem que apesar do abalo, quando Ben sai do pé da estátua ainda tenta manipular, dizendo primeiramente que Jacob está bem e, depois, a Richard para entrar lá e ver com os próprios olhos. Ben pode continuar sendo o manipulador - Flocke nada fez com ele (ainda).

6. O templo está perto da Cisne (eles levam Sayd a pé até lá). O poder de cura da água pode vir do bolsão eletromagnético, como (quase) tudo o que regula a ilha.

Bruno disse...

Marcelo, a cena do Jack tentando reanimar o Charlie é na 1ª Temporada... xD

Bruno disse...

Aliás, vocês tão de brincadeira pensando no "LAX" né? LAX é o Aeroporto de Los Angeles! Só isso! Podem procurar no Google. E eu nem descobri assim, não...

No último episódio da quinta temporada, e nesse primeiro da sexta, Sawyer fala frases como essas:

"See you in LAX."
"This is not LAX!!"

E pronto, isso quer dizer "LAX".
Nada de variável...

Gabriel Anderson disse...

discordo, deve ter algo sim no "LA X" << separado e não LAX tudo junto como disse.

andre disse...

Exatamente como o Gabriel disse.

Que o aeroporto de Los Angeles é referido como LAX é um tanto quanto trivial.

O diferencial está no espaço entre o "LA" e o "X" no título. Daí que partem as especulações.

Jô Domingos disse...

Olá pessoal,
Como Lost é uma série instigante. Quanta discussão tem suscitado nesses últimos dias. Mas a razão deste meu post é uma questão que vem me incomodando de longe: falo da interpretação que alguns fãs têm dado a Lost. É muito comum ler comentários afirmando que Lost no final das contas é um grande duelo do bem contra o mal. Vocês ao de concordar comigo que um fato inconteste em Lost é sua capacidade de nos surpreender a cada temporada, e mesmo a cada episódio. E neste ponto vem o meu incômodo: como uma obra tão abundante em criatividade iria fincar sua base numa fórmula tão lugar-comum, tão telenovela que é a do famigerado maniqueísmo?
Maniqueísmo este que em Lost seria representado pelas figuras de Jacob e Smoke Monster. Contudo, quem assiste a Lost com um dado grau de acuidade logo se dá conta de que os fatos não são tão simplórios assim nesta série. Quantos de nós não ficavam aflitos ante a iminente presença dos tenebrosos OUTROS? pois era assim que os víamos antes da 3ª temporada. E o que dizer do monstruoso que pareceu ser de início Ben Linus? Este que sugeria ser o grande vilão de Lost logo o deixa de ser em face da existência de seu rival, tão inescrupuloso quanto ele, Charles Widmore.
E agora, quem é de fato o vilão dessa história? o ex garoto órfão de mãe e violentado pelo pai ou o arrogante milionário? Um dado é comum a ambos: são ex líderes dos OUTROS na ilha. Acompanhando a trajetória de Linus e Widmore não é possível se chegar a uma resposta satisfatória a esta pergunta. Os 2 têm seus interesses próprios e para satisfazê-los usam de todos os artifícios possíveis; mentem, roubam, traem, manipulam, matam (menos um ao outro).
Se a dualidade Ben Linus X Charles Widmore não se resume numa simples contenda maniqueísta, por que a Jacob X Smoke Monster o seria? Alguns podem argumentar com base em toda a semiologia que os produtores empregam para representá-los: Jacob sempre sereno e de branco simboliza o bem, o outro de preto como um monstro esfumaçado seria o mal. Simples assim? Não creio. Não cabe na mente sagaz dos idealizadores de Lost.
Desde que vi a cena de abertura do episódio “The incident” (diálogo de Smoke Monster e Jacob ao pé da estátua), Lost tem se desenhado pra mim como um jogo secular ou milenar onde duas forças se emulam, cada uma a seu modo; com as armas e os artifícios que lhe convém. A consequência da ação que cada uma dessas forças exerce sobre as peças do jogo ora traz felicidade, ora a dor. Por isso nenhuma dessas forças é de todo boa ou de todo má. Mas por quê? Quem em sã consciência vai concordar que certos gestos de Jacob ou tantas outras “vontades” atribuídas a ele foram coisas boas? Vou citar: o infeliz Sayid após largar a vida criminosa de torturador que levava vai viver ao lado da mulher amada (Nádia), mas a felicidade só dura 9 meses, Jacob provoca um atropelamento propositadamente para matar a moça. Antes, nos anos 80 o mesmo Jacob já tinha ordenado que Widmore (então líder dos OUTROS) matasse uma pobre jovem indefesa q morava sozinha com seu bebê no meio do mato (Danielle Rousseau), Ben mata o próprio pai e extermina a Dharma com um gás letal, tudo com o auxílio de Richard e na “vontade” de Jacob.
Fico apenas nesses exemplos, vocês devam lembrar de tantas outras coisas atroz cometidas por Jacob ou em nome dele. Com isso questiono, como Jacob representaria “o bem”? Talvez alguns dirão: mas se quem deu todas essas ordens a Richard foi o Smoke Monster se passando por Jacob? Aí eu respondo que esse dado não alivia Jacob da culpa, pois tudo indica que ele sabe de tudo que se passa na ilha, quiçá até fora dela.
Bom, o texto ficou extenso, mas era essa reflexão que eu queria trazer aos fãs de Lost, para não ver tudo como uma simples guerra entre o bem e o mal, o claro e o escuro. Que o verdadeiro e o falso são uma construção e que o bem ou o mal serão sempre relativizados com o olhar de quem o exerce.

Tarcisio disse...

realmente, ficou mais do que explicito que jacob e o falso lock sabem de tudo o que se passou na ilha com cada pessoa, e o que está por vir tambem, ja que Jacob disse "they are coming"

Felipe Raffles Andrade Silva disse...

Não vi mencionarem sobre o pé da Taweret embaixo d'agua.
Se repararem, na realidade alternativa, é o pé esquerdo que está dentro d'agua. Enquanto na realidade que se passa história, é o pé direito que está intacto.

Pelo comentario do Fake-Locke, parece que Richard é mesmo do Black Rock. Levando em conta que o barco sumiu em 1845 e a historia se passa em 2007, o Richard deve ter, aproximadamente, uns 162 anos de ilha. Ele aparenta ja ter uns 30 anos de idade, por ai. Ele deve ter quase uns 200 anos de idade.

Fernando disse...

Não li todos os comentários e então não sei se alguém já mencionou isso, mas também é interessante notar que mais um círculo se completou, já que Sayid atirou no pequeno Ben que, a beira da morte, (provavelmente) foi curado na fonte; Então o pai de Ben atira em Sayid que, a beira da morte, é curado na fonte. Além disso, o novou "Outro" japonês diz a Jack o que Alpert disse a Kate sobre o tratamento: "Haverá consequências".

Felipe disse...

Não sei se alguem comentou, mas acho q isso tem alguma importancia. Alguem notou que o pé da ilha Submersa é um pé esquerdo?? Enquanto que o pé onde o Jacob morava era o DIREITO?
Acho q isso deve significar algo

dudulespaul disse...

ALGUEM NOTOU A FERIDA NO PESCOÇO DE JACK DENTRO DO 815? EXISTE ALGUM EPISÓDIO EM QUE ELE TEM O PESCOÇO FERIDO???

Fredyy disse...

Bom todos descobrimos como Ben não morreu quando era jovem na ilha e foi alvejado por um disparo de Sayid.
Certamente ele foi levado a fonte. Devem se recordar que Richard avisou a Kate que Ben nunca mais seria o mesmo se fosse levado. Isso acontecerá também com Sayid ?

Bruno disse...

Pra quem ta falando que o pé da estátua é diferente do pé submerso, vai um "zoom" da imagem do pé no episódio "Live together, Die Alone", último da segunda temporada.

http://1.bp.blogspot.com/_T4mad2E-0Xk/Sp9jUnqd5nI/AAAAAAAAEC0/zW5yB6afzsc/s200/4toed+statue.jpg

Vejam bem, é o PÉ ESQUERDO também. Saiyd, Jin e Sun conseguem vê-lo quando estão dando a volta na Ilha.

Ou seja, ambos os pés mostrados são ESQUERDOS, então não há nenhuma diferença.

Bruno disse...

A propósito, eu não acho que a Ilha, na Realidade Paralela, afundou em 2004, não.

Não sou muito entendido de mar, mas tava tudo muito cheio de algas e musgo já, e eu acho que levaria um tempo pra tudo ficar daquele jeito...

Clube do Calção disse...

Ilha submersa em 2004...ilha não submersa em 2007...será que isso acontece em diversas epócas, e poderia explicar o Black Rock no meio da floresta?

dudulespaul disse...

eles se basearam na " dança da morte" "The stand" do stephen king, ja disseram isso, e nesse livro, uma bomba explode e a humanidade fica dividida..ou seja..se a bomba explodiu.. explodiu a ilha desde 1977 da outra realidade...
foi isso que aconteceu pra mim...
explodiram a bomba e afundaram a ilha

Edilson Pantoja disse...

Concordo com a Fernanda. Achei tudo muito fraco, sem criatividade (templo, líder, seguidores, fonte). Clichê! Não gostei! E o Hurley assumindo ar sério?! O contexto - morte de Sahid, Julieth... é grave, mas o personagem foi descaracterizado. Já houve outras situações ruins, mas o modo de Hurley reagir era diferente. Não gostei da mudança. O Hurley deste início não é o mesmo de antes.

Eneida disse...

1-talvez não existam 2 realidades paralelas apenas mas várias. A ilha aparece afundando no final de 2004 quando Ben gira a roda e afundada em 2004 durante o voo que não caiu, que seria anterior a saída dos 6 da ilha.
2-Jacob sabia que iria morrer mas não fez nada para mudar isso numa passividade que faz alusão a Jesus Cristo que "morreu para nos salvar" como parte de um plano maior "onde tudo que veio antes era apenas progresso". Como se as várias realidades fossem uma especie de rascunho.
3-Pontos fracos não comentados:Ninguem achou tosca e , pra não dizer bizarra a história do jacob tão sábio e evoluído mandar aquele bilhetinho dentro daquela caixa enorme que o Hurley tinha que carregar pra todo lado e ainda por cima dentro daquele negócio egípcio que o chefe china quebrou tipo um mega biscoitinho da sorte?
Outra coisa que não convenceu foi um neuro cirurgião competente falar a um paraplegico que nada é irreversível quando qualquer pessoa com um mínimo de instrução sabe que não há reversibilidade para lesões de medula espinhal na maioria dos casos. Ainda finaliza com um cartão e uma promessa de gratuidade na consulta.
Como é que o Ben passou de um gênio manipulador e senhor da situação, conhecedor de quase todos os misterios, pra um bobalhão completo?
4-Alguem reparou se a Claire tava grávida na realidade alternativa?

Bruno disse...

Caraca, de onde tanta gente tirou que quando o Ben girou a roda, a ilha AFUNDOU?!?!?!?!

Não é nada disso! Naquele momento, a Ilha MUDOU DE LUGAR, e por isso a água naquele lugar ficou AGITADA, porque algo se "movimentou". Ou vai dizer que uma ilha SUMIR dali não ira causar nenhum movimento na água?

E Eneida, não é tão estranho essa do neurocirurgião falar que nada é irreversível não. Primeiro, se nessa realidade ele tiver casado com a Sarah em algum momento, ele já pode ter mais esperanças quanto curar as pessoas (afinal, ele achava que o caso dela era irreversível e ela voltou a andar).

E outra: podemos chegar a pensar até que, nessa realidade, o Jack tem mais FÉ, enquanto o próprio Locke tem mais RAZÃO. Seria algo muito legal de se ver...

E o Ben NUNCA conheceu todos os mistérios, convenhamos. É óbvio que ele queria fazer todos pensarem isso, e por um bom momento o fez com nossos queridos Losties. Mas não durou muito, não é? Perto de Jacob e F-Locke, Ben realmente não sabe NADA sobre a Ilha, ou Destino, ou qualquer coisa do tipo. Ele não mudou nada. Nós é que agora temos outras pessoas pra comparar, e perto destas, ele é um nada.

Lost é assim há um bom tempo, pessoal, acostumem-se. Lembrem-se que na segunda temporada, o grande mistério era a Iniciativa Dharma. Meu Deus, o que era aquilo?! O que eles faziam?! Então, na quarta temporada, Ben nos fala algo que quebra completamente tudo que pensávamos: "A Dharma fazia experimentos tolos". Eu poderia falar muitos outros exemplos, mas aí o texto ficaria maior do que já tá xD

Gabriel Anderson disse...

Eneida 1 e 2 ok, o resto eu concordo com o Bruno.

Outra coisa que não vi ngm comentar tbm, é que aquele objeto da caixa de violão, não é o mesmo que tá na mão da Tauret? q é onde se escondia o Jacob.

Bruno disse...

Gabriel Anderson

O objeto na caixa de violão e na mão da Taueret é um Ankh, que é, na escrita hieroglífica egípcia, o símbolo da Vida.

Os egípcios a usavam pra indicar a VIDA APÓS A MORTE.

E pelo que eu sei, pros egípcios, vida após a morte era, de fato, morrer e acordar de novo depois.

Engraçado, pois isso aconteceu com o Sayid... Interessante, não?

Rafael Augusto disse...

Bom, não sou especialista no assunto, mas acho que há uma mistura da cultura egípicia com a azteca, não?
Os hierógrifos no templo são decididamente egípicios, assim como a estátua que mistura a forma humana com a animal. No entanto, a pirâmide habitada pelos novos outros me parece azteca... Bom, se alguém aí que entende melhor disso puder esclarecer, agradeço...

Bruno disse...

Na verdade, é uma salada de culturas. Porque, por exemplo, no episódio The Incident, Jacob tá fazendo um pano, não me lembro bem, e nele tinham letras GREGAS.

Marcos Rogério disse...

Eu tenho a impressão que aquela fonte onde Sayid foi colocado vai transformá-lo num "imortal" assim como Richard Alpert....

SkyVault disse...

Mais um easter egg. O motorista do taxi que a Kate entra e encontra a Clair, é o Doyle da série Heroes. Aquele cara que tem o poder de fazer os outros de fantoche.

Yuri Rocha disse...

o tiro no pescoço de jack dentro do avião... assisti a chave mestra... e tudo indica que as cinzas sejam para afastar dos espíritos mals, magia hudu...

nalucarey disse...

Vcs viram "De volta para o Futuro"?? A realidade foi alterada em algum ponto, criando um novo presente, que é único para quem o vive.... Alguma coisa causou o afundamento da ilha no passado, e portanto, tornou impossível que o avião caísse... Não quer dizer que foi a bomba... Para mim, a ilha agora é um flash back, que vai explicar o que levou a nova realidade, onde o oceanic nunca caiu. Para que os personagens estejam vivos, eles devem voltar no tempo novamente e fazer essa modificação no passado, para que o 2004 deles seja o novo e não na ilha.... Até o momento dessa ação, a realidade válida deles é a da ilha. Mas se o passado é laterado, ele gera um novo futuro, deletando o antigo. Como muitos dos personagens tinham pessoas da família ligadas a ilha, é meio óbvio que a sua não existência mude o futuro delas, fazendo que elas não estejam no Oceanic, ou que não tenham um padatro abusador, não é?? Eu acho que até o fim da temp., vão mostrar a ilha como flash bak, explicando tudo que falta e mostrando algum novo evento que mude o futuro e acerte as coisas. E paralelo a isso, as pessoas vão se cruzar na vida, gerando os conflitos e romances de queremos que existam e sempre tivemos medo que se esse fosse mesmo o desfecho, essas pessoas nunca se conheceriam e se relacionariam, e 6 anos de nossas vidas fossem mentira. Achei genial!!! Ana Luiza

Caio Marcos Rabbi disse...

Sobre dúvidas qnto aos pés da Estátua:

o pé em q Jacob vive em 2007 e o direito...

o q sempre apareceu na ilha e o esquerdo...


WTH???...

Esquerdo:
http:// cdn.springboard.gorillanation.com/storage/craveonline.com/upl_images/statue_lost .jpg


Direito:

http:// 1.bp.blogspot.com/_jHB-IAu9F4c/SEmEEuknOSI/AAAAAAAAAOk/xXZycavWlKo/s400/Lost20foot20statue .jpg


OU

eu estou mt vesgo e to vendo diferenças nos dedos da estátua, o dedão mt maior q o mindinho, ou nao...

=D

eheheh

Eneida disse...

Bruno
Uma coisa é dizer que nem tudo é irreversível outra é dizer que NADA É IRREVERSÍVEL quando até o momento não existe ainda regeneração de tecido nervoso. Imagine um neurocirurgião sair distribuindo cartão e prometendo cura pras pessoas paraplégicas! Seria considerado má conduta.
Quanto a discussão da ilha afundar ou mudar de lugar, se voce rever a cena, a imagem é dela afundando e não se locomovendo, mas claro que isso pode ser só a forma deles filmarem a cena.
E o Ben podia não saber tudo, mas sem duvida era super inteligente, articulado, manipulador e isso desapareceu. O Locke é que foi influenciado a achar que era especial mas nunca mostrou grandes habilidades.
Adoro a série e a criatividade dos autores. Por mais que especulemos, eles estão nos surpreendendo, mas nem tudo é perfeito.

Daniel Alves disse...

Foi só eu que lembrou do Jesus Cristo quando o Sayid saiu da agua sagrada lá dos outros ? Será que tem alguma coisa haver ? Eu acho que o Jacob vai entrar no corpo do Sayid assim como o cara de preto fez no Locke. (ou não)

Bruno disse...

NUNCA que mostraram a Ilha AFUNDANDO. Ela "SUMIU" dali, ela meio que "teleportou" pra outro lugar.

Ou seja, um imenso pedaço de terra DESAPARECE do mar, causa algumas ondas, e é isso. Nunca que falaram que a ilha afundou ali, e tenho 99% de certeza que nunca falarão algo do tipo.

Naquele momento, a Ilha desapareceu e apareceu em outro lugar, por isso a água ficou daquele jeito.

---

Sobre os outros assuntos, creio que é diferença de ponto de vista, mesmo. Sobre o Ben e sobre o Jack, continuo pensando da mesma maneira (apesar de concordar sobre seu argumento de Jack dar um cartão de consulta grátis a Locke).

Desculpa se tá mal escrito, acabei de acordar... xDD

Gabriel Anderson disse...

Daniel, bem lembrado!!
Eu achei totalmente claro que os produtores quiseram fazer alusão a Jesus Cristo na cruz qdo Sayid saiu da água... pra mim isso é certeza...

Nery disse...

Gente, NÃO se trata de realidades paralelas. Pra mim fica óbvio que as pessoas naquele avião que não caiu, que estão chamando de realidade paralela ou o q seja, vão parar na ilha de qqr forma, e o q vemos acontecer na ilha no "presente" é o futuro das pessoas dentro do avião.

Davi Garcia disse...

Nery, foram os próprios produtores quem batizaram aquela realidade do voo de paralela, portanto...

Bruno disse...

@Nery

Ou essa aí é uma teoria bem louca, ou você se perdeu legal no episódio, hein cara... D:

cintia disse...

eu pensei nessa ideia do Jacob estar no corpo do Sayid, ja que ele mandou esse racadinho pelo Hugo, que se nao salvassem o Sayid eles iam se arrepender... mas pensando melhor, ja nao acho que seja assim, porque o "homem de preto" nunca ocupou o corpo do Locke, como estao dizendo, o que ele fez foi somente usar a imagem dele, enquanto o corpo estava escondido dentro da caixa.
o que eu acho è que o sayid esqueceu de tudo, "perdeu a inocencia" (se é que tinha alguma...heheh) e passou a ser um dos Outros.

Jonys disse...

nalucarey ou, pelo nome, Ana Luiza. rs

Seus comentários foram ótimos! Creio que é por aí mesmo.
O que os personagens estão vivendo na ilha é como um Flash Back numa linha de tempo. E o presente seria o que eles estão vivendo fora da ilha.
Creio que vamos ver algo que mudará o passado alterando o futuro que estamos vendo agora.

Abraços.

Lisandra_ disse...

Olá, nao sei se alguem comentou isso pois são muuitos comentarios, mas muitas coisas estão passando despercebidas:

- qual a origem dos numeros? Hurley diz que é sortudo no avião para o Sawyer, ou seja, ele GANHOU na loteria com (ou sem) aqles numeros, só nao tem a neura da "má sorte".

- Ou a Kate estava com os ouvidos zumbindo pela água ou pela explosão da bomba.

- As coisas mudaram com certeza, Hurley e a cena entre Jack e Rose (que acontece totalmente ao contrario) comprovam isso.

- Jack está machucado no avião.
e a impressão de conhecer o Desmond???? OMG! como?? se pela ordem certa das coisas, Desmond nao estaria correndo aquela noite já que nao teria nada a ver com Widmore..

- também concordo que o Lock foi influenciado delo BlackSmoke o tempo todo.

- e a Clair?? Porq o CHarlie está na "foto oficial" desta temporada? O paradeiro dos passageiros da parte de tras do avião tambem, Ana Lucia etc, sem falar no corpo do Christian.

Não faço a menor idéia de como as coisas vão acabar, mas, o amor lindo entre Desmond e Penny deveria acontecer.

Bejos e adorei os comentarios!

Renata C. disse...

Eu concordo plenamente com que a Maureen disse. Eu sempre gostei mais dos personagens de Lost, das relações entre eles e principalmente das formas que eles encontravam para sobreviver em uma ilha inóspita do que de Javob ou do monstro de fumaça preta. Por isso, tenho certeza que vou curtir muito mais a realidade que mostra todos eles em Los Angeles. Anseio por rever meus personagens favoritos, os vivos e os mortos juntos novamente e voltando a se relacionar de maneiras imprevisíveis. E vou ótimo lembrar do porquê eu gostava tanto do antigo Jack.

Jonys disse...

Caras, acho que o produtores quiseram fazer uma homenagem ao John Lennon com o tradutor do Dogen chamado "Lennon". Pow, o cara é muito parecido. hehehe

Olha só: http://lostpedia.wikia.com/wiki/File:6x01_Lennon.jpg

Bruno disse...

"- qual a origem dos numeros? Hurley diz que é sortudo no avião para o Sawyer, ou seja, ele GANHOU na loteria com (ou sem) aqles numeros, só nao tem a neura da "má sorte"."

Eu acho que ele ganhou com OUTROS números, na sorte mesmo. Porque os Números Malditos ele aprendeu com o cara do hospício, certo? Aquele que, em 1988, ouviu os números no rádio, no meio do oceano, e ficou maluco.

Mas, supondo que a Ilha afundou em 1977, ele não teria ouvido os números. Logo, Hurley também nunca os ouviu.

---------

"- Ou a Kate estava com os ouvidos zumbindo pela água ou pela explosão da bomba."

Com certeza não é pela água... D:

---------

"- Jack está machucado no avião.
e a impressão de conhecer o Desmond???? OMG! como?? se pela ordem certa das coisas, Desmond nao estaria correndo aquela noite já que nao teria nada a ver com Widmore.."

Também acho que ele não conhece o Widmore, e to achando que, como as regras não se aplicam ao Desmond por algum motivo, o Jack se lembrou dele por ele ter uma ligação maior com a Realidade Original.

Ou não. :P

Rafael Augusto disse...

Bruno...
Como os próprios produtores sugeriram, é possivel que a ilha não tenha sido afundada pela bomba... mas se foi, bem lembrado! Contudo, acho que uma bomba de hidrogênio não afundaria uma ilha daquele jeito, no entanto causaria maiores danos a superfície, destruindo, por exemplo, a vila Dharma, que aparece visivelmente nas imagens da ilha submersa...
Considerando isto, também não se pode contar com que Charles Widmore tenha morrido na explosão, coisa que alguns já afirmaram aqui para formular teorias, como as de que Jack e Desmond não se conheceram naquela noite da corrida. Isso pode até decepicionar pessoas que acreditam que o fato de Jack reconhecer o rosto de Desmond tenha relação com lembranças da outra realidade... Bom vamos ver...

Bruno disse...

@Rafael Augusto

Sim, concordo com algumas coisas que você falou, e também digo que fiz apenas hipóteses. Eu sei que Lost é bem imprevisível e tudo que podemos fazer por enquanto é supor algumas coisas...

Eu não acho que a bomba iria afudnar a Ilha. E também não acho que a bomba iria destruir a vila da Dharma, porque aquela não era A BOMBA DE HIDROGÊNIO, era uma bomba menor, um GATILHO pra verdadeira bomba. Sayid fala que ela seria o suficiente pra explodir A ESCOTILHA, mas nunca disseram nada sobre causar imensos estragos.

Claro, isso também poderia derrubar a hipótese de a bomba afundar a Ilha. Porque, se não consegue nem fazer um imenso estrago, como iria causar tamanha mudança ali? Mas sabemos que a Ilha tem várias propriedades estranhas, e uma delas é o eletromagnetismo LOGO EMBAIXO da bomba. Então nunca se sabe o que aquilo poderia causar, também.

Mas de qualquer maneira, vamos supor que NÃO FOI A BOMBA que fez a ilha afundar, mas algo ANTES do Widmore sair da Ilha. Ainda podemos supor isso, certo? Então, PODE SER que o que eu disse (e muitos outros também) venha a fazer pelo menos algum sentido...

Mas Lost é Lost, e aposto que o que vier, vai ser ÓTIMO!

O CÉREBRO disse...

Ahá.. somente ontem assisti ao episódio via AXN.. só pra frisar que havia matado a charada do falso loke ser um monstro... no fórum https://www.blogger.com/comment.g?blogID=23753200&postID=607828011226313037&isPopup=true&pli=1... teve gente que achou óbvio demais...

Curioso Destino disse...

hey, reparou que o evil locke diz que o estado do locke era irreversivel e o jack ao ouvir o proprio locke na dimensão diferente, diz que nada eh irreversivel, como que o conflito da serie que sempre foi de JACK X LOCKE agora eh dos dois aliados contra algo maior!

GH