28/02/2009

Dudecast 26ª Edição

No ar o Dudecast que discute e comenta tudo de mais importante que vimos no episódio 5x07 "The Life and Death of Jeremy Bentham", além de e-mails dos leitores!

Para baixar clique AQUI

(Clique direto ou com o botão direito do mouse escolha as opções 'Salvar como' ou 'Salvar Link como')

Update: Como o serviço do Mypodcast está instável, AQUI está um link alternativo.

E para participar mandando sua crítica, sugestão ou comentário, escreva (e de forma objetiva) para dudecastlost@gmail.com

Novo vídeo promocional do episódio 5x08 "LaFleur"

Novo vídeo promocional do próximo episódio de Lost, 5x08 "LaFleur". Daqui a pouco, legendas.


Pequena sinopse do ep. 5x09 "Namaste"

E é claro que contém spoiler, portanto só leia se quiser saber antes da hora ;)

Leia mais...

    Segundo informação do Lost Spoilers, em "Namaste", o nono episódio da temporada que será exibido no dia 18 de março nos EUA, Sawyer é forçado a perpetuar sua mentira quando alguns antigos amigos aparecem sem avisar.

    Bom, com essa sinopse, parece que o grande gancho do final do episódio 5x08 "LaFleur" será o reencontro de Sawyer com Jack, Kate e Hurley, não?

Formatura e celebração: As últimas dos bastidores das gravações da 5ª temporada

Com spoilers!

Sempre atento aos bastidores das gravações da série no Havaí, o blogueiro Ryan Ozawa registrou em sua página do Flickr, novas imagens e revelou duas dicas sobre o que acotece nas tais cenas que provavelmente só serão vistas na reta final da 5ª temporada.

Leia mais...

    Segundo informação do Ryan, duas ocasiões envolvem essas cenas. A primeira trata de uma festa de formatura em Oxford envolvendo Daniel Faraday e Eloise Hawking, e a segunda de uma cena interna num restaurante novamente envolvendo Daniel Faraday.

    Novas surpresas e revelações à vista? Não tenho dúvidas que sim.

Getting Lost revela uma surpresa do ep. 5x08 "La Fleur"

No mais recente Getting Lost produzido pela Tv Guide, 3 assuntos ganham foco: voltaremos a ver Walt depois de seu encontro com Locke no 5x07? Que surpresa está reservada para Amy (Reiko Aylesworth, a Michelle de 24 Horas), personagem que conheceremos no ep. 5x08 "LaFleur"? E, finalmente, 2 novas ideias sobre o que aconteceu com Ben afinal, entre o período em que se despediu de Jack na igreja e seu embarque no voo Ajira 316.

Assista o vídeo e leia mais...

    Sobre uma eventual volta de Walt, o jovem ator Malcolm David Kelley disse que há sim uma boa possibilidade de que não voltemos a vê-lo de novo. Perguntado se ele não poderia pelo menos aparecer no final da série, Kelley disse o seguinte: "Desde que fui sequestrado, no final da primeira temporada, sempre esperei que o personagem voltasse para explicar qual a verdade sobre os poderes dele." Bom, eu sinceramente espero que ainda voltemos a ver Walt, nem que seja por poucos minutos no último episódio da série, e você?

    No episódio 5x08 "LaFleur", conheceremos a personagem chamada Amy. Mas quem é ela e qual será seu papel na história? Quem dá dicas sobre essa questão é sua intérprete, a atriz Reiko Aylesworth: "Ela está num momento crítico e sem dúvida um dos mais intenso de sua vida." Grávida e prestes a dar a luz, Aylesworth dá a seguinte dica (com pequeno spoiler) sobre seu filho(a): "É alguém especial." Hum... Arrisca um palpite? Charlotte, Penny... Arrisca um palpite?

    Já sobre Ben, além da ideia que todos tiveram de que ele foi atrás de Penny para se vingar de Charles Widmore, os leitores da Tv Guide sugeriram mais 2 possibilidades: (1) Sabendo que Desmond iria se encontrar com a Sra. Hawking, Widmore o vigiou e quando viu que Ben estava por lá, capturou-o fazendo com que ele apanhasse bastante e (2) Sayid finalmente resolveu acertar as contas com Ben por tê-lo manipulado durante tanto tempo. E aí, aceita uma dessas hipóteses, ou tem alguma outra?

27/02/2009

Ep. 5x07 "The Life and Death of Jeremy Bentham" - Easter eggs, curiosidades e repercussão

Com spoilers para quem ainda NÃO viu o episódio



Como Widmore explicaria mais tarde, aquela área desértica onde Locke acordou após ter girado a roda era uma espécie de porta de saída da ilha. Foi ali (ou em algum ponto bem próximo dali) que vimos Ben aparecendo no episódio 4x09 "The Shape of Things to Come" sendo rapidamente interpelado por homens árabes da mesma forma que aconteceu com Locke. A câmera de vigilância fora colocada por Widmore, mas como ele sabia que aquele era o local de saída? Simples (penso eu): foi ali que ele acordou ao ser exilado da ilha por Ben.

Leia mais...



    Só para não deixar passar em branco, logo nos primeiros minutos do episódio vimos a aparição de um bad number, o 42, o último número daquela famosa sequência. O 23, outro número daquela sequência também foi citado quando Widmore deu a Locke aquele celular com o qual ele poderia se comunicar com o pai de Penny.


    "Uma guerra vem aí", sentencia Charles Widmore. Tudo bem que Locke poderia tê-lo interpelado mais sobre o assunto, mas como não o fez, ficamos na expectativa para saber se essa será uma guerra onde não há espaço para mocinhos e onde os únicos 'inocentes' são os peões sobreviventes de acidentes aéreos e afins. Ousa arriscar um palpite?


    A prova de que sua missão de levar os O6 de volta à ilha não seria nada fácil: passados quase 3 anos desde a saída, Locke obtém de Charles Widmore, a noção de que Jack e cia seguiam vivendo sob uma mentira contada no início de 2005, quando deixaram a ilha.


    Que tática melhor para se manter protegido e fora do alcance de forças contrárias à sua missão fora da ilha, do que usar um nome falso inspirado num filósofo que pregava ideias absolutamente contrárias às de John Locke, que como você sabe (ou deveria saber) também foi um importante filósofo? Ao contrário de Locke que pregava o liberalismo e ficou conhecido pela sua capacidade de integrar fé e ciência, Jeremy Bentham ajudou a criar o utilitarismo calcado sob uma visão centralizadora e que visava o bem comum.


    A descoberta de Locke. Helen, a mulher que tanto amou, mas que perdeu por conta de sua obsessão de perseguir o pai que lhe desprezou/humilhou duas vezes, ainda rendeu a Locke momentos de uma breve reflexão de como tudo poderia ter sido diferente se ele tivesse ficado com ela. Uma reflexão logo quebrada por Abbadon que disse que ela estava onde deveria estar e que nada alteraria aquilo. Mas, será que Helen estava realmente morta, ou aquilo era só um joguete para manter o foco de Locke em retornar à ilha?


    Tal qual um guia de um Lama, Abbadon reapareceu pela última (?) vez na série confirmando uma suspeita de que pelo menos no que tange ao Locke, tudo (ou quase) foi sempre direcionado em sua vida para que ele fosse para a ilha. Mas, será que ele é o único personagem na série que cumpriu esse papel?

    Obs. Lance Reddick, ator que fez o enigmático Matthew Abbadon, é o mesmo que dá vida ao não menos misterioso Philip Broyles de Fringe (estreia no dia 17 de abril março na Warner), outra série criada por J.J. Abrams.


    The Life and Death of Jeremy Bentham foi inegavelmente um bom episódio, sobretudo, claro, por causa de Locke e da atuação de Terry O'Quinn, mas confesso que esperava mais das cenas que pontuaram os encontros do carequinha com Sayid, Hurley, Kate e Jack. Como o próprio Lost Untangled desse episódio reforçou, só vimos o Locke chegando e dizendo, "você precisa voltar", ouvindo um não e se conformando. O cara sai da ilha e não usa nenhum argumento mais contundente para convencer seus ex-companheiros a retornar à ilha? E aquele papo dito do Jack no final da temporada passada de que o Locke lhe dissera que "coisas muito ruins aconteceram na ilha" depois que ele saiu? Não vimos nem menção a isso na conversa dos dois. É óbvio que perdoo esses pequenos lapsos até porque eles podem ser intencionais, mas que são esquisitos, ah isso são, concorda?


    Bom, tudo bem que a cena entre o Locke e o Jack não rendeu tanto quanto poderia, mas via dizer que não é no mínimo curioso que àquela altura Jack já estivesse com uma fisionomia abatida com a barba por fazer e que ainda que não admitisse falar sobre uma volta à ilha, não demorou muito para que começasse a repetir como um mantra, as primeiras palavras de Locke para ele naquela ocasião: "We have to go back!"


    A enigmática conversa entre Locke e Walt. Se Locke é o 'especial' da vez, Walt também também já foi (e quem sabe ainda será) tratado como tal na trama. Como apontei no comentário do episódio, duvido muito que não voltemos a ver Walt na série, sobretudo depois do que ele disse a Locke sobre ter sonhado com ele em perigo na ilha e também pelo desejo natural de saber o que aconteceu com seu pai, Michael.


    Foi por acaso que vimos tantos closes no pé de Locke durante esse episódio? Os roteiristas queriam nos lembrar da estátua de 4 dedos? Pode ser que sim e embora não me pareça que Locke tenha um dedo a menos no pé, eu não descartaria vê-lo envolvido com a explicação do mistério que envolve aquele monumento na ilha.


    Por falar em monumento, nesse episódio vimos mais um desenho feito por Hurley enquanto ele esteve no Santa Rosa Mental Health Institute. Se na estreia da temporada passada o vimos desenhando um iglú (que como o próprio Jorge Garcia afirmou em entrevista não tem qualquer significado para a série), dessa vez me parece que uma dica foi plantada com aquele desenho, afinal egípcios tem tudo a ver com hieróglifos, e como os vimos aos montes na ilha, é bom não descartar a ideia de que os ancestrais dos nativos da ilha (ou os próprios) possam ter ligação com o misterioso povo responsável pela construção de esfinges e pirâmides.


    Lembra daquele local de construção onde Sawyer e Kate foram obrigados a trabalhar no início da 3ª temporada na ilha menor onde fica a estação Hydra? Pois é, parece que de fato havia um propósito para aquilo, como o pouso do voo Ajira 316 sugere, não é mesmo?


    Ben e Locke em três atos. Salvação, traição sob a forma de assassinato e um suicídio inexistente. Impossível não se chocar com aquela sequência. Desde o momento em que Locke se vê consumido pelo sentimento de derrota e impotência, passando por aquele em que Ben lhe diz o quão especial ele é e que havia muito trabalho a ser feito na ilha até a punhalada repentina de Ben no 'melhor' estilo psicopata com a marca registrada do personagem feito pelo não menos brilhante Michael Emerson. Qual o significado real daquele assassinato?


    Não é coincidência demais o Caesar encontrar uma pasta dossiê na Hydra com pelo menos 1 mapa que já vimos Daniel Faraday usando ainda na 4ª temporada (ep. 4x06 "The Other Woman") e uma anotação idêntica a uma vista no diário do físico (mostrada no ep. 4x05 "The Constant")? Clique na imagem para ampliá-la.


    Caesar e Ilana. Quem são afinal, esses dois novos personagens? Eles sabem mais do que aparentam? Em se tratando de Lost, não tenho dúvidas que sim. Agora resta descobrir para quem trabalham. Meu palpite depois de rever o episódio? Eloise Hawking.


    Ainda sobre a documentação vasculhada por Caesar, vale destacar a edição da revista Life de 19 de abril de 1954, cuja matéria de capa é justamente sobre bombas de hidrogênio, algo que casa perfeitamente com a Jughead do episódio de mesmo nome que vimos nessa temporada e em 1954.

    Obs. Hoje extinta das bancas, a Life (que continua na internet) foi a pioneira no fotojornalismo de grande escala marcando época ao registrar diversas ocasiões históricas. No Brasil, a também extinta Manchete tinha uma linha editorial levemente inspirada na revista americana.


    Qual será a reação de Ben ao acordar e dar de cara com Locke ressucitado/reencarnado? Será que o veremos mais uma vez enrolando o careca dizendo que só fez o que era necessário, ou teremos algum conflito realmente grande entre os dois? Tá aí minha 1ª grande expectativa para o episódio 5x08 "LaFleur".

    Repercutindo o episódio

    "E eu já não consegui mais segurar a lágrima desgraçada quando ele se ajoelha diante do John e estende a mão. Gente, não me importa o que fulaninho ou cicraninha de uma academia de artes considera "arte" ou "pop." eu nunca fui tão abalado por uma cena de série de TV desde a morte do Ryan Chapelle na terceira temporada de 24 Horas, e olha que isso é dizer muito! Ainda mais porque, caralho, ele decide matar o John de improviso! Dá pra ver claramente as engrenagens do inferno se movendo atrás dos olhos de Benjamin quando ele descobre que Jin está vivo, e a informação sobre Ellie Hawking é apenas o derradeiro prego no caixão de Jeremy Bentham. Benjamin Linus não puxa todas as cordas porque ele não precisa disso. Ele avalia a situação como o melhor jogador de xadrez do mundo e age no piscar de um olho. Carlton e Damon deveriam instituir que ninguém mais, nunca mais, pode escrever uma cena com o Ben sem antes passar pelo crivo pessoal deles dois. Mesmo que seja uma aparição de 5 segundos em segundo plano."

    Rafael Savastano - Comunidade Lost Brasil do Orkut

    "Claramente um episódio criado para preencher as lacunas deixadas ao longo desta e da última temporada, esta sétima "hora" da quinta temporada ainda assim trouxe informações importantes sobre Widmore e a missão enviada por este à ilha e também pareceu responder um dos mistérios mais antigos da série: por que Christian, pai de Jack, desapareceu de seu caixão e fez estranhas aparições em tantas ocasiões. Como Locke, ele provavelmente foi trazido de volta à vida. E possivelmente morreu também em uma missão para a ilha, já que parece saber tanto sobre ela. Quem sabe John não foi apenas o segundo "cadáver" enviado para trazer Jack de volta?"

    Pablo Villaça - Cinema em Cena

    "Eu não tenho dúvida alguma de que este foi o episódio filler mais necessário de toda a série, pois nos colocou em um momento crucial para a temporada, no reencontro do ex-aleijado com o seu assassino. As perguntas, claro, continuaram e chegou a hora de começarem a respondê-las. Desta vez, isso vai ser tão necessário quanto as atitudes de Bejnamin Linus e sua obstinação por aquele mágico pedaço de terra. Ainda assim, com tudo que aconteceu, não tenho como chamá-lo de vilão sem conhecer os dois lados da moeda."

    Bruno Carvalho - Ligado em Série

    "Estruturalmente, "The Life and Death of Jeremy Bentham" foi quase idêntico ao "316": cenas empolgantes na ilha no início e no fim, preenchidas com muito material no mundo real que serviu para preencher os espaços e colocar os personagens no caminho para onde sabemos que estão destinados a ir. Mas, onde o "316" me frustrou com o arco de Jack no centro, "Jeremy Bentham" me entusiamou durante todo o tempo porque Lindelof e Cuse moldaram um personagem memorável, e porque O'Quinn o interpreta com tanta alma que eu realmente nem ligo de saber de quase tudo o que iria acontecer ao longo das cenas fora da ilha."

    Alan Sepinwall - Crítico de Tv

    "Ben foi bem sucedido e conseguiu tirar Locke de sua cruz. Mas por que? Por que salvá-lo e então assassiná-lo brutalmente? Será que o poder de ressurreição da ilha não funciona com suicidas? Ben estava na verdade fazendo um favor para Locke ao matá-lo, isto é, cumprindo a necessidade de morrer de tal forma que não lhe fosse negada a chance de viver de novo no paraíso? Difícil dizer... Fiquei intrigado com o adeus melancólico de Ben: "Vou sentir sua falta, John. Realmente vou." Será que devemos acreditar que Ben realmente não tinha ideia de que Locke viveria de novo assim que voltasse à ilha? Ou há uma nuance maior nas palavras de Ben? Talvez o ressucitado Locke seja profundamente diferente do antigo Locke; talvez Ben estivesse lamentando a perda daquele Locke."

    Jeff Jensen - EW

    Foi Locke que prometeu defender a ilha com a própria vida. [Lembrando de Tomé], ele duvidou de tudo o que a ilha lhe dissera. Locke teve que tocar seu destino (como Tomé precisou tocar Jesus para acreditar que ele ressucitara) para saber que aquilo era verdade. A questão é: Locke será uma pessoa diferente agora? Ou ele vai continuar no ciclo de dúvida que leva à fé que leva à dúvida? Se sua ressureição finalmente o tirou desse ciclo, dá para ver isso traduzido com a mudança no gosto da manga? Será que a porção de dúvida que o atormentava morreu com Jeremy Bentham?

    ErasedSlate - DocArzt

    "“The Life and Death of Jeremy Bentham” é daqueles capítulos de “Lost” que carregam no nome a obrigação de serem grandiosos. E ser focado em um personagem cujo histórico de episódios centrados em si é simplesmente irretocável só fez aumentar ainda mais tal responsabilidade. Felizmente, as expectativas não só foram correspondidas como superadas, graças ao fascinante embate entre o milagre e a desgraça de ser John Locke."

    Carlos Alexandre Monteiro - Lost in Lost

    "O quanto a fé pode mover um homem? Desde de sua primeira aparição vimos que Locke sempre sentiu que algo mais estava reservado para ele do que simplesmente ser um coordenador numa fábrica de caixas ou um vendedor numa loja de departamentos... Um velho solitário? Um louco iludido? Talvez, mas Locke nunca deixou de acreditar no destino e ela, apesar de ter caminhos tortuosos, sempre provou que é mais forte do que uma simples coincidência."

    Ricardo Rente - Território Nerd

    Lembrando que para ler todos os comentários acima na íntegra, basta clicar nos links.

Onde é que está o post dos easter eggs, curiosidades e repercussão?

Vai pintar na manhã dessa sexta-feira. Promessa é dívida, portanto não deixe de voltar para conferir todos os detalhes.

26/02/2009

Matthew Fox fala sobre Jack + destaques do podcast oficial sobre o ep. 5x07



No mais recente videopodcast divulgado pela ABC, Matthew Fox fala sobre a mudança de postura de Jack nessa temporada e destaca que o personagem era uma grande fonte de luta e conflito interno, porque sempre tentava fazer as coisas do jeito que achava que elas precisavam ser feitas. Para Fox, Jack é/era um reflexo de muitas pessoas que sentem o peso do desejo de controlar tudo na vida. Além disso, ele destacou que muitas coisas que Locke lhe disse sobre haver uma razão dele ter ido parar na ilha, e que havia algo maior por trás de tudo o que podia ser racionalmente explicado, acabaram por demovê-lo daquela resistência.

Leia mais...

    Mas, por que Jack quer voltar agora? Para Fox, o persoangem acredita que seu pai está na ilha, e que se ele não voltasse acabaria se matando, já que estava sendo consumido internamente. Para encerrar, Fox diz que está adorando essa temporada, porque depois de 4 anos tentando controlar tudo, Jack finalmente parece ter se livrado de um fardo e deseja descobrir e entender qual é seu papel na ilha afinal.

    Já os destaques do sempre divertido podcast oficial que você pode ouvir na íntegra clicando aqui, foram:

    - Vários elogios a Jack Bender e a Terry O'Quinn, e uma brincadeira dizendo que a cena entre Ben e Locke só fica atrás daquela em que Hurley e Sun esperavam Vincent 'esvaziar' o tanque :p
    - Poderemos descobrir se Ben é o responsável por ter liberado o gás durante a purgação e teremos uma ideia mais clara se ele é mesmo o grande vilão que parece ser.
    - O mistério sobre qual é o papel de Widmore na trama também é outro assunto que será mais explorado antes do fim dessa temporada.
    - O voo Ajira 316 de fato pousou na ilha onde ficava a estação Hidra, mas a grande questão é saber "quando" ele pousou, algo que saberemos com mais detalhes no ep. 5x08 "LaFleur".
    - Brincam dizendo que veremos um flashback de Vincent no filme da série. Em tempo, não existirá filme da série ;)
    - Mais uma brincadeira envolvendo o cabelo de Jin. Carlton faz piada dizendo que a mudança no cabelo do coreano pode ser explicado pelos efeitos do magnetismo da ilha :p
    - A dupla revela o óbvio, e confirma que Kate NÃO matou Aaron e que descobriremos o que há por trás daquela história no episódio 5x11 "What Happened, Happened".
    - A estátua de 4 dedos não tem nada a ver com uma teoria maluca que anda circulando pela internet apontando que Sawyer perderia um dedo e que ao salvar a ilha, receberia uma homenagem em forma de estátua...

Colunista levanta possíbilidade de uma saída inesperada antes do fim da série.

A nota que você lerá abaixo trata de uma especulação fortíssima levantada hoje pela colunista do Zap2It, Korbi Ghosh, e que se confirmada, tem o potencial de deixar milhares de fãs shippers devastados. Curioso(a) para saber do que se trata?

Leia mais...

    Bom, segundo Korbi, a atriz Evangeline Lilly (Kate) estaria fazendo testes para alguns pilotos de séries com previsão de estreia para o 2º semestre desse ano, o que significaria dizer que Kate poderia sair de Lost antes do fim ou no mínimo desaparecer por bastante tempo.

    É óbvio que Kate não é uma personagem fundamental para a mitologia da série, mas não restam dúvidas de que ela tem peso na história, sobretudo para os que apreciam os dramas pessoais e torcem para um final feliz dela ao lado de Jack ou Sawyer. Com isso em mente, para os fãs shippers a saída de Kate cairia como uma verdadeira bomba e provocaria imensa repercussão. De forma fria e objetiva, me parece que não há muitas alternativas para a personagem na trama, por isso, uma saída ou desaparecimento de Kate poderia provocar ódio em alguns, mas ao mesmo tempo poderia trazer um significado importante em termos narrativos, sem contar o impacto que isso provocaria em Jack e Sawyer.

    Mas afinal, há alguma chance da Kate sair antes do fim da série? Se tivesse que apostar, diria que isso tudo não passa de um boato criado nos bastidores para esquentar a discussão entre os fãs. Kristin dos Santos do E! Online, por exemplo, também já tratou do assunto e ao consultar um agente da atriz, recebeu a resposta categorica de que a história é "absolutamente falsa".

    Agora, diz aí, você acaharia muito ruim se Kate saísse da trama antes do fim?


Atualização: E no fim era só um boato mesmo. A Kristin do E! Online falou com a própria Evangeline Lilly que disse o seguinte: "Estou muito feliz em Lost e não tenho razão nenhuma para procurar outro lar."

Ufa! Fãs da personagem, respirem aliviados.

Comentários do ep. 5x07 "The Life and Death of Jeremy Bentham"

O bem e o mal. A eterna disputa entre o certo e o errado. Um tema tão sutilmente difundido ao longo de toda a série ganha com "The Life and Death of Jeremy Bentham" cores mais fortes que contraditoriamente limitam, mas igualmente confundem de vez o mistério em torno de quem é mocinho (se é que existe algum) e quem é vilão na complexa trama da ilha e seus segredos. O sétimo episódio da temporada pode até ser criticado por sua irregularidade em certos momentos, mas não há dúvidas de que ele nos trouxe mais uma vez o fascínio de sermos surpreendidos por reviravoltas chocantes que só tornam a trama cada vez mais interessante nessa caminhada final da série.

Leia mais...

    The Life and Death of Jeremy Bentham amarra uma das pontas soltas deixadas pelo "316" como o que aconteceu efetivamente com o voo Ajira 316 após a turbulência e o clarão (ao que parece, Lapidus fez um pouso de emergência na ilha menor onde fica/ficava a estação Hidra); aponta a possibilidade real de que as pessoas que perseguiram Locke, Sawyer e cia . na canoa, na cena que vimos no 5x04 "The Little Prince", eram de fato sobreviventes do Ajira 316, e, sobretudo, estabelece de vez a perspectiva de que no âmbito geral há uma disputa pelo poder da ilha que envolve dois homens igualmente manipuladores e que fazem/farão de tudo para atingir seus objetivos.

    Será dá para enxergar Widmore como um homem benevolente e que só fez o que fez (mandar um navio cheio de explosivos para ilha) para tirar Ben Linus de circulação e reestabelecer a ordem e a segurança da ilha com a liderança de Locke, o homem a quem insiste dar o crédito de "especial"? Certamente não vimos nada que o desabonasse, mas tal qual seu antagonista, eu certamente não o classificaria como um mocinho na história. Por falar em Linus, que efusivamente parece se confirmar cada vez mais como sendo o 'lado negro da força', evita o suicídio de Locke só para matá-lo em seguida. Ben é mesmo um filho da p... poderíamos apressadamente dizer, mas e se sua ação aparentemente intempestiva e movida pelo ciúme e pela frustração de não ser o escolhido da ilha for na verdade uma correção de curso. Locke tinha que se sacrificar, mas não podia se matar, mas sim ser morto para depois ressucitar/reencarnar. Aliás, por falar nisso...

    Lembra das dicas que foram dadas nos episódios anteriores sobre esse tema? Teve o furgão de Ben com um anagrama (Canton Rainier - Reincarnation em inglês), e no "316" todo aquele papo em torno disso e a referência bíblica ao livro de João (John) e mais especificamente à parte que cita 'vida eterna'... Certamente muitos questionamentos surgirão com o fato de Locke ter ressucitado ao voltar à ilha ('onde fica a explicação científica disso?' dirão alguns), mas para mim a solução desse novo mistério vai girar em torno da explicação de outro: por que, afinal, Locke é especial como Widmore repetiu? Qual é o trabalho que ele precisa fazer na ilha segundo Ben? E por que um homem de fé hesitante como Locke pode ter um papel aparentemente tão preponderante na trama e viver como peão de uma disputa?

    A resposta, é claro, ainda deve levar um tempinho (mas não muito) para vir, mas irregular ou não, The Life and Death of Jeremy Bentham provou mais uma vez que em Lost não há personagens rasos ou lados claramente definidos, que a dualidade entre o bem e o mal continua conferindo à história um peso narrativo atraente e envolvente, e que a cada fim de episódio nos deixa sempre com a mesma pergunta: falta muito para o próximo episódio?

    Notas:

    - Curioso que Widmore tenha dito a Locke que aquele local no deserto (o mesmo em que vimos Ben aparecendo no ep. 4x09), era uma espécie de porta de saída da ilha, o que de certa forma pode ajudar a explicar porque Charlotte achara uma ossada de urso em pleno deserto (seria o mesmo?), já que dá para imaginar que o urso fora usado para girar a roda em algum momento.
    - Ainda sobre Widmore, será que tal qual Desmond, também ele é um homem especial a quem as regras temporais não se aplicam? Considere que assim que ele visita Locke, logo se lembra do encontro que teve com ele em 1954 na ilha, quando disse ter 17 anos, e tire sua conclusão.
    - Hilário o momento em que Locke vai visitar Hurley na clínica e o dude reage como se estivesse vendo mais um morto até se assustar por saber que o carequinha estava realmente vivo.
    - Com a comprovação de que Matthew Abbadon trabalhava para Widmore, será que eventualmente descobriremos que outros personagens como Richard Malkin, o Irmão Campbell e a própria Libby também eram pessoas 'trabalhando para levar outras para onde elas precisavam estar/chegar'?
    - Caesar disse a Locke que algumas pessoas simplesmente desapareceram depois do clarão dentro do avião. Tá aí, a prova de que Jack, Kate e Hurley foram 'puxados' para o passado enquanto o restante permaneceu no presente? Para mim, mais claro que isso impossível.
    - O que Caesar (que como vimos no início do episódio pegou mapas da ilha) e Ilana que ao que tudo indica também trabalham para Widmore tentavam encontrar e por que ele ocultou informações dela?
    - Muito bom ver Walt de volta ainda que rapidamente. Voltaremos a vê-lo na série de novo? Eu espero e acredito que sim, sobretudo porque ele também era descrito como um dos 'especiais' ao lado de Aaron e porque certamente deve querer saber o verdadeiro paradeiro de seu pai, Michael.
    - Ainda sobre garoto (agora um homem na verdade), me espantei com sua serenidade ao se encontrar com Locke e dizer que andava sonhando com ele vendo-o vestido de paletó na ilha ameaçado por outras pessoas. Um flash no melhor estilo Desmond, talvez?
    - E por último, mas não menos importante, tenho que destacar o trabalho soberbo de Terry O'Quinn nesse episódio. Que belíssimo ator, não? Difícil encontrar alguém que saiba transmitir com tamanha força, sentimentos tão antagônicos como sucesso e fracasso de forma tão orgânica e convicente. Tá na hora de darem outro Emmy pro cara não?

Lost Untangled: resumo do episódio 5x07 "The Life and Death of Jeremy Bentham"

Veja mais um resumo criativo que a ABC preparou, dessa vez sobre o episódio 5x07, "The Life and Death of Jeremy Bentham".


Vídeo promocional do episódio 5x08 "LaFleur" - legendado

Vídeo promocional do próximo episódio de Lost, 5x08 "LaFleur". Ative a legenda no menu do player.


25/02/2009

Lost ao vivo - 5x07 "The Life and Death of Jeremy Bentham"

Lost 5x07 "The Life and Death of Jeremy Bentham" ao vivo a partir das 23h em uma dessas opções: aqui, aqui, aqui (este com closed caption) ou aqui. Aproveitem e se souberem de outros canais, divida conosco nos comentários ;)

Divulguem, divirtam-se e até mais tarde!

Update de 00:10: Ráa! Depois desse ep, será que agora dá para sacar quem é mocinho ou vilão na história? E o Locke, hein?! Já já os comentários do episódio. Volte!

Sobre os mistérios criados no "316" + 1 spoiler do final da temporada

Por que Ben estava ensanguentado? O que Kate fez com Aaron? Como Hurley saiu da prisão? Por que Ilana, a personagem de Zuleikha Robinson tinha prendido Sayid? Segundo Matt Mitovich da Tv Guide, essas são perguntas que não veremos respondidas antes do meio de março (que tá logo ali). Sobre o "The Life and Death of Jeremy Bentham", episódio que será exibido hoje à noite nos EUA, o colunista diz que ele é tem várias revelações. Uma delas provavelmente você já sabe se viu os sneak peeks, certo?

Agora vamos à nota com o 1º spoiler do final da 5ª temporada que você só confere clicando no link ;)

Leia mais...

    Bom, segundo o DarkUfo, o final da temporada que será composto pelos eps. 5x16 e 5x17 (ambos ainda sem título), será gravado entre os dias 4 e 28 de março. Nesse final, seremos apresentados a dois personagens.

    Um deles se chama JASON, terá idade entre quase 40 e 60 anos, é um ex-soldado e é descrito como um líder de homens, inteligente, mas sobretudo, sábio. É forte e franco. O que ele diz é ouvido e tem peso. Personagem com participação especial para os dois episódios da final, mas que pode se ternar recorrente na última temporada. Outro detalhe? Os produtores estão procurando alguém bem interessante e muito especial para esse papel, o que pode significar (ou não) que veremos um rosto conhecido assumindo o personagem.

    O outro personagem se chama SAMUEL, tem entre 40 e 60 anos, é um investidor corporativo de olho na próxima companhia que poderia controlar. Além disso, ele é descrito como poderoso, pouco franco e meio bronco. Tem um intelecto articulado e um forte senso de perigo. Outro personagem com participação especial nos dois episódios, mas que também pode se tornar recorrente e deve ser feito por alguém interessante.

    E aí, arriscam palpites para a inserção desses personagens? Será que esses são realmente seus nomes, ou a produção da série está tentando despistar os curiosos fãs de spoilers como nós como fizeram com o ator que fazia a versão jovem de Charles Widmore?

24/02/2009

3 Sneak Peeks do episódio 5x07 "The Life and Death of Jeremy Bentham"





Charles: Você veio para levá-los de volta. Quem mais veio?

Locke: Ninguém.

Charles: Eu entendo o porquê de você estar mentindo para mim, eu entendo.
Mas tem uma coisa que você deveria saber, já se passaram três anos desde que seus amigos saíram da ilha.

Locke: Três anos?

Charles: Eles voltaram para suas vidas normais e nenhum deles falou a verdade sobre onde estavam.

Locke: Eu tenho que levá-los de volta.

Charles: Eu farei tudo em meu alcance para ajudá-lo.

Locke: Por quê?

Charles: Por quê?

Locke: Por que você me ajudaria?

Charles: Porque tem uma guerra a caminho, John.



Locke: O que exatamente você faz para o senhor Widmore, Matthew?

Abbadon: Você está pronto para falar disso agora, John? Você vai fingir que eu não estava no hospital logo depois do seu acidente? Que fui eu quem te disse para ir naquele "Walkabout"*?
O mesmo "Walkabout"* que te colocou naquele avião que caiu na ilha?

Locke: Não, eu me lembro.

Abbadon: Eu ajudo as pessoas a irem a onde elas precisam ir, John. Isso é o que faço para o senhor Widmore.

* Trilha/Excursão

Fonte: E!
Tradução: Fernanda Reple

23/02/2009

5ª temporada terá pausa entre os eps 5x08 e 5x09

Contrariando expectativas preliminares até então, parece que a rede americana ABC fará efetivamente um intervalo de 2 semanas entre o 8º episódio da temporada, o LaFleur (que vai ao ar no dia 4 de março nos EUA) e o 9º Namaste (agora previsto para ir ao ar no dia 18). A informação foi divulgada pelo DarkUfo, portanto anotem aí que não teremos episódio inédito no dia 11 de março.

É ruim ter quebra na temporada assim? Claro que é, mas acho que dá para aguentar, sobretudo porque deve haver um gancho e tanto no final do oitavo episódio. Agora a notícia boa. No dia 8 de março começa o horário de verão americano deixando o Brasil apenas 1 hora à frente no fuso, o que significa dizer que para quem acompanha a série pelos canais de streaming, será possível ver o episódio Namaste às 22h no dia 18 de março.

Revista revela pequenos spoilers da 5ª temporada



Via Lost Spoilers, foi disponibilizado um scan da revista TV Guide com pequenas, mas importantes dicas sobre o que veremos / descobriremos em breve nessa temporada.


Leia mais...

    "Aterrisamos na ilha, mas a volta não ocorreu como esperávamos", disse Jorge Garcia, que faz Hurley. Na ilha, "o grupo de passageiros se separa, e alguns de nós acaba indo parar em lugares (no tempo) diferentes." Não gosta dos saltos temporais? Ruim para você porque essa história vai continuar, mas com uma pausa em uma década. Ainda assim, Elizabeth Mitchell indica que há uma surpresa reservada aos fãs que acompanham a série mais pelo romance do que pela aventura. "Uma das amizades de Juliet torna-se particularmente doce", diz ela. Poderia esse amigo ser o Sawyer? Talvez. Josh Holloway diz que vamos ver seu bad boy amadurecendo e assumindo o papel de líder responsável. "Ele sempre será um sacana, mas há algo novo nele", disse Holloway acrescentando que esse novo aspecto do personagem vai colocá-lo contra os objetivos dos recém retornado Oceani 6 e, especialmente contra Jack. "Está tudo vindo à tona."

Novos vídeos promocionais do episódio 5x07 "The Life and Death of Jeremy Bentham"

Dois novos vídeos promocionais do episódio 5x07 "The Life and Death of Jeremy Bentham". Daqui a pouco, legendas.

Veja os vídeos



20/02/2009

Dudecast 25ª Edição

Depois de outra semana sem dudecast, voltamos com nosso programinha comentando os principais e mais importantes pontos dos episódios 5x05 "This Place is Death" e 5x06 "316".

Para baixar clique AQUI

(Clique direto ou com o botão direito do mouse escolha as opções 'Salvar como' ou 'Salvar Link como')

E para participar mandando sua crítica, sugestão ou comentário, escreva (e de forma objetiva) para dudecastlost@gmail.com

Ep. 5x06 "316" - Easter eggs, curiosidades e repercussão

Com spoilers para quem ainda NÃO viu o episódio



Ajira 316. Foi esse o nº do voo que levou Jack, Kate e cia de volta à ilha e a referência mais óbvia ao título do episódio. Porém, mais curioso que isso são as outras ligações sutis que o nome desse sexto episódio permite fazer, sobretudo aquela ligado a um dos temas mais fortes da trama: o sacrifício e o desprendimento de alguém em prol do bem de algo ou outros.

Leia mais...

    Aparentemente, Locke se sacrificou pela ilha numa tentativa desesperada de forçar o retorno de peças importantes aquele jogo. Locke morreu (?) para salvar outros ou o fez pura e simplesmente pela fé (ainda que hesitante) de que tinha um papel preponderante na história daquele lugar e de que seu sacrifício seria de alguma forma revertido? Essa é sem dúvida uma questão que talvez comecemos a ver respondida a partir do próximo episódio, mas é curioso que ao pegarmos o 316 do título e o associarmos à leitura do livro de João (John em inglês) capítulo 3 versículo 16, temos a seguinte passagem bíblica: Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Será que com esse papo de ressurreição sugerido anteriormente nessa temporada e mencionado tacitamente por Ben nesse episódio, dá para extrair alguma dica da bíblia?


    A estação Lampião - Uma das especulações mais fortes que ganharam corpo durante o intervalo da temporada passada para essa, era a de que existiria uma estação da Dharma em algum lugar fora da ilha. O nome do lugar, faz uma clara alusão ao famoso lampião que marcava a entrada para o mundo de Nárnia, o universo criado por Clive Staples Lewis que por si só já guarda diversas semelhanças com parte da mitologia recente da série.

    Em "316" acabamos descobrindo que a estação Lampião (ou Farol se você preferir) na verdade foi a primeira construída pela Iniciativa antes mesmo de chegar à ilha. Seu intuito? Segundo Eloise Hawking, localizar não onde a ilha estava, mas sim onde ela poderia aparecer e para isso um importante instrumento era necessário...


    Embora não tenha sido nominalmente mencionado, o Pêndulo de Foucault claramente serviu de inspiração para o grande instrumento construído por alguém a quem Hawking se refere como muito inteligente (Pierre Chang, o próprio Gerald DeGroots talvez, ou outra pessoa?) e que facilitava o trabalho de localizar o ponto de grande energia que se ligava a outros no globo: a ilha.


    As anotações no quadro negro da estação Lampião revelaram também a data em que a ilha foi localizada pelo exército americano: 23 de setembro de 1954. A informação corrobora o que vimos no ep. 5x03 "Jughead", aquele em que Locke, Faraday e cia se encontraram com Alpert e alguns Outros que incluiam Charles Widmore exatamente em 1954, pouco depois de um confronto entre os habitantes da ilha e militares. Curioso notar que podemos ter aqui, a primeira referência ao fato de que a Dharma nasceu ou no mínimo teve ligações com organizações do governo, o que por tabela sempre abre espaço para quem adora teorizar em cima de possíveis conspirações.


    Para retornar à ilha, Eloise Hawking dá a Jack a provável coordenada que os levaria de volta ao lugar, uma rota pela qual o voo Ajira 316 passaria.


    Jack, um racional homem de fé. A pintura de Caravaggio mostrando Tomé, caiu como uma luva para que enxerguemos como o conflito razão x fé ainda é forte em Jack. Embora já estivesse convencido de que era preciso voltar à ilha, ele taxa como ridícula a sugestão de Eloise Hawking para que desse a Locke algo que pertencesse a seu falecido pai na tentativa de recriar circunstâncias semelhantes às do voo Oceanic 815 e para que Locke funcionasse como um conector para o retorno. Inicialmente incrédulo com a ressurreição de Jesus, Tomé acabou convencido de que por mais absurda que a ideia fosse, ela era verdadeira. Será que ao retornar à ilha, Jack finalmente aceitará que nem tudo pode ser explicado pela razão?


    Para onde e principalmente o que Ben foi fazer logo após sair daquela igreja? Ao vê-lo ensanguentado e até mesmo ferido mais tarde próximo à uma marina, era inevitável não pensar que ele tivesse ido atrás de Penny (que estava num barco em LA) para cumprir a ameaça feita a Charles Widmore, por ocasião da morte de Alex. Esse é um dos mistérios que ficarão no ar por um tempo e que podem ou não estar relacionado a uma nova ida de Desmond para a ilha em busca de mais vingança. Será?


    Fim de um mistério? Embora menos importante, a dúvida do porque Christian Shepherd apareceu na ilha usando tênis branco sempre foi algo que martelou na cabeça dos fãs. Isso agora parece estar esclarecido. Segundo Jack, na ocasião do translado do corpo do pai, não achava necessário arranjar sapatos novos para ele e por isso resolver calçá-lo com um tênis branco que tinha. Se essa for a explicação para mim está ótimo.


    Por falar em calçados... foi com seu avô, Ray, que Jack encontrou uma peça que faltava na receita apontada por Eloise Hawking: um par de sapatos de seu pai que agora calçariam Locke. Não sei você, mas achei essa aparição do Shephard sênior muito conveniente, e como nem tudo na série pode ou deve ser creditada à simples coincidências, acredito que ainda voltaremos a ver Ray Shephard reaparecendo na trama de alguma forma e quem sabe ligado à toda aquela mitologia.


    A súbita mudança de ideia de Kate, deixa no ar a dúvida de qual teria sido a motivação para que ela aceitasse retornar à ilha. O que aconteceu com Aaron? Por que Jack não podia perguntar nada sobre o garoto? Kate foi coagida por alguém à retornar em prol da segurança do menino? Tá aí outro mistério criado nesse episódio e que certamente será respondido num futuro próximo. Agora, sobre o beijo que Kate deu em Jack, muita gente já especula que aquilo fizesse parte de uma outra missão da qual a sardenta teria sido incumbida para o retorno: engravidar para representar a figura de Claire, a grávida do voo Oceanic 815. Cenário possível? Sim, mas eu confesso que não acredito que isso se confirme.


    Ilana e Caesar, dois novos personagens que conheceremos mais em muito breve e que muito provavelmente farão parte da trama até o final da série. Se você já quiser ter uma ideia de quem são esses dois, a dica é dar uma lida nesse post que fiz em setembro de 2008.


    Reparou na leitura de Hurley pouco antes do embarque no voo 316 da Ajira? A revista Y: O Último Homem realmente existe e é um sucesso editorial da DC Comics (sob o selo da Vertigo) escrita por Bryan K. Vaughan. A trama da revista é focada em Yorick Brown, o último homem ainda vivo depois que todos os mamíferos do sexo masculino morrem misteriosamente ao mesmo tempo. Outra curiosidade? Bryan K. Vaughan é roteirista e co-produtor de Lost. Dos episódio mais recentes, "The Little Prince" por exemplo, foi escrito por ele junto de Melinda Hsu Taylor.


    Nós não estamos indo para Guam, né? A pegunta de Lapidus e sua serenidade ao entender que o destino do voo por ele pilotado era uma outra ilha, nos lembra que ele também fazia parte (ainda que involuntariamente) das circunstâncias que segundo a Sra. Hawking deveriam ser replicadas para que o retorno à ilha pudesse ser possível. Lapidus, como soubemos no ep. 4x02 "Confirmed Dead", seria o piloto original do voo Oceanic 815. Coincidência vê-lo a bordo de um outro voo carregando peças importantes para o jogo da ilha? Definitivamente não.


    Jack: E as outras pessoas do avião. O que acontece com elas?
    Ben: Quem se importa?

    Jack: Como você consegue ler?
    Ben: Minha mãe me ensinou.


    Duas ótimas tiradas de Ben nesse episódio comprovam dois cenários: (1) para ele só os fins importam e se no meio do processo algum inocente tiver que ser sacrificado, para ele tudo bem. (2) Embora Eloise Hawking tenha dito que Ben é mesmo um mentiroso, a resposta dele para a pergunta de Jack sobre a leitura veio só corroborar isso, já que como todos sabem, a mãe de Ben morreu durante o parto, o que obviamente a privou de ensinar o filho a ler.

    Ainda sobre a leitura, vale destacar que Ben continua bastante eclético e seletivo em suas escolhas. Ulisses, do irlandês James Joyce, é um clássico da literatura cuja história faz diversos paralelos com outra obra famosa: Odisséia de Homero. Basicamente, a obra conta a história de Leopold Bloom, um homem atormentado pelo desejo de voltar para seu lar (algo que podemos enxergar na obsessão de Jack para voltar à ilha) e de Stephen Dedalus, um personagem marcado pela memória de sua falecida mãe, uma coincidência e tanto com nosso anti-herói Ben, não acha?

    Gostaria que tivesse acreditado em mim. As últimas (?) palavras de Locke para Jack pesaram em sua consciênia, mas foi igualmente curioso ver Ben provavelmente mentindo mais uma vez ao dizer que não sabia que Locke havia se suicidado.


    O retorno à ilha. Vimos uma turbulência, um clarão e boom, de repente um olho se abre. É Jack, surpreso no meio da floresta e alerta ao ouvir gritos de socorro, da mesmíssima forma que ocorra no piloto da série, lembra? Há porém, uma diferença: se naquela ocasião de fato vimos destroços do avião, agora é como se eles simplesmente tivesses aparecido naquele local, algo que muito provavelmente tem a ver com o fenômeno da ilha. Agora, onde e quando estão os demais passageiros do voo Ajira 316?


    Jack, Kate e Hurley estão de volta e no passado. Pois é, parece que ao girar a roda, Locke realmente conseguiu parar ou pelo menos diminuir os saltos temporais da ilha que como dá para supor pela surpreendente aparição de Jin, estabilizou-se numa época em que a Dharma estava ativa e cheia de funcionários novos. Resta saber como Jack e cia irão se integrar nessa história e que surpresas e revelações virão a partir daí. Alguém ansioso por aí?

    Repercutindo o episódio

    "Depois do surpreendente início do episódio (que remeteu ao início da série), os roteiristas mergulharam num flashback que, narrando os acontecimentos das 46 horas anteriores, conseguiu gerar boa dose de suspense e dúvidas...Igualmente interessante (e tocante) foi perceber como Jack, de homem racional e cético, passou a se entregar às exigências ilógicas e aparentemente absurdas daqueles que parecem ligados à ilha."

    Pablo Villaça - Cinema em Cena

    "Embora tenha tido algumas reservas sobre os episódios anteriores, "316" é o primeiro episódio da temporada que me deixa com a sensação de insatisfação... O problema foi a decisão de centrar o episódio sob o ponto de vista de Jack. O problema não é o valor de Jack como personagem. Só Deus sabe como eu já reclamei sobre episódios centrados nele, mas penso que coisas muito interessantes foram feitas com ele nesses episódios focados nos Oceanic 6. O problema é que Jack era o único personagem dentre os que acabariam embarcando no voo Ajira 316 que não tinha objeção nenhuma em retornar à ilha, nem nenhum obstáculo logístico que o impedisse de chegar lá, portanto não havia história nenhuma sobre ele para contar."

    Allan Sepinwall
    - Crítico de Tv

    "Primeiro, vieram as respostas que tanto queríamos sobre a ilha e sua natureza particular através das explicações de Eloise Hawking... LOST agora se reiventa de um episódio para o outro, ao invés de fazer isso de uma temporada para a outra. “316” veio com a mensagem que temos que deixar de lado a razão e darmos um salto de fé, pois parece que vem muita coisa boa pela frente. Episódio impecável!"

    Bruno Carvalho - Ligado em Série

    "Eles estão de volta. De volta ao lugar que pertencem. De volta ao lugar onde queremos que eles estejam... Ao reunir os personagens no cenário que conhecemos e amamos, e ao propositalmente omitir os pontos chave dos vários arcos envolvendo aqueles personagens (Por que Hurley mudou de ideia? Quem era a mulher acompanhando Sayid? Como Ben se feriu daquele jeito?) que certamente exigirão as tradicionais narrativas com flashbacks para revelar tudo o que aconteceu, as viagens no tempo e o looping temporal da quinta temporada nos levam de volta ao clima da temporada de estreia."

    Jeff Jensen - EW

    "316 encerrou um capítulo da série (“We have to go back!”), mas abriu inúmeras possibilidades e criou ainda mais enigmas na jornada que é Lost. Como disse no começo deste texto, Cuse e Lindelof são mestres na arte de instigar nossa curiosidade. Eles reafirmam através deste denso episódio que a série é capaz de constantemente se reinventar e que ainda tem muitas surpresas e histórias a serem contadas."

    Hélcio Moreira Jr. - Tv em Série

    "Tudo (de) novo - e os parênteses são obrigatórios. Mais uma vez mostrando-se fiel aos sentidos diversos de sua história, em “316″ “Lost” brincou de déjà vu com a quase totalidade dos Oceanic Six, num jogo de contar a mesma história de forma diferente - ou seria contar uma história diferente numa mesma forma? Ambos."

    Carlos Alexandre Monteiro - Lost in Lost

    "Escrito pelos produtores, esse episódio é basicamente o que estabelece o fim da introdução e início do primeiro ato da temporada. Um episódio-chave escrito pelo livro...Aí do nada o episódio vira uma colagem de recortes que não fazem um menor sentido... Eu não sou bobo e sei muito bem que esse episódio foi basicamente para plantar a semente de diversos futuros flashbacks dos O6 explicando o que aconteceu nas 46 horas entre o início e o fim do episódio, emendando as cenas aparentemente sem sentido... mas really, precisava disso? Eu tava gostando da dinâmica da série sem os flashbacks e flashforwards, me pareceu um contrasenso reintroduzir essa narrativa que já deu o que tinha que dar em 4 anos de seriado."

    Rafael Savastano - Comunidade Lost Brasil do Orkut

    Para ler todos os comentários na íntegra, basta clicar nos links.

19/02/2009

Spoilers e imagens de bastidores da 5ª temporada

Via Lost Spoilers surgiram imagens inéditas do episódio 5x14 "The Variable" (A Variável). Por revelarem spoilers, elas estão escondidas no link e se você quiser vê-las, basta clicar.

Imagens do ep. 5x14

    De preto podemos ver pela primeira vez com mais detalhes quem é Radzinsky, antigo parceiro na Cisne de Kevin Illman, que mais tarde dividiria espaço com Desmond. De arma em punho, deveremos ver Radzinsky num feroz tiroteio com Jack (mais uma vez flagrado com macacão Dharma), Kate e Faraday. Promete, não?


    Outro personagem que também dará as caras nesse episódio é Pierre Chang, que na foto sai de uma kombi Dharma dirigida por Miles, que como muitos já especulam (e eu sou um deles), pode ser o bebê do cientista que vimos na abertura da temporada.


Outros spoilers

    Ela vai atacar de novo...

    Michael Ausiello da EW, divulgou a informação que outro personagem que não é um regular que está na série desde o início deve encontrar o mesmo destino de Charlotte antes do fim da temporada. Por não se tratar da turma de Jack, Sawyer e cia, nos restam poucas opções como Faraday, Miles, Juliet, Ben, Penny e Desmond, mas como a maioria deles parece ter um papel importante na trama, se tivesse que apostar em alguém diria que a amada do 'brotha' corre riscos, sobretudo porque a atriz Sonya Walger já tem contrato assinado para estrelar Flashforward, nova série que a ABC deve estrear no 2º semestre do ano.

    Uma informação sobre Sawyer

    Kristin dos Santos do E!, revelou que Sawyer deve se afastar dos outros sobreviventes e permanecer 'preso' num determinado período (anos 70 provavelmente) por um bom tempo.