31/01/2009

Jornal aponta data de estreia da 5ª temporada no Brasil

Segundo a Revista da TV do jornal carioca O Globo, a 5ª temporada de Lost que começou nos EUA no dia 21 de janeiro, estreia no Brasil via AXN no dia 5 de março, uma quinta-feira.

Atualização: O Séries Etc, informa que a data correta confirmada pela assessoria do AXN para a estreia da 5ª temporada é 9 de março, uma segunda-feira, mesmo dia da semana em que a série fora exibida nas temporadas anteriores.

Leia mais...

    Há cerca de 15 dias havíamos dado a informação de que a temporada começaria em março, mas naquela ocasião não havia uma data definida. O curioso é que o AXN passaria a exibir a série num dia diferente daquele dedicado a Lost até então, as segundas. Se a data for confirmada pelo canal, os fãs brasileiros que não acompanham a série junto da exibição americana começarão a curtir a nova temporada quando 7 episódios já tiverem ido ao ar nos EUA. Ainda não há informação se o AXN irá passar os dois primeiros episódios no mesmo dia a exemplo do que fez a ABC.

30/01/2009

Uma cena confirmada para o ep. 5x06 "316"

Não, infelizmente você não verá a cena em si, mas o que a gente já pode confirmar através do Lost Spoilers, é que a cena descrita no primeiro spoiler deste post, vai acontecer no episódio 5x06 que tem o misterioso nome de "316". Se quiser saber mais detalhes deste spoiler continue a leitura.

Leia mais...

    Bom, embora as informações de bastidores indicassem que fôssemos ver os O6 - ou pelo menos parte deles - retornando à ilha por volta da metade da temporada, confesso que fiquei surpreso ao saber que já começaremos a ver isso no sexto episódio que vai ao ar no dia 18 de fevereiro.

    Vale lembrar que o "316" seria o sétimo episódio da temporada, mas agora dá para entender porque a ABC alterou a ordem colocando o "The Life and Death of Jeremy Benthan" na sequência, episódio que promete revelar como Locke saiu da ilha, o que fez fora dela e o que provocou sua morte (isso se ele estiver realmente morto,né?).

    A lógica do plano da ABC agora fica clara para mim: o "316" deve mostrar Jack, Kate e Hurley na ilha, provavelmente não revelará os detalhes de como eles voltaram, aí no episódio seguinte o assunto não será tratado já que o foco estará no Locke, e com a semana de intervalo entre o ep. 5x07 e o 5x08 "LeFleur" (que vai ao ar no dia 11 de março), ficaremos loucos de curiosidade.


Pois é, preparem-se desde já para segurar a ansiedade.

Ep. 5x03 "Jughead" - Easter Eggs, curiosidades e repercussão

Com spoilers para quem ainda NÃO viu o ep. 5x03 "Jughead"

E aí, já deu para se recuperar dos vários choques e surpresas trazidos por Jughead? Que belíssimo episódio, não? Um verdadeiro tapa na cara de quem andava achando que os caras estavam tão perdidos quanto os personagens.



Seja bem-vindo Charlie, saudações Desmond e Penny e vida longa ao garoto. Não seria exagero se interpretássemos a faixa que aparece rapidamente no início do episódio dessa forma, já que 'Mabuhay' (veja na imagem) tanto é o nome de uma província nas Filipinas, quanto uma palavra que significa boas-vindas, saudações e vida longa. Uma sutileza interessante que só perde força mesmo para o nome dado ao filho do casal, uma homenagem ao homem que contribuiu diretamente para que eles pudessem se reencontrar.

Leia mais...

    Mesma atriz, duas personagens - Vejam só que curioso. A atriz Mary Ann Taheny fez participação especial na série com duas personagens diferentes. A primeira foi na parte 2 do final da 1ª temporada (ela era a atendente da Oceanic que ajudou Hurley a embarcar). Já a segunda foi exatamente em Jughead, como Moira, uma funcionária da biblioteca de Oxford que atendeu Desmond. A dica desse achado foi da blogueira Karen


    Desmond em Oxford - O local que já havia servido como cenário para a universidade em "The Constant" reapareceu, mas é curioso lembrar que aquele mesmo lugar já servira antes como o monastério de Eddington, onde vimos Desmond no ep. 3x17 "Catch-22".

    Procurando por pistas sobre o paradeiro da mãe de Faraday, Desmond invade o antigo laboratório do físico (reparou que os números 4, 8 e 42 aparecem combinados na porta?) e lá dentro encontra tudo coberto, inclusive o labirinto usado por Faraday para os testes de radiação com a ratinha Elloise. Nesse mesmo lugar ele começa a descobrir um segredo obscuro de Faraday: Theresa Spencer.


    É esse o nome da moça que aparentemente serviu como cobaia para os experimentos de viagem no tempo conduzidos por Faraday sob patrocínio de Charles Widmore, o homem que inclusive se responsabilizou pela cobertura médica da jovem que pelo pouco que vimos, sofre as mesmas consequências de ter a mente viajando no tempo. Será que ainda descobriremos alguma informação importante sobre ela?


    Ellie é a Sra. Hawking? Para muitos fãs sim. Eu ainda não estou convencido disso, mas não sou louco de descartar a hipótese. Falando sobre a Sra. Hawking aliás, outra forte especulação que tomou conta de praticamente todos os fãs (eu inclusive), é a de que ela seja a mãe de Faraday que Desmond tem que encontrar...


    Sobre essa missão de Desmond e seu encontro com o sogro, sempre vale à pena rever aquele quadro decorativo do escritório de Charles Widmore. Ele já aparecera antes na série (ep. 3x08 "Flashes Before Your Eyes"), mas para quem nunca havia reparado, ele tem várias menções à ilha ou à Dharma (Namaste, um urso polar, um buda invertido alusivo à filosofia oriental, montanhas). Outra curiosidade? Ele foi pintado pelo co-produtor e diretor de Lost, Jack Bender e se parece bastante com outro rascunho visto dentro da estação Cisne. Bacana, não?


    O acampamento dos Outros - Curioso notar que a área era a mesma usada por aquele grupo anos mais tarde como vimos no ep. 3x19 "The Brig". É claro que pode ser simples coincidência, já que a produção da série reaproveita locações para objetivos distintos. De qualquer forma vale a observação, não acha?

    Por falar nos Outros, que papo é esse de que eles falam latim, hein? O leitor Michel fez uma observação bem legal nos comentários do episódio. Vejam só: "Ricardo... Ricardo Alpertus... Alpertus, o monje beneditino também conhecido como Alpertus Metensis, escreveu um livro chamado De diversitate temporum. Foi nesse livro que Alpertus previu quando o mundo ia acabar." Bacana, não? Além disso, o fato de que os Outros falam latim, denota uma coisa importante a meu ver: a língua é muito antiga e a ilha aparentemente também é, o que pode (ou não) apontar que os Outros estão definitivamente ligados aos nativos originais do lugar.

    Ainda sobre línguas outra curiosidade: a Wikipedia aponta que Eleanor (que pode ser o nome de Ellie) significa "The Other" em francês, ou A Outra em português. Curioso? Totalmente.


    Se militares chegaram à ilha há muito tempo atrás, será que dá para imaginar que alguns deles tenham acabado sendo recrutados pelos Outros? Se isso não ocorreu, é curioso pensar que os Outros tenham no mínimo se apoderado dos equipamentos daquele grupo, o que explicaria a faca militar encontrada por Ana Lucia no ep. 2x07 "The Other 48 Days" lá da 2ª temporada, lembra?


    A bomba Jughead - Testes com bombas de hidrogênio realmente ocorriam em meados da década de 50. Uma que é referenciada exatamente como Jughead, tem registros históricos datados de... 1954! A sutileza do roteiro se fez presente até nisso, como destacou o leitor Fernando já que isso era uma dica antecipada para que período deveríamos estar vendo, uma confirmação que veríamos Alpert dando ao Locke mais tarde.

    Ainda sobre a bomba, volto a defender a ideia de que ela tenha sido enterrada nas proximidades da estação Cisne e que o controle de vazamento também estivesse ligado à rotina de digitar os números no computador. Mas então o que aconteceu com a bomba quando a Cisne foi implodida? Que tal, nada? Escondida sob uma maciça área cimentada e cercada de propriedade magnéticas, imagino que não seja exagero imaginar que a bomba possa ter perdido grande parte de seu impacto.


    Locke um líder, Widmore um Outro - A maior revelação do episódio trouxe perspectivas bastante interessantes principalmente no que se refere ao fato de Locke ter assumido a postura de líder dos Outros que tanto se esperava dele. Sobre Widmore ter sido um dos Outros, fica explicado muito de seu obsessivo interesse pelo lugar, e sua posterior disputa com Ben. Vale ainda o registro de que Locke poderia ter tentado matá-lo na floresta, mas que é provável que ele não fosse conseguir fazê-lo, já que as regras do tempo não permitiriam.


    A conversa entre Locke e Alpert definiu o ciclo que se construiria na vida do carequinha. Alpert lhe dera a bússola como espécie de senha para reconhecimento entre os dois (algo que vimos na estreia), Locke a devolveu a ele, sugerindo a visita que o vimos fazer 7 anos depois ao jovem Locke, então um garoto de 5 anos. Ciclo fechado e um looping definido?


    Por que Charlotte é a única sofrendo com os deslocamentos temporais? Alguma relação com a possibilidade de que ela tenha nascido na ilha conforme fora sugerido no final da temporada passada? Acredito que sim. Os efeitos colateriais podem ter relação com a constante, mas e se o caso dela for diferente?

    Repercutindo o episódio

    "...eu ainda não sei como absorver esta história de que a ilha está em um infinito looping temporal (uma das teorias mais antigas) e que Locke e os que ficaram para trás estão revisitando fatos, alguns deles até já testemunhados por nós... Nesta 5ª temporada, pelo visto, ou vamos amar ou odiar LOST para sempre."

    Bruno Carvalho - Ligado em Série

    "...nesta quinta temporada, os roteiristas adotam uma nova e fascinante lógica através da oscilação da ilha no tempo, o que não apenas cria um bom suspense como ainda permite que eles preencham lacunas do arco geral da série de maneira orgânica e surpreendente..."

    Pablo Villaça - Cinema em Cena

    "Agora sabemos por que Richard presenciou o nascimento de Locke e porque ele ficou tão decepcionado quando Locke não escolheu a bússola quando lhe foi perguntado qual objeto “já” lhe pertencia. Esta trama funcionou tão bem, somente porque toda a questão de viagens no tempo está sendo montada com maestria pelos roteiristas e produtores da série."

    Hélcio Moreira Jr. - TV em Série

    "Jughead arrebentou. Permitam-me ser mais claro sobre isso: eu amei o episódio. O prazer que ele me proporcionou foi visceral; Se você apontasse uma arma para a minah cabeça e me fizesse te dar agora meus 10 episódios favoritos da série, tenho certeza que "Jughead" estaria nela. Se não houvesse arma, penso que ele ainda estaria na lista."

    Jeff Jensen - EW

    "Mais do que nunca acredito que a ilha é uma entidade viva... que faz com que as pessoas sigam certas diretrizes através de uma 'cadeia de comando' que envolve os Outros. Talvez Jacob/Christian sejam o ponto de partida dessa cadeia e Richard Alpert o eterno gerente intermediário."

    Maureen Ryan - The Watcher

    "Podemos até não receber uma explicação satisfatória para os números, mas acredito que tudo o que aconteceu na série ao longo da última temporada e meia foi meticulosamente planejado como é possível numa série de tv. Quanto mais eu vejo dos novos episódios, e como eles refletem acontecimentos e amplificam coisas que vimos no passado - mais eu viajo no tempo com Desmond, Dan e o restante - mais confiante eu fico."

    Allan Sepinwall - Crítico de Tv

    "“Jughead” nos deu impressionantes respostas... se valendo para isso no foco das histórias de Faraday, Locke e Desmond... E uma vez que nada é por acaso, as histórias dos três se cruzam e, juntas ou separadas, nos deram de presente descobertas como a da presença na ilha de um jovem Charles Widmore - ou, se preferir, chamem-no de futuro sogro de Desmond, de futuro benfeitor de Faraday ou de futuro adversário de Locke... “Jughead” foi apenas um gosto dos vários triunfos que ainda experimentaremos através de Locke, Desmond e Faraday."

    Carlos Alexandre Monteiro - Lost in Lost

    Obs.: Para ler os comentários completos de cada um deles, basta clicar nos links.

29/01/2009

Novos e importantes spoilers da 5ª temporada

Os informantes do DarkUfo não brincam em serviço e um deles revelou ao blogueiro, 5 informações para lá de quentes com relação a futuros episódios desta 5ª temporada. Além disso, há uma descrição de personagem que veremos no ep. 5x14 e, para fechar, trechos de uma entrevista com a atriz Rebecca Mader falando sobre o futuro de Charlotte. Como sempre, se a curiosidade falar mais alto, siga a leitura que está dividida por tópicos.

5 novos e GRANDES spoilers da 5ª temporada
    (1) 2 personagens novos acompanharão os Oceanic 6 no retorno à ilha.
    (2) Veremos outro acidente aéreo. (Será que isso tem a ver com a tal Ajira Airlines? Acredito muito que sim.)
    (3) Veremos a Sra. Hawking dentro de uma estação que tem aquele símbolo de um farol.
    (4) Sawyer vai precisar mentir, já que a segurança de todos depende disso, especialmente a dele próprio. Bem misterioso esse aqui, não? Será que ele vai precisar se passar por traidor?
    (5) Alguém que já vimos, será revelada como sendo a mãe de Ethan. Opa, esse é bem interessante, hein?! Tá aí uma boa associação com a Ellie que conhecemos em Jughead, não? Isso, claro, se não for revelado que ela é a Sra. Hawking como muitos especulam.

Uma personagem para o ep. 5x14

    De acordo com o DarkUfo, o décimo quarto episódio dessa temporada será gravado entre os dias 10 e 24 de fevereiro. Nesse episódio conheceremos uma personagem inglesa chamada Sophie, que tem entre 30 e 40 anos. Ela é descrita como sendo muito inteligente, talentosa, bem formal ainda que seja durona e de boa ajuda quando a proteção de sua família se faz necessária. O curioso é que a nota de convocação para testes, exige que a atriz tenha mais ou menos 1.60m de altura e fala que o trabalho será de apenas um dia, mas que a personagem tem possibilidades de se tornar recorrente.


Rebecca Mader fala sobre Charlotte

    Entrevistada por Kristin dos Santos do E! Online que repassou perguntasfeitas por fãs, a bela ruiva Rebecca Mader, falou sobre o que está acontecendo com Charlotte e disse se a personagem corre algum risco de vida nos próximos episódios. Não traduzi a entrevista toda, mas separei alguns destaques.

    Você precisa encontrar uma constante! Acha que Faraday pode ser a constante de Charlotte e salvar sua vida?

    Talvez não. Talvez seja algo mais interessante. Talvez seja algo parecido com... considerando que ela já esteve na ilha antes, pode ser algo que você nunca pensou antes, sabe?

    Por que você acha que a viagem no tempo está afetando Charlotte e mais ninguém?

    Não sei. Realmente não sei. Mas é verdade ela está definitivamente afetando Charlotte mais do que qualquer outra pessoa nesse ponto. (Será que ela quis indicar que ainda veremos efeitos em outras pessoas também?)

    Será que Charlotte pode ser a filha secreta de Charles Widmore?

    Creio que exista uma possibilidade de que a revelação de quem são os pais dela seja interessante. Eu ainda não sei de nada, mas espero que seja. Gostaria de descobrir que tenho pais realmente interessantes.

    E aí, tem alguma ideia de quem poderiam ser os pais da ruiva inglesa? Até o momento não existem muitos candidatos, não é mesmo? Além de Widmore, só consigo pensar nos fundadores da Dharma, o casal DeGroots, e você?

Getting Lost + Video Podcast - Produtores falam sobre o ep. 5x03 "Jughead"



No novo segmento da TV Guide sobre o episódio exibido ontem nos EUA (e nos nossos computadores também :p), os produtores Damon Lindelof e Carlton Cuse falam sobre três pontos levantados em Jughead, ainda que um deles faça referência a uma teoria totalmente sem sentido do colunista Matt Mitovich.

Leia mais...

    Levando em conta a chocante 'introdução' ocorrida no final de Jughead (falando de Charles Widmore na ilha), podemos esperar que os sobreviventes viajantes do tempo cruzem com versões mais jovens de outros rostos familiares?

    Carlton Cuse disse que como vemos a ilha viajando pelo tempo, deve ser natural que esperemos ver outras histórias ligadas à ilha e que sim é possível que isso ocorra. Sim, lá vamos nós descobrir a história de Danielle Rousseau. Aliás, por falar nela...

    Quem é exatamente a jovem Ellie? (Aqui Matt, levanta a hipótese dela ser a francesa, o que não faz o menor sentido, já que: (1) ela tem forte sotaque inglês e (2) está na ilha na década de 50 e Rousseau só chegou ali em 1988)

    Tentando disfarçar a ideia de que a teoria do colunista não fazia sentido, Cuse e Lindelof só comentam que o mistério da identidade de Ellie é muito bom, e que ele será efetivamente respondido nessa temporada.

    E por falar em mulher misteriosa, quem é a tal Theresa que está em coma? E qual vai ser o tamanho do papel que ela desempenhará em episódios futuros?

    Ela não é uma personagem que vai ganhar grandes atenções ou mesmo um flashback, comentou resumidamente Carlton Cuse.


Ainda sobre Jughead, a ABC disponibilizou no site oficial da série, o vídeo podcast sobre o episódio. Para conferir, basta clicar no link ;)

Leia mais...

    Nada muito revelador aqui, mas vale como curiosidade para ver Elizabeth Mitchell falando sobre a experiência de falar latim no episódio, enquanto os produtores confirmam que Kevin Illman foi recrutado pela Dharma depois da purgação, e que aliás, voltaremos a vê-la (ou pelo menos ouvir falar dela, imagino eu) nessa 5ª temporada.



Ah, e ainda hoje, pinta o post com Easter Eggs, curiosidades e a repercussão do episódio ;)

Comentários do ep. 5x03 "Jughead"

Explosivo no significado e ainda mais no conteúdo. Jughead, o terceiro episódio da 5ª temporada reservou momentos absolutamente chocantes, surpreendentes e principalmente empolgantes para quem tava louco por respostas. Sim, eu disse respostas, já que tivemos pelo menos três grandes revelações envolvendo mistérios recentes e até, penso eu, um antigo lá da 2ª temporada.

Leia mais...

    Focado inteiramente no que estava acontecendo na ilha e no esforço de Desmond para atender o pedido de Faraday (encontrar sua mãe), Jughead trouxe desenvolvimentos importantíssimos para a mitologia da série, os quais dividirei em pequenos pontos:

    A ilha 50 anos atrás - Ao vermos a ilha em 1954 - algo que Alpert revela numa cena com Locke -, não só pudemos entender porque Charles Widmore tem tanta obsessão pela ilha, bem como nos surpreendemos com a revelação de que ele era um dos Outros há vários anos atrás, o que por tabela aponta também a explicação da tal guerra travada tempos depois com Ben pela liderança do grupo e de suas ações e que acabou provocando sua provável expulsão do lugar;

    Faraday, um viajante do passado - As palavras da soldado Ellie para Faraday ("Você não conseguiu deixar isso de lado, né?") reforçam uma ideia que levantei no podcast 23 acerca da possibilidade dele ser alguém do passado que viajou para o futuro, mas que por algum motivo ainda obscuro, perdeu a memória. É óbvio que posso me equivocar no raciocínio, mas se descobrimos que Widmore financiara seu projeto de pesquisas com viagem no tempo e etc no futuro, por que não pensar que os dois são contemporâneos da ilha, hein? Pois é, se isso tiver fundamento, outro ponto muito curioso merece menção. Se Faraday foi reconhecido por Ellie no passado, por que ele mantinha a mesma aparência 50 anos depois? Temos aqui um Richard Alpert 2, ou seja, será que o físico também não envelhece, ou na verdade não é nada disso e Faraday é 'simplesmente' alguem que já havia saído do futuro e explorado a ilha no passado?

    Faraday e a bomba - Ainda sobre Faraday, depois da sugestão dada por ele a respeito do que fazer com a Jughead, a bomba de hidrogênio que estava com vazamento, tenho uma forte impressão de que a bomba está enterrada nas proximidades da estação Cisne, local onde vale lembrar, havia uma maciça parede de concreto com forte carga eletromagnética (essa ligada até à uma propriedade da ilha). Será que é viagem demais achar que a rotina de digitar os números tinha relação também com algum controle da bomba, hein?

    O encontro entre Locke e Alpert - Pela reação de Alpert, Jacob é de fato uma influência histórica forte sobre os Outros há muito tempo, não? Porém, o que realmente provocou um choque de surpresa e a constatação de que os roteiristas de lost não dão ponto sem nó, foi a revelação de que Alpert não foi visitar John Locke quando garoto como vimos no ep. 4x11 "Cabin Fever", simplesmente porque estava selecionando-o. Ele foi até lá porque o próprio Locke sugeriu que ele o fizesse sete anos antes (Locke nasceu em 1956, Alpert o visitou quando ele tinha 5 anos), o que explica totalmente o porque da pergunta de Richard ao Locke naquela oportunidade ("Qual destes objetos já lhe pertence?") fazendo referência à mesma bússola que o vimos dar ao carequinha na estreia da temporada. Brilhante, não?

    Dos demais aspectos explorados ao longo de Jughead, não dá para deixar de citar também: (1) O diálogo de Desmond com Widmore, quando este lhe deu a coordenada de onde encontrar a mãe de Faraday em Los Angeles (alguma dúvida de que a Sra. Hawking é a mãe do físico?) e pediu ao genro que se mantivesse fora daquela disputa logo após (numa clara alusão à ameaça feita por Ben no 4x09 "The Shape of Things to Come"); (2) Miles mais uma vez deixando evidente seu lado sensitivo (na cena em que diz ter passado por uma área onde soldados morreram), um aspecto que ainda deverá ser explorado ao longo da temporada; (3) A introdução da personagem Theresa Spencer, a moça em estado catatônico e que foi vítima de Faraday num experimento, o que pode indicar que ele não seja o bom moço que pensamos ser; (4) o agravamento dos efeitos colaterais em Charlotte ao final do episódio, o que pode ter a ver ou não com a tal constante, e finalmente; (5) A singela homenagem feita por Desmond ao homem que salvara sua vida na estação Espelho, batizando seu pequeno filho com Penny, de Charlie. Bacana, não?

    Certamente não falei tudo que devia e tenho certeza que ainda há muito mais a ser discutido sobre esse excepcional episódio, mas é lógico que à essa altura você já sabe que ainda hoje mais tarde pinta aquele post caprichado com easter eggs e curiosidades, mas enquanto ele não chega, tá na hora de você usar e abusar dos comentários desse post e dizer tudo o que achou sobre Jughead. Combinado? Nos 'vemos' mais tarde!

Vídeo promocional do episódio 5x04 "The Little Prince" - Legendado

Via Lost Spoilers, o primeiro vídeo promocional do próximo episódio de Lost, 5x04 "The Little Prince". Ative a legenda no menu do player.

28/01/2009

Produtores respondem perguntas da 5ª temporada de Lost

Kristin dos Santos, colunista do E! Online, conversou com os produtores Damon Lindelof e Carlton Cuse que concordaram em responder, confirmando, desmentindo ou simplesmente não dizendo nada sobre determinadas perguntas relativas à 5ª temporada. Antes de continuar a leitura, saiba que algumas respostas incluem spoilers ;)

Leia mais...

    Iremos descobrir o que Sawyer disse à Kate na primeira metade da temporada?

    Carlton Cuse: Sim.

    Há algum tipo de clima romântico rolando entre Sawyer e Juliet?

    Damon Lindelof: Sim.

    A Sra. Hawking tem parentesco com alguém que já conhecemos?

    D.L.: Não vou dizer.
    C.C.: Sim.
    D.L.: Carlton!

    Christian levou Claire para a cabana com o objetivo de protegê-la do impacto da viagem no tempo da ilha?

    C.C.: Uau! Acho que não.
    D.L.: Definitivamente não.

    Ben realmente não pode voltar à ilha?

    D.L.: Isso é falso.

    Algum dos Oceanic 6 vai morrer?

    D.L.: Não posso falar sobre isso.

    Locke pode escapar da morte de alguma forma?

    D.L.: Ele me pareceu bem morto.

    *-*-*-*-*-*

    E aí, surpreso(a) com alguma resposta?

Saiba o que veremos no ep. 5x03 "Jughead"

Sem revelar nenhum detalhe específico da trama de Jughead, episódio que vai ao ar na noite de hoje nos EUA, Chris Carabott do IGN, deu algumas boas dicas sobre o que veremos no terceiro episódio da 5ª temporada. Como eu disse, nada específico, mas se ainda assim você preferir se manter totalmente no escuro já sabe o que não deve fazer, certo?

Leia mais...

    Se você pensou que após os dois primeiros episódios os grandes desenvolvimentos [da história] iriam diminuir, pensou errado. Descobrimos bastante coisa tanto fora da ilha quanto dentro dela sobre Charles Widmore, Daniel Faraday e Desmond Hume. Vem à tona o que pode ser a motivação para que tanto Faraday quanto Widmore tenham [tanto interesse na ilha] enquanto também descobrimos porque Desmond pode querer se distanciar da situação em que se meteu e não atender o pedido de ajuda de Faraday.

    Quase todas as cenas desse episódio trazem algum tipo de surpresa, desenvolvimento ou viradas inesperadas que deixaram meu queixo caindo. Se você adorou "Because You Left" (o 5x01), mas ficou um pouco desapontado com "The Lie" (o 5x02), esse episódio vai renovar sua empolgação. Eu ainda me surpeendo com a capacidade da série em provocar choque no público e ainda manter seus mistérios centrais intactos semana após semana. Eu ficaria impressionado se o restante da quinta temporada mantivesse esse ritmo, mas suspeito que é exatamente isso que ela fará.

    O trecho acima foi extraído do texto de Chris Carabott. Se quiser ler o review completo visite a página do IGN.


Nota sobre o Chat: Infelizmente por compromissos profissionais não poderemos fazê-lo hoje, já que ficarei preso no trabalho até tarde. Mas, se você pretende assistir Jughead ao vivo, fique tranquilo pois algumas horas antes indicarei links que estejam exibindo o episódio que vai ao ar à meia noite no horário de Brasília.

Novos relatos dos bastidores das gravações da 5ª temporada

Com spoilers!

Via The ODI, surgem novos relatos sobre os bastidores das gravações de Lost. Dessa vez, quem testemunhou a filmagem de algumas cenas foi a leitora Roxy que conseguiu fazer até alguns flagrantes com fotos bem interessantes. Se você não consegue resistir aos spoilers, siga a leitura.


Leia mais...


    Segundo Roxy, em um set de praia havia várias bagagens misturadas e algumas canoas também. Não dava para saber exatamente quem iria participar das gravações, mas Roxy conseguiu notar que os únicos trailers que estavam próximos traziam os nomes dos intérpretes de Sun, Locke, Frank Lapidus, Ben e outros dois nomes que ela disse não reconhecer (seriam os novatos Ilana e Caeser, talvez?). Ela não conseguiu chegar muito próximo do set por questões óbvias, mas disse que ao dar a volta para pegar a cena por outro ângulo, o cenário já havia mudado e uma fogueira fora armada.


    Outra gravação que Roxy diz ter testemunhado foi uma na vila da Dharma/Outros. Na cena, Terry O'Quinn (Locke) estava usando roupa social, bem diferente daquelas que nos acostumamos a vê-lo usando na ilha, e se dirigindo à casa de Ben. O que rolou na cena entre os dois? Ela não soube dizer porque não dava pra ouvir, mas ainda assim conseguiu registrar a foto de Michael Emerson que você vê acima.

    Ainda sobre os bastidores, Roxy contou ao The ODI que ficou sabendo de uma outra gravação que simularia um set em Nova York, que teria ocorrido pouco antes em Honolulu. Na tal filmagem, quem esteve presente contou que os atores sofreram tendo que usar roupas pesadas de frio em pleno calor havaiano.

    Como será que tudo isso se encaixa e sobretudo em que episódio exatamente veremos isso não dá para saber com precisão, mas só de saber que Ben está de volta à ilha (lembra que ele disse que aquele que girasse a roda congelada não poderia voltar?) e que Locke está vivo (?) no mesmo lugar, já dá para ficar bem empolgado, não? Agora, sobre as tais cenas na praia, começa a aumentar a possibilidade de que essa galera retorne à ilha através de um novo acidente aéreo, não acha?

    Nota: Todas as imagens deste post foram regitradas pela Roxy e disponibilizadas no The ODI. Para ver mais imagens visite o blog dele.

27/01/2009

Uma cena do final de Lost já gravada?

Atenção! O texto abaixo trata de um rumor.

Todo mundo sabe que o último episódio de Lost só será exibido lá para meados de maio de 2010, mas hoje surgiu um rumor bastante curioso no DarkUfo sobre o final da série. E não, não tem nada a ver com o suposto vazamento do final. Na verdade, o que Andy, o homem por trás do DarkUfo disse, é que 3 de suas fontes afirmaram que uma cena secreta que faria parte do final da série já teria sido gravada pouco depois do final da 3ª temporada. Quer saber os detalhes?

Leia mais...

    Bom, segundo as fontes do Andy/DarkUfo, Matthew Fox (Jack) e Malcom David Kelley (Walt) estavam envolvidos nessa cena que teria sido gravada com bastante antecedência por conta do crescimento do jovem ator. O que dizem é que àquela altura muitos que ficaram sabendo da cena acharam que ela seria apenas alguma coisa para entrar no rol das cenas deletadas ou para despistar os caçadores de spoilers, como ele mesmo colocou.

    Eu não sei você, mas à essa altura do campeonato não acharia tão improvável que tal cena já tenha efetivamente sido gravada, sobretudo se os produtores da série - que então já sabiam que Lost terminaria em 2010 - já pretendiam ter Walt no último episódio de Lost. Seja lá qual for a verdade, é interessante notar que isso de certa forma corroboraria as declarações de Matthew Fox, que já disse algumas vezes que sabe como Lost termina.

    E aí, você acha que faria algum sentido já terem gravado uma cena tão secreta assim para o final da série com tamanha antecedência?

4 spoilers do ep. 5x09 "Namaste"

Mais uma vez o Lost Spoilers surge com informações fresquinhas. Dessa vez as revelações são do nono episódio da 5ª temporada, o "Namaste". Se você não sabe se deve ler ou não, só dou a dica de que tem uma belíssima informação envolvendo os Oceanic 6. Quer saber o que é?

Continue a leitura

    - Jin e Sawyer veem a primeira metade dos Oceanic 6. (Que metade seria essa, além de Jack?)
    - A reação do retorno traz muita emoção.
    - Jack conversa com o Pierre Chang/Marvin Candle.
    - Juliet e Sawyer vivem juntos. (o que não significa dizer que eles estão juntos, embora isso seja possível obviamente.)

    Bom, parece que agora já podemos dizer com certeza quando ocorre o retorno dos O6 à ilha, não? Sobre os 4 spoilers, o que mais me deixou curioso foi o do Jack conversando com o Chang. Será que o papo vai ter alguma relação com o vídeo exibido na Comic Con 2008? Quem sabe a gente não vai descobrir de quem era a voz naquele vídeo, hein?!

Entrevista com Evangeline Lilly + Sneak Peeks dos ep. 5x03 e 5x04

O vídeo abaixo foi dica do DarkUfo e mostra uma entrevista de Evangeline Lilly dada em um programa matinal da tv americana. Há um sneak peek do ep. 5x04 "The Little Prince" no meio da entrevista, e em outra parte deste post, uma versão estendida de um sneak peek do ep. 5x03 "Jughead" que foi disponibilizado pela Kristin do E! Online e que pode dar uma dica muito importante sobre a ligação e o conhecimento de Faraday com relação à ilha.




Na entrevista Lilly fala sobre a dificuldade de manter a linha lógica de tudo o que acontece na série, mas que Greg Nations, um dos co-produtores da série, é a fonte para toda linha cronológica e de acontecimentos da série. Além disso, ela disse que geralmente só lê e sabe o que acontece com sua personagem, e que todo o restante ela descobre como fã assistindo os episódios. Bacana, não? Depois do sneak peek do episódio 5x04 "The Little Prince" (cuja transcrição você encontra logo abaixo), ela fala do triângulo amoroso que há um tempinho tem mais cara de quadilátero e comenta que ela jamais esperava que a série fosse ganhar a proporção que ganhou. Quando tudo começou, para ela a série teria foco apenas na questão de sobreviver numa ilha, mas não demorou muito para descobrir que isso seria 'apenas' um aspecto secundário na trama. E para encerrar, a atriz falou de um pequeno projeto visando arrecadar fundos para ajudar crianças pobres no Brasil.

Leia mais e veja outro Sneak Peek...

    Trancrição do Sneak Peek do ep. 5x04 "The Little Prince"

    Jack: Por que você simplesmente não me diz...
    Kate: Jack, por favor, apenas vá embora.
    Jack: Por favor, por favor me diga.
    Kate: Alguém quer pegar o Aaron.
    Jack: O que?
    Kate: Tem um advogado ali. O cliente dele sabe que estamos mentindo. Eles sabem que eu não sou a mãe dele e vão levá-lo.
    Jack: Quem vai levá-lo? O que você está fazendo?
    Kate: Olha só, eu tenho que ir. Entre ou não.


    Miles: Ponto de encontro e só nós aqui!
    Daniel: Bem, deveríamos esperar, ver se eles nos alcançam. Eles podem estar bem atrás da gente.
    Charlotte: Pois é, ou então chegaram e partiram.
    Miles: Ou estão mortos.
    Daniel: Miles, essa coisa, esse tipo de atitude... não é exatamente algo que precisamos agora. As pessoas já estão assustadas o bastante... Miles? Miles?
    Miles: Espere, não se mexam!
    Ellie: Quem está no comando aqui?
    Miles: Ele está.
    Ellie: Você simplesmente não conseguiu se manter afastado, não é?

Spoilers de bastidores da 5ª temporada

Definitivamente ainda veremos muita coisa surpreendente em Lost esse ano. Alianças novas, outras bastante inusitadas, enfim, surpresas aos montes. Digo isso porque uma das fontes do DarkUfo que teve/tem acesso aos bastidores da série, revelou pequenos, mas importantes spoilers do que deveremos ver provavelmente no episódio 5x11 "Whatever Happened, Happened" ou no 5x12 "Dead is Dead". São spoilers bem específicos, portanto pense bem se deseja realmente saber antes da hora, ok?

Leia mais...

    - A Dharma (ou algum membro dela, imagino eu) quer capturar e matar Sayid.
    - A versão adolescente de Ben ajuda o iraquiano a escapar.
    - Ben é baleado e ao que parece Jin testemunha o fato.
    - Juliet tenta ajudar Ben e consegue a ajuda de Sawyer e Kate para levá-lo ao Richard Alpert e os Outros.
    - Alpert e os Outros gravavam usando armas.
    - Locke foi visto gravando uma cena na qual ele usava uma roupa muito parecida com aquela em que ele foi enterrado (na verdade creio que a intenção era dizer roupa em que o vimos no caixão).
    - Ao que parece, uma cena envolvendo Locke sentado ao lado de Ben, então ferido, iria ocorrer também.

    Locke com a roupa em que seria enterrado e novamente vivo? Ben tomando tiro? Alguém ainda duvida que vem muita coisa chocante pela frente?

26/01/2009

Dudecast 23ª Edição

Com muito atraso, mas finalmente no ar, o nosso dudecast comentando tudo (ou quase) sobre a estreia da 5ª temporada de Lost. Tem especulação, desabafo e até participação do nosso dublê do Vincent!

Para baixar clique AQUI

(Clique direto ou com o botão direito do mouse escolha as opções 'Salvar como' ou 'Salvar Link como')

E para participar mandando sua crítica, sugestão ou comentário, escreva exclusivamente (e de forma objetiva) para dudecastlost@gmail.com Quem sabe a sua mensagem não será lida no próximo dudecast?

2 novos sneak peeks do ep. 5x03 "Jughead"

Faltam só 2 dias para mergulharmos no episódio que promete explorar muito da mitologia da série e ser ainda melhor que a estreia da semana passada. Pensando nisso, para aumentar um pouco mais a ansiedade, nada melhor que mais 2 sneak peeks bem reveladores, não acha? Então vamos a eles.

Veja os Sneak Peeks

    Desmond: Além do ponto onde você pode enxergar, há uma ilha. E é uma ilha muito especial. Eu a deixei há muito tempo atrás... nunca pensei que fosse vê-la novamente. Ela é chamada de Grã Bretanha. E a parte mais linda da ilha é a Escócia. E é de lá que seu papai é. Há montanhas e vales e monstros e lagos profundos e... foi lá que seus pais se apaixonaram.
    Penny: Foi lá também que ele partiu o coração dela.
    Desmond: É, bem, pensei em deixar isso um pouco de lado.
    Penny: Você também deixou de lado o avô dele. O homem que enviou um barco à ilha para matar todos os amigos do papai.
    Desmond: Nós vamos chegar e partir. Ele nunca vai saber que estivemos aqui.
    Penny: Não o substime Desmond. Se ele descobrir que estamos aqui, não sei o que ele fará.
    Desmond: Isso não tem nada a ver com seu pai Penny. Estamos aqui por causa de Daniel Faraday. Ele me disse que todos naquela ilha estão em perigo e que sou o único que pode ajudá-los. Eu preciso fazer isso Penny.


    Locke: Quem são essas pessoas?
    Sawyer: Bem, eu não tive tempo de perguntar com o Frogurt pegando fogo e tudo mais.
    Juliet: Eles nos atacaram na praia.
    Locke: Esse é um rifle calibre 30 M1 Garand. Parece novo.
    Sawyer: Quem se importa com o rifle? Onde você estave?
    Locke: Se você tivesse passado pelo que pensei James, talvez a pergunta mais apropriada fosse quando diabos eu estive.
    Sawyer: O que aconteceu à sua perna?
    Locke: Tomei um tiro.
    Sawyer: De quem?
    Juliet: Podemos trocar histórias depois. Dissemos ao restante do nosso grupo que os encontraríamos no riacho. Se há alguma chance de nos reunirmos a eles, é melhor irmos andando.
    Sawyer: Tudo bem. E já que não temos cordar para ter certeza que esses dois não irão tentar nos matar novamente... Acho que vamos ter que atirar neles.
    Homem 1: (Falando em latim)
    Homem 2: (Respondendo em latim)
    Sawyer: O que?
    Juliet: (Também falando em latim)
    Sawyer: Que língua é essa?
    Juliet: Eles estão falando latim. Esse aqui perguntou por que não estamos de uniforme e esse outro o mandou se calar.
    Locke: E como eles sabem falar latim, Juliet?
    Juliet: Da mesma forma que eu sei... porque eles fazem parte dos Outros.

Revelado título do episódio 5x12 - "Dead is Dead"

Via Lost Spoilers foi revelado o título do episódio 5x12 atualmente em produção lá no Havaí. Será simples coincidência o fato de que há até aqui, 3 episódios que fazem menção à morte no título? Vejamos: 5x05 "This Place is Death", 5x07 "The Life and Death of Jeremy Benthan" e agora esse 12º mais uma vez tratando da morte. qual será a explicação para essa aparente insistência, hein? Arrisca um palpite?

Tv inglesa mostra bastidores da 5ª temporada de Lost

Com imagens que revelam grandes spoilers de futuros acontecimentos da 5ª temporada, Iain Lee, apresentador da rede inglesa Sky 1 esteve no Havaí onde registrou diversos flagrantes dos bastidores das gravações. As cenas confirmam antecipadamente em que altura da temporada deveremos ver o retorno dos Oceanic 6 à ilha (ou parte deles), bem como alguns dos outros personagens que também devem voltar a dar as caras por lá. Como sei que tem gente que prefere evitar os spoilers a qualquer custo, escondi os vídeos logo abaixo com seus respectivos resumos ;)

Leia mais...

    No primeiro vídeo, os atores basicamente relembram o histórico de seus personagens e comentam sobre as razões de sucesso da série. Além disso, alguns deles falam sobre o sentimento positivo originado pela definição de que a série já tem uma data para terminar e que a preocupação dos produtores/roteiristas para estabelecer o ponto final estava muito mais ligada à qualidade do que à quantidade. Boa Darlton!


    Já o segundo vídeo, começa com uma divertida e rápida montagem (regada à trilha da disco I love to Love) falando do triângulo amoroso entre Jack, Kate e Sawyer com seus intérpretes. Evangeline Lilly por exemplo, diz não saber com quem sua personagem vai terminar, mas que tem a sensação de que ela acabará escolhendo Jack. Para apimentar ainda mais a discussão favorita dos fãs shippers, Iain Lee lembra da possibilidade de que Juliet ainda possa bagunçar esse triângulo.

    Agora, sobre as revelações que temporada nos reserva, fora as imagens que já falam por si só, Lee conseguiu arrancar algumas dicas bem interessantes dos atores. Àquela altura, isto é, quando ele esteve no Havaí gravando os bastidores da série, o 10º episódio "He's Our You" estava em franca produção (só para você ter uma noção, atualmente o episódio 12 está quase sendo finalizado). Perguntando se alguém sabia como a série termina, todos (incluindo o próprio produtor/diretor Jack Bender) disseram não saber a resposta. Sobre como os personagens estarão ou o que farão nessa temporada, mais uma vez todos fugiram pela tangente, com exceção de Naveen Andrews (Sayid) que acabou revelando que no final do episódio 10 (que será centrado nele) uma coisa muito extraordinária acontece. O que será, hein?!

    Outros destaques das entrevistas incluem Michael Emerson dizendo que Ben vai agir como um facilitador ou um conduíte para que o retorno à ilha ocorra e que ele terá alguns momentos bem chocantes pela frente. Já Henry Ian Cusick, o Desmond , disse que seu personagem estará com Penny e com um bebê (algo que já deveremos ver no ep. 5x03 "Jughead"). Ah, e no final do vídeo, Naveen Andrews ainda diz que se tivesse que definir o que essa temporada fará para preparar o terreno para o último ano de Lost sua resposta simples e seca foi: massacre. Resta saber de quem, né?

    Em outros dois segmentos sobre essa visita ao Havaí que você pode conferir no Lost Spoilers, Iain Lee narra sua divertida saga para conseguir um papel como extra em uma gravação da série (um sonho para cada um de nós, imagino eu). Vale à pena conferir não só por conta de outras imagens inéditas dos bastidores (há uma faixa onde se lê "Bem vindos novos recrutas" e outra que mostra Ben e Sun na ilha ao lado do que parece ser um dublê do Frank Lapidus vestido de piloto), mas sobretudo porque Lee faz a coisa de um jeito bem descontraído.

    E aí, surpreso(a) por ver Jack, Kate e cia como recrutas da Dharma (algo que fora antecipado aqui há pouco mais de 1 mês) ? Eu mal posso esperar para que o momento de ver essa história chegue logo :)

Descubra quem aparecerá no ep. 5x05 "This Place is Death" e veja fotos promocionais

Com spoilers!

Confirmando o que já fora divulgado no último sábado, a rede ABC liberou hoje de forma oficial, a sinopse do quinto episódio dessa temporada que vai ao ar nos EUA no dia 11 de fevereiro. Além dela, como de praxe, a emissora também revelou a lista de atores convidados que participam desse episódio, o que claro, é sempre uma dica e tanto para o que deveremos ver. Eu se fosse você leria o que está abaixo, já que dentre as surpresas, temos revelado pela primeira vez, o nome da Sra. Hawking por exemplo.

Leia mais...

    Relembrando a sinopse de "This Place is Death"

    Locke assume a responsabilidade de encerrar as movimentações cada vez mais violentas da ilha através do tempo; Ben encara um grande obstáculo em seus esforços para reunir os Oceanic 6 e levá-los de volta à ilha.

    Participação especial:

    Rebecca Mader como Charlotte Lewis, John Terry como Christian Shephard, Fionnula Flanagan como Eloise Hawking, William Blanchett como Aaron, June Kyoko Lu como Sra. Paik (mãe de Sun), Melissa Farman como jovem francesa (também conhecida como Danielle Rousseau), Guillaume Dabinpons como francês 1, Marc Menard como francês 2, Bruno Bruni como francês 3 e Jaymie Kim como Ji Yeon.

    Bom demais saber que voltaremos a ver o pai do Jack dando as caras, não? Será que descobriremos algo novo sobre o grande mistério que o envolve na ilha? Tomara. E quer dizer que a Sra. Hawking se chama Eloise. Hum... curioso saber que ela tenha o mesmo nome da ratinha que Faraday usava em seus experimentos com viagem no tempo na universidade, não acha? Coincidência? Duvido.

    E a história da chegada de Rousseau na ilha e seus primeiros anos por lá parece que realmente vai ser esclarecida, hein?! Vale lembrar que a personagem já aparecerá no ep. 5x04 "Little Prince" que vai ao ar no dia 4 de fevereiro nos EUA. Alguma dúvida de que vem muita coisa boa e surpreendente pela frente?


Atualização: Via DarkUfo, surgem as fotos promocionais desse episódio.

Vejas as fotos


Getting Lost - Site reúne produtores para dar dicas sobre episódios da 5ª temporada


Vídeo por serielost

Getting Lost, é esse o nome do segmento semanal que o TV Guide promete fazer logo após cada novo episódio da série. O intuito segundo Matt Mitovich, colunista do site, é fazer perguntas aos produtores sobre acontecimentos vistos no episódio e sobre futuros desdobramentos. No primeiro programa, Damon Lindelof e Carlton Cuse fazem uma curiosa revelação sobre o fênomeno das viagens no tempo que está ocorrendo na ilha e falam sobre o eventual retorno dos que saíram à ilha. Para alguns, essas explicações podem ser consideradas spoilers, portanto fica o aviso.

Descubra o que os produtores revelaram

    Há alguma chance de que os que ficaram para trás se encontrem com si mesmos durante essas viagens temporais?

    Carlton Cuse disse que os personagens vão evitar que isso ocorra, mas disse também que pode ser que alguns deles se cruzem (ou pelo menos vejam) versões um pouco mais jovens de si mesmos. Dito isso, ele deixou bem claro que Lost está tratando o tema das viagens no tempo de uma forma diferente e que não há múltiplos futuros, pois se assim fosse, não existiriam riscos.

    E esse papo do Ben de que todos precisam voltar? O que acontece se alguém não conseguir retornar?

    Damon disse que na verdade a questão de que 'todos tem que voltar' é um pouco relativa', já que não dá pra precisar se isso inclui, Desmond e Walt por exemplo, mas diz que pode haver algum efeito colateral caso alguém que seja necessário não o fizer.

    Como vai ocorrer a volta? Ela vai ter alguma coisa relação com uma nova 'roda congelada' talvez?

    Esse é um mistério que vai ser revelado ainda durante os primeiros episódios dessa temporada segundo Carlton Cuse, que afirma ainda que como a volta ocorre será algo novo e surpreendente. Só há uma roda congelada e ela fica na ilha, usá-la novamente como artifício seria um exagero e uma forçada de barra, admitiu Damon Lindelof.


Animados com as respostas e dicas?

3 episódios para rever antes do 5x03 "Jughead"

Como todo mundo já sabe, Jughead, terceiro episódio da 5ª temporada de Lost será exibido na próxima quarta-feira nos EUA. Como preparação para o que descobriremos/veremos, Tapdawg, colaborador do blog do DocArzt (e que já assitiu o 5x03) indicou 3 episódios que deveríamos rever e o(s) motivo(s) para tal.

Leia mais...

    Episódio 4X05 — “The Constant”

    Segundo ele, muito do que acontece em The Constant vem à tona de novo em Jughead. Rever as cenas entre Faraday e Desmond pode ser uma boa ideia na opinião dele.

    Episódio 4X09 — “The Shape of Things to Come”

    As cenas entre Ben e Widmore no final do episódio são a chave aqui. Segundo Tapdawg, depois de vermos Jughead, entenderemos melhor o significado daquela conversa.

    Episódio 4X11 — “Cabin Fever”

    Mais uma vez segundo ele, a cena entre Locke e Alpert em Cabin Fever fica muito mais compreensível depois que assistirmos Jughead.

    Anotou direitinho aí? Então separe os episódios e reveja-os antes de Jughead. Tentarei fazer o mesmo ;)

25/01/2009

Como NÃO será o final de Lost

De todas as teorias, especulações e rumores que falam sobre como Lost terminaria, essa que você lerá agora, é sem dúvida a pior de todas que já vi. E não é só por apostar numa saída do 'melhor' estilo Pegadinha do Malandro, mas sim por (tentar) emular, ou na verdade roubar quase que descaradamente o final do filme Identidade. Ficou curioso(a) para saber que final seria esse?

Leia mais...

    Bom, para começo de conversa, o suposto vazamento de como seria o final de Lost foi divulgado por um tal 'espião anônimo' a partir do blog Pedro Watcher (dentro de um site de notícias de Orange County) e reproduzido também na seção de rumores do DarkUfo. Fontes dadas, vamos ao que (não) interessa.

    "No final descobriremos que nunca houve um acidente aéreo e que ninguém nem ao menos morreu", afirma o tal 'espião'. "Nenhuma daquelas pessoas jamais sequer se conheceu antes de entrar em um consultório de um psiquiatra que faz terapia de hipnose experimental. Tal tratamento é destinado a pessoas que perderam alguém em suas vidas e não conseguem seguir em frente. Cada uma dessas pessoas perdeu algo ou alguém valioso em suas vidas."

    Ainda segundo o espião, o último episódio de Lost mostraria os pacientes - incluindo alguns que pensávamos terem morrido - indo para sua última sessão de terapia no consultório psquiatra em Sydney...

    Difícil dizer se essa invenção veio de alguém que queria simplesmente aparecer, mas o argumento do suposto espião para ter vazado a informação, era de que um final tão sem graça como esse precisava ser divulgado para que fosse mudado enquanto é tempo.

    Ok, agora vamos aos fatos : (1) Os produtores já disseram diversas vezes que tudo o que vemos na série está realmente acontecendo (ou aconteceu) e que aquilo não é um sonho ou algo parecido; (2) Ninguém em sã consciência jogaria no lixo toda a reputação construída ao longo de seis anos para simplesmente encerrar tudo com uma cópia de uma ideia já explorada por terceiros.


E aí, qual seria sua reação se Lost acabasse desse jeito? Além disso, lembrando o que os próprios produtores destacaram nessa entrevista - e uma coisa que sempre digo -, para você o que vale mais: a jornada em si ou o destino final?

Depois da estreia da 5ª temporada, nova entrevista dos produtores.

A audiência 'oficial' pode ter caído, mas alguém ainda duvida que Lost é a série mais badalada dentre todas? Se você ainda tem dúvida, comece a reparar a quantidade de matérias dedicadas à série que são publicadas diariamente nos mais diversos sites e jornais estrangeiros. Veja os produtores executivos Damon Lindelof e Carlton Cuse por exemplo. Alguém consegue apontar alguma outra série cujos responsáveis concedam tantas entrevistas quanto 'Darlton'? Pois é exatamente de uma nova entrevista da dupla dada ao CraveOnline que este post trata.

Alguns destaques do que eles dizem:

"...a verdade é que se não tivessemos uma data final, nem eu nem Carlton estaríamos escrevendo nada e outra pessoa estaria aqui falando sobre Lost, porque não sabíamos mais como continuar a série, o que explica nosso lobby para que fosse definida uma data." (Lindelof)

"...as pessoas que mais gostam de Lost são as que apreciam a jornada em vez de pensar só no destino final. É assim que gostaríamos que as pessoas vissem a série." (Cuse)

Há alguns pequenos (e à essa altura óbvios) spoilers da 5ª temporada, portanto esteja avisado.

Leia a entrevista completa

    Por Fred Topel originalmente publicada no Crave Online

    Devemos assumir que o final da 3ª temporada mostrou o primeiro flash forward, ou algum episódio anterior já teria mostrado eventos no futuro?

    Carlton Cuse: Bem, é tudo relativo. Penso que o que você vai realmente descobrir dessa 5ª temporada é que se você olha para a totalidade de Lost, onde várias das peças do quebra-cabeças se juntam, todos [os acontecimentos] tem relação uns com os outros. Portanto, aquele foi o primeiro que vimos na série, mas num sentido cronológico, você poderá ver outros flash forwards que se encaixariam antes daquele.

    Damon Lindelof: A verdadeira resposta para sua pergunta é que aquele foi o primeiro evento que mostramos depois que os Oceanic 6 foram resgatados. Nada mais do que você viu antes aconteceu depois daquilo.

    Veremos muito mais de Nestor Carbonell?

    Carlton Cuse: Sim, vocês verão.

    Como vocês teriam contado a história se Cane tivesse se tornado um sucesso e Nestor estivesse indisponível?

    Damon Lindelof: Pois é, essa é uma ótima pergunta. A boa notícia é que desde o momento em que chegamos a um acordo para encerrar a série, pudemos fazer um planejamento prévio de tudo. Portanto, no caso do Nestor, basicamente ele estava na série Cane no ano passado e ficamos numa posição de que se ela se tornasse um sucesso e ganhasse mais de 13 episódios e ele fizesse parte do elenco regular da série, Lost provavelmente nunca mais mostraria o Richard Alpert novamente. Então precisávamos ter um plano B que seria meio catastrófico para nós a partir do momento em que introduzimos o Richard Alpert na série de uma forma tão significativa. A partir do momento que Cane foi cancelada, fizemos um acordo com Nestor no qual basicamente asseguramos os serviços dele caso precisássemos até o fim da 6ª temporada, portanto o teremos até o final da série. Quando você tem personagens secundários que são tão essenciais à trama como Charles Widmore ou Richard Alpert, o benefício de saber para onde a história caminha com antecedência, é que podemos tentar segurar esses atores para que não caiamos numa situação onde temos que esperar para ver se estarão disponíveis. A outra boa notícia é que por gravarmos a série com antecedência - ela só estreou agora em janeiro - temos uma certa vantagem de tempo. Alguém pode não estar disponível para o episódio no qual precisamos, mas como as gravações ocorrem de julho do ano passado até março, talvez essa pessoa esteja disponível um pouco mais tarde permitindo que a encaixemos em um episódio mais tarde.

    Veremos Claire e Jin nessa temporada?

    Carlton Cuse: Definitivamente veremos Jin nessa temporada. Ele faz parte do elenco regular. Claire não está no elenco regular nessa temporada, mas a história dela não está encerrada, portanto vocês voltarão a vê-la, mas provavelmente de uma forma mais proeminete na 6ª temporada. E Jin estará de volta. Não estamos dizendo que ele está vivo depois da explosão do cargueiro, mas a partir do momento em que contamos histórias tanto no passado, no presente e no futuro, vocês definitivamente verão histórias com Jin. Só não vamos dizer quando elas ocorrem.

    Então ele ainda faz parte do elenco regular? Por que ele não está em nenhuma foto promocional.

    Damon Lindelof: É isso mesmo.

    Vocês pretendem revelar a quem Ben responde ou talvez mostrar mais da Sra. Hawking?

    Damon Lindelof: Sabe, Ben provavelmente trabalha para Ben, mas é fato que ele está obviamente envolvido com outras pessoas e como vocês (da imprensa) viram desses três episódios, ele tem algum tipo de relação com a Sra. Hawking. Não sabemos há quanto tempo ou exatamente qual é a natureza dessa relação, mas de novo, as alianças entre os personagens, certamente daqueles que estiveram na ilha por um tempo como Ben ou Richard Alpert, são coisas que começaremos a tratar de forma mais intensa na metade final dessa temporada e muito mais na última.

    Qual é o plano de incorporar a Ajira Airlines na mitologia?

    Carlton Cuse: Essa é uma ótima pergunta. Podemos dar uma chegadinha ali atrás? (Risos)

    Como vocês evitam os perigos das histórias envolvendo viagem no tempo?

    Carlton Cuse: Bem, estamos tomando remédios agora. Isso é uma parte importante desse desafio. É quase um campo minado tratar de viagem no tempo, ainda que seja bastante empolgante. O que nós não queríamos era que a penúltima temporada da série fosse de pura enrolação. Realmente decidimos que como sempre fizemos em Lost, assumiríamos alguns riscos e tentaríamos a sorte. Se tropessássemos, tudo bem para nós. Prefirmos arriscar e continuar fazendo o que achamos ser uma narrativa empolgante e as consequências disso é que o grau de dificuldade fica maior. Tem sido realmente difícil para nós. Temos trabalhado muito para tentar resolver esses dilemas aos quais você se referiu. Sentimos que temos feito um trabalho muito bom até aqui, e estamos realmente empolgados com os episódios dessa temporada. Quero dizer, eles ficam realmente melhores porque estamos usando o elemento de viagem no tempo da ilha.

    Damon Lindelof: Acho que nós ficamos meio masoquistas no nosso método de escrever a série. Sentamos e dizemos: "Isso é arriscado? Sim, vamos fazer." Isso é parte do que torna a série tão empolgante. Lost meio que caminha na linha de que estamos flertando com uma catástrofe e desastre total, o que inclusive sentimos ser parte do motivo pelo qual o público assiste a série perguntando quando vamos atingir o ponto em que não há volta e onde teremos bagunçado as coisas de um jeito terrível. E não dá para chegar nesse ponto se você não se arrisca, portanto a série tem sido sobre viagens no tempo pelos últimos quatro anos. Só estamos deixando tudo mais claro na narrativa agora. Esperamos que à medida em que a 5ª temporada evoluir, vocês venham concluir que a viagem no tempo esteve no DNA da série há bastante tempo. Nós achamos que o público está preparado para seguir nessa jornada conosco.

    Se vocês não tivessem uma data final para a série, ainda estariam envolvidos com a história?

    Carlton Cuse: Não. Para mim ter uma data final - graças a Steve McPherson (presidente da ABC) e Mark Pedowitz por ter negociado - foi um completo alívio para nós. Não sabíamos se a mitologia que tinhamos teria que durar mais duas temporadas ou nove e isso congelava muitas coisas. Portanto, saber exatamente quantos episódios tinhamos realmente permitiu planejar e fazer as coisas com a confiança de que sabemos exatamente quanto da jornada falta. Foi muito libertador e a chave para a série toda na perspectiva de quem a conta.

    Damon Lindelof: Essencialmente chegamos num ponto da 3ª temporada, e acho que você estava na sala onde mostramos os 7 primeiros episódios da temporada e a série meio que havia atingido o ponto onde caminhavamos para o buraco sem volta. Naquele ponto, tínhamos uma decisão a tomar que era: teríamos uma data final ou veríamos a série ser cancelada dentro de um ano? Porque a coisa simplesmente não podia continuar do jeito que estava. Portanto, a verdade é que se não tivessemos uma data final, nem eu nem Carlton estaríamos escrevendo nada e outra pessoa estaria aqui falando sobre Lost porque não sabíamos mais como continuar a série, o que explica nosso lobby para que fosse definida uma data. Então, basicamente todas essas ideias, o flash forward sendo o primeiro que pudemos iniciar, faziam parte do jogo final da história que envolvia uma quantidade significativa de narrativa envolvendo viagem no tempo não linear. Isso tudo era parte do nosso plano, mas não podíamos iniciá-lo antes de ter certeza que caminhávamos para um ponto final.

    Carlton Cuse: Isso tudo porque a viagem no tempo reflete o tipo de indicação para o fim que é irreversível à essa altura. A partir do momento em que nos comprometemos em fazer isso, havia apenas uma curta distância entre isso e onde a história na nossa opinião tinha que terminar.

    Vocês poderiam falar mais a respeito dessa ser a temporada do Sawyer?

    Carlton Cuse: Sawyer tem muito o que fazer nessa temporada. Quisemos nos assegurar que as pessoas que não são tão fãs do conceito de viagem no tempo que Sawyer ficasse sem camisa no primeiro episódio. Esse foi um ato de equilíbrio calculado.

    Damon Lindelof: Também era importante que Sawyer não fosse fã da viagem no tempo. Vocês o verão ao longo dessa temporada, constantemente reclamando da situação na qual está. Sentimos que no ano passado, por conta do foco nos Oceanic 6, Sawyer não teve tanta atenção, e agora tentamos compensar esse aspecto. Josh tem feito um trabalho incrível e obviamente por já termos iniciado o trabalho para o 13º episódio, vimos muito do trabalho do Josh. Realmente sentimos que ele tem feito um trabalho maravilhoso nessa temporada. Há muita coisa por acontecer.

    Carlton Cuse: É meio que a temporada do Sawyer mesmo.

    Voltando ao assunto Ajira, nós não somos os únicos que não sabem o que a companhia aérea é, certo?

    Carlton Cuse: Nós sabemos.

    Damon Lindelof: Sim.

    Quantos personagens regulares e camisas vermelhas restam? Vocês mataram muitos deles agora.

    Damon Lindelof: Você está se referindo àquele ataque das flechas incendiárias?

    Carlton Cuse: Rose e Bernard ainda estão bem. Eles não foram atingidos pelas flechas.

    Damon Lindelof: E Vincent, o cachorro provavelmente também sobreviveu.

    Carlton Cuse: Muitos dos outros camisas vermelhas no entanto não tiveram a mesma sorte.

    Essa foi a oportunidade de se livrar de personagens que vocês não usariam?

    Carlton Cuse: Essa pergunta tem algo a ver com Nikki e Paulo?

    Damon Lindelof: Sabe, o último personagem pelo qual alguém nos perguntava alguma coisa era o Frogurt e vocês viram como lidamos com a reintrodução dele. A questão é que a série está indo para uma fase onde a presença daqueles personagens não é mais diretamente necessária. Então nos os cozinhamos com as flechas.

    Vocês acham que é melhor não tentar adivinhar o que está acontecendo?

    Carlton Cuse: Veja bem, no cerne a série é sobre mistério e nós esperamos que o público se envolva com esses mistérios, mas eu acho que você pode ficar louco [se tentar]. Uma das coisas que penso fica mais aparente nessa temporada, particularmente no começo, as pessoas teorizavam sobre a série e o que ela é, e isso acabava se reduzindo a purgatório, ou então a algumas frases, e nós meio que sempre dissemos duas coisas que ficam mais aparentes à medida em que você assite. Uma é que a série não se reduz a uma simples síntese e doi, que vocês não tem peças suficientes para efetivamente teorizar sobre onde ou como ela acabará. Se você voltasse à segunda temporada e dissesse, "Bem, o que é Lost, afinal?" sem saber que faríamos os flash forwards ou as viagens no tempo dessa temporada, você não teria informações suficientes. Portanto, penso que seja justo dizer que as pessoas que mais gostam de Lost são as que aprecisam a jornada em vez de pensar só no destino final. É assim que gostaríamos que as pessoas vissem a série.