24/04/2009

A viagem no tempo em Lost: acerto ou erro?

Muito tem se discutido nessa temporada sobre a introdução explícita da viagem no tempo como elemento narrativo da série. Para alguns (e me incluo nessa turma), o trabalho dos roteiristas tem sido brilhante até aqui já que eles tem conseguido fugir dos paradoxos e contradições que o uso da viagem no tempo geralmente provoca, mas para outros, os caras perderam a mão com a história bagunçando tudo e estragando a reta final da série de forma irremediável.

Refletindo sobre isso, além da falta de paciência que marca muitos que acompanham a série, particularmente acredito que boa parte do descontentamento de alguns com os rumos da trama, seja fruto da falta de entendimento de que o que Sawyer, Jack e cia estão vivendo no passado DA ilha é o presente DELES e que suas ações naquela época refletem/refletirão o presente/futuro das outras pessoas e instituições que lá estavam nesse mesmo período como Ben, e claro, a Dharma.

Com isso em mente e considerando o ótimo (e elucidativo) texto que o amigo Carlos Alexandre Monteiro publicou no Lost in Lost sobre esse mesmo tema, pergunto: para você, os produtores/roteiristas de Lost erraram ou acertaram ao usarem a viagem no tempo como principal elemento narrativo da 5ª temporada?

55 comentários:

Fernando Campos disse...

Acertaram acertadíssimo. Meus pais não estão entendendo muito bem, mas não querem perder um episódio. Toda quinta eles me perguntam: já gravou?

Daniel disse...

Falou tudo Davi! Sei lá, pra mim é tão fácil entender estas "coisas" em Lost,e o que o pessoal precisa entender, Lost não é baseado em fatos reais.
Abs à todos!

Thiago Crato disse...

Pra mim está tudo encaixado. Acho que a narrativa está no caminho certo. Mas como sempre comento, tenho medo do que essa teoria nos revele no final. Mas ainda aposto na intuição dos produtores.

Valew

edsonmarquezani disse...

É, essa abordagem diferente da viagem no tempo é bem mais interessante e mais racional, aliás.

E o que achei realmente sagaz foi colocar os losties como causadores de seu próprio mal: como o caso de Ben, e o incidente, por exemplo. Isso sim é uma grande sacada!
As hipóteses do Carlos Monteiro também seriam bem interessantes. Por exemplo, eles mesmo sendo responsáveis pelo envio dos mantimentos e os dossiês.

E pra mim está muito claro: a questão das datas, indo de 1977 a 2004, e a ordem do que aconteceu nesse intervalo, e a ordem dos acontecimentos da perspectiva de cada um dos sobreviventes, que se fragmentou nesse período de forma não linear.

Lost acabou virando mais ficção científica do que imaginávamos.

Floripa74 disse...

Considero que eles estão no caminho certo e mantendo coerência com a teoria que adotaram para explicar as viagens temporais.
A análise do C.A. Monteiro em Lost in Lost foi muito oportuna (ah, gostei da intervenção da Juliana por lá..)e espero que ele se tenha feito entender por algumas pessoas que ainda não captaram o espírito da coisa.
Lamento pelas viúvas desconsoladas que só ficam malhando a série como se pudessem fazer melhor e sentem saudades da 1ª, 2ª ou 3ª temporada. Parecem não estar acompanhando a evolução da trama.
Continuo acompanhando e gostando cada vez mais desse trabalho inovador e muito inteligente que está sendo apresentado.

detonauta2 disse...

Muito certo. Mesmo sendo uma área que é somente teoria de Ficção, surgiram até agora pouquíssimos pontos contra o que está sendo narrado. O que ocorre mesmo é falta de paciência e entendimento de muitos. Indico para esses mais afinco, ou quem sabe reassistir episódios afim de analisar melhor esse fato.

Shiko disse...

O grande problema não é a narrativa, que está impecável até agora em todos os aspectos, tudo muito bem explicado e conciso, como explicado pelo CAM.

O problema pra mim, é que isso foi jogado no nosso colo muito de repente. Ninguém foi preparado para isso, não foi dada nenhuma pista em relação a isso desde o começo e muito menos na última temporada.

Fica evidente que isso foi criado depois e por mais que tentem nos fazer acreditar que sim, essa história NÃO está bolada e pronta desde o começo da série.

É uma boa sacada, é bem feita, mas nunca que ninguém ia imaginar quando conhecemos a estação Cisne e Benjamin Linus, que isso ia acabar acontecendo eventualmente.

Quem assiste Lost compra uma série de ficção científica, mas esse tema de viagens no tempo vai além do que nos havia sido proposto durante os anos da série e isso é foi meio errado, ou mal pensado.

Me deixa pensando, se de repente no final eles não podem encaixar um outro recurso do nada, afim de explicar algum mistério que eles criaram sem uma explicação prévia, como fazer alguma coisa sair de dentro da Terra, botar uns Megazords e falar que tá tudo bem por ser uma série de ficção científica.

Ricardo disse...

Olá Davi e Juliana! =D

Então, o lance de viagens no tempo explícitas apesar de confundirem um pouco está sendo bem conduzida. Felizmente os autores estão atentos para que paradoxos não aconteçam.

Entretanto se fosse pra escolher uma reta final com ou sem isso eu escolheria que não tivesse. Acho que a série poderia ter continuado usando viagens no tempo de forma sutil. Não sei se acho a ideia de Adão e Eva serem Jack e Kate tão interessante. Não que eles sejam, mas as chances são grandes não?

Abraços =D

Valdir Amorim disse...

Acho q os produtores acertaram sim, a maneira q eles mantem as viajens no tempo ta execelente não ficou nada fora do eixo e foi uma boa maneira de contar a historia da Dharma/Hostis fazendo os sobreviventes participarem da historia, porque seria muito chato ver a historia sendo contada em flashbacks. Aconselho visitarem o Lost in Lost e conferir o texto q o CA publicou. No 100º episodio Faraday deve apimentar mais ainda essa questão sendo ele e Desmond os principais personagens relacionados a viajem no tempo em Lost.
Eu ñ sei como tem gente q fala mal de lost... é a melhor serie de todos os tempos ate agora.
Quando a serie acabar vai calar a boca de muita gente.
Abraco

Ney disse...

Acertaram com certeza...

Nao entendo como tem gente q nao entende a série... ve de novo o episodio.. ta tudo la... soh q vc esta vendo do angulo errado!...
As vezes as pessoas veem pequenos erros (ex. datas de nascimento da charlotte) e criticam a serie sem pensar em todos os acertos que os caras dao...
só estou com muito medo do tempo para a serie acabar... acho q ta muito corrido... ja estamos chegando no final da 5a. e tem muita coisa ainda para ser respondida!!...

Valeu Davi... Valeu Ju..
vcs sao d+..

Bruno R. disse...

Pelos comentário até agora nesse post, o pessoal têm achado que eles estão tratando bem essa questão de viagem no tempo e não perderam a mão. Eu concordo. E vou mais longe: Os flashbacks que vemos desde o início da série (e, depois, os flashforwards) tratavam tudo como se estivéssemos viajando no tempo desde sempre. Explico: se agora quem viaja no tempo são os personagens, antes quem "pulava" a linearidade convencional da passagem de tempo éramos nós, como espectadores. Tudo isso nos preparou para o que estamos vendo agora, acredito.

Ramon disse...

Acertaram, a série começou de um jeito e esta totalmente de outro, o que faziam ursos polares na ilha não é mais aquele misterio perante aos da linha temporal que eles vem sofrendo, a série amadureçeu em toda sua caminhada com erros e acertos mas nunca me desapontou, eu acho excelente o trabalho que estão fazendo e acho que só reclama quem não tem a minima inteligencia pra conseguir seguir a historia só por causa de terem colocado algo que alem de não ser nem um pouco dificil entender contribuiu com a série e esta ali apenas pra somar como mais uma das brilhantes reviravoltas de Lost

Lucas Rodrigues disse...

Acertaram, pois tudo está se encaixando aos poucos e fazendo sentido! Aprovo o que o amigo disse lá em cima, "o pessoal precisa entender que Lost não é baseado em fatos reais!"
Abraços!

mestrecamus disse...

Sucintamente: Acertaram.
Você e o pessoal já comentaram o que tinha de ser comentado.

Guilherme disse...

Bom, se formos pensar somente em viajem do tempo, pode se falar que erraram, mais quando agente ve as atitudes que fizeram no passado influenciando o futuro que ja tinnha passado, no caso de Ben podemos falar, vemos que foi uma jogada de mestre dos produtores, pois se ficasse so naquela de ir para o passado e volta para o presente, nao ia rolar, mais deram um rumo muito bom a trama! estao de parabens! esta perfeito!!

Guilherme
Infomaniaco

ABA disse...

Com certeza acertaram. O tema 'viagem no tempo' em Lost é único e é o que vem dando sucesso a essa temporada. Mas se formos falar de tempo, este não é um assunto exclusivo da 5ª temporada, tendo em vista que todo o formato da série gira em torno do tempo, com seus flashbacks e flashforwards construindo a dinâmica de cada episódio desde a 1ª temporada. Não acho que eles erraram nem um pouco, pelo contrário o erro foi dos outros que não souberam tratar tão bem do assunto em outras produções. E as pessoas que estão perdidas com o que acontece em Lost, fiquem trânquilos, afinal é LOST, o que vocês esperavam.... heheheheheh
vlw galera! Abs, já sou fã de vcs do Dude!!!

L disse...

O maior erro do povo é confudir o presente da turma de lost no passado como o passado deles. Eles axam q naum dá para morrer no passado pq senão vc nunca vai parar nu presente, pra mim a história aborda o passado como o presente da turma logo eles podem morrer já q já vivirem e já viajaram no tempo, alguem morrer no passado não gera paradoxo assim como encontrar com sigo mesmo tambem naum gera, desde q a pessoa naum saiba q essa pessoa q ele encontrou é du futuro naum tem pq criar paradoxo.

Jonys disse...

Quem fala que errou é porque não viu a sério por completo. Deve ter pegar da metade pra frente, ou só uma temporada, etc etc. Viu os losts na cidade e "de repente" nos anos 70, criou uma confusão na cabeço e definiu como erro dos produtores.

Acho que nós que acompanhamos LOST já desconfiávamos que haveria algo do tipo na sério. Até porque os grandes enigmas estão sendo revelados, na grande maioria, assim - voltando no tempo.

Com certeza os produtos acertaram.

Quéroul disse...

independente do lance da viagem de tempo - que eu particularmente não entendo picas - a mão tá acertadíssima.
o roteiro é redondo, gente, cola lá na primeira temporada perfeitamente.
eles podiam ter pensado em enfiar ET na série que, do jeito que tá lindo, ia continuar redondo... roteirista de Lost é deus!!!

skywalk disse...

Definitivamente, foi um erro tremendo dos produtores. Em que pese o fato de que a narrativa está coesa e bem explicada, a introdução de um tema tão surreal e intangível, afastou vários telespectadores pela falta de plausibilidade de tais viagens realmente ocorrerem (pelo menos da forma em que ocorrem). Enquanto LOST era uma série centrada em mistérios (que diga-se de passagem são "palatáveis", pois realmente o mundo é cercado de mistérios), na trama dos personagens, o encanto da série se mantinha. Se as tais viagens no tempo ficassem limitadas apenas àquelas vistas com o Desmond, ou seja, viagens em que apenas a "mente", ou, porque não dizer, o espírito viajava (tese até aceita por cientistas metafísicos), era legal, mas depois que virou esta bagunça as viagens no tempo, realmente LOST virou uma série "B" de ficção científica barata... só falta agora os ets verdinhos e os gnomos....

skywalk disse...

Aliás, diga-se de passagem, as tais viagens no tempo não esclarecem o "sumiço" da ilha no futuro após Ben girar a "roda do Conan"... Uma coisa é viagem no tempo, outra é deslocamento no espaço... As explicações da Msª Hawking não foram suficientes para explicar tal fato...

SuperHiperUltraMega disse...

Acertaram e muito bem acertado.
Não vou repetir o que todos os 21 comments acima falaram, pois ficaria repetitivo, mas o modo de NÃO ALTERAR O PASSADO e mostrar q eles mesmos foram responsáveis, finalmente começa a mostrar a importancia deles na Ilha.

Agora, resta saber e entender o pq de tudo isso...O q a ilha tem afinal, de tão misterioso e importante??

IG. disse...

Acho que acertaram com certeza. Particularmente, acho que essa era a ideia deles talvez desde a segunda temporada quem sabe. Série "b" como diz o sr. sywalk ? SEM CHANCES. LOST, na minha opinião, está cada vez melhor !!

Candice Telli disse...

Desde The Constant, tive certeza absoluta de que os roteiristas sabem, desde a primeira temporada, qual é a história que queriam contar.
Como disse um dos produtores, quem não está gostando da série não é nerd o suficiente (um eufemismo para "não é inteligente o suficiente)
Abraços ao pessoal do Dude!

João Fernando disse...

Com certeza acertaram. Estam explicando muitas coisas de modo que as torna óbvias hoje em dia,a além de guardar razoabilidade.

Parabéns aos podutores roteiristas por terem feito a mehor série da TV americana de todos os tempos. Vida longa à lenda dos sobreviventes do vôo 815 da Oceanic.

ze das couves disse...

Suponho que esse elemento de viagem no tempo estivesse na cabeça do JJ desde o início, mas quanto a terem acertado ou não, acho que ainda é cedo para falar. Talvez depois do próximo episódio tenhamos condição de dizer se a coisa faz algum sentido.

Particularmente, acho que o maior acerto (até agora...) é o fato de que "o que aconteceu, aconteceu", senão fica complicado demais, tipo "Efeito Borboleta", que o cara volta e muda tudo. Aí, se deu errado, volta de novo e faz mais M. Tomara que "The Variable" não introduza essa possibilidade, senão vai ficar difícil de controlar e eles podem errar feio daí pra frente.

Lucas Rodrigues disse...

Além de ter sido uma ótima ideia, a viagem no tempo foi uma forma mais fácil de mostrar o passado da DHARMA e de todos os outros eventos da ilha, tanto para os fãns, como para os próprios personagens!

Rogério Dumke disse...

Independente da discussão, é impressionante a incrível dificuldade que algumas pessoas tem com o nosso idioma.
Axo ki é pq xcrevi assim, daí vai posar de gatão e não consegue escrever direito.
Mas enfim, é LOST e os caras vivem LOST!

Micael Pinheiro Silva disse...

Não tenho a mínima dúvida que as viagens no tempo, e a narrativa dos saltos temporais (o disco riscado) foram acertos. Mesmo que você não entenda em primeira mão, isso instiga e o faz pensar.
Muitos que não gostam de ficção, acabam abandonando a série, alguns irão até voltar, mas a maior fatia comprou a idéia, porque é genial. E afirmo com segurança que Lost é a melhor série da TV de todos os tempos. Nunca houve tanto debate e teorias acerca de um show antes.

Mauricio S. disse...

Ah, está tudo acertadíssimo...
E para quem reclamava que as viagens no tempo vieram de repente, sem aviso, é só lembrar:
-da própria estrutura narrativa da série, com flashbacks e flashforwards
-de cenas que remetem a temporalidade das coisas, como o Sayd ouvindo pelo rádio uma música tocada nos anos 40.
-Do Desmond em Flahes before your eyes

Achei genial.

Uma entrevista muito boa com os produtores e que só li hoje foi republicada no Lost in Portugal.
http://lostportugal.blogspot.com/

Lá, eles comentam exatamente sobre isso das viagens e fazem ponderações sobre quando pensaram que estavam se perdendo na trama.
(só para não deixar em branco: eles acharam que a definição de prazo pra o fim da série ajudou a focar na história, já que os flashbacks que contavam a história pré-ilha dos Losties estavam ficando saturados)

Mauricio S. disse...

Hm, mas em meio a isso tudo, uma das coisas que mais me intriga é: e a história de "mover" a ilha?
ok, parte das pessoas que a habitavam ficaram viajando no tempo, mas e pq diabos aquele monte de rocha, terra, vegetação e ursos polares sumiu do mapa?

Ela está viajando no tempo tbm?

Será que ela desapareceu por causa de uma instabilidade causada pelo Ben girando a roda da fortuna e voltou no momento em que o Locke girou o troço de novo?

ૐ ..:: Renatão ::.. ૐ disse...

não vejo problema nas viagens do tempo. Agora, tentar misturar com a cultura egípcia, ai ja perderam a mão. mas mesmo assim, a serie é uma das mais fodas ja vista !

Luksmiley disse...

Com certeza foi acertadíssimo! O mais incrível dessas viagens no tempo é que elas são, na minha opinião, o único jeito de explicar os mistérios da série, e os roteiristas já sabiam disso há muito tempo, então montaramum quebra-cabeças sensacional....

Bilthon disse...

Somente para responder ao post do Shiko la em cima que diz entre outras coisas:

"Fica evidente que isso foi criado depois e por mais que tentem nos fazer acreditar que sim, essa história NÃO está bolada e pronta desde o começo da série."

Bem, tal vez nao desde a primeira temporada. Mas eu lembro muito bem de algums detalhes na ja na segunda e terceira que me fizeram pensar no momento que de alguma maneira a distorcao do espaco-tempo na ilha poderia ser mais explorada no futuro da serie.

Dois pequenos detalhes que lembro muito bem sao:

1- O livro que o guarda que mantinha Carl prisioneiro estava lendo na hora em que Sawyer, Kate e Alex o resgataram era nada mais e nada menos que "Uma breve historia do tempo" de Stephen Hawking. Um best seller classico da divulgacao cientifica, onde o renomado autor explora entre outras coisas as fronteiras da ciencia e fala muito de wormholes, buracos negros e viagens no tempo.

2- Na segunda temporada, mais especificamente no episodio 13, "the long con", Hurley tenta animar Sayid (que tinha ficado meio deprimido apos a morte de Shannon) trazendo-le um receptor de radio quebrado para que ele o concerte. No inicio Sayid meio que desanimado diz que e uma perda de tempo. Mas ele logo muda de ideia e acaba concertando o receptor. E ja no finalzinho do episodio, eles o sintonizam e acabam achando uma transmissao bem clara com uma musica bem antiga. Sayid entao explica para Hurley que esse tipo de frequencia de radio geralmente bate na ionosfera e poderia estar vindo de qualquer lugar. Ao que Huyley responde: "ou de qualquer tempo", mas logo se retrai dizendo algo como, "estava so brincando, cara".

Esses detalhes sempre me chamaram a atencao, e acho que foram colocados ali de proposito. Claro que eu tambem nao acho que tudo isso da tenha sido ja bolado nos mais pequenos detalhes desde o inicio. Mas pelo menos a ideia da distorcao do espaco-tempo na ilha esteve sempre latente.

O problema tal vez tenha sido que com a greve dos roteiristas, a transicao teve que ser muito mais rapida. Tal vez, se a quarta temporada tivesse ums 20 episodios daria pra ir "suavizando" essa transicao.

Bem, pelo menos isso e o que eu acho.

Abracos
Nelson

edsonmarquezani disse...

Duvide-o-dó que as viagens no tempo estavam previstas dessa maneira desde o início.
Isso, de certa forma me incomoda, o fato de que a história parece estar sendo escrita como novela - à medida em que vai sendo exibida.

Fico com a mesma preocupação de que de repende apareça um "Dr. Estranho" pra explicar tudo baseado no mundo místico, fazendo qualquer coisa ser possível e enfia guéla abaixo da gente respostas banais.

Mas... desde que as coisas façam sentido e sejam inteligentes, tá valendo, e por enquanto, essa pequena trapaça dos roteiristas tem sido interessante de se ver.

( Só espero que um certo spoiler do final envolvendo uma tal aparição "diferente" dos losties se confirme. ;)

Carol disse...

Lost SEMPRE foi sobre viagem no tempo. Não teria como fugirem de focarem um pouco mais nisso no final. E quem se decepcionou é porque achou que a série era sobre outra coisa.

Gabizinha Vidal -Santos -SP disse...

Eu não li todos os comentários mas depois eu lerei, lendo o texto do Carlos Alexandre de Lost In Lost,´pela primeira vez eu entendi a viagem do tempo em Lost,texto muito bem escrito e entendido.
Eu quando começei a ler os spoilers antes de a 5 temporada q falavam q iria ter viagens do tempo, torcia o nariz, pq não curtia muito esse lance Si Fi, e na verdade eu ainda não gosto, mas em Lost eu adoro , e por isso q eu não acho q os produtores perderam a mão em Lost como muitos dizem, eles sabem muito bem o q estão fazendo desdo começo, Na verdade eu mao tudo q tem em Lost, Lost mudou a minha vida =]
Bom é isso Beijus =***
beijus =]

Jackson Good disse...

Ótimo texto do C. A. Já tinha pensado dessa forma desde o começo das viagens. Eles estão no passado fazendo a história acontecer da maneira que deveria, porque JÁ aconteceu. O futuro é imutável. Tudo já está determinado. Essa é a noção de DESTINO, tão presente, tão falada na série.

Claro, é o passado da Ilha (ou até do MUNDO), mas pra eles é o presente, pois está acontecendo pela 1a vez. Sabendo do futuro, eles podiam tentar agir de forma a muda-lo? Sim, e isso seria exatamente o que levou o futuro a ser daquela forma. De novo, já aconteceu. As peças estão simplesmente se encaixando.

Dúvidas sobre isso são compreensíveis, afinal é complicado mesmo. Mas tem algumas que são babacas, tipo "O Jack morrer no passado, ele será apagado da existência?" Não, ele nasceu, cresceu, e viajou no tempo. Sua vida foi essa. Se ele está no passado numa época quando já tinha nascido, então obviamente existem dois deles, como já vimos com o Miles. Se o Miles do futuro morre, esse foi o fim da sua vida. O Miles do passado viverá essa mesma vida normalmente até o fim. Agora, se o Miles do passado morresse, quebraria a existência, então o do futuro desapareceria. Mas isso só em histórias que consideram possível mudar as coisas. Em Lost, até o momento, tudo indica que isso não é possível. Então já sabemos que o Miles do passado NÃO PODE MORRER, porque já viveu até a idade adulta. Se alguém tentasse mata-lo, não conseguiria. Exatamente o que houve com o Ben.

Abono, O Boy disse...

só eu q achei q o texto do CA mais complica do que explica??? ué, é só falar q a viagem no tempo em lost segue mais ou menos a linha de raciocínio de de volta para o futuro, todo mundo já viu esse filme trocentas vezes...se lost fosse de volta para o futuro 1, a gente estaria vendo primeiro o problema "resolvido" (o pai do marty bem sucedido, o biff empregado da família) e depois o q aconteceu para as coisas ficarem daquele jeito (o marty no passado influenciando o pai dele a bater no biff). com isso, a versão anterior (os pais bobocas do marty) nunca teria existido...abs.

sandysminamino disse...

Só um comentário: para quem não está gostando do caminho "ficção científica" que Lost tomou, então não deveria nem ter assistido à primeira temporada completa, afinal, a aparição de ursos polares e fumaças-negras-assassinas não passam disso.

Acredito que os roteiristas estão no caminho certo. Fica aquela confusão toda e muitas perguntas nas nossas mentes... mas é exatamente isso o que torna Lost tão interessante (ou seria viciante???)

Evandro disse...

Está ótimo assim. Até agora tudo está sendo explicado numa velocidade legal, então podem abusar das viagens no tempo numa boa.
O que me dá calafrios é imaginar que eles podem segurar as "grandes respostas" para o finzinho afim de segurar o ibope e nos últimos episódios correrem como loucos tentando explicar tudo em minutos e muito por cima, aquela loucura de 60 minutos com isso é isso, aquilo é aquilo, assim é assado BOOOM, cabô...sem tempo para medir as reações dos personagens e nem mesmo as nossas.

Demoram 1 século para explicar uma "viagem" (ótimo assim)e todo o resto dos mistérios da ilha em 1 minuto....esse é meu medo.

Eduardo disse...

Pra mim é claro que desde o começo eles já sabiam como seria o final, por exemplo, aqueles 2 corpos que haviam na caverna na 1ª temporada?
Lembra que o Locke apelidou eles de adão e eva. Olhem oque diz na LOSTpédia:
"Em uma entrevista à uma revista norte-americana, Damon Lindelof e Carlton Cuse, disseram que o tempo era o segredo da ilha, e ainda disseram que quando todos os mistérios de Lost forem solucionados, "os fãs olharão para aqueles esqueletos(adão e eva) e dirão: 'desde o começo eles (os roteiristas) sabiam que a chave do mistério estava ali."

Agora tirem suas conclusões XD

Rodrigo Pereira disse...

Acertaram.

^^camila baunilha^^ disse...

para mim está mais do que acertado.
os roteiristas de lost são incríveis.
o legal da 5ª com certeza é este mistério em volta da viagem do tempo, que espero que seja solucionado até o fim da temporada.

José Garcia disse...

O caso é o seguinte: os fãs que acompanham Lost desde o começo não devem ter muitos problemas em entender as mudanças de narrativas, podem até não gostar desse estilo agora, mas convenhamos que o diferencial de Lost sempre esteve tanto no drama quanto na sua narrativa. Pessoas que querem acompanhar Lost agora é muito difícil serem cativadas de primeira devido à exigência intelectual que a obra demanda, mesmo sendo um entretenimento televisivo.

Guilherme disse...

Senti a necessidade de comentar esse post, pois de fato, o uso da viagem no tempo compromete os roteiros, cria incongruências... ações de personagens são anuladas, fatos vividos não são apagados e reescritos, mesmo que se retorne no tempo, e acho que é essa a diferença do Lost para o Heroes, por exemplo; já vi em vários episódios acontecer o bom e velho "e tudo foi um sonho"... ou seja, cria-se a história, assistimos um, dois, três episódios, e a conclusão é simples.... foi tudo em vão, nada disso influi para o curso geral das coisas.... mas então porque filmou a droga toda??? Minha opinião, acertaram no uso da viajem no tempo, como todo bom roteiro de ficção cientifica. E acrescento uma coisa, a viajem no tempo foi perfeita para explicar a escolha formal do roteiro, que não sei se todos se lembram, na primeira temp. os "flash back", na segunda os "flash foward"... e assim tudo foi costurado minunciosamente, com poucos lapsos, no meu parco ponto de vista, a melhor série de ficção cientifica já feita....

Lourenzo Ferreira disse...

Acho que está sendo excelente a maneira como estão tratando a viagem no tempo, e espero que consigam amarrar bem o final

ana disse...

Eu amo a serie ,mas para mim erraram, ficou algo mto ficticio, esperava uma explicação melhor , talvez se eeles tivessem explicado td por flash backs teria uma aceitação maior para o publico lostmaniacos rs.
É a minha opinião claro hehe

rhb disse...

Acredito que "a viagem no tempo como principal elemento narrativo" fica cada vez mais claro de que não é apenas um elemento da temporada atual e sim de toda a série.

Acredito que esteve presente desde a primeira temporada como o elemento oculto (ou seria o 'sujeito' indefinido no princípio da série). Creio que foi esse um dos principais argumentos dos criadores quando apresentaram a idéia para a ABC. E foi isso que fez a ABC aprovar a idéia "inovadora" (na época).

Como esse era(é) o elemento principal da série. O mote, o grande 'personagem' que ganharia corpo de forma sutil e calculada, não vejo nenhum erro em apresentar esse elemento nessa temporada. Até poderia ter acontecido com alguns episódios de antecedência, ou mesmo uma temporada, se não fossem os erros admitidos até mesmo pelos produtores no decorrer das temporadas.

Talvez o que deixe alguns insatisfeitos foi justamente essa demora em apresentar esse 'elemento principal' da série. Fazendo com que muitos imaginassem milhares de outras possibilidades que não essa. De tudo isso o interessante em observar é o quanto às pessoas tem preguiça de pensar e preferem as coisas mais mastigadas, prontas, dentro de uma fórmula 'surpreendente' tradicional. E por isso reclamam da profundidade de Lost.

Davi, você ja leu "Eram os Deuses Astronautas?" de Erich von Däniken (e os livros que vieram em seguida)? Essa semana lembrando de quando li as pesquisas, físicas, astrofísicas e arqueológicas de Däniken, notei uma grande relação com tudo o que tem aparecido em Lost.

Davi Garcia disse...

Mas Ana, Lost é sobretudo uma obra de ficção. Se a gente aceita que pessoas sobrevivam a um acidente de avião daqueles, que exista urso polar em ilha tropical e monstro de fumaça, a viagem no tempo é "só" mais um elemento que ajuda a contar a história, não acha?

rhb, li o livro dele há muito tempo e tem coisas que se perderam na minha memória, mas dentre todas as séries que já vi, Battlestar Galactica foi a que mais bebeu na fonte do Däniken.

Abraço a todos!

E disse...

não acho que o mérito é de erro ou acerto. acredito que isso ja fazia parte da serie desde o começo, e toda narrativa foi construida para o que estamos vivendo agora (muito bem construida).

Alguns pequenos erros de continuidade não tiram o brilho da série.

Claro que a ansiedade é foda, e ver os personagens se despersando no final da série pode ser preocupante, mas boto fé que os caras vão fazer de Lost uma mitologia inesquecível.

Lyncoln disse...

Na minha humilde opinião, a possibilidade de um eventual deslocamento temporal dos personagens em Lost sempre esteve presente. Não creio que os roteiristas se valeram da técnica de contar as histórias dos personagens em flashbacks e flashforwads a troco de nada, e sim que já nos sinalizavam desde a primeira temporada que o tempo não é trivial em Lost, e sim parte fundamental do enredo.
Uma coisa que acho interessante também é que em Lost nós nunca sabemos de toda verdade: sabemos o que sabem os personagens. Por exemplo, os acontecimentos dessa temporada depois do episódio La Fleur, sugerem que o tempo funciona numa espécie de loop, que não parece ter início claro (nem pra nós, nem para os Losties). Daniel Faraday já bem diz e tem defendido até agora: o que aconteceu, aconteceu. Mas até que ponto será que isso é verdade? O que temos são as constatações de um cientista que pode estar parcialmente/totalmente enganado/certo. Até agora parecia claro pra todos nós que devido ao loop temporal que mencionei os viajantes do tempo iriam inevitavelmente parar no passado da ilha e sempre tiveram um papel na forma como as coisas aconteceram. Entretanto, pela promo de The Variable, parece que o Faraday está tentando mudar as coisas, tentando evacuar a ilha. Ou será que, é justamente essa atitude de tentar alterar os fatos é que vai fazer eles acontecerem como aconteceram. Vamos esperar pra ver o The Incident, né? Acho que vai esclarecer isso.
Finalizando, pra mim, sutilmente, os roteiristas já nos mostraram que algumas coisas podem ser sim alteradas no passado e modificarem o futuro em certas circunstâncias especiais. Faraday alterou o futuro, conversando com Desmond no passado quando este estava na escotilha Cisne(pelo menos pareceu pra mim uma alteração, Desmond não lembrava daquilo e de repente lembrou). Pra não falar de Flash Before your Eyes, quando ele tomou uma porretada na cabeça no lugar do cara que ele lembrava que tinha tomado

Gabriel Anderson disse...

tbm acho q estão certos

"Lost não é baseado em fatos reais"

quem disse??
aposto como os autores iriam ficar furiosos ao ouvir isso

acho q ali, por enqto, a única coisa irreal eh o monstro

Vnicius disse...

acredito ser parte da grande maioria quando digo que foi um belo acerto dos caras....

muito bom a narrativa da trama envolvendo viagem no tempo

Lost é de longe a melhor série de tv dos últimos anos!

Paty disse...

Meu problema nem é a viagem no tempo em si, mas a forma radical com que "Lost" mudou de rumo. Duvido que esse tema tenha sido pensado desde o começo.

"Darlton" já disse que estava empacado no terceiro ano e só deseempacou quando a série teve a data de término definida. Ali eles pararam e pensaram no resto, provavelmente incluindo a viagem no tempo.

Por isso esse plot soa estranho, fake e, em alguns momentos, tem pinta de sci-fi B, sim (a Mrs. Hawkings mostrando a estação Farol pros O6 era totalmente "Heroes", sorry).

"Lost" era uma série de mistério, claro, mas ainda com uma certa base "realista", digamos assim. Mesmo com suas estranhezas, era uma série plausível nos moldes de "Arquivo X". Se era pra aloprar, que fizessem como "Alias", que jogava a história do Rambaldi logo no piloto e quem quisesse comprar, comprasse. (Eu comprei e fiquei muito feliz com ela até o terceiro ano, quando JJ saiu pra fazer... "Lost" :D)

Do jeito que a coisa vai, talvez por levarem a mitologia longe demais (até egípcios entraram na parada!), a trama não é mais tão boa como antes. Algo semelhante aconteceu em "Arquivo X" e "Alias".

É, "Battlestar Galactica" (que dá um banho em "Lost" em vários aspectos) tinha razão: "Tudo isso já aconteceu antes, e acontecerá de novo" :)