01/02/2009

Especialista fala sobre a bomba do ep. 5x03 "Jughead"

Um dos assuntos mais discutidos do episódio 5x03 "Jughead" foi exatamente a bomba H vista na ilha. Pouca gente se ligou nisso ou procurou pesquisar sobre o assunto, mas o Popular Mechanics correu atrás e publicou um texto bem elucidativo acerca da plausibilidadeem torno da presença de uma bomba daquele tipo e discorrendo sobre seu funcionamento, vazamento, radiação e como um artefato daquele poderia ser desativado. O texto é um pouquinho longo, mas altamente recomendável para quem gosta de ficar por dentro de detalhes que alguns episódios de Lost trazem.

Leia mais...

    Texto por Erin Scottberg

    Jughead trouxe vários momentos surpreendentes como aquele em que descobrimos que o rico empresário Charles Widmore financiara a pesquisa de viagem no tempo de Daniel Faraday. Ou então aquele em que descobrimos que o próprio Widmore já foi um Outro na mesma ilha a qual passou os últimos 20 anos tentando encontrar. E então tem aquele pequeno destalhe de que há uma bomba nuclear na ilha!

    Ela é o mais novo item da lista de estranhos objetos da ilha que observamos (seguimos esperando por uma explicação para a estátua de 4 dedos). Enquanto era mantido cativo com Charlotte e Miles, Faraday decide que a chave para que eles sobrevivessem era deixar que os Outros continuassem pensando que eles faziam parte de um grupo militar americano. Porém, eles não seriam meros soldados, mas sim cientistas enviado para recuperar a bomba de hidrogênio. Pedimos ao expert em bomba nuclear, Ivan Oelrich, vice-presidente do Programa Estratégico de Segurança da Federação Americana de Cientistas, que falasse um pouco sobre os trabalhos com bombas de hidrogênio e que nos dissesse se o que vimos no episódio era plausível como Widmore afundar um avião em águas profundas ou se era improvável como Hurley jogando molho ranch da Dharma fora.

    Antes de começarmos, um pouco da história sobre armas nucleares: As bombas que os EUA lançaram sobre o Japão no fim da 2ª Guerra Mundial, "Little Boy"e "Fat Man", não eram bombas de hidrogênio; elas eram bombas atômicas, um diferente tipo de arma nuclear. Uma bomba atômica depende da fissão nuclear para criar a explosão, enquanto a bomba de hidrogênio depende da fusão (embora muito de sua energia explosiva também seja criada através da fissão), e é muito mais poderosa. Nenhuma bomba H jamais foi detonada contra um inimigo, mas os EUA já as testaram. Uma série de testes com armas termonucleares que aconteceram nas Ilhas Marshall no Pácifico Sul no início dos anos 50 foi chamada de "Operation Castle" (Operação Castelo). A primeira tentativa com uma bomba de hidrogênio de combustível seco termonuclear, uma operação chamada "Castle Bravo" foi detonada com sucesso no dia 1 de março de 1954 no atol de Bikini nas Ilhas Marshall. Por causa do sucesso inicial da Castle Bravo, um segundo tipo de arma nuclear, uma bomba criogênica de hidrogênio, não foi testado. Dentre elas, havia uma bomba que recebeu o apelido de... "Jughead".

    Queimaduras de radiação provocada pela proximidade a uma Bomba H

    Faraday conseguiu deduzir que havia uma bomba na ilha ao perceber que um dos Outros tinha as mãos cobertas com bandagens, o que ele disse ao Alpert serem queimaduras fruto de radiação, indicando que o artefato estava comprometido. Contudo, ter queimaduras provocadas por radiação só de se aproximar da bomba H - quer ela esteja comprometida ou não - não é possível. "As pessoas pensam que o combustível que alimenta uma bomba atômica precisa ser intensamente radioativo, mas a verdade é que não é bem assim,", diz Oelrich. "Ele se torna radioativo depois da reação." Basicamente, se a bomba estivesse emitindo o tipo e a quantidade de radiação que pudesse queimar alguém, não seria apenas aquele Outro que teria sido afetado. "Parte do problema em detectar armas nucleares é que elas não emitem muita radiação", disse Oelrich. "Seria bom se elas emitissem muita radiação porque aí bastaria ter um contador Geiser e dizer, 'Ahá! alguém está tentando entrar com um bomba nuclear no país!'. Mas não é assim." É claro que há sempre uma chance de que aquela queimaduras tivessem sido provocadas pela exposição a uma diferente fonte de material radioativo.

    Vazamento

    Quando Faraday vê a bomba pela primeira vez, ele escala a torre com o cuidado que qualquer um deveria ter ao se aproximar de uma bomba nuclear, mas ele não parecia muito preocupado. Pelo menos não até ele perceber que havia material vazando e então surtar. "Ela está comprometida, precisamos sair daqui", disse ele à Ellie, a Outra que o vigiava. Se você não sabe nada sobre bombas H, imaginaria que qualquer vazamento é uma má notícia. E isso está correto, pelo menos até um certo ponto. "Não é como se tivesse quantidades de líquidos em uma arma nuclear que poderia vazar", explica Oelrich. "Se eu visse aquilo vazando, assumiria que alguma bateria havia se corroído, que algum ácido havia escapado e corroído algum outro material como plástico e então vazado." Embora pessoalmente acredite que aquilo não é muito provável, Oelrich admite que é possível. Mas se essa "Jughead" fosse de fato a criogênica Jughead que fazia parte da Operação Castelo, seria mais provável que aquele vazamento fosse uma espuma de proteção que de alguma forma se dissolveu, disse Oelrich.

    Considerando isso, há duas maneiras que tornariam essa bomba perigosa: primeiro é que poderia haver um vazamento de plutônio, que pode ser perigoso se você o inalar ou ingerir. Oelrich especula que se fosse de fato uma bateria vazando, seria mais provável que houvesse um vazamento de plutônio também. "Se o ácido de uma bateria vaza, então isso pode dissolver o plutônio de uma forma em que ele pudesse vazar", especula ele. Em segundo lugar, como Oelrich aponta, "aquilo é uma bomba e é um perigo se ela explodir!" Em termos bem simples, é assim que uma arma nuclear funciona: Cercando uma bola de plutônio há uma outra bola com explosivos bem arranjados. Quando esses primeiros explosivos detonam em perfeita sincronia - planejar essa primeira explosão é a parte mais difícil ao se construir uma bomba - pressionam o plutônio tornando-o super desno e então provocando a explosão nuclear. Se apenas parte do detonador convencional tivesse que ser desligado, uma explosão nuclear provavelmente não aconteceria. "O pior que poderia acontecer é você espalhar plutônio, o que ainda seria perigoso, mas seria bem menos pior do que a detonação", disse Oelrich.

    Desarmando uma bomba de hidrogênio

    Faraday fez com que os Outros o levassem até a bomba ao dizer que poderia desativá-la. Para fazer isso, o primeiro passo seria desligar o detonador. "tudo depende do design da bomba", explica Oelrich, "mas nos anos 50 você conseguiria ver os fios de detonação. Aí bastaria cortá-los e isso desativaria a bomba simetricamente." Depois disso, disse Oelrich, para acabar com qualquer preocupação de que o dispositivo ainda pudesse explodir de alguma forma, você deveria danificar os explosivos. "Se fosse eu, eu afundaria os explosivos na água ou os dissolveria com álcool. Sou apenas um cara preocupado com a idea de que os explosivos pudessem ser detonados. Não haveria grandes chances para que isso acontecesse, mas se eles estão ligados à uma bomba H, bem, isso acabaria com o dia. "Uma vez que você cuide dos explosivos, há necessidade de cuidar de todo o material radioativo? É aqui que o chumbo e o concreto entram. Como Faraday sugeriu, enterrar a bomba desarmada embaixo da terra em uma câmara de chumbo ou de cimento poderia conter qualquer radiação que a bomba pudesse emitir agora ou no futuro. Eventualmente, contudo, o plutônio poderia vazar na água do solo, e já que isso seria perigoso durante milhares de anos, e o concreto não deveria durar tanto tempo, entrerrar a bomba não seria uma solução permanente.

    É claro que os losties foram lançados para outro período de tempo antes que pudessemos descobrir se eles enterraram a Jughead - mas não antes que John Locke sugerisse a Richard Alpert que o visitasse quando ele nascesse dois anos a partir dali para provar que Locke na verdade era o líder dos Outros - portanto a bomba ainda pode estar lá em algum lugar. Sem ser contida, há algumas coisas que a radiação pode fazer: causar doenças, curar câncer, talvez até provocar males em mulheres grávidas. Vamos deixar que vocês juntem os pontos a partir disso.

24 comentários:

Mister Ale disse...

Parabéns pela tradução, sei que foi uma atividade extensa.
Recomendo esse documentario sobre o assunto.
http://www.youtube.com/watch?v=VOg36RWE8ec

Mister Ale disse...

Esse é ainda mais interessante como registro histórico do militarismo na década de 1950 e a forma com que o cinema hollywoodiano retratava isso para o público.

http://www.youtube.com/watch?v=lQE7vl86eCM&feature=related

Fernando disse...

Salve, salve Davi.

Cara que post maneiro, adorei o texto. E esse final me fez pensar ainda mais. Será que os produtores já nos deram a resposta e a gente que não tinha percebido?? Pensando bem, o nome do epidódio é o nome da bomba, não estranheria se ele fosse de vital importância para a explicação de mistérios, como o porque mulheres não conseguem ter filhos na ilha... E cara, se isso, como a Charlotte nasceu na ilha?? Será que teve um vazamento maior depois que ela nasceu e gerou o problema? Eu endoido desse jeito.

Parabéns pelo post

Abraços,
Fernando

Romulo disse...

Legal mesmo o texto, bom fica a dica será que as mulheres perdem os filhos na ilha por causa da radiação? È bem Plausível. Não sabemos onde ela foi enterrada. Mas acredito que não esteja embaixo da estação cisne e o contador seria para desarmar ela. Pois como a Estação Cisne explodiu e liberou a "energia" que lhe era contida. Acredito que a estação Cisne era uma espécie de controle da "energia" consentrada na ilha, com sua explosão a ilha entrou em "desiquilibrio energético temporal" oq ue acham?

Hallyson disse...

faz muito sentido mesmo... algumas anormalidades da ilha podem ser explicadas por isso.. veremos...

..:: Katinha disse...

"Sem ser contida, há algumas coisas que a radiação pode fazer: causar doenças, curar câncer, talvez até provocar males em mulheres grávidas."

Me lembrei do caso de Rose, curada de câncer na ilha, lembram-se??

bjos!

Pondexter disse...

Sim... "algumas anormalidades da ilha podem ser explicadas" a partir desse assunto.

Mas a ponto de fazer uma pessoa paralítica voltar a andar?

Nana Ribeiro disse...

belo post. informações fundamentais. brigadão!

tem dude cast hoje?!

bjs

Fabi Abrams disse...

Olha ai o meu palpite sobre as mulheres grávidas...como a Charlotte diz que nasceu na ilha, pode ser um tempo que ainda não se sentiam os efeitos da contaminação. Com o acumulo de radiação (e esse acumulo passando de mães para filhas)uma hora as grávidas passaram a morrer. Acho que a resposta das grávidas já foi dada.

Douglas disse...

pois é, ótimo post por sinal e este final foi uma grande surpresa q a radiação pode curar cancer..., pois volta naquela afirmação q o lost nao iria muito para a parte de ficção.

E comentando o começo...
esperando algo sobre o pé de quatro dedos!!

Leandro Harry disse...

pra mim o fato das mulheres não conseguirem ter os bebes tem a ver com problemas temporais

odranoel56123 disse...

eh valido lembrar que no flashback da juliet na quarta temporada, quando ela conhece o goodwin ela cuida de um ferimento dele, ele diz que eh devido a ele ter encostado em um transformqador, mas ela diz que akilo eh resultado de radiação pq ela conhece ferimentos causados por radiação. foi isso mesmo, né?pode ter algo a ver com a bomba H.

Renato disse...

talvez a bomba esteja nakele lugar onde faraday e charlotte foram com aquela roupa contra radiação, a estação de força se nao me engano, ja q goodwin se feriu com radiação voltando de la

semperii disse...

Bom.. Tava lendo um blog e vendo a respeito ai das pessoas mortas com os maiores QI .. Pode ser uma brincadeira.. ou talvez não.. mas achei muito interessante alguns nomes... e combinação de nomes.. O que vocês acham???

PESSOAS MORTAS

1º sir Isaac Newton - QI de 190 pontos
2º Voltaire - QI de 190 pontos
3º Leonardo Da Vinci - QI de 180 pontos
4º Michelangelo - QI de de 180 pontos
5º Johannes Kepler - QI de 175 pontos
6º Blaise Pascal - QI de 171 pontos
7º Michael Faraday - QI de 170 pontos
8º Antoine Lavoisier - QI de 170 pontos
9º Lutero - QI de 170 pontos
10º Galileu Galilei - QI de 165 pontos
11º Johann Sebastian Bach - QI de 165 pontos
12º Thomas Hobbes - QI de 165 pontos
13º John Locke - QI de 165 pontos
14º Ludwig van Beethoven - QI de 165 pontos
15º Renè Descartes - QI de 162 pontos
16º Albert Einstein - QI de 160 pontos
17º Robert Boyle - QI de 160 pontos
18º Benjamin Franklin - QI de 160 pontos
19º Linus Pauling - QI de 156 pontos
20º Rembrandt - QI de 155 pontos
21º Miguel de Cervantes - QI de 155 pontos
22º Charles Darwin - QI de de 153 pontos
23º Wolfgang Amadeus Mozart - QI de 153 pontos
24º Nicolau Copérnico - QI de 150 pontos
25º Abrahan Lincoln - QI de 150 pontos
26º Napoleão Bonaparte - QI de de 145 pontos
27º George Washington - QI de 140 pontos

notreve234 disse...

Aaron é Charles Widmore!

Cristiano Almeida disse...

Caramba, será que todos os poderes curativos ou "enfermativos" da ilha estão relacionados a essa bomba?

Eu havia pensado que ela foi enterrada na estação Cisne, naquele mesmo lugar que possuía atração magnética e que o Sahid disse ao Jack que só sabe de paredes de concreto tão espessas serem usadas para conter vazamentos nucleares como o de Chernobyl. Talvez ela mesma tenha explodido quando a chave foi virada por Desmond.

Outra possibilidade é que ela tenha sido enterrada em outro lugar e esteja sendo controlada na estação aonde ele e Charlote foram e tiveram aquela luta com Juliet.

Adilson Osanar disse...

O cara que escreveu o artigo, simplesmente disse que "algumas anormalidades" poderiam sim ser justificadas pela radiação...

Mas tipo, como o problema da fertilidade poderia passar de mãe pra filha se as mulheres não podem ter filhos??¬¬'

E como eu tinha dito antes, se o problema da fertilidade fosse a radiação, os médicos (Ethan e principalmente Juliet) teriam descoberto. Por mais que não dê pra rastrear uma Bomba H por causa da radiação, se isso tá no corpo de uma pessoa, qualquer testezinho básico de fundo de quintal aponta que a pessoa foi exposta a radiação..rsrs!

Adilson Osanar disse...

Caro Cristiano...hehe!

A foto abaixo foi uma pequena explosão de uma Bomba igual a Jughead. Acho que foi um pouquinho mais forte que um clarão roxo no céu...rs

http://justsickshit.com/wp-content/uploads/2008/02/castle-bravo-atomic-nuclear-bomb-test.JPG

Em tempo: Essa outra foto é o lugar como ficou, hj em dia.

http://scienceblogs.com/highlyallochthonous/2008/04/Castle_bravo_crater.jpg

Detalhe: 50 anos depois, os pesquisadores ainda se impressionam com a forma como os corais se formarm numa local praticamente condenado pela radiação.

Na dúvida, põe aí no Youtube, Castle Bravo

Ana Luísa disse...

Muito bom o post, como sempre, né?

Vendo as fotos da explosão fico ainda mais revoltada em saber que o ser humano é capaz de criar e, pior ainda, usar/testar coisas tão terríveis. Depois, reclamam das reações da Natureza!!

Pelo que parece, então, a Ilha é um imenso tratamento de radioterapia, afetando a todos, cada um reagindo de uma maneira.

Com certeza a bomba que nomeia um episódio tão importante da série não será mero detalhe em toda a história de Lost.

Adilson Osanar disse...

GALERA OLHA O QUE EU ACHEI:

tbm fui meio resistente em acreditar que por mais q a bomba seja importante, ela fosse responsável por todas as curas.(ou doenças)

Sem falar q o Pondexter até questionou quen n tinha como um paralítico voltar a andar...
Mas!! Veio a Ana Luísa com a palavra mágica: RADIOTERAPIA!!
Vejam por si mesmos:

http://www.cliquesaude.com.br/Noticias-de-Saude/Radioterapia-pode-curar-lesao-na-espinha/47/568/temas/c/

Será que a Ilha realmente é um lugar onde "milagres" acontecem??

Qual o feito de uma possibilidade dessas no contexto Fé x Ciencia presentes na série??

CARACA!!

Fabi Abrams disse...

Passa de mãe para filha pq durante alguns anos as mulheres ainda conseguiam segurar a gravidez...temos o bebê do Candle e tb uma mulher grávida passando na frente dele enquanto ele se dirige para a gravação do vídeo que é interrompido no começo do primeiro episódio desta temporada (vi o detalhe da grávida em outro site)para comprovar.
A partir do momento em que a acumulação de radiação ficou muito alta, as grávidas começaram a morrer...minha opinião!

Guilherme Ruiz disse...

Hum, é possível que a cura do Locke e Rose tenha sido feita por causa disso, e por isso que Claire ainda conseguiu ter filhos: não por ter engravidado fora, mas por não ter sido tão exposta, nem ter histórico na família de exposição à radiação.

Eu ainda tô meio cético porque pelo que eu me lembre a ilha não é a unica com essas propriedades: lembra quando a Rose foi ver aquele cara que prometia curar todas as doenças, e que disse que não era o lugar "certo" pra ela?

Ainda acho que não é só isso nessa ilha, além do fato de que ela se teleporta no espaço/tempo

Daniel Brito disse...

Se lembram quando Goodwin pediu que Juliet fizesse um curativo e ela disse que reconhecia uma queimadura química de longe. Se essa queimadura foi feita por causa da bomba. é sinal que o acesso a bomba é mais recente. Interessante!

Adilson Osanar disse...

Olha Daniel, eu tbm tinha pensado nisso. Mas na época do Goodwin, o que causou a queimadura química, segunde ele, foi o tal gás que existia na estação tempestade, o mesmo que Faraday e Charlote foram estabilizar e o mesmo que Ben provavelmente usou na purgação.

Sem falar que se a bomba está isolada por concreto, ela pode ser tão facilmente alcançada, creio eu...