25/04/2008

Ep. 4x09 - Easter Eggs, curiosidades, repercussão...

Post com spoilers para quem ainda não viu o ep. 4x09 The Shape of Things to Come

Já conferiu o comentário aqui e deixou sua opinião sobre o episódio? Então chegou a hora de ver...

Easter Eggs e curiosidades


Crédito da imagem: The ODI

1. O misterioso despertar de Ben em pleno deserto do Saara usando um pesado casaco com o logo de uma nova estação Dharma e com a identificação de Halliwax. Lembra do nome Edgard Helliwax? Foi assim que o oriental da imagem ao lado (que já havia aparecido como Marvin Candle e Mark Wickmund) se apresentou no vídeo de orientação da estação Orquídea, a instalação que conheceremos em breve e que pode ter sido responsável pela 'viagem' de Ben ao deserto. Mas o que ele estaria fazendo com um casaco desses, hein? Bem, segundo os produtores da série essa aparição de Ben no deserto e depois na Tunísia está intimamente relacionada àquela ossada de urso polar visto no episódio Confirmed Dead. Que relação é essa? Só o futuro dirá, mas se eu fosse arriscar alguma idéia diria que foi Ben quem 'plantou' a ossada na Tunísia para facilitar ou confundir a movimentação das peças do tabuleiro da trama. E você tem algum palpite para isso?




2. Na Tunísia, Ben se hospedou como Dean Moriarty. No post de easter eggs do ep. 4x03 The Economist eu já havia citado que este é o nome de um dos protagonistas do livro On the Road, de Jack Kerouac e na ficção do neto do arqui-inimigo de Sherlock Holmes, o professor Moriarty. Ainda sobre essa sequência, vale destacar que o fato do nome constar no livro dos 'clientes preferenciais' do hotel denota que Ben é de fato um cliente importante ali ou no mínimo um muito reconhecido, o que confirma a idéia de que ele já estivera por ali outras vezes. Mas o que significa sua indagação sobre a data e principalmente o ano em que estava (24 de outubro de 2005)? Para mim além de estabelecer o acontecimento como um flash-forward, ela evidencia a confusão de Ben que parece estar intimamente relacionada à viagem no tempo. Será? Eu acredito que sim.




3. O corpo do Dr. Ray, o médico que conhecemos no cargueiro aparece na praia. Um mistério que poderia se resumir simplesmente aos motivos que provocaram sua morte (assassinato, suicídio provocado pela 'doença'?) expande-se em função da mensagem recebida por Daniel Faraday no final do episódio apontando que Ray estava no cargueiro e bem. Um mesmo corpo em 2 períodos de tempo distintos? É o que parece, mas o que isso significa?



4.Jack e o remédio? O início de uma dependência que se confirma no futuro do Dr. deprimido e obcecado para voltar à ilha? Talvez, mas nesse momento parece apenas o reflexo de um sintoma de apendicite.



5. Sawyer, Locke e Hurley jogam "War," a curiosa referência ao que estava por vir.





6. A morte chega com tudo na outrora vila dos Outros. Como pinos de boliche 3 losties camisa vermelha (aqueles que ficam no fundo das cenas) caem na sequência. A forma como as coisas viriam para...




7. ... Alex. Tal mãe tal filha, a jovem adotada por Ben encontrou o mesmo destino de Danielle Rousseau nas mãos do mercenário Keamy.




8. O frio assassinato de Alex provocou um choque inesperado por Ben e um posterior choro sincero de dor e arrependimento, já que suas últimas palavras relacionadas à Alex foram "Ela não significa nada para mim", uma mentira cujo preço foi alto demais até para o frio Ben Linus.




8. Felicidade curta fora da ilha. O casamento de Sayid com sua amada Nadia chegou ao fim depois que ela foi assassinada aparentemente por um empregado de Charles Widmore.





9. Sorriso incriminatório? Teria Ben usado a dor da perda e a raiva provocada em Sayid para recrutá-lo a lutar sua guerra contra Widmore? Acredito firmemente que sim.


Crédito da imagem: DarkUfo

10. Antes de 'chamar' o monstro de fumaça Ben passou por uma porta repleta de hieróglifos. O que está por trás da porta aparentemente pode ser a prova de que realmente existe uma rede subterrânea de túneis na ilha, mas qual o significado dos símbolos e quem os fez? Será que isso tem alguma ligação com o povo que habitava a ilha em um passado remoto e construi a estátua do pé de 4 dedos ou é apenas uma instrução feita pelos nativos da ilha para despertar o Cerberus, o protetor do mundo subterrâneo da ilha?

Em tempo se quiser tentar decifrar o que dizem esses símbolos acesse esta página (cortesia do blog DarkUfo)




11. Um dos momentos mais marcantes do episódio: A volta do Monstro de fumaça dizimando parte dos mercenários do cargueiro.



12. McClutcheon o whisky preferido de Charles Widmore. Significado do nome? Além do nome usado em Lost, há um personagem chamado Almirante McClutcheon no telefilme 20 mil léguas submarinas de 1997 feito pelo canal americano Hallmark baseado na obra de Julio Verne que depois escreveria A Ilha Misteriosa...




13. Mocinho x vilão ou simplesmente dois lados da mesma moeda em disputa? O surpreendente encontro de Ben e Charles Widmore veio repleto de acusações, ameaças e promessas como resume este diálogo de Widmore: "Nõs dois sabemos muito bem que eu não matei sua filha, Benjamin... Você tem a audácia de se passar por vítima... Eu sei quem você é garoto! O que você é. Sei que tudo o que você tem foi tirado de mim... A Ilha é minha, Benjamin. Sempre foi. Será de novo."

E que história é essa de que Ben não poderia matar Widmore? Será que podemos pensar em Widmore como a constante de Ben em suas viagens temporais? O que você acha?


Repercutindo o episódio

"Melhor episódio da temporada, sem sombra de dúvida, e olha que eu já estava achando quando faltavam uns 15 minutos para acabar! Acho sinceramente que esse episódio bateu, pelo menos, dois recordes da história da série. Foi o episódio com mais revelações relevantes para a trama, e foi o episódio com o flashwhatever mais competente em termos de atuação.

Quanto à relação entre Ben e Widmore, pra mim eles dependem um do outro. Apesar de estarem disputando pelo controle da ilha, Ben ainda deve ter alguma utilidade para Widmore, e vice-versa.

Imagino que seja algo nos seguintes moldes: Widmore era o financiador da Fundação Hanso. A Iniciativa Dharma provavelmente era o projeto-chave da fundação para ele, talvez ele até controlasse diretamente a Dharma. Um belo dia, um moleque (como ele mesmo disse) vira a casaca, mata todos os cientistas dele e se bandeia para o lado dos nativos hostis. Porém, o moleque Ben continua fazendo experiências lá, e provavelmente as indústrias Widmore continuam lucrando com o que quer que seja feito lá. Ben faz isso para que Widmore mantenha a Iniciativa Dharma funcionando, mandando suprimentos e equipamentos, porque ele precisa disso para executar sua própria pesquisa sobre a incapacidade dos nativos se reproduzirem sem que as mulheres morram.

Se, por um lado, Widmore conseguisse tomar a ilha, ele não precisaria mais de Ben. Mas Ben é o único que ainda detém o conhecimento sobre como chegar na ilha sem ficar louco com a travessia. Por outro lado, se Ben matasse Widmore, a Iniciativa Dharma fecharia as portas e ele ficaria isolado do mundo e incapaz de manter seus projetos e sua moral com os nativos. E Ben não tem como levantar sozinho os recursos que ele deve receber das Indústrias Widmore."

Rafael Savastano (Comunidade Lost Brasil do Orkut)


"Trazendo um roteiro absurdamente rico em informações (o cadáver de alguém que aparentemente ainda não morreu; o destino de Sayid e sua amada Nadia; a ligação passada entre Widmore e Ben; o monstro de fumaça; viagens no tempo; etc), este episódio, de tão bom, já me faz temer pelo momento em que a temporada chegará ao fim, em apenas quatro semanas, obrigando-me a enfrentar sete intermináveis meses de espera até que possa receber minha próxima dose da melhor série da atualidade."

Pablo Villaça (Cinema em Cena)


"Toda vez que os produtores e roteiristas de LOST querem nos surpreender, eles não o fazem dando respostas para os mistérios da ilha: eles mudam as perguntas que tínhamos. Essa foi a premissa básica de The Shape of Things to Come, o episódio que trouxe mais um importante marco desta incrível jornada e que representou o prólogo do restante da série.

...a grande revelação de que Charles (em 2005/2006) não sabe onde está a ilha, indica que provavelmente grande parte da equipe do cargueiro vai morrer ou, no mínimo, não conseguirá deixar o local. Mas o que martelou a minha cabeça durante todo o episódio foi uma aparentemente inocente frase que Hugo soltou lá no início, enquanto curiosamente jogava “War” com Sawyer e Locke: “a Austrália é a chave para todo o jogo”. Um jogo que acaba de ter suas regras profundamente alteradas, diga-se de passagem. Que episódio sensacional!"

Bruno Carvalho (Ligado em Série)


"Dentre as 4815 revelações da cena final - na qual Ben invade o apartamento de Charles Widmore para avisar que ele vai matar Penny - parece bem claro que:

1. Esses dois se conhecem a muito tempo. (Ben para Charles: "Desde quando você dorme com uma garrafa de whiskey do lado da cama?)
2. Eles tiveram algum grande desentendimento que provocou a guerra. (Charles para Ben: "Tudo o que você tem foi tirado de mim.")

Ben está caçando Penelope e Charles a Ilha. Fantástico. Quer apostar que no final da série veremos Ben, Charles, Penny e Desmond se encontrando na Ilha para um último combate?"

Kristin dos Santos (E! Online)


"O futuro se tornou desconhecido e falível - pelo menos enquanto o outrora grande e poderoso Oz dos Outros estiver preocupado. "Ele mudou as regras," disse Ben concluindo com horror. "Ele" é Charles Widmore, o homem do outro lado do tabuleiro de xadrez ao qual Ben está preso. Em The Shape of Things to Come, o nono episódio da 4ª temporada de Lost o bilionário britânico fez um movimento inesperado e desesperado contra Ben para ganhar (ou seria recuperar?) aquilo que foi dele no passado, ou que supostamente será no futuro."

Jeff "Doc" Jensen (Entertainment Weekly)

"Se as primeiras temporadas de "Lost" mostraram a luta de dois lados opostos, daqui pra frente teremos iguais a se enfrentar. E o melhor prenúncio de que a batalha está apenas em seu início foi ver os dois ardilosos, maquiavélicos vilões, excelentemente vividos por Michael Emerson e Alan Dale. Longe de monstros, armas de fogo e brutalidades afins, o duelo de acusações dos dois - oportunamente, na quase penumbra - foi excepcional, nos dando a certeza de que, mais do que a essência perversa em comum, aqueles dois velhos demônios se conhecem por muito mais - e que talvez se percebam tão perfeitamente por, talvez, um dia terem jogado juntos, lutando ao mesmo lado."

Carlos Alexandre Monteiro (Lost in Lost)

Por Davi Garcia

32 comentários:

Alcir Candido disse...

Episódio MUITO BOM, de fato. Só achei que ficou faltando, nos easter eggs, algo sobre aquele "bastão" que Ben usou assim que chegou ao deserto e que, eu acho, cogitou usar quando entrava no prédio de Widmore. Seria aquilo um simples 'bastão' ou algum objeto misterioso?

CrazyPhantom disse...

"Ele mudou as regras."
Na real, Ben insistiu em construir uma personalidade onde ele não matava inocentes. Good Guys. Essa coisa toda.. perceberam nos epi dessa temporada né?

Então... agora ele mudou as regras.

Por isso quando ele entra na toca secreta, viaja no tempo e recruta Sayid.

Anderson_alencar disse...

Episodio muito bom...

O que acham ???

Widmore seria o responsavel pelo projeto Dharma no inicio, e depois da morte dos habitantes da ilha, o Ben assumiu o controle desta, e conseguiu de uma forma "mudando cordenadas" esconder a ilha.

E agora o Widmore quer voltar a ter o controle da ilha para retornar as pesquisas???

o que acham??

Eduardo (Balneário Camboriú, SC) disse...

Através das pistas que você listou no episódio, parece que experimentos de teletransporte/viagem no tempo e espaço estavam sendo feitos na estação Orquídia, primeiro com coelhos (como no vídeo de orientação, onde o coelho aparece em outro lugar), depois com o urso polar, que foi parar na tunísia, e finalmente com o Ben, que também chegou na tunísia.. A minha teoria é que existem alguns pontos de magnetismo especial na terra, como o curandeiro da Rose explicou, um deles é a ilha, outro estaria na tunísia, talvez umoutro no polo norte, onde a widmore tinha "brasileiros" intalados em uma base de investigação.. Entre esses pontos de magnetismo existiria uma brecha na malha do tempo e espaço, e por isso os ursos polares que saíram do plo norte chegaram até a ilha, e por isso outro urso polar saiu da ilha e chegou até o meio do deserto.
Quem sabe a ligaçào entre esses pontos não pode ser controlada, por isso o ben estava usando um casaco.. no caso de ir para o polo norte por engano.
Se você puder dar a sua opinião aqui no blog ou no podcast ficaria muito grato!
abraço

Carlos KapKav disse...

ninguém percebeu quando eles estavam jogando WAR a frase: "A Austrália é a chave do jogo!"

Será isso uma dica?

Anônimo disse...

Quando eles jogavam War o gordo falou no final: - A Austrália é o segredo desse jogo todo.
Taí um easter egg que não foi comentado...

Scyllas disse...

Episódio muito bom! Uma coisa que eu achei que veria nos Easter Eggs mas que não está aí: quando Hurley, Locke e Sawyer estão jogando War, o Hurley diz "Australia is the key to the whole game!". É claro, ele fala isso porque Sawyer acabara de tomar esse território no jogo, mas a frase faz uma correlação muito engraçada com o ponto de partida do avião dos Losties! Hehe!

Wagner Sicca disse...

Realmente, o troço do hurley ter falado da Austrália pode ter alguma importância. E outro negócio que merece ser citado é o fato do Ben ter saído imundo do túnel. Será que isso tem alguma razão especial ou só se deve ao fato dele ter andado (talvez) por baixo da terra?
Episódio EXCELENTE, nos dá a certeza de que Lost vai continuar firme e forte. Tou sem ler spoiler a um mês!
Abraço

Renata disse...

Eu acho que as últimas falas do episódios foram mto, mas mto capciosas. Estranhas mesmo. Enfim...
Widmore tem seu momento "é meu, me devolve!" e Ben diz que ele nunca irá encontrar a ilha. A resposta foi o que me intrigou...
"Então eu acredito que a busca/caçada está aberta para nós dois."
Sobre o que ele estava falando, afinal? Sobre encontrar a ilha ou sobre quem vai ser o líder? Não faz sentido Ben procurando a ilha. Mas nada faz sentido.

Alexandre Ruiz disse...

Davi, os produtores falaram q seria confirmado ou não as morte da francesa e Karl, a morte de Alex tbm confirmo a deles? pois nada a pareceu...

Luiz Carlos Muniz disse...

Quem sabe Ben não tenha contratado o cara para matar a mulher de Sayd e depois fazer ele matar o cara? Assim conseguindo um aliado importante? Talvez aquela conversa com o cara tenha sido encenada antes...

Augusto disse...

Acho que a ilha muda de coordenadas o tempo todo. Ela viaja por todos os pontos do mundo pelos mesmos túneis magneticos que o Ben viaja.

Aguardem os próximos capítulos!!

Samantha M. disse...

Neste episódio ficou muito evidente a facilidade de Ben influenciar as pessoas,ele consegue tanto manipular, q até está nos manipulando, estamos gostando dele,isso sim é incrivel!
Por isso que lost nos encanta e nos fascina,consegue mudar as situações em pouco minutos.Acredito que as unicas pessoas que não gostam de Lost,são aquela que detestam pensar,pq Lost nos intriga e nos fascina ao ponto de perdermos horas pensando o q vai acontecer,enfim,não fizeram nada ainda melhor q Lost!
Esse site é perfeitoo!
beijãoooo!

Nina disse...

Pra mim foi o melhor episódio de todos os tempos! Fiquei simplesmente eufórica enquanto assistia.
Mas, fiquei pensando sobre o Ben estar sujo depois de "chamar" o Lostzilla e, não sei porque, mas associei imediatamente com aquela trilha de cinzas ou algo do gênero nas proximidades da cabana do Jacob.
Será que tem alguma relação?

Sílvio Graciano disse...

Pra mim o comentario do Hurley acho que não é importante. A resposta do Sawyer é muito mais intrigante. Para aqueles adeptos da teoria da terra oca, como eu, isso quer dizer muita coisa.

Júlia disse...

E o dudecast? Sai ainda hoje?

dirTy_DoZen disse...

Alguém aqui reparou como a voz do Charles Widmore é parecida com a voz supostamente do Jacob falando "help me" pra Locke na cabana?

leandro disse...

Ahhh eu também quero dudecast!!!

Epi du baralho!!! Acho que foram os 42 minutos mais rápidos da história para mim rsrs.

E o Ben, viajou no tempo mesmo? Que loucura essa série.

Jonathan Bonfim disse...

Ué teve muita coisa ali q nem foi Easter Egg e sim uma recaptulação dos fatos mais importantes do episodio!

Oo

Ou to viajando?

Dude! We are Lost! disse...

Jonathan, o post não se limita aos easter eggs. Há espaço para curiosidades e detalhes que não estavam no post de comentários ;)

Davi Garcia

André disse...

Uma das coisas instigantes do episódio, que pode ter uma resposta bem simples, é o que Ben fala para Widmore, algo como "ambos sabemos que eu não posso te matar". Para mim, isso tem alguma relação com o que a Ms. Hawking fala para Desmond, no sentido de que não se pode mudar o passado. Se Ben viajou no tempo (possivelmente do futuro para o passado), e encontrou com Widmore nessa viagem, não poderia matá-lo, porque isso alteraria o passado, o que, de acordo com a teoria da série, não pode ser feito.

Anônimo disse...

O episódio foi tão bom, mas tão bom, que até passou despercebida a cena inicial em que a Kate abaixa a alça da blusa pra se limpar (de tirar o fôlego!!). Na minha opinião, merecia até ser considerada um Easter Eggs só pra aparecer aquela imagem no blog ;)

Episódio fora de série!
Marcelo

Gabi Spinola disse...

Episódio per-fei-to.Em todos os sentidos.Desde o banho de sangue até o monstro de fumaça,desde a casa explodindo até o Sawyer chamar a Claire de "sweetheart" (Kate levou um fora e não sabe,hehe),desde Hurley quebrando a janela até Ben na Tunísia.

Hajime disse...

Acabei de ver o episodio, e como sempre faco venho ler os Easter Eggs aqui no dude.

Tenho dois comentarios:

1 - Viagem espaco-temporal, essa e' uma sacada simples. Ja' q a viagem temporal se mostrou de alguma forma possivel. Eu acredito na viagem espacial (e no conjunto da obra a viagem espaco-temporal). E assim como o Faraday fez seus testes o rato em Oxford, a Dharma usou um Urso Polar! O q xplicaria perfeitamente o Flashback d Charlote. ;)

2 - Isso e' um palpite, o sorriso de Ben logo apos tr ganhado Sayid como aliado, me fez pensar q ele acabou armando a morte de Nadia, e a explicacao do funcionario do Widmore estar por perto seria, um pedido do Widmore de ter sempre algem por perto dos Oceanic 6.

Esses foram meus palpites.

Abracos

Anônimo disse...

A logo na roupa de Ben remete ao antigo seriado Tunel do Tempo

jessie disse...

Engraçado pensei numa doidura que não vi ninguém pensando: Charles e Ben não poderiam ser a mesma pessoa em tempos diferentes? Foi a primeira coisa que pensei quando disseram "não podemos matar um ao outro".
Algum dos dois nomes (Ben e Charles) ser invenção e um dos dois ter viajado no tempo em algum momento da vida para mudar algo e o outro (futuro ou passado) não aceita. Doidura? demais, por isso é legal.

Caio disse...

Acho que eles não são a mesma pessoa, porque os produtores disseram que não querem entrar no paradoxo (duas versoes temporais da mesma pessoa se encontrarem) em lost. Mas faz muito sentido dado à conversa dos dois no final. "Desde quando você dorme com uma garrafa..." É uma teoria legal, mas acho que não.
O episódio foi simplesmente ótimo. Virou tudo de ponta cabeça. O título é muito adequado.
Gostei das teorias da galera sobre viagem no tempo, casacos, bens, coelhos e ursos polares. Me parece bem plausível.

Pam Beesly disse...

Algumas coisas:

1) Citando outro comentarista:

"Alguém aqui reparou como a voz do Charles Widmore é parecida com a voz supostamente do Jacob falando "help me" pra Locke na cabana?"

Quem faz a voz do Jacob é o Carlton Cuse. Pode ver lá na Wikipedia.

2) Pode ser considerado Easter Egg, e até agora, em todos os sites e comentários que li, ninguém notou: aqueles beduínos que encontram Ben no meio do deserto estão falando árabe, por isso não entendemos, lógico, mas dá pra distinguir perfeitamente entre as palavras incompreensíveis um deles falar a palavra DHARMA. Podem checar.

Mayra disse...

Excelente episódio. Mas só afirmo uma coisa:

COM CERTEZA, foi o Ben quem matou a Nadia. Porque Charles Widmore iria querer matar uma pobre mulher, pra chegar ao Saiyd? Quem me parece apto pra isso é o Ben do qual a risadinha no final da cena deixou mais do que claro que havia planejado tudo isso. Ele sabe da vida de todos os losties, sabia que a Nadia era a única coisa que importava ao Saiyd. Então sem esforço nenhum matou ela e conseguiu um mercenariozinho pra fazer o serviço sujo pra ele :)

anderson disse...

Cara eu percebi uma coisa agora, toda a vez q aparece o monstro (que agora sabemos é controlado pro Ben) morre alguem , tp claro eles sempre usaram o lostzilla para matar o pessoal do avião mas , sera q esse sacrificio q a ilha pediu não tem algo a ver com o monstro de fumaça? pq não é a primeira vez q ouvimos , foi um sacrificio q a ilha pediu , e tb milles disse q a claire estaria bem mas não por muito tempo se não me engano, um pouco antes Ben tinha dito algo parecido quando Hurley perguntou algo, bom fazer oq agora so basta esperar, viram numa entrevista o bem diz:
não sabemos que preço é pago. Parece que existem várias forças na ilha, mas que nada acontece de graça.
o precço q a ilha pediu foi Claire

Anônimo disse...

Quando o Ben chega à Tunísia, a seguir pergunta à funcionária do hotel que data é, e fica a saber que é 24 de Outubro de 2005.

Esta é precisamente a mesma data que Gil Perez, um soldado Espanhol da guarda civil de Filipino, que em 1593 declarou que se viu teletransportado de um dia para outro das Filipinas para o México, sem saber explicar como.

Esse facto, para além do nome que é utilizado pelo Ben em viagem, Dean Moriarty, que é o mesmo nome da personagem principal de "On the Road" de Jack Kerouac, pode ser um indício de que o Ben viajou para a Tunísia por teletransporte.

Abraços!

Mais informação em:
http://en.wikipedia.org/wiki/Gil_Perez

Willian Jesus Nogueira disse...

axo que Benjamin não pode matar WIDMORE porque a ilha não permite. Lembram-se que o mesmo acontece com Michael no episódio Meet Kevin Johnson ?

Willian Nogueira
www.williannogueira.com.br