01/03/2008

Dudecast - 9ª Edição




Já deu para respirar depois de ver The Constant, o 5º episódio da 4ª temporada de Lost? Então não deixe de ouvir a 9ª edição do Dudecast que já está no ar. Mais uma vez comentamos em detalhes os principais pontos do episódio da semana e abrimos espaço para as dúvidas e opiniões dos leitores/ouvintes que recebemos pelos e-mails. Aliás você já sabe, né? Se quiser participar escreva para gente no dudewearelost@yahoo.com.br



Clique AQUI e você poderá baixá-lo direto sem ter que aguardar (Clique direto ou com o botão direito do mouse escolha as opções 'Salvar como' ou 'Salvar Link como')


OU...

Se quiser ouvir sem baixar, basta clicar no player para ouví-lo direto por aqui.



-->: Quer ser informado toda vez que um novo Dudecast estiver no ar? Então assine o nosso feed escolhendo uma das opções abaixo








20 comentários:

Anônimo disse...

Olá, fiz o mesmo comentário no post abaixo. Mas repito-o para compartilhar mais minhas idéias:

Li os comentários e tenho uma interpretação a fazer: parece que a questão da viagem no tempo foi solucionada em dois sentidos - vimos que é a viagem da consciência de Desmond. Mas o mais importante foi a questão da diferença de tempo entre a ilha e o exterior. Eu acho que não há propriamente uma diferença. Ambos os tempos são idênticos, apenas a passagem de ida e volta causa o distúrbio. Tanto que Saiyd falou com Jack ao meio-dia, ou seja, quem viajou no helicóptero teve a sensação de que um dia passou em cinco minutos!!! Isso parece explicar o experimento de Faraday com o projétil. E também como é possível a comunicação entre quem está fora e quem está dentro.

Agora outro tipo de comentário. Sou fã de Desmond desde a aparição surpreendente de seu personagem. E quem não se identificou com o seu "brother" naquela escadaria que ele corria com Jack, dizendo "I see you in another life brother!"? É demais. Henry Ian Cusick é um ótimo ator, está entre os melhores da série e é muito carismático(pra mim o quarteto fantástico é o Terry O'Quinn, o Michael Emerson, o Ian Cusick e entre as mulheres a Elizabeth Mitchell - e entre os novos o ator que interpreta Faraday e o ator que interpreta o piloto). Gostaria que o pessoal do blog comentasse a importância do personagem, que no restante da série parece secundário, mas na verdade não é. Vide sua história de amor com Penny que é "a" história de amor da série, pelo menos até agora. E não só isso, o brotha aparece em momentos chaves da série. Ele "provocou" a queda do avião, a explosão da escotilha, previu o futuro de Charlie - ficar salvando o Charlie foi maneiro pra caramba, um heroísmo quase cômico. Eu diria que ele é tão "cool" quanto Locke. Da mesma maneira que Sawyer conquista com seu humor, Locke com sua fé, Desmond nos conquista com algo de misterioso, talvez seu deslocamento. Ele nos passa a impressão de estar sempre com a cabeça em outro lugar e de estar buscando algo, talvez Penny. Desmond nos conquista por sua crença no amor. Isso talvez o distancie dos assuntos da ilha, das questões que tanto afligiram os outros personagens. Essa distância de Desmond do cotidiano da ilha talvez tenha-o distanciado também do público.
Outro fato que demonstra a importãncia do personagem de Desmond e o carisma de Ian Cusick é o fato de todos os episódios focados nele serem fantásticos. E seu envolvimento é crucial. Lembremos que o final da segunda temporada terminava com a Penny recebendo aquela ligação do Ártico.

Parece que estou aqui exaltando o Desmond, mas creio que seja necessário dar o devido valor a esse personagem interessantíssimo que me parece um tanto menosprezado na série.

Gostaria de comentar algumas coisas sobre o episódio que ainda não foram comentadas. Esse episódio confirmou de maneira muito sutil o envolvimento de Charles Widmore. O esclarecimento de seu envolvimento poderia se dar de mil maneiras diferentes, mas essa foi aparentemente secundária na história. Confirma-se um fato importante inserindo-o como um fato secundário. E pela primeira vez vemos a conexão entre os piratas da ilha e o tal Hanso da Dharma. O Black Rock não era só decorativo, não era apenas uma curiosidade.

Anônimo disse...

Desculpem, esqueci de dizer pra não publicarem o comentário! É só pra equipe do blog - e desculpem mais uma vez, acabei de ver que a menina a que me referi é dona do blog também. Foi mal mesmo, era minha primeira vez aqui. Mas continuo achando que com menos 'né' ficaria melhor. De qualquer modo, muito bacana isso de podcast :)

cezar_rick disse...

uma questção q n foi levada ,
o cara "faraday" adivinhou as cartas por tb ter sofrido a mesma radiação na mesma frequencia 11hz constantemente e consegui tb um certo poder de prever o futuro !


cezar henrique
ABRAÇO

Carlos Essei disse...

Olá dudes,
Bem ao escutar o podcast que como sempre está muito bom.

Mas ao falar do Walt o que imagino é que Walt aparece na ilha, mas será que ele não usa de algum poder de materialização, ou pula no tempo também, e o pai de Jack assim como os elementos que aparecem como mortos.

Bem é uma hipótese, mas tb tem outras possíveis respostas para estes acontecimentos. Mas como nada pode ser descartado até segunda órdem...

Jacob não seria alguem que fica preso entre o futuro e o passado. Nossa muito se tem a falar desta série que sempre vai agregando mais conteúdo, mas não perdendo o brilho.

Abraço galera e continuem pensando!!!

Carlos Essei disse...

a esqueci de comentar do tão falado Farady, pelo que eu entendi Farady ao entrar na ilha sofre de problemas de memória, acho esta uma idéia mais provavel por enquanto. Mas como todos estão falando que ele também é um viajante do tempo, creio que não, pelo menos por enquanto não, pois a anotação ali diz que caso ocorra alguma coisa a constante dele seria o Desmond então sugere que ainda não aconteceu nada, mas está prestes a acontecer.

Anônimo disse...

ótimo podcast!!! =D
Adorei, parabens.

Storm disse...

Eu ouvi o podcast e tenho uma questao: pq diachos Michael matou Ana-Lucia??? E pq Ben tentou matar Ana-Lucia tb??? Vcs se lembram do q ele disse a ela?

Se eu nao estiver me confundindo, o caolho russo disse a mesma coisa pra Kate.


T+

eduardo disse...

Essa história da mentira do jack tá demorando muito tempo pra ser entendida, não é mesmo?

se você rever o episódio, ele fala claramente que o avião caiu na ÁGUA e que 8 pessoas nadaram até a ilha!

sim, primeiro ele fala que caíram em uma ilha, mas isso é no sentido figurado! não existe contradição.. mais atenção na cena!

mas parabéns pelo podcast, sempre muito interessante!

Celso disse...

O Desmond em suas visões, contou ao Charlie que se ele apertasse o botão a Claire estaria entrando em um helicóptero saindo da ilha! Se o futuro não pode ser alterado, ela sai da ilha sim! Agora se ela morre na viagem ou já fora da ilha, isto é que persiste a dúvida.

Ou então ela pode ter morrido devido aos problemas temporais, e por isso Aaron ficou com a Kate.

Abs.

Nina disse...

Olá! Novamente parabéns pelo podcast, está cada vez melhor, assim como os episódios de Lost.
Com relação à teoria do Michael ser o espião de Ben, imagino o seguinte: ele deve sim estar usando um pseudônimo (Kevin Johnson) e possivelmente está no cargueiro, mas... ele não seria o espião do Ben e sim estaria lá ajudando tal pessoa.
Explicando: talvez a coordenada dada pelo Ben tenha sido previamente comunicada ao tal espião e ele estaria aguardando a chegada do barco com o Michael e o Walt e providenciado imediatamente que o Walt fosse levado novamente para a ilha e que o Michael ficasse lá trabalhando para o Ben para poder, posteriormente, sair da ilha com o filho.
Isso explicaria de alguma maneira a volta do Michael e a ausência do Walt...
Agora é esperar, ansiosamente, pra ver!

Shender Evil disse...

Dois comentários importantes.

1 - NUNCA os flashes do Desmond sobre a saída de Claire da ilha foram mostrados. Logo, o que o 'brotha' pode ter visto não é necessariamente o que ele disse. Talvez ele tenha visto algo e dito outra coisa, para convencer o Charlie a fazer aquilo. Desmond sabia q nao poderia alterar o 'destino' dele morrer por muito tempo, também. Logo, talvez ele tenha visto ele mesmo saindo da ilha. Pq não?

2 - A 'explicação' de viagem no tempo com a mente não explica os flashes sofridos por Desmond no decorrer de toda a terceira temporada. Por que? Porque ele via o Charlie morrer várias vezes e ele sempre ia la e modificava esse 'destino'. Mas segundo o que nos foi apresentado nesse episódio: o futuro não pode ser mudado. Isso contradiz o que foi mostrado. Só se a explicação para isso é que o Desmond do presente, ao ver sitações futuras com sua mente e trazer essas lembranças para o presente, modifica essas lembranças, alterando o destino. Porém, como foi dito, o destino dá um jeito de contornar aquilo... mas isso a Física de Lost ainda não explicou.

WolvessS disse...

Parabens pelo PODCAST! esta muito legal!

Ytsejam disse...

Discordo com o que foi dito no podcast com relação a destino e acaso. A série defende que o futuro não pode ser mudado e pra mim até hoje nada do que aconteceu foi contra isso, tudo foi movido pelo destino e não o acaso:

- Visões do Desmond sobre o Charlie: O destino do Charlie era desativar aquele bloqueador da "Looking Glass", as visões do Desmond tinham o intuito de salvar o Charlie para que ele cumprisse o seu destino. As próprias visões do Desmond com relação ao Charlie são a prova de que, não importa o que ele fizesse, o Charlie não poderia escapar do destino dele.

- Penny atendendo a ligação do Desmond: Esse é um dos exemplos mais óbvios de que o futuro não pode ser alterado que a série já forneceu até hoje. Desmond chega na casa dela em 1996, depois dos 2 terem terminado pedindo o telefone dela e dizendo que ia ligar na véspera de natal de 2004. Ela, pelo motivo que for, dá o telefone. Ele liga e ela atende. Ela não escolheu atender ou não, ela atendeu porque esse era o destino dela. Ela deve ter entendido isso, mesmo que subconcientemente, no momento em que passou a procurar por ele, em 2001.

Não lembro de nenhum exemplo em que essa "regra" do destino tenha sido quebrada.

Anônimo disse...

queria dizer, simplesmente: PARABÉNS!
pelo (ótimo) trabalho que vêm realizando há anos
sem contar que ouvindo-os no podcast e sabendo que nao ganham dinheiro para manter o blog, trata-se de pessoas muito legais. PARABENS! voces merecem

Mirelle disse...

Tô escrevendo ouvindo ainda o podcast, hauauhauh, muito bom!
Jah assisti 'Em algum lugar o passado' tb, faz faz um tempo, mas gosto muito desse filme. [Apesar de partes nada a ver msm, haha], muito interessante.

Falando em paradoxos ainda, acho q o filme Efeito Borboleta tb tem a ver com isso, ou ateh mais. Ele volta no tempo, muda uma coisinha q afeta o presente/futuro todo. E ah, ae tb num eh uma coisa física, mas uma viagem de consciencia msm.

Qto aos produtores dizerem q não kerem paradoxos, mas parece mais complicado não ter do q ter paradoxo. Oq pensei então, sei lah, eh q talvez o q eles pretendessem com isso, eh dizer q o futuro nos episodios não vai mudar. Como, qq coisa q aconteça 'agora' na ilha, eh o q vai levar akele futuro dos flash-fowards q tão mostrando, q isso não será mudado. Vão ter os Oceanic 6, Kate vai ficar com Aaron, etc.
Mexer no passado e não mudar o futuro parece impossível. Eloise morreu qdo era pra tah viva e aprender o caminho no labirinto, por exemplo.

Pen e Des, sem comentários. A cena deles foi linda! Realmente, kem eh q não esperou pelo reencontro dos dois [msm q por telefone]. =)

Ah, e espião do Ben ser o Michael ou não, e como eles se comunicariam. Bom, se for o Michael msm, então acho q eles se comunicavam via-Walt. Jah q ele aparece pro Locke, tb poderia se projetar pro Ben levando informação, não!? - haha Ok, coisa q pensei agora, sei q eh nada a ver. =P

Anônimo disse...

Eu tava aki pensando, e acho q essa historia d constante, já apareceu antes, tipo pra mim, antes d amorte do charlie ele era a constante do desmond, ou seja desmond ja viaja no tempo há um tempo, akela vez em q ele implode a escotilha, ele encontra quem no flshback dele? Charlie
E quem sempre esta envolvido nas visoes dele, charlie!
daí charlie morre, e ele tem isso no helicoptero, ou seja precisa d uma nova constante!

brotha luiz disse...

Sem comentários sobre esse episódeo. Quase certeza de que é o melhor da série, na minha opinião. Desmond é o melhor personagem, sem dúvida. Desde que surgiu na escotilha até agora, tem se mostrado um personagem cativante e extremamente importante pra trama da série.
Como quase todas as explicações possiveis que surgiram com esse episódio já foram comentadas e só resta a nós "chutar" possíveis consequências, quero falar algo que ninguém citou.
Como algumas pessoas puderam apostar num triângulo amoroso Charlie-Claire-Desmond na terceira temporada? Desmond está -literalmente- destinado a ficar com Penny. Eles são o melhor casal da série e a melhor forma que os roteiristas conseguiram para explorar o elemento romance na série.

Joao W. (Poa/RS) disse...

Quando tento baixar o episódio, clicando em "Salvar o link como" está baixando um arquivo vazuo!
Alguém sabe porque?

Dude! We are Lost! disse...

Oi João!
Testei aqui e está baixando normalmente e o arquivo veio certinho. Mais alguém com o mesmo problema?

Delismar Gomes disse...

Parabéns pela rapidez nos posts e no podcast. Principalmente por não ser remunerado.
sinopse do filme "Em algum lugar do passado".Maio de 1972. Na noite de estréia de sua primeira peça, o jovem escritor Richard Collier (Christopher Reeve) depara-se com uma senhora que, misteriosamente, dirige-se a ele suplicando: "Volte para mim". Intrigado, Collier procura saber mais sobre essa mulher, e descobre que ela fora uma famosa atriz de teatro, no início do século, chamada Elise McKenna (Jane Seymour). Cada vez mais obcecado pela mulher, Collier decide viajar de volta no tempo com a ajuda da auto hipnose, onde afinal acaba se encontrando com ela. Logo, ambos se apaixonam - o que não é visto com bons olhos pelo agente da atriz, William Fawcett Robinson (Christopher Plummer). Conseguirá o amor de Collier e McKenna sobreviver à diferença "temporal" existente entre eles? E poderá Collier permanecer numa época à qual não pertence?
Pra quem se emocionou com a cena romântica de Desmond e Penny este filme é imperdível. Tem este vídeo no youtube que mostra algumas cenas e a música tema do filme.
http://www.youtube.com/watch?v=9OoeY_zGVEQ
Quem quiser ver o filme basta buscar no mininova que vai achar: http://www.mininova.org/
Alguém tocou no assunto e eu concordo: Há excessos de "né" no podcast.