27/06/2007

Fotos...

Image and video hosting by TinyPic

Matthew Fox na Menswear Fashion Week Spring em Milão

Fotos Aqui

Por Fernanda Reple

Estrela de Lost procura por amor

Nossa colaboradora, Carol Lilly, nos enviou essa interessante entrevista com Yunjin Kim, a Sun de Lost. Nela, a atriz fala sobre sua aparência, sua profissão, seu salário (será que os outros atores ganham a mesma coisa que ela?) e o principal... ela diz que volta a gravar Lost em agosto. Santa Yunjin Kim portadora de tão maravilhosa notícia! Rezemos para que seja a realidade! :p

************



Fonte: The Chosun Ilbo
Tradução: Carolina Menescal



"Nós imigramos para os Estados Unidos quando eu tinha 10 anos e meus pais vendiam coisas em um trailer. Nós vivíamos nesse trailer também. Hoje em dia, estrelas ficam e moram em trailers. Eles descansam, são maquiados e mudam de roupa. Então, quando eu acordei no meu primeiro trailer, apesar de eu ter que estar feliz, ele me fez lembrar do meu passado."

Yunjin Kim, estrela do grande sucesso da TV Lost, estava na Coréia na hora certa para o lançamento do seu livro "The World is your drama" (algo como "O mundo é o seu drama"), e também trabalhar no seu próximo filme "Seven Days" ("Sete dias"). Quando Chosun Ilbo a encontrou para a entrevista, ela começou a conversa, perguntando: "Como é me ver pessoalmente?"





Você tem algum complexo em relação a sua aparência?
Acho que encontrei alguns depois que cheguei na Coréia. O padrão de beleza é um pouco diferente. Meu nariz deveria ser um pouco menor e mais fino, mas é redondo. Alguns pessoas têm me sugerido cirurgia plástica, mas eu já sei como eu pareço e seria estranho se eu mudasse minha aparência agora. Eu posso não ser perfeita, mas eu tenho meus próprios encantos também.

E quais são seus encantos?
Eu não tenho preconceitos. Quem quer que eu encontre, seja ele velho ou jovem, rico ou pobre, eu posso me comunicar com ele por algumas horas. Eu sou aberta. Eu me considero atraente em alguns aspectos.

Alguns dos personagens de Lost têm morrido e desaparecido, não têm?
Eu ainda estou viva. Mas não tenho certeza quanto tempo mais vou sobreviver. Eu volto para a América em agosto para filmar a 4ª temporada. Acho que porque meu personagem é tão gentil, sofredora e feminina, os telespectadores americanos tem muita compaixão por mim.

No primeiro pôster promocional de Lost, os atores brancos foram colocados na frente e os atores de outras raças mais atrás, certo?
Eu estava chocada, eu não podia nem falar. Eu trabalhei na Coréia por seis anos sem sequer ter consciência da cor da minha pele, mas eu estava atordoada quando isso de repente aconteceu. Depois disso, eu contestei toda vez que senti alguma discriminação. Se eu aceitasse isso, não haveria mudança. Quando eu me manifesto sobre, o outro lado pode parar para pensar 'hey, eu nunca pensei dessa maneira' e pode passar a ser mais atento e cuidadoso.

Quando você roda filmes ou atrações para a TV na Coréia, você é assim tão franca com os diretores?
Na Coréia, eu tenho que dizer que filmar 12 horas era o máximo para mim, mas isso não é fácil. É estranho que quando eu estou na Coréia eu me comporto mais como uma coreana. Minhas ações e sentimentos parecem mudar de acordo com a língua que eu falo.

Qual situação é mais confortável?
Na América é menos cansativo e existem menos problemas, porque eles trabalham estabelecendo fronteiras pessoais. Na Coréia, você tem que atravessar essas fronteiras e se tornar amiga para poder trabalhar junto. Quando eu demonstro meus pontos fracos, bebo e mostro a eles que eu posso deixar transparecer meus defeitos, eles falam que eu sou amigável. Isso é como as relações se tornam mais íntimas. Na América, existem limites para o seu trabalho e meu trabalho e eles respeitam uns aos outros. Eles não ultrapassam esses limites.

O que te atrai na profissão de atriz?
Que se torna cada vez mais difícil com o passar do tempo. É como uma pergunta que você nunca pode resolver. É bem díficil, mas ao mesmo tempo muito atraente. É porque você tem que expressar outras pessoas. Eu tenho que ler muitos livros e experiências indiretamente. Eu acho que atuar bem vem de uma boa cabeça. Eu posso interpretar diferentes papéis e expressar muitas emoções somente quando eu estou pronta e querendo mudar.

Dinheiro e fama caminham juntas em Hollywood. Você ganha muito atualmente?
Eu ganho muito. Eu ganho US$100,000 por episódio (!!??) e nós filmamos 24 episódios por ano. Lost é transmitido para 210 países em todo o mundo."

Dizem que você não pode fazer você mesma se apaixonar por alguém, que isso é algo natural. Quantas vezes você já esteve apaixonada?
Quando eu me apaixono, eu o amo por muito tempo. Então, não tenho conhecido muitas pessoas. Mas, claro, eu já me apaixonei.

Se você tivesse que amar um ator que você já trabalhou na Coréia, quem você escolheria?
Choi Min-sik é gentil e amável. Ele bebe muito também. Seol Kyung-goo é forte e amoroso. Han Suk-kyu é amoroso e também racional. Se existe um cara que seja a combinação desses três, eu provavelmente daria uma chance para ele, mas não para cada um deles individualmente (risos).

26/06/2007

Notícias da semana

Estão sofrendo muito com a falta de notícias da nossa série favorita? Nós também. Mas, para nossa alegria, parece que os produtores começaram a se mexer e já surgiram algumas informações que prometem movimentar o segundo semestre deste ano. Segundo colunista Kristin do E! Online!, os produtores de Lost fizeram uma oferta formal para que Harold Perrineau volte de vez a integrar o elenco de Lost. Já é a segunda tentativa deles de trazer Michael de volta pra telinha. Na temporada passada, o ator não aceitou voltar porque estava gravando o piloto de uma nova série. Como o novo show não vingou, ele ficou novamente disponível. Só que, segundo a Kristin, o empecilho da vez é a grana que o ator estaria pedindo para voltar. Todo mundo sabe que os atores de Lost não ganham lá essas coisas. Será que os produtores vão topar pagar o que Perrineau está pedindo? Será que vale a pena esse investimento para ter o ator de volta? O que vocês acham?
E para quem estava esperando ansiosamente pela terceira leva de bonecos Lost criados pela McFarlane Toys, a notícia não é boa. O lançamento, que estava previsto para outubro deste ano, foi adiado para 2008. A idéia deles é fazer com que os bonecos sejam lançados junto com a próxima temporada. Vai demorar um pouco mais para termos Sayid, Desmond, Claire e Ben nas nossas prateleiras.
Por Juliana Ramanzini
Fontes: E! Online! e Darkufo

23/06/2007

L’Oréal Paris contrata Matthew Fox

Fonte: NewDesk
Tradução: Carolina Menescal




L’Oréal Paris contrata Matthew Fox como o novo porta-voz de sua linha de produtos exclusiva para homens

L’Oréal Paris tem o prazer de dar as boas-vindas para Matthew Fox, estrela da série de sucesso Lost, como o novo porta-voz da sua linha de produtos exclusiva para homens em todo o mundo, exceto Estados Unidos e Canadá.

Matthew Fox irá representar a linha exclusiva para homens de cuidados com a pele que tem atingido muito sucesso frente aos consumidores.

"Estou emocionado de estar trabalhando com a L'Oréal Paris. Eu realmente aprecio a inovação e alta performance presente na natureza da marca, como também os seus valores de mente aberta e variedade. L'Oréal Paris oferece às mulheres - e agora homens - de todo o mundo produtos de cuidados com a beleza de última tecnologia", diz Matthew Fox.

"Matthew Fox é uma estrela em ascensão em Hollywood. Ele é também um dos heróis da série mais famosa do mundo, Lost. Além de suas inegáveis qualidades artísticas e profissionais, sua simpatia, carisma e "amigável" virilidade fez dele um perfeito representante para a nossa linha exclusiva para homens. Matthew simboliza naturalidade e simplicidade, 'uma mente saudável em um corpo saudável!'... É uma estratégia de comunicação utilizada pela L’Oréal Paris em termos de consciência e propaganda" diz Youcef Nab, gerente internacional da marca. A missão de Matthew Fox é convencer milhões de homens que cuidados com a pele irão possibilitar um atraso nos sinais de envelhecimento e irão fazer com que eles se sintam bem consigo mesmos.

Depois de estudar Economia na Universidade de Columbia, Matthew planejou sua carreira em Wall Street, mas ficou interessado em atuar depois da experiência como modelo.

O público descobriu Matthew na série de TV "Party of Five" que recebeu um Globo de Ouro de melhor série dramática em 1996, mas a carreira dele decolou mesmo com Lost. Matthew interpreta o papel principal de 'Jack' pelo qual foi indicado em 2006 para um Globo de Ouro de melhor ator em série dramática. Lost também ganhou vários Emmys em 2005 e o elenco todo recebeu em 2006 o prêmio Screen Actors Guild Ensemble.

Matthew recentemente estrelou o filme da Warner Bros, "Somos Marshall", dirigido por McG, e em fevereiro de 2008, ele poderá ser visto de novo no suspense Vantage Point, da Sony, que ele estrela junto com Dennis Quaid e Forest Whitaker.

Matthew também está atualmente rodando Speed Racer, filme baseado no clássico mangá Japonês. Larry and Andy Wachowski, mesmos de Matrix, estão dirigindo esse filme da Warner Bros que será lançado em maio de 2008.

Como o novo porta-voz da linha exclusiva para homens da L’Oréal Paris, Matthew Fox responde à necessidade dos homens de se identificarem com uma personalidade que pareça próxima e acessível a eles. Dessa forma, a marca está reafirmando o seu objetivo de adaptar sua estratégia de comunicação para homens. Para isso, desejos, experiências e singularidades serão levadas em conta.

20/06/2007

Jogo oficial adiado e a sorte de Lost no Emmy

Notícia triste para os fãs dos mistérios da ilha e de jogos... O tão aguardado jogo para videogame e pc que vinha sendo desenvolvido pela Ubisoft, teve seu lançamento adiado para o final de 2008! É isso mesmo. Segundo nota pulicada pelo blogueiro Darkufo, essa é a informação mais recente passada por uma revista especializada no gênero. Hum, será que os manda-chuvas de Lost / Disney-ABC não ficaram contentes com o resultado apresentado até então e exigiram reformulações no jogo? A conferir...

Mas falando de coisa boa, uma nota dada pelo pessoal do Séries Etc. sobre a possibilidade de que o controverso final de Família Sopranos (exibido no último dia 10 nos EUA) diminua sua força nas disputas por indicações e premiações do Emmy (o Oscar da TV) pode significar um caminho um pouco mais fácil para o pessoal da Ilha. O raciocínio é simples. Sopranos é/era uma das séries de maior prestígio junto aos críticos e membros votantes do Emmy, portanto acho que dá para apostar que se a série do mafioso Tony Soprano e Cia de fato perder força, quem mais vai se beneficiar com isso é exatamente a nossa série favorita muito elogiada pela crítica especializada. Cruzem os dedos e não deixem de conferir a divulgação dos indicados no próximo dia 19 de julho. Acham que Lost pode receber muitas indicações? Aposto que sim.

Por Davi Garcia

19/06/2007

Como pode ser a premiere da 4ª temporada

ATENÇÃO! Este post contém SPOILER para quem ainda não viu o final da 3ª temporada.

Por Jon Lachonis do BuddyTv
Traduzido e adaptado por Davi Garcia

Com a total ausência de notícias (ou nas palavras de Damon Lindelof uma abundância de “silêncio de rádio”), os fãs de Lost podem fazer pouco a não ser especular. Sabemos que os responsáveis por Lost reuniram o time recentemente para uma sessão de discussão na qual determinaram os contornos dos próximos 48 episódios, sabemos também que os flashforwards serão usados em conjunto aos flashbacks, mas além disso pouco sabemos. Nesse cenário, o que um fã de Lost faz então? Especula, é claro!

Uma coisa que certamente mudará é a medida na qual os temas serão abordados. Na segunda temporada passamos uns bons 5 episódios reencontrando os vários grupos de personagens por ocasião dna recém abertura da escotilha. A terceira temporada nos deu arco de 6 episódios iniciais com a resolução para o sequestro que finalizou a segunda, contudo ainda não sabemos o que aconteceu com aquelas pobres almas no ártico (os brasileiros).

Hoje em dia no entanto, a série tem bastante tempo para abordar as coisas. Quarenta e oito episódios para ser mais preciso. Agora a série terá 16 episódios para contar cada uma das três partes finais da história de Lost, quinze se considerarmos que o final geralmente é composto de um episódio duplo. Portanto aqueles temas soltos terão que ser amarrados mais rapidamente. Vamos fazer um levantamento do que temos.

O primeiro ponto na mente de todos são os flashbacks / flashforwards. Não deveríamos nos preocupar demais com esse conceito. Temos garantidas pelo menos quinze peças para esse quebra cabeças. A razão pela qual Jack (Matthew Fox) estava tão desesperado para voltar à ilha, provavelmente NÃO será explicada imediatamente no início da próxima temporada.

Nesse momento, as pessoas na posição mais precária são aquelas da praia. Com a ‘ajuda’ a caminho, as primeiras pessoas que encontrarão o ainda desconhecido Minkowski e sua turma serão Sawyer (Josh Holloway), Jin (Daniel Dae Kim), Bernard (Sam Anderson), Hurley (Jorge Garcia) e Juliet (Elizabeth Mitchell). Por sorte, eles tem um rádio para manter contato e algo me diz que eles não terão boas notícias para dar.

O próximo na lista a ter problemas é Desmond (Henry Ian Cusick). Ele está submerso no momento, mas tem um equipamento de mergulho à disposição. O que torna sua posição interessante é que ele vai ter um ponto de vista único quando submergir. Ele sabe que as pessoas que se aproximam o conhecem, mas nào foram designadas por Penelope Widmore. A questão é se ele poderá fazer alguma coisa para ajudar.

Jack e companhia tem Ben como refém, mas será que o conhecimento dele sobre os estranhos que se aproximam forçará o grupo dos losties a trabalhar com ele em prol da sobrevivência mútua? E para onde foi John Locke (Terry O’Quinn)? Será que ele se distanciou de Jack para sempre, ou ainda terá uma chance de se redimir?

Talvez a informação mais intrigante para alguns seja a menção do destino dos Outros, o Templo. Será que esse templo é remanescente do período dos nativos da ilha? Aliás, por que os Outros estão indo para lá?

Juntando tudo isso, parece que a equipe de Lost tem muito o que abordar nos primeiros episódios da quarta temporada; mas se o ritmo da segunda metade da terceira temporada nos dá alguma indicação, podemos apostar que vamos encarar um passeio recheado de muita adrenalina e emoção pela frente.

Terry "Locke" O'Quinn no Monte Carlo TV Festival Gold Nymph Awards 2007




Algumas fotos bem legais da participação de Terry O'Quinn (John Locke) no Festival de TV de Monte Carlo. Vale destacar que Lost foi o vencedor na categoria melhor série dramática, batendo outras séries de peso. Na foto acima, Terry O'Quinn com Gary Dourdan (Warrick Brown , de CSI), Masi Oka (Hiro Nakamura, de Heroes), Adrian Pasdar (Nathan Petrelli, de Heroes), Robert Knepper (T-Bag, de Prison Break), entre outros.



Veja mais fotos de Terry O'Quinn no evento aqui


Por Juliana Ramanzini

17/06/2007

Notícias da semana

Fonte: The Tail Section
Tradução e Adaptação: Carolina Menescal


Mais Sarah em Lost?

Julie Bowen, que interpreta a ex-mulher de Jack, abandonou o seu papel em Boston Legal. Depois de aparecer em mais de 51 episódios da série, Bowen agora foi liberada junto com três outros atores. Boa ou má notícia? Com Lost passando mais tempo no futuro, isso dá aos produtores a opção de integrar a personagem mais nos acontecimentos pós-ilha. Será que ela poderia se integrar ao elenco dos principais se os sobreviventes forem resgatados na 4ª temporada, como muitos fãs já apostaram? Por quê não? Se não, certamente, toda a sorte para uma das atrizes convidadas mais amadas de Lost.

Fala Michael Emerson! (Atenção para os SPOILERS)

Michael Emerson participou do podcast da Comic News Insider e fez algumas revelações muito muito interessantes. Algumas parecem ser apenas teorias por parte do ator, mas em muitas outras pareceu que ele tinha bastante certeza do que falava.

- O ator para interpretar Jacob foi escolhido e é alguém que já trabalhou em Lost, mas nós nunca ouvimos ele falar e talvez nem vejamos ele falando. Ele pode continuar nas sombras. Mas, ele ainda disse que nos extras do dvd da 3ª temporada poderemos ver uma imagem bem mais clara de Jacob.
- O barco de resgate de Naomi não tem relação com a Dharma.
- Ainda existem muitas coisas a serem reveladas sobre o passado de Ben. "The Man behind the curtain" foi só um aperitivo.
- O conflito entre os hostis e a Dharma será mais explorado na 4ª temporada.
- Emerson acredita que os "hostis" eram um grupo de pesquisa que assumiu o trabalho da Dharma.

15/06/2007

Última atualização do site da Driveshaft

Alguns dizem que foi feito pela produção da série, outros que não passa de um trabalho de fã, mas não importa, independente de qualquer coisa não dá para negar que o site não oficial da Driveshaft represente agora um pequeno memorial para todos que de alguma forma guardarão com carinho em suas lembranças, o personagem Charlie Pace.

Graças à dica do leitor Lucas Lucchesi descobrimos que no último dia 02 de junho ocorreu a última atualização do site, com o que seria uma entrevista com Liam Pace, irmão de Charlie. A título de curiosidade, traduzi a tal entrevista que não deixa de ser interessante, mesmo que não tenha ligação oficial com a produção da série. Confiram.

*-*-*-*

Todas as flores com o tempo se curvam ao sol
Por Beth Shark para a Manchester Metro Magazine

A última vez que Liam Pace viu seu irmão Charlie foi também a última vez que quase todos o viram vivo.

“Prefiro lembrar da primeira vez, sabe?” disse Pace. “O rosto dele estava todo vermelho e tinha uma expressão engraçada quando mamãe me deixou vê-lo, e eu não tinha certeza se tinha gostado muito dele. Mas ele era meu irmãozinho, portanto...”

Depois de três anos, o ex líder da Driveshaft está tentando colocar a memória de seu irmão e de seus companheiros de banda para descansar. Conversando conosco de sua casa no subúrbio de Sydney que ele divide com a esposa Karen e a filha Megan, Liam Pace revela uma fisionomia limpa, sem cicatrizes ou marcas que lembrem os tumultuados e rápidos momentos de ascenção à fama e imediata queda de sua banda. Apesar dessa imagem renovada, ele tem uma postura diferente e mal faz contato visual, observando constantemente o rastro de fumaça que se desfaz a cada cigarro que ele acende. Mas sua voz se enche de orgulho e mesmo reverência quando ele lembra de Charlie. “Perdi muitos dos deuses do rock no meu tempo. Lennon, Cobain, Buckley, Ramone. Mas cara, ele era o maior”.

Megan de cinco anos corre em direção a Pace durante a entrevista carregando na costas uma guitarra de brinquedo feita com um plástico rosa fluorescente. Ao colocá-la em seu colo, ele nos diz sorrindo que está ensinando-a a tocar.

Quando perguntado que música está ensinando – Beatles, Zeppelin, talvez até mesmo o único sucesso da Driveshaft, “You all (Everybody)” – ele hesita por um longo tempo antes de responder. “Há uma música que Charlie escreveu no passado. É feita para piano, mas eu nunca fui bom nesse tipo de coisa. Essa sempre foi a área de Charlie”. Ele sorri e dá uma longa tragada em seu cigarro antes de continuar. “De qualquer forma, eu tive um sonho não muito tempo atrás em que ele estava de volta, em visita, como se nada tivesse acontecido. E ele cantou essa música para Megan no meu sonho. Portanto, acho que ele iria gostar que eu passasse a música adiante. É um tipo de compensação”.

E será que ele gostaria de ver sua filha seguindo seu passos?

“Não, absolutamente não! (risos). Só se fosse apenas pela música. Eu lembro da primeira vez que ouvimos nossa música na rádio. Estávamos em turnê, chovia muito e brigávamos por estar presos por causa de um pneu furado, mas esse acabou sendo o melhor dia da minah vida. Bem, na verdade o segundo melhor, devo dizer”.

Pace posiciona os dedos na guitarra rosa de brinquedo de maneira refleciva por alguns momentos. Nela há um adesivo de um girassol caído como se tivera sido desbotado pelo sol. Próximo há uma marca prateada com as iniciais DS. Há poucas dúvidas sobre o que ela representa.

“Foram momentos marcantes. É claro que nem sempre foram bons, mas olhando para trás? Sem dúvida sensacionais. Foi a aventura da minha vida. E acho que Charlie diria o mesmo”.

***

Ele estava claramente no modo reflexive, e nos deixou pensando sobre o futuro da banda. Então Liam nos enviou um e-mail nos pedindo que extendesse esse convite aos fãs do passado e do presente da Driveshaft:

No dia 22 de setembro, completaremos 3 anos desde o dia em que charlie voou em direção ao grande... algo... no céu. Então decidimos nos renunirmos em Manchester para prestar uma homenagem finalmente, nada exagerado, apenas um pouco de cerveja, aperitivos e música alta para levantar os mortos e conversar. Marcamos no Night & Day, onde a banda fez a primeira apresentação. Estarei lá e Sinjin e Patrick planejam o mesmo, portanto poderemos tocar uma ou duas músicas se a inspiração atacar, mas não se empolguem demais crianças. A primeira pessoa que pedir “Champagne supernova” vai ser convidado a se retirar.

De qualquer forma, apareça se puder. É de graça... mas se não puder comparecer, escute as músicas, acenda uma vela e pense em Charlie.

Obrigado por tudo.

Liam

14/06/2007

Bastidores da Terceira Temporada







Por Juliana Ramanzini
Fonte: Lost-Media
*Colaboração de Helene, que deu a dica das imagens!

Estrela de Lost encontra o sucesso com memórias de Hollywood

A atriz Yun Jin Kim, a Sun de Lost, lançou (na Coréia do Sul) a tocante história de sua jornada rumo ao estrelato de Hollywood. “O mundo é o seu drama”, publicado no início do mês tem cara de best seller.

O livro que foi escrito pela própria atriz, conta as dificuldades que ela teve em Hollywood e fala sobre suas aspirações de se tornar uma estrela. A primeira tiragem de 7000 exemplares se esgotou em uma semana na terra natal da atriz, graças às excelentes análises publicadas em alguns websites locais.

Na esteira da calorosa recepção dada ao livro, a editora se apressa para disponilibilizar uma segunda tiragem de mais 5000 cópias adicionais que ganharão espaço nas prateleiras em breve.

Um amigo confidente da atriz disse, “a história de Kim, que alcançou o sonho que tinha em seu coração, mesmo tendo começado totalmente ignorante sobre Hollywood, está causando um grande impacto nos leitores. Ela escreveu o livro em 8 mesres apesar do tempo escasso que tem, portanto é muito bom vê-lo alcançar resultados positivos. Todo o lucro ganho com o livro será usado para ajudar necessitados”.

Para celebrar o lançamento de suas memórias e para agradecer seus fãs pela resposta calorosa, Yun Jin Kim fará uma sessão de autógrafos em uma livraria de Seul no próximo domingo.

A atriz atualmente roda um filme em Busan e Seul chamado “Seven Days” que marcará seu retorno profissional à Coréia. E em agosto ela retorna para o Havaí quando começará a gravar a 4ª temporada de Lost.

Originalmente postado no site Digital Chosunilbo
Traduzido e adaptado por Davi Garcia

Terry O'Quinn em Masters of Science Fiction

Fonte: Buddy TV
Tradução: Carolina Menescal


A estrela de Lost Terry O'Quinn (John Locke) gravou um episódio da série Masters of Science Fiction, dos produtores de Masters of Horror, mas ABC acabou reduzindo o número de episódios da mesma de seis para quatro. Porém, o fato de O'Quinn fazer parte do elenco de Lost vai sem dúvida gerar um maior destaque para a nova série que começará a ser exibida em agosto, aos sábados, às 22 horas.

A série, como a sua antecessora do gênero horror, reúne um grupo de diretores com créditos significativos em Ficção Científica para adaptar histórias curtas dos mais renomados escritores do gênero.

No seu episódio, O'Quinn interpreta um oficial de comando no Iraque que descobre algo bem incomum lançado do céu iraquiano e não, não é um anjo. O segmento é baseado na clássica pequena história de mesmo nome de Howard Fast (que não acontece no Iraque como você deve ter presumido) e é dirigido por Michael Petroni ("Till Human Voices Wake us").

Ironicamente, O'Quinn tem várias participações em séries e filmes. Mais do que qualquer outrp companheiro seu do elenco de Lost. Porém, a maioria delas são trabalhos extra-curriculares (sem muita expressão ou relevância) até é claro, ele se juntar ao elenco de Lost como um dos personagens principais. Com 98 créditos no IMDB até agora, qualquer um poderia presumir que não restava nada para O'Quinn provar além disso.

Os fãs de Ficção Científica estão desanimados com a decisão da ABC de colocar a série no ar nesse horário. Embora a série tenha qualidade, o horário de sábado, às 22 horas, não terá espaço para um futuro aumento do número de episódios da série. Para ser realista, essa alteração de horário é um indicativo de uma relação instável entre os canais de televisão e a Ficção Científica em si.

13/06/2007

Criadores de Lost já tem o final da série planejado

Por Jon Lachonis para o BuddyTV
Traduzido e adaptado por Davi Garcia


Os produtores de Lost Carlton Cuse e Damon Lindelof, anunciaram que o final da série já foi elaborado. Recentemente o time criativo de Lost reuniu-se secretamente e mapeou as próximas três temporadas da série incluindo o momento que dará um fim definitivo à trama.

Os produtores de Lost estão atualmente em Nova York na conferência anual da Promax/BDA que é uma organização que reúne marketeiros ligados ao setor de entretenimento de várias disciplinas para avançar no conhecimento de vários setores coligados. Lindelof comparou a condução da série a um gerenciamento de uma marca e declarou que Lost inclusive tem vários produtos relacionados à marca incluindo roupas, jogos, livros e etc.

E sobre o final da série, uma nota dada pelo Hollywood Reporter não relatou o comentário exato de Lindelof mas trouxe a informação de que os produtores reuniram o time criativo da série e estabeleceram que direção tomar nos 48 episódios que vém pela frente.

Carlton Cuse disse sobre o final ,“não tenho certeza se há um final que irá satisfazer todo mundo, mas nossa esperança é que o final seja... a conclusão lógica da história”.

Uma onda de ansiedade tomou conta dos fãs da série quando Cuse e Lindelof expressaram aprovação sobre o final controverso de Família Soprano (que chegou ao fim no último domingo nos EUA). Lindelof mencionou sutilmente sobre a possibilidade de deixar os fãs sem respostas, dizendo que na verdade muitas dessas respostas podem vir antes do que se imagina.

“Obviamente, não podemos esperar até o 48º episódio para dizer, ‘Aqui estão as respostas para todos os mistérios da série’”, disse Lindelof, reiterando a idéia de que muitos dos mistérios de Lost serão esclarecidos antes do fim da série.

Na conferência, a dupla também mencionou que algumas revelações relacionadas à direção da série podem ser revelados no painel de Lost que acontecerá na Comic Com desse ano em San Diego.

11/06/2007

Se Lost fosse uma comédia...


...o vídeo acima poderia ser a abertura da série inspirada na clássico "Growing Pains", sucesso exibido pela ABC entre 1985 e 1992 e cuja abertura (brega para os padrões atuais) pode ser conferida aqui.

Música chiclete essa não? Aliás, ela chama-se "As Long As We Got Each Other," e é cantada por B.J. Thomas e Jennifer Warnes.

Show me that smile again. (Show me that smile)

Don’t waste another minute on your cryin’.

We're nowhere near the end (nowhere near)

The best is ready to begin.

Oooohhh. As long as we got each other

We got the world spinnin right in our hands.

Baby, rain or shine, all the time

We got each other Sharin’ the laughter and love.


Cortesia do LoHud.com

09/06/2007

Estrela de Lost descobre o mundo de Marco Polo

Fonte: TV Guide
Tradução: Carolina Menescal


Ian Somerhalder seguiu em frente depois que seu personagem Boone, um dos primeiros a serem mortos na confusa ilha de Lost, para chegar numa terra ainda a ser descoberta. Estrela de Hallmark's Marco Polo, Somerhalder pegou o papel principal e pode então compreender a necessidade do famoso explorador em descobrir novos lugares. Abaixo, uma entrevista na qual o ator fala um pouco sobre essa sua nova experiência:




TVGuide.com: Eu adorei o filme, mas Marco Polo não deve ter sido um bom publicitário de si mesmo - a história da vida dele não deveria ser esquecida. Então, é sempre divertido aprender coisas novas sobre alguém como ele.

Ian Somerhalder: Sim, historicamente isso foi muito interessante. Pude ver que existe tanto mistério por trás desse cara, porque nós sempre aprendemos [somente] um pouquinho sobre ele na escola.

TVGuide.com: Qual foi a coisa mais surpreendente ou interessante que você aprendeu ao pesquisar sobre o personagem?

IS: Para ser sincero com você, ele fez um monte de coisas importantes [e] fez contribuições infinitas para o mundo Ocidental. Ele só fez isso pelo seu tesão em viajar, sua busca insaciável em descobrir o que tinha ao redor de uma certa cadeia de montanhas e do deserto próximo. O que era bem interessante foi o que ele viu. Às vezes, é difícil conseguir ler todo o livro dele porque ele conta somente sobre as suas viagens. Nós, especialmente do mundo Ocidental, gostamos de um pouco de ficção, nós gostamos de um pouco de entendimento e imagens na prosa que lemos. Com ele, não existia nada disso. Mas, o mais fascinante é que no século 13 esse homem, descendente de anglo-saxões, andou por terras onde as pessoas nunca tinham visto ninguém como ele antes. Isso provavelmente não foi a coisa mais segura a se fazer, mas ele viu muitas coisas como tradições culturais e rituais diferentes. Eu nunca tinha ouvido falar nessas histórias e você ter que se colocar naquele lugar, naquela época, naquela vila, 700 anos atrás é algo muito maravilhoso.

TVGuide.com: Você é um viciado em viajar?

IS: Sim.

TVGuide.com: Isso teve papel relevante na sua decisão de descobrir a vida de um explorador?

IS: Sim, com certeza. Foi um dos motivos - as pessoas que têm interesses em comum tendem a querer ficar próximas uma das outras, mas talvez de uma forma estranha eu realmente entendi porque esse homem se sentiu daquela forma tão jovem. Afinal, eu tenho viajado desde os meus 16 anos de idade.

TVGuide.com: Aqueles tempos parecem ter sido mais simples, mas em alguns aspectos foram tempos bem mais complicados de se viver.

IS: Sim, faltava educação, tecnologia e várias outras coisas. Sim, pode ter sido bem mais simples, mas eu vi Dalai Lama em Sun Valley, Idaho, uns anos atrás para o aniversário dos atentados de 11 de setembro e ele disse algo bem interessante: 200 milhões de pessoas morreram no século 20. Foi o século mais sagrento que a humanidade já viu. Mas então ele disse que tem perguntado para líderes do mundo daquela época se eles achavam que o mundo estava melhor hoje ou naquela época e eles disseram sem hesitar que era melhor hoje. Eles têm visto as mudanças, eles têm visto as conquistas como os direitos dos homens, os direitos das mulheres - a vida humana tem progredido muito em todos esses anos.

TVGuide.com: Falando em coisas estranhas e extraordinárias, agora faço algumas perguntas sobre Lost. O que você achou deles trazerem você e Maggie Grace de volta para esse flashback recente e recriarem cenas que mesclaram coisas novas e antigas?

IS: Eu achei formidável. Foram basicamente 10 dias de férias para mim em diferentes lugares do mundo.

TVGuide.com: Você chegou a ver o produto final quando ele passou na TV?

IS: Eu perdi o episódio. Eu estou literalmente em pé no meu quintal agora porque existem caras instalando o cabo e fazendo muito barulho, então eu estou tendo TV a cabo pela primeira vez desde que eu vivi no Havaí. Eu não tenho tido TV a cabo desde aquela época, então eu terei que me atualizar bastante.

TVGuide.com: Damon Lindelof e Carlton Cuse [produtores e escritores de Lost] foram sinceros ao afirmar que sem sombra de dúvida Boone era 100% heterossexual. Essa é sua impressão também?

IS: Claro! Da onde surgiu isso?

TVGuide.com: Eu não sei, tiveram algumas indiretas.

IS: Oh, isso é interessante. Mas não, eu lembro que Shannon era sua meia-irmã e ela era gostosa (lol) :P

TVGuide.com: Com certeza, absurdamente. Você sente alguma falta da vida na ilha?

IS: Sinto. Na verdade, eu tenho uma vida maravilhosa em Santa Monica. Não é da vida na ilha que eu sinto falta - eu posso ir para lá sempre que eu quiser - são as pessoas. Eu sinto saudade de Josh [Holloway], [Matthew] Fox e todos de lá... Harold [Perrineau]. Mas Harold está em LA agora.

TVGuide.com: O que você fará em seguida? Algo mais em filmes para TV ou cinema?

IS: Um monte de coisas, na verdade. Eu fiz um filme pequeno [The Sensation of Sight] com David Strathairn há um tempo atrás então estamos atrás de distribuição para ele. Estou produzindo dois filmes e também atuo neles, e atualmente estou escrevendo e dirigindo um curta-metragem.

TVGuide.com: Oh wow! Ele é sobre o quê?

IS: É um documentário sobre o meio-ambiente que conta sobre os problemas e aponta algumas soluções. Portanto, uma coisa é certa, não devemos sentar e ficar sem fazer nada. Também tenho uma série que vai lançar em setembro pela HBO, no horário que passava The Sopranos, que se chama Tell me You Love Me [Me conte que você me ama].

TVGuide.com: Quantos episódios terá?

IS: Nós só filmamos dez e desses eu só filmei sete, pois eu não apareço nos 3 primeiros episódios.

TVGuide.com: Qual o ponto principal e quem você está interpretando?

IS: O ponto principal da série é - de novo, é HBO, então não existe muita censura, isso é, se existe alguma, o que gera uma dinâmica bem interessante - sobre relacionamentos, sobre intimidade, sobre os compromissos que nós fazemos ou não nesses relacionamentos. É sobre esse tipo de coisas que nós nunca vejo por trás de portas fechadas - não na televisão, pelo menos [risos]. É uma ótima série, estou ansioso para vê-la, na verdade.

08/06/2007

É tempo de cinema para os atores de Lost

Josh Holloway em "Whisper"

Para quem curte acompanhar os trabalhos paralelos dos atores de Lost, a primeira dica é a estréia de "Whisper", com Josh Holloway (Sawyer) no elenco. Segundo a sinopse do filme, quando o filho de uma socialite de New England é raptado, Max (Josh Holloway) e seus cúmplices acreditam que seu crime renderá um valioso resgate . O que eles não imaginam é que o menino, David (Blake Woodruff), apesar de tímido e reservado, na verdade esconde um objetivo obscuro e uma maneira misteriosa de entrar na mente das pessoas. Logo, Max desejará nunca ter seqüestrado David, muito menos ter ouvido falar em seu nome. Além de Josh Holloway, o elenco conta com Blake Woodruff, Joel Edgerton, John Kapelos, Dulé Hill, Michael Rooker. O diretor é Stewart Hendler. Ah, e quem também está no filme é a atriz Sarah Wayne Callies, a Dra. Sara Tancredi de Prison Break. Uia!!!! Bateu a curiosidade? Então fique de olho porque o filme deve pintar nas telinhas brasileiras ainda nos próximos meses. Veja aqui fotos dos bastidores das gravações.


Naveen Andrews em "The Brave One"

Depois de "Grindhouse", Naveen Andrews (Sayid) busca o reconhecimento na telona com "The Brave One," que deve estrear nos Estados Unidos em setembro de 2007. Naveen interpreta neste filme o marido da personagem representada por ninguém menos que Jodie Foster. Infelizmente, a participação dele é pequena, pois a história é centrada nas transformações vividas pela personagem de Foster que, após sofrer um terrível ataque, parte em busca de vingança. Mesmo assim, vale conferir mais esse trabalho de Andrews nas telonas. E fiquem de olho pois avisaremos quando estrear no Brasil. O filme é dirigido por Neil Jordan. Assista o vídeo promocional:





Por Juliana Ramanzini
Fontes: The Tail Section, Cinema em Cena e IMDB

07/06/2007

Se sentindo um pouco "Lost"?

Já começou a bater aquela tristeza toda quarta-feira? Pois é, em nós também. Acho que em todo mundo, não é? Por isso, vamos ocupar nosso tempo vasculhando o que a galera anda especulando por aí sobre o final da terceira temporada e as possibilidades para a quarta. Mesmo sabendo que muitas idéias são pura e simples especulação, não custa colocarmos o aviso de possível spoiler. Vai que algum maluco desses acerta na mosca!!! Logo abaixo, um texto com algumas perguntinhas e teorias. A tradução é da nossa colaboradora, Carol Lilly! :p
Juliana Ramanzini
.
.
.
Se sentindo um pouco "LOST"? Então, se você se sente assim como eu deve ter tido suas noites de quarta-feira arruinadas por Jack, Locke, Kate, Sawyer e Hurley que decidiram que precisam ficar uns meses sem nos entreter toda semana em "LOST" (também conhecida como a melhor série de todos os tempos). O elenco vive no Havaí e para gritar bem alto, quanto tempo de férias eles precisam?? Entretanto, LOST entrará em intervalo (hiatus) por tempo indeterminado para voltar e (tomara!) para nos divertir ainda mais com mais três temporadas de 16 episódios cada. Reconhecidamente, os escritores e produtores da série nos deixaram no último 23 de maio com mais um season finale completamente atrativo, típico da linha de "LOST", com duas perguntas para cada resposta dada. O que segue são várias perguntas deixadas pelo final da temporada e o aquecimento para o surgimento das mais interessantes teorias que a série pode fornecer. Claro, preciso dizer que a partir de agora ALERTA DE POSSÍVEIS SPOILERS.
Pergunta nº 4: Qual o problema com o flash forward do Jack? Se você percebeu que Jack estava fazendo ligações em um Motorola RAZR durante todo o episódio, você deve ter notado antes que todo mundo que o "flashback" do Jack na verdade, era um flash forward. Ele pretendia cometer suicídio e no final lamenta para Kate, que desde que retornou da ilha aparentemente decidiu usar uma enorme quantidade de maquiagem (lol), que eles nunca deviam ter saído da ilha. Então qual o problema Jack? Nós sabemos que você é um péssimo cirurgião (todos que ele operou exceto Ben parecem ter morrido), mas você parece ter superado isso e retornado à civilização.
Pergunta nº 3: Jacob... o que é isso? Então... a princípio todos nós pensamos que Ben era louco. Suas primeiras interações com o misterioso invísivel Jacob me fizeram lembrar da minha festa do chá de 5 anos (mais bolo senhora Tucklesberry?). Mas quando o local começou a sacudir e Locke ouviu Jacob dizer, "me ajude", existia mais sobre Jacob que não sabemos ainda. Tem que ter, o desgraçado é invisível!
Pergunta nº 2: Os Outros: "mocinhos"? Ben alega que os possíveis salvadores no mar eram os maus, na verdade e que os Outros eram simplesmente mal-interpretados. Acredite nele. Sim, ele ajudou a purgar vários membros da Dharma Initiative, atirou em John Locke no estômago e mente demais, mas alguma coisa me diz que isso tudo parece ser feita pelo bem maior.
Pergunta nº 1: O que é o monstro de fumaça? Em um artigo da revista Entertainment Weekly, Stephen King afirmou que o monstro de fumaça era e é a chave para todo o mistério da série (afinal, ele tem estado presente desde o episódio Pilot). Ele disse que depois do final da 2ª temporada, ele pode afirmar que o segredo dos Outros é simplesmente uma distração. O cara tem feito sua carreira escrevendo romances no estilo "LOST", então vou dar o braço a torcer e acreditar nele.
Teoria nº 1: Jack é Jacob. Essa teoria veio do site www.LOST-Theories.com. Jack queria voltar para ilha, certo? Ele voltou no tempo e apareceu como esse cara Jacob. O nome de Jack não estava na lista de Jacob, se você se lembra, o que pode ser por causa de algum problema na continuação espaço-tempo. Jacob pedindo Locke para "ajudá-lo" pode ser Jack tentando persuadir Locke para corrigir um erro. E também, o conhecimento de Jack do seu próprio povo pode ajudar a entender por que os Outros têm tanta informação sobre os Losties.
Teoria nº 2: Viagem no tempo. Os caras da Dharma descobriram por acaso como viajar no tempo? Pode ser. Isso pode explicar a dificuldade em ter filhos, já que mães sem filhos, em teoria, não podem voltar no tempo e então ter filhos sem violar as leis da natureza. Também, isso pode explicar por que John Locke não pôde matar seu próprio pai, mas teve que recrutar Sawyer para fazer isso.
Fonte:Delmarvanow!.com
Por: Reach Patrick Gavin
Tradução: Carolina Menescal

Por onde anda?

Maggie Grace ganhou uma chance do meio artístico quando encarnou a preguiçosa e egoísta Shannon Rutherford em Lost. A personagem que lhe rendeu uma indicação à melhor performance feminina de estréia no Teen Choice Award, apareceu pela 1ª vez no episódio piloto e continuou aparecendo até o episódio 8 da 2ª temporada e novamente em mais um da 3ª. Ela conviveu na maior parte de seu crescimento com seu meio-irmão Boone Carlyle, que era apaixonado por ela. Como uma das sobreviventes do vôo Oceanic 815, ela se manteve afastada de todos, comportando-se de maneira egoísta às vezes e sendo manipuladora para conseguir o que queria. Ela teve um romance com Sayid Jarrah mas, infelizmente, acabou sendo morta por Ana Lucia Cortez. Embora sua personagem tenha sido morta na série, Grace voltou a aparecer em algumas ocasiões através de flashbacks.

Depois que sua personagem saiu da série, Grace apareceu no filme de terror “A Névoa” como Elizabeth Williams. O elenco daquele filme incluía ainda o ator Tom Welling (o Clark Kent da série Smallville). A atriz fez ainda o filme “Suburban Girl”, onde fez a personagem chamada Chloe.

Atualmente Grace trabalha em dois projetos. O primeiro é “The Jane Austen Book Club”, um drama sobre seis californianas que criam um clube para discutir as obras de Jane Austen. Neste filme ela faz o papel de Allegra. Já seu outro projeto é o filme “Taken”, onde ela fará a personagem principal chamada Kim. O filme é sobre um ex-espião que usa suas antigas habilidades para salvar a filha.

E no campo das curiosidades, vale mencionar que Maggie Grace namorou o ator Ian Somerhalder, que em Lost fazia exatamente seu meio-irmão Boone.

Por Kris De Leon para o BuddyTV
Tradução e adaptação por Davi Garcia

06/06/2007

Lost indicada como melhor série no TCA 2007

Vocês já devem ter visto lá no Lost in Lost, uma listinha com os provavéis candidatos a indicações ao Emmy desse ano não? Nós também comentaremos sobre eles no próximo "Dudecast", bem como sobre a confirmada indicação da série à disputa de Melhor Drama no TCA-Television Critics Association (Associação de Críticos de TV).
Na busca pelo prêmio, Lost vai encarar as novatas “Friday Night Lights” e “Heroes” e as veteranas “The Sopranos” e “The Wire” da HBO.
Boas chances de vitória certamente existem para nossa série favorita, mas que não se substime o poder de "The Sopranos", que no próximo domingo encerra sua saga na tv americana.
Por Davi Garcia

Lost x Heroes

Por Jon Lachonis para o BuddyTV
Traduzido e adaptado por Davi Garcia


Embora possua muitos fãs em comum, o debate Lost x Heroes está vivo e animado na rede. Os fãs de Heroes citam os arcos mais curtos e as respostas mais rápidas como marca de uma narrativa superior, enquanto os fãs de Lost apontam o apagado final de temporada de Heroes como a evidência de que seu competidor “só faz fumaça”. Do ponto de vista crítico, o enlouquecedor final de temporada de Lost deixou os fãs muito mais curiosos para descobrir o que vem adiante. Heroes por outro lado, ganhou críticas que geralmente são direcionadas à Lost, ou seja, mostrar um final que falha em dar resolução para conflitos maiores.


É claro que isso varia muito de acordo com quem você discute a questão. Há fãs de ambos os lados do debate que se aborrecem simplesmente com a rivalidade que foi criada.


“Eu assisto Heroes para suprir meu vício em gibis e vejo Lost por conta do suspense e do mistério. Não há comparações”, disse um fã, acrescentando que, “penso que o final de Heroes foi bom para o que se propôs. Lost já é veterana, portanto mais difícil de ser batida”.


A maior reclamação dentre os fãs de Heroes, foi a de que o final da série não teve uma escala de uma super batalha no estilo “X-Men”. Não chega a ser surpresa que esses fãs tenham essa expectativa em uma era em que os pré-requisitos dos filmes de super heróis sejam orçamentos de US$60 milhões para efeitos especiais no mínimo. Na limitação do orçamento da tv e do tempo de produção, contudo, tal cenário simplesmente não acontecerá. Falando com pessoas envolvidas na série (incluindo Zach Quinto, o Sylar) e outras na indústria, o consenso é de que o final foi tão grandioso quanto é a produção da televisão.


Lost, por outro lado, dependeu pouco de uma grande produção para surpreender sua audiência. Em vez disso, a série explorou com perfeição sua temática de estranhezas e pontuou tudo com o paradigma de que sua história não terminará com os sobreviventes saindo da ilha como muitos esperavam e deixando os fãs mais leais sem qualquer pista sobre como a trama irá progredir na próxima temporada.


O debate sobre qual série é melhor parece estar mais concentrada em volta da receptividade do final de cada uma, com menor atenção voltada aos esforços gerais. É claro que no fim das contas, o conceito de “melhor” significa simplesmente “mais popular” e disputas dessa natureza acabam por tornar-se mais um estudo do orgulho do fã do que qualquer outra coisa.


Mas afinal, Lost é melhor que Heroes? Será que Heroes consegue bater Lost no seu próprio terreno? Aliás, será que essa questão é ao menos válida?

05/06/2007

Dvd da 3ª Temporada mais cedo na Inglaterra?


Dica do TailSection aponta que a versão inglesa do site Amazon.com promete entregar o box da 3ª Temporada no dia 22 de Outubro, mais de 1 mês e meio antes do previsto nos EUA cujo lançamento foi noticiado para o dia 11 de dezembro.

Hum, então qual é a data correta afinal? Não sei não, mas me arrisco a dizer que os ingleses vão acabar adiando a data para dezembro também, embora como fã, eu torça para que o lançamento ocorra o quanto antes. Ah, o preço deles é 44,99 libras, que convertendo para a nossa moeda daria algo em torno de 174 reais! Salgado o preço não? Será que ficará tão caro assim também no Brasil?

Questões financeiras e de datas à parte, observar a arte da caixa em maior tamanho, nos dá a certeza de que o cartaz de divulgação da temporada de fato serviu como base (algo que deve consolidar-se como o padrão inclusive dos futuros lançamentos). Outros detalhes interessantes ficam por conta do logo da estação Dharma Hydra na lateral da caixa e claro, da sutil, porém enigmática frase "Jacob loves you" (Jacob ama você), escrita na parte superior direita da caixa. Bacana não?

Por Davi Garcia

Matthew Fox na coletiva sobre o filme Speed Racer

Fonte: The Tail Section
Tradução e Adaptação: Juliana Ramanzini

Matthew Fox participou de uma conferência com a imprensa para a apresentação do carro que será usado nas gravações do longa Speed Racer. As filmagens começam neste mês e a expectativa é que Fox se ocupe com elas até o início das gravações da quarta temporada de Lost.

Entre as estrelas que farão parte do elenco estão Emile Hirsch, Matthew Fox, John GoodMan, Susan Saradon e Christina Ricci O filme será dirigido pelos irmãos Wachowski e deve chegar aos cinemas somente em 9 de maio de 2008.

Abaixo, trechos da apresentação do carro e da coletiva com a imprensa:


Por onde anda?

Além de filmes como Velozes e Furiosos, S.W.A.T. e Residente Evil, Michelle Rodriguez consolidou seu status como uma das mulheres mais duronas de Hollywood ao entrar para o elenco de Lost. Sua primeira aparição foi no episódio “Exodus”, o final da 1ª temporada. Sua personagem Ana Lucia Cortez, estava entre os sobreviventes do acidente do vôo Oceanic 815. Na série, vimos que ela logo assumiu um papel forte e de iniciativa na tarefa de resgatar e garantir o bem estar dos outros sobreviventes. Além de assumir o papel de líder, ela ficou marcada também como aquela responsável pela morte de Shannon. Embora tenha ganhado fama como atriz em Lost, Rodriguez chamou a atenção ao ser presa por exceder o limite de velocidade e dirigir embriagada pelas ruas de Honolulu. Enquanto alguns fãs creditavam à prisão o fato de sua personagem ter sido morta na série, os produtores disseram que a saída da atriz já estava planejada muito antes do início daquela temporada ou de seus problemas com a justiça. Ela ficou na série durante um ano e sua personagem foi morta ao tomar um tiro de Michael.

Imediatamente após sua saída de Lost, o filme no qual ela participava chamado “The Breed” foi lançado. O filme de horror era sobre dois irmãos e seus três amigos que fazendo uma viagem de lazer por uma ilha com estranhas criaturas.

Atualmente, Rodriguez está trabalhando em sua linha de roupas chamada Ishkadada com a amiga designer Dara Young. Com parte da renda obtida com a linha de roupas, ela promete ajudar algumas instituições de caridade que envolvem crianças e a natureza. Ela está também aprendendo a ser DJ e desenvolve seu próprio “projeto para crianças”, que ela planeja produzir no próximo ano, mas ainda em 2007 ela verá seu filme mais recente “The Battle in Seattle”, onde faz a personagem chamda Lou, ser lançado.

Por Kris De Leon para o BuddyTV
Tradução e adaptação por Davi Garcia

04/06/2007

Dudecast 3ª Edição

Saiu galera! A 3ª edição do "Dudecast" está disponível para download AQUI.

Nessa edição, destacamos com o amigo e convidado especial Rafael Savastano, todos os grandes destaques da 3ª temporada de Lost com os melhores e piores em várias categorias.

Ouça e aproveite para apontar você também os destaques da temporada usando os comentários do post. E na semana que vém um tema bacana. Curioso? Ouça e descubra ;)

Caso tenha dificuldades para baixar no link acima, tente o SENDSPACE (o link fica lá no final da página, onde a setinha está apontando).

Por Juliana e Davi

01/06/2007

Promo da 4° Temporada... Será?

Vocês estão lembrados do ThEmIsFiTiShErE, aquele blog meio doido que volta e meia tem uma teoria bombástica e maluca sobre Lost, ou jura que alguma fonte dele na ABC teve acesso à uma informação ultra secreta? Pois ele ataca novamente. E dessa vez, com um possível promo da quarta temporada. E todos nós perguntamos... mas, a quarta temporada nem começou a ser gravada e já tem promo no ar? Pois é, o promo é na verdade uma montagem de cenas (nada inédito) que ainda não teria sido exibido (a tal fonte da ABC que teria passado pra ele). Mas, o mais interessante é a data do retorno da série: 7 de fevereiro, uma quinta-feira. E por incrível que pareça, jornalistas como Ausiello já tinham comentado sobre a possibilidade de Lost mudar não só de horário como de dia! É possível que a série retorne ano que vem na quinta-feira e mais cedo, numa tentativa da ABC de fazer Lost bombar na audiência como na primeira temporada. Verdadeiro ou não, tá aí o vídeo pra vocês curtirem. A trilha sonora é dos Beach Boys.






Por Juliana Ramanzini
*Agradecimentos ao Antônio Pedro pela dica!