21/08/2007

À caça de 'Aarons'

Por Mike Gordon para o The Honolulu Advertiser
Traduzido e adaptado por Davi Garcia

Julie Carlson é normalmente mais agitada do que tímida, mas quando ela vê um bebê loiro de olhos azuis na farmácia ou em um parque público, ela sabe que é melhor deixar seu cartão de apresentação à mostra. Dessa forma ninguém irá confundir Carlson, uma diretora de elenco de extras, com uma potencial sequestradora.

A tática funciona, e isso é bom, porque encontrar bebês para aparecer como Aaron em Lost tornou-se a jornada sem fim de Carlson.

Na última temporada, ele precisou de 30 bebês. Na 2ª foram 27, e ela os encontra em todo lugar.

"Eu gasto muito tempo ligando para consultórios médicos", disse Carlson. "Há clubes das mães e de gêmeos. Há todo tipo de gente para quem eu ligo perguntando sobre esses bebês. É um trabalho difícil. E todos eles tem que ser parecidos".

Ela precisa de muitos deles porque o estrelato é efêmero quando se é uma criança em frente às câmeras. Uma semana ele é um Aaron de colo, crescendo um dia ou pouco mais toda 4ª feira à noite. Na semana seguinte já está literalmente grande demais para o papel.


Josh Holloway e Emilie De Ravin em uma cena da 3ª temporada de Lost, com um dos vários bebês que são usados para aparecer como Aaron na série.

Pode-se levar dois dias para gravar um episódio, mas cada bebê Aaron geralmente aparece pouco na tela. Mas tudo bem para Carlson - os closes é que são uma dor de cabeça.

"Me assusta quando eles fazem isso", disse ela. "Tenho que achar o que aparece na gravação. É aquilo que o público está acostumado a ver".

Por serem inconstantes por natureza, Carlson sempre tenta ter um bebê extra no set.

"Pode acontecer que um esteja muito irratadiço, e eu precise substituí-lo", disse ela. "A sorte tem estado ao nosso lado. Eles balbuciam quando se espera isso deles e choram quando tem que chorar".

Foi esse o caso com a bebê de Courtney Heimowitz, Jade, que apareceu em cinco episódios durante a 2ª temporada. O elenco de Lost a chamou de "o bebê que nunca chora".

"Meu bebê nunca chorou", disse Heimowitz. "Ela adora ser amada e sorri para todos. Ela ainda é assim. Ela é extremamente sociável".


Courtney Heimowitz à esquerda, e sua filha Jade no set de Lost com a atriz Emilie De Ravin durante a 2ª temporada

Com 32 anos, e mãe de dois, ela ficou sabendo sobre a necessidade da série por bebês através de uma amiga. Para sua surpresa, Jade acabou fazendo um menino.

Durante sua curta carreira de atriz, o rosto de Jade cresceu tão rápido quanto um bolo fermentando.


Jade agora com 2 anos, ganhou muita exposição fazendo Aaron

"No primeiro episódio ela era apareceu bem pouco, talvez 10 ou 20 segundos", lembra Heimowitz. "No segundo episódio dela, ela estava em uma cena inteira, por talvez 1 minuto. Então ela fez dois episódios que eram sobre o bebê, e apareceu em quase todas as cenas".

Isso acabou colocando-a na capa da revista People e nos jornais. Alguém escreveu algo comparando Jade ao bebê de Britney Spears. E Jade estava no vídeo promocional da série que foi exibido no intervalo do Super Bowl de 2006.

"As pessoas me ligaram e disseram: 'Era sua filha?'", disse ela. "Era bem estranho".


Emilie de Ravin segura um bebê enquanto ri com Dominic Monaghan em uma cena de Lost. O bebê que deve ser local, pode ser tanto menino quanto menina.

Com as gravações da 4ª temporada de Lost começando essa semana, o nível de stress de Carlson começa a crescer de novo. Ela encontrou seis bebês para o primeiro episódio, mas nenhum para o segundo.

"Eu fico agitada com isso", Carlson disse. "Vou ligar para consultórios de obstetras. Eles já sabem quem sou. Eu digo: 'Oi, sou Julie. Vocês tem algum bebê loiro de olhos azuis que tenha nascido nos últimos meses?"

2 comentários:

Renata disse...

que viagem.. enquanto a gente assite o seriado durante os 3 anos nunca para pra pensar nisso...
que esses bebês crescem!!! Que trabalheira!

Agora, o Walt pré adolescente de voz grossa na terceira temporada foi um choque.. hehehehe
Tb, era exigir demais dos produtores achar um gêmeo do Walt pra manter o tamanho dele né?

Gostaria de ter achado esse blog antes!!!

Dude! We are Lost! disse...

Olá Renata, obrigado pela visita e seja bem vinda :)

Sobre o post, acho que quase ninguém realmente pensa nesses "detalhes" que fazem uma grande diferença para manter a experiência né? Mais uma razão para valorizarmos o trabalho que a produção da série faz.

Abraço!