09/06/2007

Estrela de Lost descobre o mundo de Marco Polo

Fonte: TV Guide
Tradução: Carolina Menescal


Ian Somerhalder seguiu em frente depois que seu personagem Boone, um dos primeiros a serem mortos na confusa ilha de Lost, para chegar numa terra ainda a ser descoberta. Estrela de Hallmark's Marco Polo, Somerhalder pegou o papel principal e pode então compreender a necessidade do famoso explorador em descobrir novos lugares. Abaixo, uma entrevista na qual o ator fala um pouco sobre essa sua nova experiência:




TVGuide.com: Eu adorei o filme, mas Marco Polo não deve ter sido um bom publicitário de si mesmo - a história da vida dele não deveria ser esquecida. Então, é sempre divertido aprender coisas novas sobre alguém como ele.

Ian Somerhalder: Sim, historicamente isso foi muito interessante. Pude ver que existe tanto mistério por trás desse cara, porque nós sempre aprendemos [somente] um pouquinho sobre ele na escola.

TVGuide.com: Qual foi a coisa mais surpreendente ou interessante que você aprendeu ao pesquisar sobre o personagem?

IS: Para ser sincero com você, ele fez um monte de coisas importantes [e] fez contribuições infinitas para o mundo Ocidental. Ele só fez isso pelo seu tesão em viajar, sua busca insaciável em descobrir o que tinha ao redor de uma certa cadeia de montanhas e do deserto próximo. O que era bem interessante foi o que ele viu. Às vezes, é difícil conseguir ler todo o livro dele porque ele conta somente sobre as suas viagens. Nós, especialmente do mundo Ocidental, gostamos de um pouco de ficção, nós gostamos de um pouco de entendimento e imagens na prosa que lemos. Com ele, não existia nada disso. Mas, o mais fascinante é que no século 13 esse homem, descendente de anglo-saxões, andou por terras onde as pessoas nunca tinham visto ninguém como ele antes. Isso provavelmente não foi a coisa mais segura a se fazer, mas ele viu muitas coisas como tradições culturais e rituais diferentes. Eu nunca tinha ouvido falar nessas histórias e você ter que se colocar naquele lugar, naquela época, naquela vila, 700 anos atrás é algo muito maravilhoso.

TVGuide.com: Você é um viciado em viajar?

IS: Sim.

TVGuide.com: Isso teve papel relevante na sua decisão de descobrir a vida de um explorador?

IS: Sim, com certeza. Foi um dos motivos - as pessoas que têm interesses em comum tendem a querer ficar próximas uma das outras, mas talvez de uma forma estranha eu realmente entendi porque esse homem se sentiu daquela forma tão jovem. Afinal, eu tenho viajado desde os meus 16 anos de idade.

TVGuide.com: Aqueles tempos parecem ter sido mais simples, mas em alguns aspectos foram tempos bem mais complicados de se viver.

IS: Sim, faltava educação, tecnologia e várias outras coisas. Sim, pode ter sido bem mais simples, mas eu vi Dalai Lama em Sun Valley, Idaho, uns anos atrás para o aniversário dos atentados de 11 de setembro e ele disse algo bem interessante: 200 milhões de pessoas morreram no século 20. Foi o século mais sagrento que a humanidade já viu. Mas então ele disse que tem perguntado para líderes do mundo daquela época se eles achavam que o mundo estava melhor hoje ou naquela época e eles disseram sem hesitar que era melhor hoje. Eles têm visto as mudanças, eles têm visto as conquistas como os direitos dos homens, os direitos das mulheres - a vida humana tem progredido muito em todos esses anos.

TVGuide.com: Falando em coisas estranhas e extraordinárias, agora faço algumas perguntas sobre Lost. O que você achou deles trazerem você e Maggie Grace de volta para esse flashback recente e recriarem cenas que mesclaram coisas novas e antigas?

IS: Eu achei formidável. Foram basicamente 10 dias de férias para mim em diferentes lugares do mundo.

TVGuide.com: Você chegou a ver o produto final quando ele passou na TV?

IS: Eu perdi o episódio. Eu estou literalmente em pé no meu quintal agora porque existem caras instalando o cabo e fazendo muito barulho, então eu estou tendo TV a cabo pela primeira vez desde que eu vivi no Havaí. Eu não tenho tido TV a cabo desde aquela época, então eu terei que me atualizar bastante.

TVGuide.com: Damon Lindelof e Carlton Cuse [produtores e escritores de Lost] foram sinceros ao afirmar que sem sombra de dúvida Boone era 100% heterossexual. Essa é sua impressão também?

IS: Claro! Da onde surgiu isso?

TVGuide.com: Eu não sei, tiveram algumas indiretas.

IS: Oh, isso é interessante. Mas não, eu lembro que Shannon era sua meia-irmã e ela era gostosa (lol) :P

TVGuide.com: Com certeza, absurdamente. Você sente alguma falta da vida na ilha?

IS: Sinto. Na verdade, eu tenho uma vida maravilhosa em Santa Monica. Não é da vida na ilha que eu sinto falta - eu posso ir para lá sempre que eu quiser - são as pessoas. Eu sinto saudade de Josh [Holloway], [Matthew] Fox e todos de lá... Harold [Perrineau]. Mas Harold está em LA agora.

TVGuide.com: O que você fará em seguida? Algo mais em filmes para TV ou cinema?

IS: Um monte de coisas, na verdade. Eu fiz um filme pequeno [The Sensation of Sight] com David Strathairn há um tempo atrás então estamos atrás de distribuição para ele. Estou produzindo dois filmes e também atuo neles, e atualmente estou escrevendo e dirigindo um curta-metragem.

TVGuide.com: Oh wow! Ele é sobre o quê?

IS: É um documentário sobre o meio-ambiente que conta sobre os problemas e aponta algumas soluções. Portanto, uma coisa é certa, não devemos sentar e ficar sem fazer nada. Também tenho uma série que vai lançar em setembro pela HBO, no horário que passava The Sopranos, que se chama Tell me You Love Me [Me conte que você me ama].

TVGuide.com: Quantos episódios terá?

IS: Nós só filmamos dez e desses eu só filmei sete, pois eu não apareço nos 3 primeiros episódios.

TVGuide.com: Qual o ponto principal e quem você está interpretando?

IS: O ponto principal da série é - de novo, é HBO, então não existe muita censura, isso é, se existe alguma, o que gera uma dinâmica bem interessante - sobre relacionamentos, sobre intimidade, sobre os compromissos que nós fazemos ou não nesses relacionamentos. É sobre esse tipo de coisas que nós nunca vejo por trás de portas fechadas - não na televisão, pelo menos [risos]. É uma ótima série, estou ansioso para vê-la, na verdade.

4 comentários:

Life is good sometimes... disse...

nhaaaaa ian lindo e maravilhoso como sempreeeeee \o/\o/
amo esse cara

Vinícius disse...

bem, o meu comentário não é relacionado a esse post, mas farei mesmo assim:

no último capítulo da terceira temporada, no "flashback" no jack, quando ele vai no funerala do desconhecido, achei o caixão muito pequeno para um adulto. Acho que uma criança estaria ali dentro, talvez o filho de kate com saywer

lulu disse...

Nossa! Como ele ficou mais homem. Parece ser bem legal essa série.

lolarx disse...

Como assim Lulu. Ficou mais homem?Mais homem que isso impossivel.