30/08/2006

Paparazzi...

Image Hosted by ImageShack.us

Josh Holloway jogando basquete

Fotos Aqui

29/08/2006

Fotos do Set de Lost

Pesquisa: Charles Freire
Image Hosted by ImageShack.us

Algumas imagens do set de Lost, no Havaí.
Mais fotos aqui (5 fotos adicionadas)

28/08/2006

Paródia de Lost no Emmy 2006

Lost foi praticamente ignorado pelo júri do Emmy e não ganhou nenhum prêmio nas categorias as quais foi indicado. Apesar disso, os roteiristas e o apresentador do evento, Conan Obrien, foram rápidos em homenagear o seriado na montagem de abertura que mostrava Conan vivenciando os ambientes dos melhores seriados da televisão.

Confira o vídeo:



Tradução: Luiz Augusto e Joaquim Dannemann
Legendas: Luiz Augusto

Fonte: The TailSection

27/08/2006

Fotos Emmy 2006

Image Hosted by ImageShack.us

Elenco de Lost no Emmy 2006
Fotos aqui (aguarde atualizações ao longo da semana)

Vai uma barra de chocolate Apollo aí ?

Estranhou o título desse post? Ah, então provavelmente sua memória está fraca ou você não é tão fã de Lost assim... Mas ok, eu vou ajudar. As barras de chocolate Apollo apareceram em Lost ainda na 1ª temporada (lembrem de Boone oferecendo uma delas a Shannon nos primeiros episódios) e reapareceram na 2ª temporada (lembrem da Kate comendo uma delas na dispensa da escotilha e de Rose guardando uma para Bernard).

Pois bem, você deve estar se perguntando “mas, e daí?” E daí que na última 4ª feira uma grande distribuição das famosas barras Apollo começou em Nova Iorque em um dos primeiros de vários eventos programados para atingir os fãs da série nos EUA. A responsável pela campanha é a Companhia Doces Apollo, que por sua vez é uma subsidiária do Grupo Hanso, sim aquele responsável pela famosa Iniciativa Dharma tão destrinchada com a 'Lost Experience' que vocês devem estar acompanhando por aqui... Mas, e aí? Ficou interessado em saber qual é o sabor da barra Apollo? Pois é, eu também.

Foto dos sortudos e suas barras Apollo aqui

Texto por Davi Garcia
Pesquisa por Angela Aguilar

25/08/2006

Atualização do Vídeo Dharma Orientation (52/70) - Lost Experience - Spoilers



Tradução Luiz Augusto Faria e Joaquim Dannemann
Legendas Luiz Augusto Faria

Uma ilha cercada de novidades

Muitas novidades sobre a aguardadíssima 3ª temporada de Lost. Em sua coluna desta sexta feira, Kristin Veich do E! Online traz o registro de um bate um papo com alguns dos atores da série e com o produtor Carlton Cuse durante a festa de lançamento do box de dvd da 2ª temporada no Havaí. Se você adora spoilers e/ou é curioso o bastante continue lendo.

ÚLTIMO AVISO: SPOILERS ABAIXO!


Quem Kate vai escolher?
Ao que parece não vai ser Sawyer.
Graças ao chefão da série Damon Lendelof, sabemos que Kate estará fazendo uma escolha entre Jack e Sawyer nos seis primeiros episódios. E bem, depois de falar com Josh “Sawyer” Holloway em pessoa – e com alguns informantes – algo me diz que a escolha não vai ser Sawyer. O que por sua vez, pode explicar o porquê de Josh estar um pouco na defensiva quando perguntado sobre a escolha de Kate.

“Eu digo que Sawyer fica sozinho!”Josh me disse com um sorriso. “Eu amo Sawyer como um cara livre. Não o quero preso, entende?”

De qualquer forma, o produtor executivo Carlton Cuse prometeu que haverá muito amor no ar em breve. “Essa temporada vai ter muito mais romance,”ele disse. “Estivemos falando sobre romance, mas finalmente estamos em um ponto na série onde já fizemos 49 episódios; os perdidos já estão lá a mais de 65 dias. É hora do romance acontecer, e vai.”

Desmond e Ethan estarão de volta?
Sim! E sim!
Henry Ian Cusick (Desmond) confirmou que agora é oficialmente do elenco regular, e um passarinho me contou que William Mapother esteve no Havaí semana passada – e ele não estava só passeando, e sim filmando algo como Ethan.

A escotilha realmente explodiu?
Sim!
Nas simples palavras do produtor executivo Bryan Burke: “A escotilha se foi. Acabou. Temos novos sets que foram construídos, então é um mundo totalmente novo para vocês.”

E isso é realmente confirmado, já que nos estúdios de Lost em Honolulu, o set de nossa amada escotilha foi completamente desmontado e removido. E é exatamente por isso que o artista das paredes da escotilha, o produtor Jack Bender, está fazendo uma exibição nesse final de semana em Los Angeles que inclui algumas daquelas pinturas vistas no set.

Onde estão os Outros?
Em um lugar que você jamais imaginaria.
O novo set de Lost para a 3ª temporada – o acamapamento dos Outros – é tão supersecreto, que os produtores já enviaram pedidos para nós repórteres para “por favor não revelar nada sobre a aparência do acampamento dos Outros.”
Então, não vou dizer com o quenão se parece: Ele certamente não se parece com nada daquilo visto onde Michael encontrou Walt na temporada passada. Não é uma casa na árvore. É maior que uma escotilha. Mas menor que a ilha. E iremos ver muito desse acampamento nessa temporada, porque…

Sobre o que é a terceira temporada?
Os Outros, os Outros e, ah sim, os Outros.
“Tenho dito desde a primeira temporada que estava mais ansioso pela 2ª e 3ª temporadas,”disse o produtor Burke, “e estamos chegando lá. Há muita coisa acontecendo na ilha, como vocês bem sabem, e nessa temporada, é tudo sobre o outro lado e os Outros e qual a deles afinal.”

Isso significa, é claro, que o insanamente intrigante Michael Emerson, o Outro formalmente conhecido como Henry Gale, está de volta na 3ª temporada. “Esse é meu entendimento, a menos que alguém tenha me enganado,” ele disse sarcasticamente. “Sim, eu estou aqui para a temporada.”

Os Outros são bons ou ruins?
Depende para quem você pergunta.
Michael Emerson (aka Henry Gale) dá sua opinião pessoal sobre sua irmandade dos Outros. “Eu penso que eles são mal interpretados,”ele disse. “Eu penso que eles são... Seriamente, nós aprendemos a temê-los, porque não entendemos a agenda deles, porque eles são misteriosos, mas eu penso que quando os conhecermos um pouco melhor, vamos ver que estão do lado certo.”

Claire é meia-irmã de Jack?
Pode ser!
Eu levantei essa estranha teoria (que corre pela internet) para Cuse durante a festa, e ele deixou um ar de dúvida. Ele também discutiu sobre o triângulo amoroso entre Jack – Kate – Sawyer e sobre o que esperar dos seis primeiros episódios, “que tem muito a ver com o sequestro de Jack, Kate e Sawyer.”

Onde estão os novatos?
Longe, bem longe da imprensa americana.
Nenhum dos novos atores regulares apareceram na festa do DVD (“eles não podem dizer nada por enquanto,” segundo disseram). Contudo, eu consegui descobrir mais sobre Rodrigo Santoro a partir de uma matéria de um jornal brasileiro.

Para começar, Rodrigo disse que não vai aparecer na série antes de fevereiro, e que ele encontrara com Damon e Carlton pela primeira vez quando lhe foi oferecido um papel em Alias, que ele teve que recusar por estar sob contrato com a tv Globo. O que ocorre agora é que ele ainda está sob contrato com a Globo, e disse que eles o liberaram para fazer Lost, mas quando voltar cumpre o restante do contrato, portanto parece que ele não vai ficar tanto tempo no Havaí.

O entrevistador perguntou se vai haver algum tipo de história envolvendo brasileiros em Lost, e Rodrigo disse, “Não. Eles me disseram que isso não tem nada a ver, mas que acharam tudo muito engraçado, porque no último episódio falavam português. Mas pelo que sei, eu não sou um daqueles brasileiros. Serei um dos sobreviventes do avião que aparentemente estava na ilha todo esse tempo. Serei um personagem com um passado.”

Vamos descobrir porque Locke foi parar em uma cadeira de rodas?
Sim!
Terry O’Quinn revelou que “Eu tenho ouvido que isso vai acontecer nessa temporada. Não tenho certeza de quando vai acontecer mas tenho ouvido que vai.” E os fãs já comemoram.

Naveen Andrews e Terry O’Quinn se amam secretamente?
E como!
Essa é uma das coisas fantásticas que você vai encontrar no dvd da 2ª temporada que vém repleta de extras. No segmento de erros de gravação, há uma cena hilária onde Locke está deitado na cama na escotilha e Naveen abaixa-se para beijá-lo nos lábios, e diz, “Não posso deixá-lo.” Terry fala desse amor clandestino (com muito bom humor é claro) e também fala sobre o que se esperar de Locke, depois de sua frustração pública com a forma como as coisas se saíram na última temporada.


Tradução e adaptação por Davi Garcia

23/08/2006

2 Trailers da Terceira Temporada - Legendados


Trailers da terceira temporada exibidos essa tarde pela ABC.


Tradução Luiz Augusto Faria e Joaquim Dannemann
Legendas Luiz Augusto Faria

Trechos do DVD da Segunda Temporada no Youtube

Enquanto muitos aguardam o lançamento do box de DVD's da segunda temporada para o dia 13 de setembro, os mais ansiosos podem matar um pouco da curiosidade acessando o site Youtube! Já estão disponíveis vários trechos dos extras do DVD.

E já está disponível no site do TV Guide o vídeo promocional do box de DVD da segunda temporada!

Entrevista com Carlton Cuse (23/08) no IGN - SPOILERS

Tradução Luiz Augusto Faria

IGN: Quais as diferenças entre a primeira e a segunda temporada?
Cuse: Acho que a primeira temporada foi a condição inicial de ter caído na ilha, as personagens estavam em dúvida sobre suas situações e acreditando que provavelmente não sairiam dali. Quando a jangada explodiu e Walt foi capturado eles meio que se convenceram disso. A segunda temporada foi sobre a escotilha e, metaforicamente, indo a fundo na ilha. Esse foi o foco da segunda: o que é a escotilha, quem a colocou aqui, quem são essas pessoas e então nós a explodimos no final, nós contamos a história da escotilha. A terceira temporada irá focar nos "Outros" - quem são essas pessoas, o que eles fazem, como é a sociedade deles, e como nossos personagens interagem com eles. Toda temporada é como um livro, como a série de Harry Potter. Cada uma tem sua forma e acho que é dessa maneira que a terceira temporada se apresenta. Essa temporada será mais leve, mais divertida, mais romântica e com mais aventura/ação. Ano passado foi muito orientada à mitologia, e a primeira temporada foi uma combinação de mitologia, aventura e ação, sem romance.
IGN: Ano passado, Damon Lindelof meio que indicou que teríamos material para quatro temporadas. Essa é a dúvida: vocês planejaram quatro temporadas?
Cuse: Nós temos uma mitologia e nós temos um final, e a pergunta é o quanto a série pode se sustentar. Para mim, a melhor forma seria encerrar a série depois de quatro ou cinco temporadas, mas a ABC está ganhando muito dinheiro e essa é a prerrogativa. É tipo tentar achar uma maneira de esticar a série mantendo-a com qualidade. Digo, não queremos fazer uma série sem fim - é uma história que tem começo e fim. Não é tipo "Grey's Anatomy" onde sempre há um novo paciente. Lost tem um começo e um fim, e a pergunta é quando chegaremos lá.
IGN: A ponto da série é como vocês revelam informações e a que ponto vocês criam outras, tipo Twin Peaks. Qual o desafio em saber o quanto revelar e contar coisas sem estragar toda a surpresa da história em si?
Cuse: Acho que a lição que aprendemos de Twin Peaks foi a de dar respostas durante a caminhada, e então temos tentado responder coisas durante a série. Se você analisar nosso curso durante a última temporada, nós respondemos várias perguntas e prestamos muita atenção nisso no último episódio - digo, todas as respostas sobre Desmond e Kelvin, tentamos responder muitas coisas. Ao mesmo tempo, se você não tiver novas perguntas, a série acaba. É tipo: se você resolve os mistérios, a audiência perde a compulsão de assistir, e esse é nosso dilema diário. Damon e eu sentamos no café da manhã e temos esse tipo de conversa: o quanto responder, o quanto esconder. Você não pode pensar tão adiante e ver se isso vai funcionar em 25 episódios. Nesse momento nós temos um planejamento, estamos excitados com ele, e ele realmente será muito bom! Sentimos que no fim desta temporada nós ainda teremos algumas histórias para contar.
IGN: O quanto vocês levam em conta a reação dos fãs?
Cuse: Nós levamos muito em conta quando escrevemos o final da segunda temporada. Nós realmente dissemos: "Ok, nós vamos dar respostas". De fato, quando assistimos a primeira parte do final nós pensamos: "Meu Deus, quantas respostas foram dadas". Então sim, nossa tentativa de responder perguntas ao fim da segunda temporada está diretamente ligada à reação dos fãs que acharam que não demos tantas respostas ao fim da primeira.
IGN: Você falou que o foco dessa temporada é nos "Outros". O elenco atual irá interagir com eles?
Cuse: Nós meio que estamos vendo os "Outros" através dos olhos dos nossos personagens. Eles são a janela pela qual aprendemos sobre esse outro grupo de pessoas na ilha.
IGN: Nós veremos um lado mais agradável dos "Outros"?
Cuse: Sim, na verdade eles têm um show de comédia que está rolando... (risos). O que você pensa sobre os "Outros" não é a história completa deles. Há muito o que descobrir sobre eles e eu acho que vocês terão uma visão totalmente diferente deles ao fim da temporada e, certamente no decorrer da temporada, os "Outros" irão mudar.
IGN: Você pode nos dar uma dica sobre a personagem da Emily (Claire)?
Cuse: Emily e Charlie, um relacionamento que nós amamos. Eles tiveram seu grande beijo ao fim da temporada, e eu acho que esse é o começo de alguma coisa.
IGN: Você disse anteriormente que iremos focar em interesses românticos e relacionamentos.
Cuse: Sim, acho que já está na hora disso. Nós tivemos muita mitologia na temporada passada e Damon e eu estamos interessados em escrever histórias com um lado mais romântico e ação-aventura esse ano. Haverá uma boa parte de coisas esquisitas para aqueles que amam Lost por causa das coisas inesperadas.
IGN: Quem você acha que seria melhor para Kate: Jack ou Sawyer?
Cuse: Isso é a Kate quem decidirá. Ambos tem suas virtudes. Quem você escolheria? Eu escolheria o Sawyer porque ele é mais legal que eu, mas isso não significa que ela escolherá ele. Teremos que esperar para ver.
IGN: Se você tivesse que dar um motivo para que alguém assistisse a segunda temporada, o que você falaria?
Cuse: A série tem um bom arco essa temporada do começo ao fim, abrindo a escotilha e explodindo-a no final, e ter a chance de ver todos os episódios sem parar é excelente. E todos que eu conheço que possuem o DVD, começa a assisti-los, ficam viciados e falam tipo: "Meu Deus, eu fiquei oito horas sem sair de casa". Eu estive vendo os DVDs e eles estão ótimos. Nós fazemos a série para o DVD. Filmamos em widescreen, fazemos com surround sound Dolby e muitas pessoas não notam isso normalmente. Quando terminamos, sempre pensamos sobre como irá ficar no DVD.
IGN: E qual é seu material extra do DVD favorito?
Cuse: Meu favorito é a parte onde tem todos os insultos do Sawyer juntos. Não acredito que pensamos em tantos insultos pra ele jogar pra todo mundo. Sem dúvida é um ótimo momento.

Direto do Tail Section mais um spoiler fresquinho e interessante

Tradução por Luis Augusto Faria
Você acha que já viu coisas parecidas com "O Senhor das Moscas" (The Lord Of The Flies) em termos de ação? Pense de novo! Prepare-se para política na praia quando o pessoal estiver sem Jack e prontos para confrontar uma população preparada para uma mudança de regime, com um líder agressivo e com uma perigosa motivação. (comentário do tradutor: Locke? :P)

22/08/2006

Primeiro Poster Oficial da Terceira Temporada

Atualização nos Spoilers

Spoilers gerais e sobre os quatro primeiros episódios da terceira temporada aqui!

Fofoca da boa...(SPOILER)

Tradução Luiz Augusto Faria

A jornalista Kristin, do E! Online, no chat do dia 21/08 liberou não só um spoiler, mas uma fofoca das boas! Ela conversou com Henry Ian Cusick no Havaí e ele contou que Desmond será regular este ano, tanto que ele e a família já se mudaram para lá. Além disso, fez a seguinte afirmação...

Segue a tradução do chat:

Participante: Nem idéia de quem a Kate escolhe?!
Kristin: Eles estavam bem discretos. Nenhuma dica de quem ela escolhe.
Participante: Pode nos dar mais algumas dicas?
Kristin: Aqui vai uma: eu posso jurar que alguém está grávida. Pode ser uma personagem, ou uma atriz do elenco, ou a esposa de algum ator do elenco, pode ser a cadela, ou então pode até ser eu. Mas vamos dizer que é um escândalo que nem deveríamos estar falando sobre, então, zip! Fechei minha boca.



Fonte: E! Online

21/08/2006

Comentários dos episódios 2x23 e 2x24 "Live Together, Die Alone" - FINAL DA 2ª TEMPORADA

Em primeiro lugar gostaria de destacar o quão chocado fiquei com esse final de temporada. Ela não apenas respondeu uma grande pergunta (o que causou o acidente do vôo 815), como lançou novos e intrigantes elementos na mitologia da série. Aliás, há de se destacar que os caras (produtores/escritores) foram bem corajosos construindo um roteiro que tenha privilegiado uma enorme virada de foco para 3ª temporada. Quer dizer então que muito do que acontece na ilha não apenas é de fato algum grande experimento, como também vém sendo monitorada a tempos no 'mundo exterior' como aquele final deixou claro? Eu confesso que só me dei conta de que estava ouvindo os caras falando português depois de voltar a cena. Que final!

A 2ª temporada foi sem qualquer sombra de dúvida, uma temporada bastante diferente da 1ª. Não que ela não tenha nos proporcionado vários daqueles deliciosos momentos de tensão misturado ao suspense e adrenalina que se perpetuavam em cada um dos episódios da temporada de estréia, mas sim que seu objetivo principal ao longo desses 24 episódios foi o de introduzir o elemento 'Dharma' na trama, e claro nos dar a chance de conhecer mais dos losties originais, bem como os novos personagens que surgiram (os tailies e obviamente os "Outros"). Críticas à parte, devemos reconhecer que essa 'pequena' diferença em relação à 1ª temporada (basicamente centrada em mostrar a ilha e seus mistérios) trouxe uma nova dimensão à trama tornando-a não apenas muito mais interessante, mas também proporcionando à àvida legião de fãs (nós), muito mais sobre o que pensar, discutir, teorizar e etc, e exatamente por esse motivo bato palmas para esse "Live Together, Die Alone", o episódio que não apenas corroborou essa nova percepção, mas também deixou um gancho magnífico para a desde já aguardadíssima 3ª temporada.

Humm, então finalmente descobrimos em uma só tacada para que serve o ritual de se pressionar o botão a cada 108 minutos e o que causou a queda do avião. Vocês gostaram da explicação? Eu particularmente a considero bem satisfatória (ignorando as leis da física é claro), mas ainda assim faço uma ressalva. Ok, sabemos que o nosso brother Desmond foi o culpado involuntário pelo acidente que agora se distancia de uma 'armação', mas como explicar as várias ligações entre aqueles passageiros? Coincidência? Destino? Reflexões e muito o que discutir pela frente ...

E falando em Desmond que tal seu passado? Tão ou mais dramático que o de muitos que já conhecíamos não? O cara era namorado de Penny Widmore, que vinha a ser a filha de Charles Widmore que por sua vez certamente deve ter ligação com a Dharma. Pouca coisa? E que tal saber que ele conheceu a Libby, ou melhor, a Elizabeth, uma viúva cujo marido David (seria o Dave da clínica psiquiátrica de Hurley que conhecemos no ep. 2x18?) havia falecido deixando para ela um barco, sim aquele mesmo veleiro que levou Desmond até a ilha! Mas será que ele foi parar lá por puro acidente ou foi 'levado' por influência do Sr. Widmore? Mais perguntas só para variar um pouquinho. E já que são poucas, qual era a do Kelvin Inman? O cara era irmão gêmeo de Joe Inman, aquele agente da CIA que vimos no ep 2x14 ou era o próprio Joe com nome trocado? Lá vamos nós fundir a cabeça.

Sem dúvida há muito a se falar desse final, mas resumidamente há alguns pontos cruciais que merecem nossa atenção:
  • A ilha guarda mais segredos do que aqueles que imaginávamos conhecer. O que significa aquele gigante pé de 4 dedos que ao que parece é parte de uma estátua visto por Sayid, Sun e Jin?
  • Que papel os 'Outros' representam na verdade? Por quê e para quê toda aquela encenação, e sobretudo, qual a importância do trio Jack, Kate e Sawyer para eles?
  • Fenry (o fake Henry Gale) diz ao Michael que eles são os "bons". Mas o que se extrair disso? O que é o "bom" para eles?
  • Que novas consequências o fênomeno eletromagnético da ilha vai causar?

Eu poderia ficar aqui escrevendo mil coisas sobre esse final, dizendo como foi divertido descobrir a senha para a pergunta que o Desmond fez ao Locke lá no início da temporada, ou então comentar sobre o porquê daquela luz ter se acendido na escotilha quando Locke batia desesperado lá atrás no fim do episódio 1x20 "Do no Harm", ou ainda questionar o porquê da mudança súbita de comportamento do Locke (perdendo a fé), ou quem sabe destacar o quão legal foi ver a Claire se reaproximando do Charlie, mas não vou tecer maiores comentários sobre esses pontos, tarefa que deixo com vocês, mas antes de encerrar, quero dizer o quão divertida e prazerosa tem sido a viagem em busca das respostas para todo esse mistério de Lost até aqui. Se o final de tudo vai valer à pena eu não sei, mas que o percurso tem sido a melhor parte até agora, ah isso tem. Portanto, let's get Lost!


Por Davi Garcia


Quer saber o que toda a galera do Dude achou da 2ª temporada? Clique aqui!

Julie Adams na Terceira Temporada


Pesquisa Luiz Augusto Faria
Texto Juliana Ramanzini
Mais uma atriz cuja participação em Lost está para ser confirmada. É possível que a atriz Julie Adams participe de pelo menos quatro episódios da terceira temporada. A fonte da notícia é o próprio site oficial da atriz.

20/08/2006

18/08/2006

Mais Novidades sobre a 3ª temporada

Como já era de se esperar, mais novidades sobre a 3ª temporada vão pipocando pela rede, e o Tail Section trouxe algumas coisas interessantes hoje... Quer dizer, algumas são, outras nem tanto para quem acompanha o Dude!, mas se você é curioso o bastante leia o que vem abaixo.

ATENÇÃO! TEXTO COM SPOILERS

Tradução e adaptação por Davi Garcia

A 3ª temporada como a maioria das pessoas já deve saber, trará um tom diferente da temporada anterior, com mais ação e aventura. E menos mitologia não significa menos respostas, pois descobriremos qual é o propósito dos Outros, como Locke ficou paralitico, porquê Jack se tatuou, como a Dharma se relaciona com a ilha, bem como um pouco mais sobre a história do lugar (quem sabe um pouco mais sobre a estátua com 4 dedos?)

O episódio 1, “A Tale of Two Cities” que trará um flashback da Kate, não deve mostrar exatamente onde vivem os Outros, mas sim as prisões usadas para manter Jack, Kate e Sawyer cativos e que inclusive vai lembrá-los de suas vidas pré-ilha. Enquanto isso, Bernard e Charlie vão tentar restabelecer a liderança no acampamento enquanto Rose vai começar a suspeitar que Charlie guarda um segredo sobre o que aconteceu na escotilha.

Sobre o episódio 2 “Further Instructions”, pouco se sabe além de que mostrará um flashback da Claire e que terá alguns hippies envolvidos.

Os novos personagens incluem uma misteriosa ‘Outra’ chamada Juliet a ser interpretada pela atriz Elizabeth Mitchell, com possibilidades de se tornar interesse amoroso de Jack; Nicki feita pela atriz Kiele Sanchez; e um misterioso homem a ser feito por Rodrigo Santoro (que como o próprio ator já confirmou, deve ser mais um sobreviventee não um Outro como especulara-se).

Os sobreviventes do final da 2ª temporada. Sim, Desmond, Locke e Eko estao vivos! O três retornam extremamente mudados. Durante os seis primeiros episódios da nova temporada, Locke vai resgatar as características que consagraram o personagem na temporada de estréia. O renovado Locke vai juntar forças com Sayid e armar um plano de resgate para salvar Jack, Kate e Sawyer.

Penny Widmore e sua equipe ainda estarão procurando a ilha ao longo da 3ª temporada e nós iremos descobrir mais sobre o significado daquela cena final da 2ª temporada.

Haverá flashbacks explorando os Outros e suas histórias bem como a relação deles com a Dharma.

A dúvida sobre quem é o pai do bebê da Sun vai ser um fator importante na 3ª temporada.

Maggie Grace (Shannon) afirmou que irá aparecer em um flashback de algum personagem.

Depois que Jack se interessar de fato pela misteriosa Juliet, Kate vai finalmente ficar de vez com Sawyer.

Os produtores disseram que o final do arco inicial (6 episódios) da temporada vai enlouquecer os fãs ao ponto de alguns dizerem que a série está “forçando a barra.” Que virada poderia acontecer e como isso poderia polarizar os fãs? Há um rumor de que Jack vai decidir ficar com os Outros e que sua decisão vai custar a vida de alguém conhecido. Dr. Jack virando para o lado negro? De fato, algo que chocaria bastante não?

Matthew Fox nas filmagens da terceira temporada

Image Hosted by ImageShack.us

A cena mostra Jack salvando uma criança em um playground

Mais Fotos Aqui

17/08/2006

Vídeo Orientation: Lost Experience - SPOILER (Legendado)

Assista o vídeo "Orientation" do jogo Lost Experience
(Tradução Luiz Augusto Farias e Joaquim Pedro Dannemann)
O vídeo tem SPOILER!

Nota: O Lost Experience é um jogo desenvolvido pelos escritores e produtores de LOST, a fim de engajar os fãs e expandir a história. O vídeo acima postado está sendo conquistado através do Lost Experience. Os fãs buscam pistas e, através delas, acham fragmentos para o vídeo. Cada fragmento tem duração média de 4 a 5 segundos. Neste caso, o vídeo é um Orientation do projeto DHARMA em si. Assim como tivemos uma explanação do Dr. Marvin Candle para conhecermos a Swan e outra do Dr. Mark Wickmund para conhecermos a Pearl, temos agora uma explanação do projeto DHARMA por ninguém menos que Alvar Hanso. Hoje, 17 de agosto, o vídeo possui 40 fragmentos em um total de 70. No caso deste, que foi a última atualização com os fragmentos juntos, temos 39 fragmentos, o suficiente para informações reveladoras. Atualizaremos na medida em que novos fragmentos forem encontrados.

15/08/2006

Sinopse Oficial: A Tale of Two Cities 3x01 - SPOILER

Divulgada a sinopse oficial do primeiro episódio da terceira temporada:


A Tale of Two Cities - Um Conto de Duas Cidades
Data de exibição original: 04 de Outubro de 2006
Flashback: Kate
Escrito por: Damon Lindelof, J.J. Abrams (co-escritor)
Dirigido por: Jack Bender
Descrição: Jack, Kate e Sawyer tem que enfrentar seus passados, quando se vêem mantidos em cativeiro pelos "Outros" em misteriosas prisões que os relembra de suas vidas pré-ilha. Enquanto isso, do outro lado da ilha, Bernard e Charlie tentam restabelecer a liderança em um acampamento tomado pelo pânico, e Rose fica preocupada com a situação na escotilha.

Spoilers da 3ª temporada - Lost Experience (ARG)

ATENÇÃO - SPOILERS E MAIS SPOILERS

Tradução Luiz Augusto Faria

Esses spoilers foram tirados do Lost Experience (ARG), o jogo de Lost que revela informações sobre o seriado. Todas as informações aqui são confiáveis pois foram retiradas de lá. Algumas bem esclarecedoras e interessantes:

- Background da The Hanso Foundation: organização filantrópica com mais de 40 anos, fundadora da DHARMA e que tem vários segredos obscuros. Quase todos os projetos envolvem: pesquisa de previsão do tempo com matemática, programa de bem-estar e prevenção mundial, campanha de saúde mental, iniciativa de pesquisas eletromagnéticas, estudos de extensão de vida e genomas.

- THF (The Hanso Foundation), durante pesquisas na África, pode ter sido responsável pela disseminação de uma infecção "meningococcal" de primatas não-humanos para o homem.

- Alvar Hanso, o fundador, comercializou armas na Segunda Guerra Mundial. Depois da guerra, Hanso se tornou um provedor de armamentos de alta tecnologia para a OTAN, e "falou formalmente" com as Nações Unidas, em 1967. Está sumido desde 2002 e ninguém sabe quem dirige a THF. Existe algo obscuro sobre seu trabalho e dicas de que ele pode ter tentando um tratamento de extensão de vida nele mesmo.

- "Os Outros" podem conhecer o trabalho de Hanso diretamente, desde que Tom (Zeke) parafraseou ele em "The Hunting Party (2x11)" falando para Jack: "Desde o começo dos tempos, o homem tem sido curioso..."

- Existem dicas de que os tubarões sejam modificados geneticamente.

- Widmore Corporation pode estar ligada e ajudando a THF em alguns projetos (rumores não-específicos falam que pode ser na elaboração de uma arma eletromagnética).

- DHARMA significa: Department of Heuristics And Research in Material Applications

- Valenzetti (escrito no mapa da porta) foi um matemático que provavelmente achou uma equação para prever o apocalipse. THF robou esse segredo e começou a usar para maus propósitos. Parte disso inclui colocar estudantes autistas para calcular dados do experimento da fissão nuclear. As equações de alguma forma incluem os mesmos hieróglifos vistos no contador, quando ele zera.

- Gary Troup, autor fictício de Bad Twin, também escreveu um livro com Valenzetti, mas a THF comprou todas as cópias e usou para informações próprias. Gary Troup é namorado de Cindy

- Magnus Hanso é avô de Alvar Hanso, um comerciante dinamarquês. Ele era dono do Black Rock e usava para transportar escravos (mesmo depois da abolição), indo e vindo de Portsmouth, na Inglaterra, por volta de 1800. O navio foi destruído e nunca foi visto.

- THF contratou a organização de Mr. Paik (pai da Sun), para que ele construisse um navio-hospital chamado Helgus Antonius. Não se sabe pra que propósito ainda, mas todos os 'guardas' no barco estavam em quarentena.

- Como parte do estudo de eletromagnetismo da THF, eles tem uma grande torre de antena de radio no mar do Japão, que está causando muita interferência na Coréia e deformidades nos peixes da área.

- Há uma dica de que Karen DeGroot está na Flame Station.

- Há um projeto super-secreto da DHARMA chamado Spider Protocol, que busca o melhor 'alvo ilha' antes de fixar uma localidade. Há informações desse projeto em Sri Lanka.

- Existem dois novos logos de filmes "Orientation" que nunca vimos:

Alô, aqui é da ilha. Meu celular também está Lost

Texto por Davi Garcia


Em comunicado emitido ontem, a Gameloft, uma das empresas líderes no desenvolvimento de jogos para telefones celulares com tecnologia JAVA, confirmou a assinatura de um acordo exclusivo com a Touchstone Television para desenvolver e distribuir jogos baseados nos hits da ABC ‘Lost’ e ‘Desperate Housewives’. O sucesso das duas séries é sem paralelos, disse Bruce Gersh da ABC Entretenimento, que se mostra confiante na capacidade da Gameloft em desenvolver jogos que captem a essência de cada uma das séries.

A empresa promete os jogos para o início de 2007, e já trabalha com os escritores das duas séries para assegurar autenticidade ao produto à medida em que acrescentam novos elementos e introduzem novas histórias ao universo tão distinto de ambas. Já experiente com o jogo baseado na série The O.C., a empresa quer com o jogo de Lost, captar a legião devota de fãs que segue fielmente a série e é ávida por produtos que se relacionem aos mistérios da ilha.

Lost, que já tem um jogo sendo desenvolvido para os consoles de videogames mais modernos pela Ubisoft, mostra mais uma vez a força da marca nos deixando desde já curiosos sobre o tal joguinho de celular, que no Brasil deve ser comercializado pelas operadoras, Vivo, Oi e Tim. O que falta agora hein?!

14/08/2006

Comentários do episódio 2x22 - "3 Minutes"

Image Hosted by ImageShack.us

Engraçado, mas se pararmos para analisar, esse penúltimo episódio guarda uma semelhança com àquele que antecedeu o final da 1ª temporada, já que ele dá uma desacelerada no ritmo para tão somente nos jogar em um turbilhão de acontecimentos marcantes que vão encher nossa cabeça de novas dúvidas e teorias mil no final da temporada. Se na 1ª temporada foi assim, vou providenciar o balde de gelo pra esfriar a cabeça desde já, principalmente levando em conta os acontecimentos mostrados em "3 Minutes" que sem sobra de dúvida vão desencadear uma série de eventos recheados de ação e drama da melhor qualidade. Vém aí uma avalanche de respostas e claro mais perguntas, preparem-se...

Sou fã desse estilo da série em conduzir a trama como numa montanha russa às escuras repleta de altos e baixos onde nunca sabemos qual vai ser a próxima emoção. Essa coisa de constantemente nos apresentar situações e cenários novos acompanhados por eventos inesperados, para depois diminuir o ritmo retomando toda adrenalina de novo, é uma coisa prazerosa e para mim bastante instigante. Se faltou ação à 3 Minutes sobram situações que nos proporcionam uma aproximação maior ao entendimento da psique dos personagens. A começar por Michael, que sem qualquer sombra de dúvida cresceu bastante nessa reta final de temporada deixando de ser apenas o cara chato para assumir com razoável maestria o papel de pai desesperado capaz de tudo para ter o filho de volta. Quem poderia dizer que jamais faria algo parecido com o que ele fez em uma situação limite como essa? Assumir um sentimento de raiva pela traição dele aos Losties sim, mas negar que ele age por puro instinto não dá. Outro aspecto interessante do episódio, é notarmos que há personagens que guardam um belíssimo poder de observação, e nisso cito como exemplos o Eko conversando com Michael sobre a existência de inferno e arrependimento (em uma sutil, porém marcante idéia de que o Eko sabe o que aconteceu de fato) e depois o Sayid também com Michael jogando com ele ao perceber que a situação imposta (excluí-lo da busca por Walt) constituía uma provável armadilha para o grupo.

Então quer dizer que Jack, Kate, Sawyer e Hurley são importantes para os Outros? Saber o porquê é a pergunta mais óbvia, mas imagino que tenha muito a ver com o fato de enfraquecer a liderança exercida (em diferentes graus) por Jack, Kate e Sawyer, e de usar o Hurley em algum tipo de teste (como fizeram com Walt) dado sua grande 'intimidade' com os números...Viagem minha? Pode ser, mas está meio na cara que o Hurley vinha sendo observado a muito tempo, talvez até mesmo pela Libby que poderia ser ou não ligada à Dharma. Suposições à parte, o acampamento dos Outros me pareceu um grande teatro feito para impressionar. O que podemos concluir até o momento, é que o Mr. Friendly/Zeke, atua para seus 'companheiros' da mesma forma que atua para os Losties, uma vez que já sabemos que sua roupa e barba são falsas. A questão aí é entender o motivo dessa manipulação. Alguém sugere uma idéia? E além disso, que papel tem a tal Ms. Klugh (a mulher que interrogou Michael) nesse cenário?

Ademais, destaco minha surpresa ao ver Sawyer confessando ao Jack que o vê como a "coisa mais próxima de um amigo" que ele poderia ter na ilha, além da libertação definitiva do vício de Charlie (graças ao Vincent? hehehe) e claro de sua reaproximação com Claire, que não só ocorre de forma natural como também vém cumprir a promessa dos produtores. 3 Minutes é um episódio lento mas que nem por isso deixa de nos brindar com passagens bastante fortes em termos dramáticos preparando terreno para o final de temporada que tem tudo para ser bombástico.

Image Hosted by ImageShack.us
Hey! Que veleiro é esse??? Desmond resolveu velejar nas 'férias'?


Shannon na terceira temporada?

Pesquisa Luiz Augusto Faria
Texto Juliana Ramanzini
A atriz Maggie Grace concedeu uma entrevista ao Dailymail no dia 07 de agosto. Maggie falou sobre a possibilidade da sua personagem, Shannon Rutherford, retornar na terceira temporada de Lost. Sem entrar em detalhes, a atriz disse que Shannon aparecerá em flashbacks de um outro personagem. Nos resta aguardar. Leia a entrevista na íntegra neste link.

12/08/2006

Rodrigo Santoro revela os bastidores da participação em "Lost"

Da Folha Online
Por Lúcio Ribeiro

No provável ano mais importante de sua carreira de ator, Rodrigo Santoro se sente numa seção de "achados e perdidos". A impressão é exatamente essa.

O astro fluminense, às portas de seus 31 anos, parece ter sido oficialmente "achado" pelo sucesso internacional. Mas se sente meio perdido.

É assim. Santoro e sua fama de ator "estudioso" e dedicado estão escalados para integrar o elenco do seriado-fenômeno "Lost". Não sabe quando nem o que vai fazer, mas vai e vai fazer. Mais: o ator passou janeiro no Canadá, filmando sua participação como o tirano imperador persa Xerxes em "Os 300 de Esparta" ("300"), a adaptação para a tela grande do clássico das HQs de Frank Miller.

"São experiências muito diferentes das que eu estou acostumado a enfrentar na minha carreira. Acho que isso é crescimento e um desprendimento. Sempre trabalhei muito minuciosamente em pesquisa de campo antes de construir um personagem. E para esses dois trabalhos eu estou na mão da força cósmica, sei lá. Me sinto meio inseguro, mas estou deixando ir", afirmou à Folha.

A beleza estampada em tudo quanto é revista brasileira e a pecha de "ator global" podem dar a sensação contrária desse momento internacional de Santoro. Mas a verdade é que, apesar dos predicados óbvios, ser galã de novela nunca foi seu forte. Os filmes de que participou não estão apenas em maior número mas foram também mais bem-sucedidos. O desempenho do cinema brasileiro no exterior teve papel importante na expansão da carreira dele.

"Carandiru" e "Abril Despedaçado" são citados por produtores de "Lost" para elogiar os dotes de Santoro. Damon Lindelof e Carlton Cuse dizem que ele já é conhecido como "Tom Cruise brasileiro", mas que eles preferem vê-lo como uma espécie de Russel Crowe, por sua entrega ao papel, escolhas da carreira e talento do ator.

Na entrevista, Santoro fala sobre os bastidores de sua participação em "Lost" e revela que já tinha sido convidado a trabalhar em um outro seriado de sucesso, "Alias".

Folha- Como aconteceu o convite para integrar o elenco de "Lost"?
Rodrigo Santoro - Há mais ou menos dois anos fui convidado para fazer uma participação em uma outra série, aquela "Alias".

E o produtor que fazia essa série e que me convidou na época veio para "Lost" neste ano. Na ocasião, ele entrou em contato comigo, disse que conhecia meu trabalho em "Abril Despedaçado" e me chamou para o "Alias". Ainda estava envolvido com a série "Hoje É Dia de Maria", que eu estava muito a fim de fazer e resolvi não aceitar.

Na última vez que estive em Los Angeles, há um mês, fui procurado por ele e começou a história de "Lost". Tivemos um encontro, ele me apresentou aos outros produtores-executivos da série. Tivemos dois longos encontros, essa oportunidade apareceu, o interesse foi manifestado. Realmente ainda não assinei um contrato nem sei o que vou fazer. As pessoas acham que estou fazendo mistério, porque a série é misteriosa. Mas realmente não sei muito. Uma das coisas que eles me falaram é para eu não me assustar porque a forma de eles trabalharem era assim mesmo.

Falaram: "Você não vai saber o passado do seu personagem. E vai receber as cenas um pouco antes de trabalhar!".

Folha - Você acompanha a série?
Santoro - Cheguei a ver um ou dois episódios da primeira temporada. E agora, naturalmente, já estou no final da segunda.

Folha - Na trama, há uma possível história de brasileiros envolvidos no mistério. Você deve ser um deles?
Santoro - Não, me disseram que não tem nada a ver. Falaram com bastante humor que acharam engraçado porque parece que no último episódio, não vi direito ainda, aparece alguém falando em português... Pelo que me disseram, não sou um dos brasileiros. Eu seria um dos sobreviventes do avião, que já estaria na ilha todo esse tempo. Vai ser um personagem com uma história. Eles estão pensando em fazer um personagem de origem brasileira, mas devo falar em inglês.

Folha - Esse mistério todo deixa você inseguro?
Santoro - Nunca trabalhei assim. Já fiz novela, onde você tem pelo menos uma sinopse, sabe pelo menos um bloco de seis capítulos. Agora estou totalmente no escuro. Estou aceitando o risco porque acho que a oportunidade é interessante. E de quebra é no Havaí. Gosto bastante de surfar e sempre tive vontade de conhecer o lugar.

Folha - Quando você vai?
Santoro - Acho que em duas semanas. Mas nem isso sei. Falaram que iam me ligar: "Vem".

Folha - E como está seu inglês?
Santoro - Inglês para mim ainda é um obstáculo. Não é uma coisa orgânica.

Folha - Depois de rápidos papéis sua carreira internacional está tomando forma, não?
Santoro - Estou, através dessas experiências todas, trilhando meu caminho, mas vou só seguindo o fluxo. Não tenho uma meta, um plano, nem tenho onde eu quero chegar.

Folha - Você sentiu que o convite para "Lost" teve uma repercussão diferente dos trabalhos de cinema?
Santoro - Não imaginava. Isso é uma loucura! Quando eu recebi o convite lá, sabia que era uma série bem-sucedida, mas como centenas outras que eles produzem. Aí fui perceber que a série é uma febre até aqui.

Folha - Como foi sua liberação da Globo?
Santoro - Meu contrato está terminando em dezembro. Peguei uma licença não-remunerada para fazer esse trabalho e aí, quando eu voltar, cumpro esse finalzinho do contrato.

Folha - Como foi sua participação no "Os 300 de Esparta"?
Santoro - Ele foi todo feito mais ou menos nos mesmos padrões da HQ do Frank Miller, com aquele fundo azul. Eu faço o imperador Xerxes, que comanda um exército de milhões. Só que nunca via ninguém. Tive que trabalhar diante de um fundo azul e falando com um esparadrapo. Você tem que usar muito a imaginação e ter um poder de concentração enorme. Ficava exausto.

*-*-*-*-*

Nossos agradecimentos à leitora Fernanda, pela dica da matéria.

Imagens de Matthew Fox no set de filmagem da terceira temporada

Tradução por Luiz Augusto Faria

Câmeras filmaram Matthew Fox, que atua como Dr. Jack Shephard em Lost, no Havaí, onde o mesmo grava a 3ª temporada da série. Você verá neste vídeo Matthew vestido com roupas de hospital -- o que nos leva a crer que estavam filmando uma cena de flashback.
A série foca bastante a história de Jack - já vimos como o pai dele começou a beber e porquê sua esposa o deixou - o que nos faz supor que esse novo flashback trará novas perguntas. Pessoalmente, estamos curiosos em saber por quem a esposa de Jack o trocou -- Desmond, talvez?
Vídeo aqui
Fonte: AOL

09/08/2006

Mais sobre Kiele Sanchez em Lost - 3° Temporada

Tradução por Luiz Augusto Faria
Texto por Juliana Ramanzini
Conforme havia prometido, Michael Ausiello falou um pouco mais sobre o provável papel de Kiele Sanchez em Lost na terceira temporada. Diz o jornalista em sua coluna:
Dúvida: O que você pode nos falar sobre o papel de Kiele Sanchez em Lost?
Ausiello: Tudo o que sei é que o nome dela é Nikki e ela será um interesse romântico de Rodrigo Santoro. Eu suspeito - e isso sou eu especulando - que ela será um dos sobreviventes figurantes que ainda não conhecemos formalmente.
Fonte: TV Guide

07/08/2006

Comentários do episódio 2x21 - "?"

Image Hosted by ImageShack.us
Espetacular! Essa poderia ser a palavra certa para definir esse episódio que impressiona sobretudo pela quantidade de informações relevantes que surgem em apenas 45 minutos. Apontar o evento mais importante é complicado, mas obviamente destaco a descoberta da nova escotilha que nos leva a novas e intrigantes observações, e a idéia de que enquanto as outras estações/escotilhas desenvolviam estudos em suas respetivas áreas, a estação Pearl (essa que é nova para nós) se encarregava de exclusivamente monitorar as demais sem que estas tivessem ciência disso. Um grande Big Brother poderiam dizer alguns, mas como nessa série nem tudo é o que parece ficam aí novas dúvidas no ar.

Como é bom acompanhar uma série com personagens tão maravilhosamente densos não? E que prazer ver um deles que mesmo mantendo uma abordagem totalmente discreta, consegue sempre se destacar. É claro que falo do Mr. Eko, ou alguém poderia dizer que não fica ligado quando o cara aparece? Ok que o tamanho da 'criança' chama a atenção, mas causa sempre inquietação ver esse sujeito grande e com cara de mau falando tão mansamente. E o melhor nem é esse aspecto, mas sim a confirmação dele como um legítimo homem de fé, assim como é o Locke. Aliás é nessa justaposição da característica tão comum e marcante desses personagens que o episódio se define como espetacular. Se Locke foi progressivamente perdendo sua fé na ilha por motivos diversos, Eko surge como o resgate dessa fé, uma fé que transcende o místico ou o religioso e que pode ser encerrada na convicção pessoal de que a ilha não é um lugar qualquer. O embate entre esses dois personagens não só nos dá a certeza de que juntos possuem um força soberba dentro da trama, como dá mostras definitivas de que nada acontece por acaso no mundo de Lost. Rendamos palmas aos roteiristas por desenvolverem tão bem esse aspecto usando esses dois personagens maravilhosos.

Afinal de contas, sonhar ou ter visões na ilha é um sinal de que um mínimo de compreensão está a caminho? Hurley livrara-se de um fardo que o atormentava dessa forma, e a mesma coisa acontece nesse episódio só que com Eko, que ao sonhar e ver seu irmão Yemi, passa a não apenas entender e respeitar a força daquele lugar, como também enxerga um propósito em todo aquele misterioso emaranhando de descobertas (exatamente como já acontecera antes com Locke). É interessante vermos a fé do Eko sedimentada pelo flashback conciso porém extremamente necessário, que não só coloca em cheque os limites de sua fé como ainda reforça a idéia de que ninguém caiu naquela ilha por puro acidente.

Falando ainda do flashback, temos mais uma 'coincidência' entre personagens. Eko conhecera o vidente Richard Malkin que vimos lá na 1ª temporada no episódio 1x10 "Raised by another" da Claire e que misteriosamente dissera que ela tinha que estar no vôo 815 da Oceanic. O que chama a atenção nesse encontro, é o fato de Malkin ter admitido ao Eko ser um charlatão, um aproveitador, o que nos leva a pensar que não havia nada de sobrenatural na presença de Claire entre os passageiros...ou não.

Como destaques finais, ficam a triste e definitiva morte da Libby, que parte deixando algumas questões no ar (como por exemplo o porquê dela ter passado um período na mesma clínica de Hurley) que segundo os produtores Damon Lindelof e Carlton Cuse, serão respondidas através de flashbacks, e a confirmação de que Michael não tem a defesa de ter sido meramente obrigado a fazer o que fez, já que atua de forma absurdamente dissimulada e fria mesmo quando ouve os lamentos de Hurley após a morte de Libby. Eu disse no comentário do episódio 2x20 e repito que vejo essa virada do Michael de forma positiva pois fortalece o conflito, a base primordial para qualqer bom drama. Que surpresas dele teremos com o próximo episódio eu não sei, mas acredito firmemente que "?" foi mais um excelente episódio que eleva e muito o nível dessa reta final de temporada. Faltam apenas 2...

Por Davi Garcia

05/08/2006

Continuam as especulações...

Texto por Juliana Ramanzini
Tradução por Luiz Augusto Faria


Especulações, boatos, desmentidos... às vesperas do início das gravações, não param de surgir na internet nomes de atrizes que poderão integrar o elenco na nova temporada. Em sua coluna, Michael Ausiello adianta:




Lembram que eu dei a dica de que uma atriz recente de uma série estaria sendo sondada para o terceiro papel de Lost? Bem, eu estava me referindo à Kiele Sanchez (Related, Married to the Kellys, Stuck on You) , e não Eliza Dushku, como 90% de vocês acharam. Digo pra vocês isso pois parece que Kiele Sanchez fechou com a ABC nesta sexta-feira, mesmo que eu não tenha recebido uma confirmação oficial da ABC. Terei essa confirmação no "Ask Ausiello" da quarta-feira.


Só nos resta aguardar a confirmação, ou não, do nome da atriz!

Fonte: Ausiello Report

04/08/2006

Bate papo com produtor de Lost sobre a 3ª temporada

Carlton Cuse, produtor executivo de Lost, está em Boston com a mulher Christiane onde vai disputar o desafio Pan-Massachusetts que levanta fundos para o Instituto Dana-Farber de Câncer, onde Christiane foi tratada com sucesso de um linfoma 19 anos atrás. Aproveitando a oportunidade, algumas perguntas sobre a 3ª temporada foram feitas para ele.

SPOILERS ABAIXO

Por Suzanne C. Ryan do Jornal Boston Globe
Tradução e adaptação por Davi Garcia

Como vão reter a audiência, já que a série vai exibir apenas 6 episódios e depois entra em um hiato até fevereiro?

Os seis primeiros episódios vão ser muito bem definidos. A noção de que vamos terminar uma mini temporada em 6 horas alavancou nossa narrativa. Vamos retomar o cliffhanger que criamos no final da 2ª temporada - a captura de Kate, Jack e Sawyer - e focar nos motivos pelos quais os Outros os escolheram. Vamos começar a descobrir mais sobre os Outros, quem são eles e como funciona sua sociedade.

E então o que acontece?

Cada temporada de Lost tem sua carcterística distinta. A 2ª foi sobre a escotilha. Era mais intimista, mais obscura e mais intensa. Nessa 3ª temporada o foco é mais vibrante, com mais ação e romance orientado.

Qual é a história por trás dos novos personagens de Rodrigo Santoro e Elizabeth Mitchell?

Quando novos personagens são introduzidos na série, parte da surpresa é vê-los como se revelam. Só digo que planejamos anunciar uma terceira personagem feminina. Ainda não terminamos a escalação.

Harold Perrineau (Michael)foi liberado de seu contrato com a série?

Nosso plano é retomar a história de Michael. Não vou confirmar nada.

Sun está realmente grávida? Alguns fóruns na internet dizem que o teste de gravidez foi manipulado.

Você pode enlouquecer com esses rumores de internet. Ela está grávida.

Desmond morreu?

Henry Ian Cusick é agora um personagem regular da série, o que significa que Desmond provavelmente não morreu quando girou a chave de segurança. Michael Emerson (Henry Gale) também será um regular da série nessa temporada.

E sobre a especulação de que o tempo não está passando na ilha na mesma proporção em que passa no mundo exterior?

Essa é uma teoria interessante. Eu não posso confirmar ou negar isso.

O monstro de fumaça e o urso polar vão retornar?

Ambos estarão de volta nessa temporada. Temos boas histórias a contar com eles.

Quando vocês começam a produção da nova temporada?

Começamos a filmar na última 2ª feira dia 31 de julho.

É verdade que vocês planejaram a série até a 5ª temporada e então desejariam terminar?

Lost é uma história destinada a ter um fim. A ABC quer fazer dinheiro. É uma colisão de desejo artístico e de desejo prático na condução de um negócio de sucesso. Nós adoraríamos anunciar que estaremos terminando a série no 5º ano. Assim poderíamos explorar nossa mitologia de maneira ordenada. Mas teremos que esperar para ver. Somos todos contratados. A série é da ABC.

Evangeline Lilly e Dominic Monaghan na Espanha

Image Hosted by ImageShack.us


O casal curte um fim de semana romântico em Sevilla, Espanha

Mais Fotos

02/08/2006

Abrem-se (ainda discretamente) as cortinas e (quase) começa o espetáculo...

TEXTO COM SPOILERS
Por Ricardo Henriques

Para saber até que ponto as notícias sobre a terceira temporada de Lost são positivas seria necessário ter maior acesso aos bastidores da produção. Tomemos como exemplo a decisão de dividir a temporada em duas partes, sendo a primeira composta de apenas seis episódios, todos retratando o que aconteceu com Jack, Kate e Sawyer. Se partiu de uma intenção dos criadores em desenvolver essa trama em separado, é um ótimo sinal. Mas se a ABC pressionou para que o formato adotado fosse este, na idéia de exibir mais inéditos na seqüência em 2007 e, de quebra, promover um novo seriado utilizando o horário "vencedor", a coisa pode já não funcionar tão bem. De uma forma ou de outra, a princípio me parece uma estratégia interessante. Isso obrigará os produtores a não deixarem a peteca cair, porque uma má impressão pode complicar os índices de audiência na retomada da segunda parte. Uma ressalva é de que não se caia no erro de enfatizar excessivamente o triângulo amoroso. Material para isso eles têm, já que ainda temos muito a descobrir sobre os "Outros". Outro problema é deixar os fãs de Locke, Hurley e companhia na saudade por tanto tempo.

Outro aspecto que pode estar gerando controvérsia nos bastidores é a possível escalação de Natasha Henstridge para um dos novos papéis fixos de Lost. A última notícia é de que tudo não passou de um grande boato engolido pela grande mídia. Mas onde há fumaça... Embora não estivesse listada como parte do elenco fixo da finada Commander in Chief, ela apareceu em praticamente todos os episódios. E como o show era uma grande aposta da emissora, Henstridge teria assinado um contrato longo, que ainda estaria em vigor, que seria o motivo de sua "transferência" para a nossa querida ilha misteriosa. A questão é... estariam os produtores de Lost realmente interessados em contar com ela? Ou estaria a ABC empurrando a moça para a série a fim de resolver dois problemas de uma tacada só? Se a intenção é que ela sirva de enfeite, ótimo. Mas se for pra ter um papel crucial, torço para que fique só na boataria mesmo. Não que ela seja uma má atriz, mas está longe de dar mais profundidade a um personagem. Apareceu como provável futura musa ao fazer o primeiro filme da franquia A Experiência, mas nunca estourou. Em Commander in Chief tinha um papel secundário, onde servia de apoio ao experiente Donald Sutherland, sem chamar muita atenção. Ao menos artisticamente, claro. E num elenco feminino onde ninguém consegue de fato decolar (embora as que sobraram não cheguem a comprometer), as escolhas têm de ser mais cuidadosas. E nada "políticas".

Pra nós brasileiros, obviamente a escalação de Rodrigo Santoro é a grande atração. Um bom ator, que podia muito bem ter se conformado com o papel de galã de novela, mas sempre se arriscou em papéis complicados. Não é a primeira vez que um seriado de JJ vai buscar alguém despontando na América Latina. Em Alias, o cobiçado posto de irmã de Sydney Bristow foi cair no colo de Mía Maestro, atriz argentina da mesma geração de Santoro. Maldades à parte (quantas vezes você já não ouviu alguém zombar algo do tipo "será que vão deixar ele falar dessa vez?", se é que você mesmo não empregou tal crueldade), se o personagem do nosso conterrâneo for de destaque, será mais um no front de bons atores, já que o elenco masculino, ao contrário do feminino, está muito bem representado. Santoro é melhor ator do que Matthew Fox, por exemplo, mesmo que este venha fazendo um ótimo trabalho no (complicado) papel de Jack. Sem contar que já temos os consagrados (ao menos pros fãs de Lost) Terry O'Quinn e Adewale Akinnuoye-Agbaje (alguém tem dúvida de que ele é abordado simplesmente por Eko nas ruas?). O problema aqui não é a boataria, mas sim o contrato de Santoro com a Globo. Chegarão a um acordo? Ele terá de fazer participações em "Carga Pesada", "A Diarista" e "Estrelas com Angélica" como forma de compensação? Como interessa a ambas as partes, não acho que será um obstáculo. E de repente se Santoro for indicado ao Emmy ou ao Golden Globe, a Globo compra e transmite os eventos.

Confirmada mesmo está Elizabeth Mitchell, que, assim como Henstridge, é uma atriz que ficou só na promessa. Tanto que seu papel mais lembrado ainda é o de amante de Angelina Jolie em Gia, um filme de TV. Enquanto a moça dos lábios carnudos despontou para a fama e o trabalho assistencial, Mitchell passou por ER, sem se firmar, e fez um sem número de participações em séries como CSI, House e Everwood. Reza a lenda que a função da moça na trama será incrementar o polígono amoroso de Jack, Kate e Sawyer. Cargo que caberia a Michelle Rodriguez, se esta não tivesse sido defenestrada rapidamente do programa. Por uma boa causa, diga-se de passagem, pois foi importante para o desenvolvimento da segunda temporada, estivesse ela ou não predestinada a isso quando contratada. Mais esse é um assunto que necessitaria de informações de bastidores para ser melhor compreendido. Pano rápido.

Além disso, estão confirmados na terceira temporada os dois destaques da última: Henry Ian Cusick (vulgo Desmond) e Michael Emerson (vulgo, mas vulgo mesmo, Henry Gale). Com o primeiro, saberemos mais sobre a ardilosa ou messiânica (escolha o adjetivo que melhor lhe convier) Penelope, o que, espero, trará parte da trama para fora dos domínios da ilha. E nós brasileiros esperamos que melhorem o sotaque dos "astronautas" de ocasião. Com alguma bondade até aceitamos a desculpa de que eles tinham extraído dentes um do outro naquela manhã. Já com o segundo, teremos a trama dos "Outros", que, ao que tudo indica é o grande filão da terceira temporada. É até bem possível que a estrutura e a História da ilha seja mais exploradas durante este ano da série, deixando que o mundo exterior, os tais brasileiros e a Penelope ainda fiquem todos nebulosos, guardados como tema para a quarta. Mas agora eu já estou chutando demais. Pano rápido mais uma vez.

O que é garantido é que, na palavra dos criadores da série, a próxima temporada será a do "amor". Primavera, clima de paixão, javalis se acasalando em frente às câmeras (ou ursos polares, dizem que estes vão voltar a aparecer também), telespectadores pedindo uma namorada pro Vincent, e por aí vai. Tudo muito natural, claro. Os sobreviventes já estão há um bom tempo na ilha e é perfeitamente aceitável (e até aconselhável, do ponto de vista dramático da coisa) que surjam desejos ardentes, paixões sufocantes, amores ternos e ressentimentos violentos. O problema é exagerar na dose e dar mais importância à "novela" do que aos mistérios da série. O que seria uma (péssima) desculpa para dar aquela enrolada (nada) discreta que vimos em alguns (muitos) episódios da temporada passada. Outro fator que me preocupa é que no último episódio o Charlie e a Claire se beijaram na cena com menos nexo de todo o programa. Ficou faltando uma explicação plausível pra Claire ter, depois de tanto doce e tanta briga, ter caído nos braços do mancebo assim tão facilmente. Vai ver o eletromagnetismo mexeu com a cabeça dela, vai saber. Ao menos o gracioso sotaque está intacto.

Ah, outra coisa legal: Terry O'Quinn pediu pra colocarem uma faca na mão do Locke e os criadores aceitaram prontamente. Depois de uma temporada de chatice e obsessão, o personagem deve retomar seu caminho natural de homem da fé, falando aquelas coisas que arrepiam a espinha do Jack. Esperemos que no mesmo embalo dêem mais espaço ao Sayid, pois Naveen Andrews é ótimo ator e merece ser melhor aproveitado. Outro que andou sumido foi o Lostzilla. As pessoas até pararam de especular possibilidades ridículas a respeito dele, sinal claro de ostracismo. Mas nesse mar de boas notícias, a melhor de todas é que JJ Abrams está de volta, mesmo que, aparentemente, por pouco tempo. Deve dirigir o primeiro episódio de cada uma das partes da temporada. Pra alguns ele é apenas mais uma peça da engrenagem, mas pra mim ele é fundamental. Depois que ele se afastou de Alias, a série nunca foi a mesma. Fato é que existem condições e material para transformar a terceira temporada de Lost na melhor de todas (embora seja difícil bater a primeira). Resta saber se aproveitarão direitinho ou se darão novas patinadas.

Lost está voltando. Mais armado. Mais perigoso. Com sede de vingança por ter sido esnobado pelo Emmy. E tomara que com menos clichês que este curto parágrafo que aqui se encerra.
--------------------------------------------
*Ricardo Henriques é jornalista e detesta spoilers. Escreveu esse texto em nome da amizade.

ABC está perdendo a fé em Lost?

De Oscar Dahl, para o BuddyTV
Tradução por Luiz Augusto Faria


Há um ano, a ABC fez uma festa incrível para o lançamento do DVD da primeira temporada de Lost. Jornalistas voaram para o Havaí com tudo pago, foram para a floresta de bondinho e cortejados por uma banda tocando na fuselagem enquanto eram servidos com drinques tropicais na praia. O evento foi épico, impressionando a todos que foram convidados.
Este ano, no entanto, o lançamento da segunda temporada em DVD não vai ter a mesma extravagância. A ABC reduziu severamente o borderô da festa, diminuindo a lista de convidados pela metade e abandonando o cenário praiano do ano passado, optando por um restaurante de 125 lugares. Esse patrocínio fraco pode ser um anúncio do que pode vir num futuro próximo.
Eu, sinceramente, espero que a ABC não veja a segunda temporada de Lost como uma decepção só porque os níveis de audiência diminuiram. Toda e qualquer série que tenha uma explosão na sua estréia cai um pouco no ano seguinte. Isso acontece quando a adrenalina inicial inevitavelmente morre. É normal. Mesmo assim, Lost foi, sem dúvidas, uma incrível fábrica de dinheiro para a Disney.
Talvez o maior problema esteja na discrepância entre as duas temporadas. Uma vez que a primeira temporada de Lost foi alardeada mundialmente, a segunda falhou em ganhar tanto destaque, perfeitamente evidenciado pelas pouquíssimas indicações ao Emmy deste ano. Também, a segunda temporada é sempre a mais difícil e deve haver alguém na ABC que saiba disso. No entanto, o baixo suporte da crítica é o tipo da coisa que deve convencer os executivos da rede e diminuirem a verba do programa. É perfeitamente factível que a opinião da ABC tenha mudado de "a maior série da televisão" para "um programa sólido com boa base de fãs".
Uma das melhores formas de diminuir os gastos com a série e matar uma personagem. Como vimos no passado (mais específicamente na primeira temporada), os cérebros de Lost não têm o menor medo de exterminar uma personagem principal. Os atores do elenco renegociaram seus contratos para a segunda temporada, aumentando exponencialmente o pagamento por episódio. Dado o grande tamanho do elenco de Lost, perder uma personagem não é problema; nem é preciso repor a personagem morta com uma nova.
Dito isto, é bem interessante notar como Matthew Fox (Jack) e Naveen Andrews (Sayid) acertaram suas vidas fora de Lost. Naveen Andrews está na metade da primeira parte, de duas, de "Grind House", o filme dois-em-um de Robert Rodriguez e Quentin Tarantino. Naveen está começando no segmento do Tarantino. O que isso significa pra ele? Ele está em busca do futuro possívelmente sabendo de algo sobre o futuro do Sayid?
Matthew Fox recentemente assinou para atuar em "Rambo IV". Sim, sério. Um grande filme de ação como "Rambo IV", irá, provavelmente, levar meses para ser gravado. Dado o longo calendário de produção de Lost, não vejo como as duas produções não coincidirem datas. De novo, será que Fox sabe algo sobre Jack que não sabemos?
Talvez a festa mais simples do DVD não signifique nada. Talvez o último ano tenha se tornado uma grande promessa, e os poderosos decidiram que não valia brigar. Não foi assim que ficou subentendido, e eu não estou tão feliz com isso.

Paparazzi...

Image Hosted by ImageShack.us

Matthew Fox e os filhos no "Six Flags", México.
Dominic Monaghan e Evageline Lilly em Londres.

Mais Fotos

01/08/2006

Era só boato?


Tradução Luiz Augusto Faria
Adaptação Juliana Ramanzini

Às vésperas do início das gravações da terceira temporada de Lost a boataria corre solta. Alguém do departamento de elenco de Lost interrompeu o chat semanal da Kristin, do E!Online, para dizer que Natasha Henstridge nunca foi escalada para Lost. Eles também falaram que não têm idéia de como esse boato começou.
Na verdade, a boataria começou quando um visitante do site The Tail Section enviou um pedaço de um jornal (a foto do jornal foi postada no site) da sua cidade, no qual Natasha teria dito que havia conseguido um papel em Lost.

Até aí tudo bem, pois a nota era mesmo tratada como apenas mais um boato. Mas os demais sites passaram a divulgar a notícia como oficial e certa, e a pergunta que fica é será que alguém lembrou de consultar a assessoria de Natasha Henstridge para uma confirmação?

Mas, o site The Tail Section é exatamente o local onde o boato começou. E o site se defendeu dizendo: “Então, não importa se Natasha é uma mentirosa. O que importa é que a mídia especializada aceitou a informação de nós, um mero fã-site. Totalmente patético... Damon, Carlton, nós propagamos o boato aqui. Mas se vocês realmente querem saber quem começou com isso, falem com a Sra. Henstridge.”

Enquanto o bate-boca sobre o boato rola, nós do Dude vamos aguardar alguma notícia oficial que confirme ou não a escalação da atriz (e de outros atores) para postarmos aqui no blog.


Fonte: The Tail Section