10/05/2006

DESVENDAMOS O MISTERIOSO “MR. EKO”

Por Ann Oldenburg, Usa Today
Traduzido por Ester Arieta Moreira, exclusivamente
para o blog “Dude!We are lost!”


O misterioso Mr. Eko, que nesta temporada em LOST emergiu do oceano junto com os outros “tailies” da parte traseira do avião, vem sendo forte, um tipo caladão, um homem de poucas palavras. Os espectadores o conhecerão melhor através de seus flashbacks.
“É uma história pregressa maravilhosa. Eu não vi nada parecido na televisão antes”, diz Adewale Akinnuoye-Agbaje, 38 anos, um ator nascido em Londres, cujo mais recente personagem na televisão foi o homicida viciado em drogas Adebisi, na série “Oz”.
Eko tem sido um enigma. “Menos é mais”, diz Akinnuoye-Agbaje. “Isso o mantém sempre supondo sobre o que virá”. Seu personagem “pode realmente não fazer nada. Ali existe um elemento perigoso”.
O produtor executivo de LOST, que conhecia Akinnouye-Agbaje de “Oz”, o chamou para participar da série. Carlton Cuse (produtor executivo) disse que ele e (Damon) Lindelof o acharam “incrivelmente encantador”. Eles criaram o personagem para que se adequasse a Adewale. “Ele acrescenta uma freqüência diferente à série”, diz Cuse. “Nós estamos constantemente tentando adicionar instrumentos à orquestra que é LOST. A melhor coisa em Adewale, é que às vezes ele é um membro da percussão, mas em outras, ele é o cara que toca o violino”.
Na verdade, os flashbacks são reveladores, mas ainda assim deixam questionamentos. “Você simplesmente recebe o suficiente”, diz Akinnuoye-Agbaje.
LOST tem uma rotina rígida de gravação “a mais rigorosa que eu já tive”, ele diz. A mudança de sua casa em Londres para o Hawaii foi um desafio, também, mas nada muito difícil, disse Adewale em uma ligação enquanto estava em casa, durante os feriados (Natal e Ano Novo). “É um paraíso. Até posso me queixar, mas quem vai me dar ouvidos?” diz, rindo.
A parte mais difícil tem sido a fama recém descoberta. “Eu já tinha um certo reconhecimento antes, mas como o de agora é algo sem paralelos. LOST tem um grupo de espectadores quase obsessivos. É uma audiência com a qual eu não estava familiarizado. Meus outros trabalhos avançavam mais gradualmente”.
Era impressionante no início. “Eu estava em uma loja em Londres, e já estava ouvindo ‘Você é o novo personagem de LOST’. E a segunda temporada nem tinha ido ao ar ainda, mas os fãs estavam fazendo download dos episódios”.
Os fãs rapidamente acolheram o personagem. “Eu não tinha idéia da reviravolta que ia acontecer em 3 meses. Na 1ª semana, eu recebi sacolas de correspondência dos fãs”.
Filho de imigrantes nigerianos, ele não tinha intenção de tornar-se ator. A carreira jurídica é tradição em sua família. Ele é formado em Direito pela King’s College em Londres, e é fluente em Inglês, Italiano e nos dialetos africanos Yoruba e Swahili.
“Eu estava estudando excessivamente, mesmo!” Então, ele percebeu que queria ser mais criativo: “Minha cabeça estava ‘inchada’ com todo aquele estudo. Vi que precisava de um tempo”.
Ele estava trabalhando em uma loja de roupas, quando concordou em servir de modelo. Isso o levou a trabalhos pela Europa. Participou de comerciais e vídeos, e descobriu que seus estudos o ajudaram: “A ter disciplina, memória. Eu posso ‘pegar’ as coisas bem rápido”.
No início, “me disseram ‘Você é muito negro, não vai ter sucesso nisso’. Quando lhe dizem não, significa sim. Você vai fazer isso agora mesmo!”
Ele conseguiu um papel no filme “Congo” (1995), seguido por “Ace Ventura: When nature calls”, no mesmo ano. Recentemente, ele atuou com 50 Cent no filme “Get Rich or Die Trying”.
A atuação não tem lhe deixado muito tempo para o romance. “Sou casado com minha arte no momento. Estou à procura, livre, aberto...”.


________________________________________
*nota da tradutora: Com todas essas qualidades, alguém se habilita?

Nenhum comentário: