03/04/2006

Comentários do 2x05 - "...and Found"



Diferente de algumas pessoas que puderam ver o episódio pela internet antes e o acharam ruim, eu considero o ...and Found não excelente, mas um bom episódio sim. Não teve ação, descobertas espetaculares, paraplégico voltando a andar, fumacinha negra pela floresta e etc, mas em compensação teve um belo pano de fundo dramático que nos permite conhecer mais de alguns personagens e isso pra mim é sempre muito prazeroso. Acho inclusive que aqueles que reclamam desse tipo de episódio realmente ainda não compreenderam que a essência de Lost é muito mais o drama de seus personagens, suas angústias, seus sofrimentos, e por que não conquistas, do que um mero sci fi cheio de mistérios a serem desvendados. Por isso digo: sejam menos exigentes com esse lance de ação e surpresas mirabolantes e curtam o lado humano que a série nos oferece. Certamente passarão a curtir tanto ou mais que eu.

Não achei nada irrelevante ou boba a preocupação da Sun por ter perdido o anel de casamento, afinal é óbvio que aquilo era só um símbolo e que estando perdida numa ilha, outras preocupações tomariam vulto maior, mas para ela, tê-lo significa antes de tudo manter a esperança acesa de que o marido está bem e que consequentemente seu casamento continua vivo. O Jin aliás, que era um personagem do qual eu não gostava muito, ganhou minha simpatia depois desse episódio. Bem longe de ser aquele Jin sempre desconfiado e carrancudo, ele mostrou ser um bom amigo quando sem se importar com as consequências para si próprio, resolve partir atrás do Michael floresta adentro. E que prova maior de que o cara é boa pessoa do que aquela cena em que o vemos largando o emprego por ser repreendido ao ajudar aquele humilde pai e seu filho? Sobre o encontro dele com a Sun, é claro que o argumento utilizado foi hiper clichê, mas e daí??? Funciona bem paro o propósito que o flashback tinha então dane-se que é clichê, adorei a cena e adorei a forma como eles se conheceram.

E falando em conhecer mais os personagens, Locke na única cena que teve com a Sun mais uma vez dá mostras de que a ilha o fez uma pessoa diferente e mais forte (não digo melhor pois já vimos que ele tem atitudes questionáveis) e que não parece querer sair de lá. O armário duplex tem nome, Sr. Eko, e ao que me pareceu deve render um bom personagem, assim como a insegura Libby, a loirinha que pega o rádio que inclusive deve ter sido o que o grupo da parte traseira do avião usou, quando vimos o Boone falando e ouvindo a tal mensagem "Nós somos os sobreviventes do vôo 815" naquele rádio encontrado no avião dos traficantes, lembram? Sobre "Os Outros", se não contei errado vi 12 pessoas passando pelo local onde Jin e o Sr. Eko estavam escondidos e um deles carregava um ursinho de pelúcia, o que indica ser uma criança. Seria a tal Alex filha perdida da Danielle, o próprio Walt ou apenas um "outrinho"? Especulações à solta...

Não tivemos diálogos tão inspirados para o Sawyer nesse episódio, mas já dá pra imaginar que aquele ‘climinha’ entre ele e a Ana Lucia vai render, sobretudo quando encontrarem o outro acampamento onde já vemos a Kate sentindo falta do 'canastra'. Onde entra o Jack (que a propósito está muito menos chato) nesse bolo eu não sei, mas vai ficar interessante.

Por Davi Garcia

2 comentários:

Brina disse...

Quem carregava um ursinho de pelúcia é uma das crianças sobreviventes do avião que tavam com o Sr. Eko e cia. do outro lado da ilha. Lembra que o Sr. Eko ajudou a salvar do afogamento irmãzinha garotinho?! Eles que tinham um ursinho de pelúcia e eles que foram levados em uma das noites pelos "outros".

Brina disse...

Corrigindo, a postagem saiu falhada...
a irmãzinha do garotinho*